Archive for outubro 2nd, 2018

IEADERN: Justiça determina impedimento de disciplina ou exclusão de Pr. Hilton Andrade

Resultado de imagem para Martim e Hilton Andrade
Pr. Hilton Andrade está autorizado a sentar-se no púlpito da Central da IEADERN; Martim nada pode fazer, pois a justiça o proibiu. Foto: da Internet

Em um processo que corre na justiça do Rio Grande do Norte, na 8ª Vara Cível, em que o Pr. Hilton Andrade, em substituição ao então Diácono Laurivan de Sousa, na qual pede a anulação de uma Ata que foi falsificada, com data do dia 23 de dezembro de 2011; esta foi confeccionada com o objetivo de validar a eleição para presidente da IEADERN – Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Rio Grande do Norte – a juíza determinou que o Pr. Martim Alves da Silva e sua Diretoria não podem fazer nenhum ato de disciplina ou exclusão contra o Pr. Hilton Andrade enquanto o mérito da questão não for julgado.

O presidente da IEADERN vem cometendo muitos atos de arbitragem, perseguindo pastores que dizem qualquer coisa que o contrarie, mesmo não sendo essa a intenção dos que comentam alguma coisa.

Resultado de imagem para Pr. Misael dantas da IEADERN
Pr. Misael sendo ameaçado

Entre os perseguidos está o idoso, de 73 anos, pastor da igreja de Bom Jesus /RN, Pr. Misael Dantas. Mesmo sem nada ter feito que desabone a conduta da IEADERN e de seu presidente. Eles ameaçaram tomar a igreja em que idoso é pastor.

O que muitos pastores não sabem é que o Pr. Martim Alves não tem legitimidade para tomar igreja de ninguém por causas pessoas, salvo se houver pecado contra as escrituras e contra o Estatuto, já que o atual presidente não goza de poderes  plenos como presidente, pois encontra-se sub judice.

O pastor Martim Alves e sua Diretoria não podem excluir ou tomar igreja de ninguém, salvo se houver atos contra as Escrituras Sagradas ou o Estatuto de IEADERN.

 

Veja sentença da juíza:

 

 

 

Moro libera delação onde Palocci diz que Lula sabia de corrupção na Petrobras

O ex-ministro Antonio Palocci.
O ex-ministro Antonio Palocci. ANA NASCIMENTO (EFE)

juiz Sergio Moro tornou público nesta segunda-feira partes da delação premiada na qual o ex-ministro da Fazenda petista Antonio Palocci afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia dos esquemas de corrupção para desviar verba da Petrobras para o PT. A divulgação, a menos de uma semana do primeiro turno, joga uma bomba no comitê de campanha de Fernando Haddad. No depoimento feito por Palocci à Polícia Federal em abril deste ano, há acusações variadas: as campanhas presidenciais do partido em 2010 e 2014 custaram na verdade, ele diz, 1,4 bilhão de reais, um valor bem acima do declarado à Justiça Eleitoral; o PT vendeu mudanças em 90% das medidas provisórias e emendas parlamentares aprovadas no Governo; e a exploração do pré-sal foi desenhada “para garantir o futuro político do país e do Partido dos Trabalhadores.”

Ex-homem de confiança de Lula diz em um trecho: “O então presidente da República foi expresso ao solicitar do então presidente da Petrobras que encomendasse a construção de 40 sondas” para a exploração da reserva de petróleo na camada profunda oceânica, uma das maiores descobertas da história da Petrobras. Palocci descreve que Lula sabia das nomeações de diretores da estatal e da partilha que os partidos da base aliada faziam dos cargos na empresa para usá-los como fonte de financiamento, base do esquema investigado pela Operação Lava Jato. “(Palocci) diz que não se tratava de divisão de grupos honestos e desonestos, sendo que houve desonestidade em toda a estrutura dentre todas suas lideranças (do PT)”, diz o trecho do documento.

A decisão de Moro coloca o juiz de novo como personagem protagônico e controverso na crônica política. O juiz de Curitiba, que condenou Lula à prisão e ainda tem nas mãos casos envolvendo o petista detido desde abril, decidiu solicitar a delação de Palocci justamente para embasar essa ação contra o ex-presidente. “Examinando o seu conteúdo, não vislumbro riscos às investigações em outorgar-lhe publicidade”, escreveu o juiz em seu despacho.

Palocci está preso desde 2016, condenado a mais de 12 anos de detenção, também por corrupção, pelo próprio Moro. O ex-ministro de Lula tentou fechar um acordo de delação com a Força-Tarefa de procuradores da Operação Lava Jato no Paraná, mas não teve sucesso. Só quando o caso passou para a segunda instância, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região, TRF-4, é que Palocci tentou mais uma vez a colaboração premiada, dessa vez negociando diretamente com a Polícia Federal, uma modalidade muito menos comum.

 

Fonte: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/10/01/politica/1538428364_331167.html

Em Martins, Carlos Eduardo recebe apoio de prefeita, vice, vereadores e lideranças

O candidato a governador pela coligação 100%RN, ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT), recebeu neste domingo (30/09), o apoio da prefeita Olga Fernandes, da vice-prefeita Flávia Lamas Fernandes, da ex-prefeita Maria José Gurgel Costa ( Mazé), todas do DEM de Martins, 371 quilômetros a Oeste da capital. Vereadores também declararam voto a Carlos Eduardo.

