Archive for março 14th, 2019

Assembleia Legislativa homenageia associação voltada para o trabalho artístico feminino

No mês da mulher, o trabalho cultural desenvolvido pela Associação Artística e Literária de Mulheres Potiguares (Alamp) foi homenageado na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (14), em sessão solene proposta pelo deputado Kelps Lima (SDD).

“Inestimável contribuição à cultura de nosso Estado tem a Alamp. A arte promovida pelas mulheres transpõe a seara do lúdico para assumir a voz de lutas que caracterizam as mulheres da atualidade”, destacou o propositor da homenagem.

O discurso do próprio parlamentar foi embasado na sequência pela escritora Lúcia Regina, ao declamar ‘Avante, mulher, o espaço é teu’, poema cujos trechos evocavam a heroicidade feminina.

“As mulheres de minha terra são como pássaros a voar. Buscam no céu infinito inspiração para amar. […] As mulheres de minha terra, outras não há. Sempre de cabeça erguida, vivendo a enfrentar as adversidades da vida para conquistar seu lugar”, recitou a poetisa.

Criada recentemente, a Alamp se propõe a agregar o trabalho feminino em todas as manifestações artísticas. Sua sede, como descreveram as mulheres homenageadas, está entre o céu e a terra, para representar a amplitude do trabalho abarcado.

Para Flausineide Moura Machado, presidente da Associação Artística e Literária de Mulheres Potiguares, a homenagem da Assembleia Legislativa impulsiona o trabalho incipiente na medida em que estimula a participação de instituições no apoio à atividade artística.

“Com um ano e seis meses, fomos crescendo devagarzinho. Chegamos aqui à Casa do Povo a quem reverenciamos a intenção de impulsionar o alcance de nosso trabalho”, saudou a presidente da Alamp, que hoje congrega 129 mulheres de 40 municípios.

A solenidade foi prestigiada por escritoras e artistas femininas de diversas matizes. A homenagem ainda contou com a participação do presidente da Fundação José Augusto, Crispiniano Neto.

Assessoria

Em Natal, linhas 24 e 35/85 mudam de itinerários aos domingos e feriados

Em Natal, linhas 24 e 35/85 mudam de itinerários aos domingos e feriados — Foto: Josenilson Rodrigues/Busão de Natal

As linhas 24 e 35/85 vão mudar de itinerário nos domingos e feriados. A informação é da Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU). A mudança entra em vigor neste domingo (17).

Segundo a STTU, as linhas 24 (Planalto/Ribeira, via Av. Prudente de Morais) e 35/85 (Soledade/Candelária, via Av. Prudente de Morais) passam a retornar para suas origens a partir do shopping Midway Mall, somente nos domingos e feriados.

Ainda segundo a STTU, a mudança acontece “devido a baixa demanda de passageiros existente em alguns trechos que essas linhas passam atualmente nesses dias”.

Com as mudanças, a linha 24 passa a fazer o itinerário Planalto/Lagoa Nova, via Av. Prudente de Morais e realizará o seguinte itinerário: a linha vem do Planalto pelo itinerário já praticado pela Av. Prudente de Morais e entra na Av. Bernardo Vieira, acessando a Av. Sen. Salgado Filho, Av. Miguel Castro e retorna para Av. Prudente de Morais, de onde segue o itinerário atualmente praticado com destino ao Planalto.

Já a linha 35/85 passa a fazer o itinerário Soledade/Lagoa Nova, via Av. Prudente de Morais e realizará o trajeto praticado pela Av. Prudente de Morais até a altura da Av. Nascimento de Castro, onde entra e segue para a Rua São José, Av. Antônio Basílio, Av. Xavier da Silveira, Av. Bernardo Vieira e volta para Av. Prudente de Morais, onde segue com destino ao Soledade.

Fonte: https://g1.globo.com

Allyson Bezerra elogia comando da segurança pública do RN

Durante a sessão plenária desta quinta-feira (14), o deputado estadual Allyson Bezerra (SDD) elogiou o comando da segurança pública do Rio Grande do Norte, na pessoa do titular da pasta estadual, o Coronel Francisco Araújo. Segundo o parlamentar, foi atendido requerimento de sua autoria que solicitava o pagamento imediato de diárias operacionais ao efetivo de Mossoró.

“Entendo que as dificuldades da segurança pública são muitas e que faltam recursos, mas estamos satisfeitos com o atendimento desse importante requerimento, que assegura a presença de policiais nas ruas. Parabenizo o Coronel Araújo e a sua equipe pelo trabalho que tem sido feito e sempre que o Governo acertar, vou elogiar nesta tribuna”, disse o parlamentar.

O deputado aproveitou a sua fala para anunciar que novos requerimentos foram feitos visando à realização de investimentos na segurança pública e para convidar a sociedade para solenidade que será realizada em Mossoró nesta sexta-feira (15), por iniciativa do seu mandato. A sessão solene marca a passagem dos 167 anos de emancipação política da cidade e acontece no Teatro Lauro Monte Filho.

