Archive for outubro 8th, 2017

Três mulheres, vítimas de violência, são mortas neste final de semana

Três mulheres de lugares distintos foram assassinadas, vítimas de violência no Brasil. Na verdade uma das mulheres é uma jovem médica de 26 anos de idade que foi encontrada morta em uma pousada. Há desconfiança de suicídio. Mas as investigações seguirão em busca de respostas. O que faria uma jovem de 26 anos, médica se matar?

Liliany Caetano morava em Montes Claros, MG, mas foi encontrada morta em Vitória da Conquista, BH. Tudo ainda em fase de investigação.

Médica é encontrada morta em pousada no sudoeste da Bahia (Foto: Reprodução/Facebook)
Médica é encontrada morta em pousada no sudoeste da Bahia (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma segunda mulher foi vítima durante tentativa de assalto na Rodovia Presidente Dutra, zona Norte do Rio de Janeiro. Ângela Maria Ferreira da Cunha, de 27 anos, foi morta a tiros na noite desse sábado (7), e era técnica de enfermagem.

Técnica em enfermagem Ângela Maria Ferreira da Cunha, de 27 anos, é mais uma vítima da violência no Rio de Janeiro
Técnica em enfermagem Ângela Maria Ferreira da Cunha, de 27 anos, é mais uma vítima da violência no Rio de Janeiro/ Reprodução 

A terceira mulher foi morta pelo próprio marido, dentro do carro da própria polícia na qual ela deveria se sentir protegida. Os policias erraram em colocar o assassino junto de Laís Andrade Fonseca, que foi golpeada pelo companheiro quando se dirigia para fazer registro de violência sofrida pelo marido. Os dois estavam sendo conduzidos para a delegacia de Teófilo Otoni – quase 100 quilômetros de distância – no banco de trás de uma viatura da PM. Quando estavam próximos do perímetro urbano de Teófilo Otini, na BR-116, o homem atacou a ex-esposa com uma facada no pescoço. O caso aconteceu em Teófilo Otoni- MG.

(foto: Facebook/Reprodução)

 

Atendendo pleitos de Ezequiel Ferreira, Emater entrega veículos que vão beneficiar agricultores familiares

Neste domingo (8) segundo dia da Festa do Boi, o governador Robinson Faria através da Emater/RN fez a entrega de veículos e equipamentos para os escritórios da entidade, nas regiões: Seridó, Agreste, Trairi, Central, Metropolitana e Mato Grande. Reforçar as estruturas das unidades extensionistas que prestam serviços de assistência técnica e extensão rural para os agricultores familiares do Estado foi o objetivo do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), ter requerido estes carros e equipamentos que chegam agora às unidades da Emater.

“O setor primário é o que mais emprega e é quem tem contribuído para que o país supere o momento de crise econômica. Melhorar as estruturas da Emater lá na ponta significar auxiliar o homem do campo. Aproveito para parabenizar todos do agronegócio por se manterem pujante apesar destes seis anos de seca em nosso Estado”, discursou Ezequiel Ferreira, no Tattersal do Parque Aristófanes Fernandes, para mais de 600 agropecuaristas que lotaram o local.

O deputado solicitou os carros e equipamentos para Angicos, Bom Jesus, Boa Saúde, Coronel Ezequiel, Cruzeta, Currais Novos, Espírito Santo, Jardim do Seridó, Lajes, Lagoa Nova, Lagoa D´Anta, Maxaranguape, Macaíba, Nova Cruz, Ouro Branco, Serra Negra do Norte, Touros e Vera Cruz.

Sempre atento às reivindicações do homem do campo, Ezequiel Ferreira ouviu das comunidades agrárias em suas recentes visitas aos municípios do semiárido a necessidade de melhorias nas estruturas da Emater no interior do RN. Por isto, encaminhou ao Governo do RN a necessidade da aquisição de veículos e equipamentos que darão suporte às ações de Assistência Técnica e Extensão Rural no Rio Grande do Norte. “Presidente Ezequiel. Você tem sido na Assembleia Legislativa um parceiro do homem do campo e do governo Robinson. Muito do que está acontecendo aqui tem sua contribuição”, disse o governador do RN, Robinson Faria.

Foram entregues 30 automóveis tipo Gol, 10 veículos tipo Saveiro, um caminhão-baú para a sede, além de 13 aparelhos GPS, e 32 notebooks.
O investimento para essas aquisições foi de R$ 1.986.000,00, provenientes de três convênios com o governo federal, através da Secretaria Especial Da Agricultura Familiar (Sead), assinados com o governo do Estado do Rio Grande do Norte, através da Emater-RN.