Majoritário em Martins há vários anos, o grupo político da prefeita Olga Fernandes entra firme na reta final para construir um novo cenário na eleição para governador, com amplas chances de vitória para Carlos Eduardo.

Estiveram presentes em Martins, Carlos Eduardo, o senador José Agripino (DEM), candidato a deputado federal e o deputado estadual e candidato à reeleição Gustavo Fernandes (PSDB). Em Martins, Carlos Eduardo encerrou a maratona iniciada sexta-feira no Oeste e partiu ao Seridó para novas visitas (Jardim de Piranhas, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó e Caicó) com a Caravana 12.

Na região do Mato Grande, Ezequiel percorre distritos de Touros

Durante o domingo (30), o deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), esteve nos distritos da cidade de Touros, região do Mato Grande do Estado. Ao lado do vice-prefeito Flávio Teixeira, vereadores Tetê do Cajueiro, Francisco Vieira, Di Assis, Diego França e o ex-prefeito Josemar França, e, também os ex-vereadores Dedé de Serra Verde e Rafael de Xixita, Ezequiel caminhou com amigos nos distritos e assentamentos de Zabelê, as 100, Aracati e Boa Cicca.

“O domingo foi dedicado aos distritos de Touros onde prestamos contas do nosso trabalho no Legislativo estadual e ouvimos da população as demandas atuais”, disse Ezequiel.  Além de requerimentos em relação às ações de cidadania, saúde, educação e segurança; encaminhamento de duas viaturas para reforçar a segurança pública e adoção de medidas que beneficiam o homem do campo através da Emater foram listadas pelo deputado.

Depois destas visitas, Ezequiel chegou em carreata com a onda azul em Santa Luzia, após percorrer os distritos de Touros. O distrito de Santa Luzia é o maior de Touros e foi lá que ele ouviu a população e falou sobre o trabalho no Legislativo estadual

Em todas as visitas que fizemos, os desafios enfrentados pelo Poder Público são os mesmos: as melhorias que precisam ser feitas na rede pública de saúde e na segurança pública com mudanças na legislação federal e aumento do efetivo e de equipamentos para as Polícias Militar e Civil”, salientou.

Além da recuperação de estradas o mandato consegui viabilizar duas viaturas novas e equipadas para a atuação das ações da Polícia Militar e Polícia Civil para Touros. Neste sentido o mandato do deputado Ezequiel também atuou para que seja viabilizado aumento do efetivo da Polícia Militar e Polícia Civil, reforma da Delegacia no Distrito Cajueiro, implantação do Ronda Cidadã e sistema de videomonitoramento.

Entre os requerimentos do mandato para o município, são destaques: Programa Moradia Cidadã, Programa Cartão Reforma, acostamento no trevo da Rodovia 064 (Touros – Ceará-Mirim) com a rodovia 023 (Touros – João Câmara), parada de ônibus na RN 023, na entrada do Tabuleiro, no Distrito de Boa Cica, a obra da estrada que liga Carnaubinha a Rio do Fogo, Caravana Ecológica, reforma de Escolas Estaduais, carros refrigerados para o transporte de alimentos da agricultura familiar e ônibus escolar.

Idosas orgulhosas por serem personagens de mostra fotográficas na Assembleia

Crédito das Fotos: João Gilberto

Com a apresentação do coral infantil da Legião da Boa Vontade, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte abriu nesta segunda-feira, 1º de outubro, Dia Internacional do Idoso, a mostra fotográfica “Meu retrato minha beleza na terceira idade”. São 27 fotografias assinadas por Canindé Soares, de mulheres assistidas pela LBV. As visitas ao Salão Nobre da Assembleia podem ser feitas durante a semana, das 8h às 15h.

“Convido as pessoas a virem visitar e trazer uma lata de óleo de soja ou uma lata de leite em pó para ser colocado nas cestas básica que serão distribuídas no Natal”, explicou Canindé Soares, que fez 27 fotos que farão parte de uma exposição permanente na sede da LBV. “Também faremos fotos para entregar às mulheres”, afirmou Canindé, que aguarda as doações até sexta-feira, 5 de outubro, data em que a exposição será encerrada.

“Primeira vez que fui fotografada, olhe eu de turbante, a cara da riqueza”, disse dona Josidete, de 72 anos, uma das escolhidas para a mostra em homenagem ao Dia do Idoso. “Eu sou a primeira da fila, a mais bonita”, disse feliz dona Antônia Galdino, orgulhosa por estar sendo visitada. “Tô me sentindo uma atriz, uma artista”, ressaltou a personagem da exposição. “Tô toda amostrada”, afirmou dona Antônia Araújo da Silva, que mora em Macaíba e se desloca para Natal duas vezes por semana para participar das programações oferecidas pela LBV.

Estatísticas

O Rio Grande do Norte é um dos Estados com maior número de denúncias de agressão aos idosos. De 2011 a 2018, no Disque 100, o Estado aparece entre o segundo e quarto lugar no ranking nacional de violência contra esse grupo da população. De acordo com o Disque 100, um serviço do Ministério dos Direitos Humanos, a cada hora são registradas, no país, cinco queixas de violência contra pessoas idosas.

Dados de 2011 revelam que naquele ano foram feitas 324 denúncias sobre violência contra idosos, alçando o estado ao segundo lugar entre as 27 unidades da federação no período.