Assessoria

TJRN determina que pelo menos 70% dos servidores da Saúde trabalhem durante greve

A Justiça do Rio Grande do Norte determinou que pelo menos 70% dos servidores da Saúde, que estão em greve, voltem a atuar nas unidades públicas do estado. A decisão do desembargador Amílcar Maia atendeu, parcialmente, o pedido do Estado, que queria a declaração de ilegalidade da paralisação. O magistrado ainda estabeleceu multa diária de R$ 10 mil, em caso de descumprimento.

Apesar de a determinação ter sido feita no plantão do dia 1º de março, a sexta-feira anterior ao carnaval, o sindicato só foi notificado nesta quarta (13) e marcou uma assembleia de urgência para a manhã desta quinta (14). No fim da manhã, a categoria decidiu atender a decisão, mas seguir com a greve. O sindicato recorreu com um agravo de instrumento, protocolado ainda na quarta (13).

“Defiro parcialmente o pedido de antecipação de tutela de urgência, determinando que o sindicato garanta um contingente de pelo menos 70% dos servidores públicos estaduais da área da saúde em todas as regionais, unidades de atendimento de saúde e para todas as especialidades, garantindo, assim, a continuidade da prestação desse serviço público essencial, sob pena de multa diária de R$ 10.000 a ser suportada tão somente ao sindicato demandado, em caso de descumprimento da presente decisão”, determinou o desembargador.

A Procuradoria Geral do Estado argumentou que, embora exista direito à greve, algumas categorias e serviços essenciais não podem parar. Além disso, argumentou que a situação piorava o quadro do sistema público, que está em calamidade, e que os serviços eram mais demandados no período de carnaval.

Além de pedir a ilegalidade, o governo pediu que, na hipótese de ser admitida a paralisação parcial da categoria, fosse mantido o contingente mínimo de 80% do quadro de servidores da saúde em atividade durante a greve, “de modo a assegurar a continuidade da prestação dos serviços públicos”, além de multa diária de R$ 100 mil ao sindicato e R$ 5 mil para os membros dos sindicatos e servidores que descumprissem a decisão.

O desembargador, porém, considerou que não havia ilegalidade no movimento. “Além de observar a legislação (…) e tendo presente, ainda, como realidade, a necessidade de assegurar a esses servidores os instrumentos e possibilidades de discutir suas relações de emprego, condições de trabalho e remuneração, estou por me posicionar pelo acolhimento parcial do pedido liminar formulado na presente ação, para, ao menos neste momento e considerando o caráter interlocutório da decisão, declarar a inexistência de ilegalidade e/ou abusividade no movimento grevista, mas que deve ser exercido com a presença de 70% dos filiados ao sindicato em trabalho, para que não haja solução de descontinuidade nem prejuízo à população deste Estado”, disse o desembargador.

Para a diretora do Sindsaúde, Vanessa Cabral, o pedido do governo contradiz um discurso popular e favorável ao trabalhador. “O mais grave é o argumento utilizado pelo Governo de que a saúde é um serviço essencial e por este motivo não podemos sequer exercer o direito de greve nos igualando ao serviço de Segurança, que possui um Estatuto especifico da época da ditadura que lhe retirou esse direito. O Governo Fátima esquece que vivemos numa democracia e, constitucionalmente, temos direito a greve para receber nosso salário. Receber pelo que foi trabalhado”, considerou.

Fonte: https://g1.globo.com/

Dados da rede pública de ensino são apresentados à Comissão de Educação

Escolas sucateadas, outras sem manutenção há mais de 20 anos, insuficiência de professores, evasão escolar e um alto índice de analfabetos. Estes são apenas alguns dos problemas que a rede pública estadual de ensino enfrenta no Rio Grande do Norte. Os dados foram apresentados pela secretária adjunta de Educação do RN, Márcia Maria Gurgel, e refletem um histórico de muitos anos. O relato da secretária aconteceu na manhã desta quinta-feira (14), para os deputados da Comissão de Educação, Ciências e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social da Assembleia Legislativa.

“Precisamos de políticas públicas que garantam a todas as crianças, jovens e adultos, o acesso e a permanência no ensino. É necessário estrutura e financiamento da educação. Pensar a educação como um direito é pensar na sua integralidade”, afirmou a secretária Márcia Maria. Em seu relato, citou condições precárias de funcionamento, em que muitas escolas precisariam ser reconstruídas, de tão frágeis que estão a sua estrutura.

Uma das preocupações do Governo do Estado é quanto à possibilidade de redução do quadro de professores, que pode ficar ainda menor com as aposentadorias que devem ocorrer de imediato para fugir às novas regras da previdência, elevando o tempo de serviço em cinco anos. Outro tema tratado na reunião foi o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), cuja renovação está dependendo do Governo Federal. Os recursos são a principal forma de custeio da educação básica, e passa por revisão e sua suspensão iria afetar gravemente o sistema educacional.