Na mesma solenidade, também houve o lançamento do aplicativo Ceres Fruticultura, produzido pela equipe de Tecnologia da Informação da Emater-RN, em parceria com o Senar e a Universidade Potiguar. Voltado para o produtor rural, o aplicativo tem o objetivo de controlar a produção de frutas, inicialmente voltado para dispositivos Android. Esse será o segundo módulo de uma série, antecedido pelo Ceres Bovinocultura, lançado em agosto passado.

“Estas melhorias são importantes para a produção agropecuária do Rio Grande do Norte e também pelas condições precárias que o semiárido tem atravessado nos últimos 6 anos de seca. Precisamos de iniciativas para o convívio com o fenômeno da seca no Estado. E melhorar a infraestrutura das unidades extensionistas para usufruto do produtor rural é um dos caminhos”, justifica Ezequiel Ferreira que também é presidente do Comitê de Ações de Combate à Seca da Assembleia.

TSE PEDE INVESTIGAÇÃO SOBRE INTERFERÊNCIA DO CRIME ORGANIZADO NA POLÍTICA

Secom/TSE
Foto: Internet

 

Temendo a infiltração do crime organizado na política, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acionou órgãos de investigação do governo federal. Há preocupação com eleições em todo o país, mas a base do relatório enviado para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e para a Polícia Federal foi o pleito de 2016. O relatório mostra a influência de facções criminosas e milícias em 19 zonas eleitorais de sete cidades, incluindo a capital. O crime, porém, já esticou seus tentáculos em outros estados como São Paulo, Amazonas e Maranhão, segundo o jornal O Globo.

O documento lista todos os candidatos eleitos nessas áreas, locais onde a realização das eleições só ocorre mediante reforço de policiamento e regiões com histórico de conflitos entre criminosos e forças de segurança. Essas regiões concentram 9% do eleitorado do Rio de Janeiro, cerca de 1,1 milhão de pessoas.

Em 2008, uma CPI da Assembleia Legislativa (Alerj) revelou a atuação das milícias na eleição de parlamentares. A investigação levou à perda de mandatos e prisão do ex-deputado estadual Natalino Guimarães e seus sobrinhos e ex-vereadores Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, e Carminha Jerominho. Eles foram acusados pela CPI de integrarem o grupo que ficou conhecido como Liga da Justiça, grupo de milícias da Zona Oeste da cidade.

A promotora de Justiça Simone Sibílio, alerta para a união entre milicianos e traficantes – o crime organizado tem necessidade de cooptar o poder público para ampliar seus lucros. O temor da Justiça Eleitoral é que a criação do fundo eleitoral público e as doações de pessoas físicas criem condições adicionais para que o crime organizado financie candidaturas ou para que seus integrantes disputem cargos diretamente.

Há vestígios da infiltração do crime na política em outros estados do país. No Amazonas, a Operação La Muralha, que investigava o tráfico de drogas, levou à prisão o ex-vereador da cidade de Tonantins, Radson Alves de Souza. Um grupo cedia contas bancárias para fornecedores de drogas da fronteira do Brasil com a Colômbia lavarem dinheiro. Souza recebia 4% de todos os valores que passavam por suas contas. Ao todo, ele movimentou R$ 1,8 milhão, mais de R$ 820 mil somente em 2015.

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, também já há, na avaliação do Ministério Público, políticos eleitos com o apoio do PCC. O caso mais notório seria do prefeito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB), que é investigado por ligação com o tráfico de drogas e com o crime organizado. Ele só tomou posse após conseguir um habeas corpus no STF.

 

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/321377/TSE-pede-investiga%C3%A7%C3%A3o-sobre-interfer%C3%AAncia-do-crime-organizado-na-pol%C3%ADtica.htm

Aprovação de Doria cai nove pontos em pesquisa Datafolha

Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista à Reuters, dia 04/04/2017
Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) (Nacho Doce/Reuters)

A aprovação da administração do prefeito de São Paulo, João Doria, caiu nove pontos percentuais em pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (08).

De quatro meses para cá, a avaliação de ótimo/bom foi de 41% para 32%, a de regular foi de 34% para 40% e a de ruim/péssimo foi de 22% para 26%.

É a primeira vez que a avaliação regular supera a positiva. A pesquisa ouviu 1.092 entrevistados nos dias 4 e 5 de outubro e tem margem de erro de três pontos para mais ou menos.

A mudança ocorre em meio a uma agenda intensa de viagens e articulações para uma possível candidatura ao Planalto em 2018, uma ideia rejeitada pelo eleitorado paulistano.

55% dos ouvidos não votariam de jeito nenhum no atual prefeito para presidente, 24% talvez o apoiariam e 18% votariam com certeza no tucano.

49% dos paulistanos acham que as viagens pelo país trazem mais prejuízos do que benefícios à cidade enquanto 35% dizem o contrário.

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/aprovacao-de-doria-cai-nove-pontos-em-pesquisa-datafolha/