Presidente da Comissão, o deputado Hermano Morais (MDB) lamentou a grande quantidade de potiguares acima dos 15 anos que são analfabetos e elencou outros problemas. “O Rio Grande do Norte tem perdido recursos por falta de contrapartida. Outra questão que merece atenção é relativa à quantidade de educadores: os 300 professores que serão contratados não representam quase nada diante dos pedidos de aposentadoria”, disse Hermano.

Francisco do PT citou ainda problemas como a insuficiência e inadequação de equipamentos: algumas escolas receberam aparelhos de ar-condicionado que ainda não foram instalados; outras porém, contam com a instalação, mas sem a conclusão da parte elétrica. O parlamentar está propondo uma audiência pública para que o RN discuta e se uma em torno da manutenção do Fundeb. Francisco também é autor do projeto da Escola Democrática, que defende como forma de preservar a diversidade de ideias e pensamento nas escolas. O deputado Allyson Bezerra (SDD) fez alguns questionamentos sobre a situação de escolas na área de Mossoró e região, bem como em relação à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Todos os parlamentares externaram seu apoio à manutenção da UERN, que tem um grande papel na formação de professores no Estado. A secretária adjunta informou aos parlamentares que técnicos do setor estão realizando um levantamento das condições de toda a rede pública de ensino e o resultado será apresentado à governadora Fátima Bezerra (PT) e aos parlamentares.

 

Assessoria

Assassinos planejaram massacre em escola de Suzano por mais de um ano, aponta investigação

Os assassinos que mataram oito pessoas e depois se mataram na quarta-feira (13) durante o massacre numa escola de Suzano, região metropolitana de São Paulo, planejaram o crime por um mais de um ano, apontam as investigações preliminares da Polícia Civil. Outras 11 pessoas ficaram feridas, duas em estado grave.

Ainda de acordo com os policiais, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25, pretendiam matar mais pessoas do que as 13 vítimas fatais do massacre de Columbine, ocorrido em 1999 nos Estados Unidos. Em abril, esse crime completará 20 anos.

A polícia de Suzano investiga o caso para tentar esclarecer as reais motivações que levaram Guilherme e Luiz entrarem armados na Escola Estadual Raul Brasil e atirarem e golpearem com machado alunos e funcionários. Antes, um deles matou o tio numa loja.

Após a matança, os assassinos, que eram alunos da escola, morreram. Segundo a polícia, Guilherme atirou em Luiz e depois se suicidou com a chegada da Polícia Militar (PM).

Mensagem em fórum na Deep Web — Foto: TV Globo/Reprodução

Pistas: games, música, caderno, fotos e fórum na web

Os indícios que levam a investigação a crer que a chacina foi premeditada são games de tiros, anotações sobre táticas do jogo. Algumas anotações estão em dois cadernos encontrados no carro dos criminosos. Num deles há o desenho de uma arma.

Guilherme chegou a postar fotos ameaçadoras na internet momentos antes do crime. Ele aparece armado e com uma máscara de caveira numa das imagens.

A polícia também investiga a possibilidade de a dupla de assassinos ter frequentado um fórum intitulado Dogolachan na Deep Web, uma internet considerada obscura na qual pessoas anônimas incitam crimes de ódio e intolerância.

“Muito obrigado pelos conselhos e orientações … esperamos não cometer esse ato em vão”, teria escrito um dos assassinos dois dias antes do massacre em Suzano.

Um dos amigos dos criminosos foi ouvido pela polícia na noite de quarta e contou que soube da intenção da dupla em fazer o atentado. Só não sabia quando seria.

Os investigadores já ouviram 20 pessoas no total, entre pessoas próximas aos assassinos e vítimas deles.

Moradores de Littleton se reúnem em memorial para as vítimas do massacre, em 24 de abril de 1999 — Foto: Mark Leffingwell/AFP
Moradores de Littleton se reúnem em memorial para as vítimas do massacre, em 24 de abril de 1999 — Foto: Mark Leffingwell/AFP

Fonte: https://g1.globo.com

Bandidos tentam levar cofre de posto de combustíveis na Grande Natal

Cofre chegou a ser arrancado da área administrativa do posto, mas acabou abandonado sem ter sido aberto — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi

Bandidos tentaram levar o cofre de um posto de combustíveis na madrugada desta quinta-feira (14) na cidade de Parnamirim, na Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, o cofre chegou a ser arrancado da área administrativa do posto, mas acabou abandonado sem ter sido aberto.

O posto de combustíveis alvo dos criminosos fica no bairro Rosa dos Ventos. Um frentista foi rendido, obrigado a tirar o macacão e trancado em uma sala. A farda dele foi vestida por um dos bandidos. Porém, ainda não se sabe o que afugentou os assaltantes, que partiram sem conseguir levar o cofre embora.

Fonte: https://g1.globo.com