Archive for junho 3rd, 2019

‘Ou fazemos reformas ou vamos para o colapso’, afirma Rodrigo Maia

Para Maia, o presidente Jair Bolsonaro sofre com a redução de expectativas positivas — Foto: © Tânia Rêgo/Agência Brasil

ESTADÃO CONTEÚDO — O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao jornal O Estado de S. Paulo que, em cinco meses de governo, o presidente Jair Bolsonaro sofre com a redução de expectativas positivas e defendeu a aprovação de uma agenda de reformas para o País. “Chegamos num ponto onde ou nós construímos essa agenda em conjunto ou vamos para o colapso. Vai entrar no colapso de ruptura das relações sociais. É nisso que vai chegar”, afirmou.

Para o deputado, partidos hoje tratados “de forma pejorativa” por integrarem o chamado Centrão podem “entrar para a história” como os que “salvaram” o Brasil, se ajudarem a aprovar medidas para impulsionar o crescimento.

Alvo de ataques em manifestações de rua, Maia disse ter certeza de que a reforma da Previdência será aprovada, mas observou que só essa medida não é suficiente para tirar o País da crise. O deputado está montando grupos de trabalho para discutir propostas sobre emprego, renda, saúde e parcerias público-privadas. Ele criticou ainda o ministro da Educação, Abraham Weintraub: “Educação não pode ser o que esse ministro está fazendo.”

Cinco meses de governo depois, qual a sua avaliação sobre a gestão Bolsonaro?

Em cinco meses, o presidente está vendo que os desafios do Brasil são enormes e que todo mundo quer ajudar, cada um com seu ponto de vista. E que ele vai conseguir construir, como tem construído nas últimas semanas, por meio do Onyx (Lorenzoni, ministro da Casa Civil), o diálogo necessário para que as coisas possam avançar.

O sr. apoia a iniciativa de alguns senadores de encaminhar proposta de emenda à Constituição para instituir o parlamentarismo no Brasil, a partir de 2022?

Discutir isso agora é antecipar um debate. Acho que pode ser o melhor mecanismo para governar o Brasil, mas não está na hora. Tem cinco meses de governo. Pode enfraquecer um governo que começou com grandes expectativas e elas estão se reduzindo. Não é bom para o Brasil que as expectativas positivas desse governo, com a crise que a gente vive, estejam caindo tão rápido.

O sr. se refere ao impacto sobre investimentos?

Quando a popularidade do presidente cai, a confiança dos investidores em aplicar os seus recursos no Brasil também cai. Se você olhar os números da economia, vai ver dados desastrosos. Não é bom que ele já esteja em algumas pesquisas com 25% de ótimo e bom, que entre os formadores de opinião no mercado financeiro tenha caído de 80% para 14%. Vai ver o que está acontecendo com a construção civil. Pararam o Minha Casa Minha Vida, e isso é muito grave.

Agora há muitos protestos em relação ao bloqueio de recursos na educação…

Acho que tem de se perguntar o que a direita pensa sobre habitação, saúde, educação. Educação não pode ser o que esse ministro está fazendo. Eu acho que, na área de educação, quem está trazendo a crise para o governo é o ministro (Abraham Weintraub) porque ele primeiro falou de corte, depois, de contingenciamento. Ele chamou as universidades para o conflito e depois falou: “Eu não disse isso, eu disse que era contingenciamento”. Aí faz um vídeo, um musical da Disney, no qual ataca a bancada do Rio. Agora, tem rebelião na bancada do Rio. Boa parte vai votar a Previdência com o governo. Atacar a bancada porque botou uma emenda para o museu e a emenda foi contingenciada? Onde estamos?

O sr. acha que é necessário um pacto pela governabilidade entre Executivo, Legislativo e Judiciário? Isso não é um cheque em branco para o governo?

Depende do que seja escrito. Um pacto com compromissos reafirmando a importância das instituições, com princípios, pode avançar. Pactos com agenda que caminhem para debate ideológico terão dificuldade de passar por todos os Poderes, não só na Câmara. Mas acho que a iniciativa é positiva.

O sr. foi alvo de ataques em manifestações pró-governo. Na sua opinião, o presidente estimulou a ofensiva contra o Congresso?

Acho que as manifestações são legítimas. O presidente teve apoio num grupo muito radical. Não é um grupo que fale com o meu eleitor, com os setores médios da sociedade. Agora, na hora em que vai o grupo mais próximo do presidente para a rua, e da forma com que ele se comunicou nos últimos meses, querendo transferir a responsabilidade para o Parlamento, o eleitor dele viu aquilo como necessário. Talvez de forma incoerente porque, modéstia à parte, se não fosse pelo meu trabalho, a Previdência estava ainda nas gavetas da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). O movimento ataca aqueles que têm salvado o governo.

De que forma?

O Affonso Celso Pastore (ex-presidente do Banco Central) deu uma entrevista (ao Estado, publicada ontem) e, no final, fala quantos votos nós tivemos. O Parlamento teve 97 milhões de votos. O presidente foi eleito em dois turnos. O núcleo dele continua com ele, mas o eleitor que não era desse núcleo já saiu.

O governo não tem base de sustentação no Congresso. Como aprovar as reformas assim?

A Previdência tem construção no Parlamento e vamos trabalhar para aprovar. A reforma tributária tem consenso maior ainda, os marcos regulatórios de garantia de investimento para o setor privado, também. Estamos com comissão tratando das parcerias públicos-privadas. Chegamos num ponto onde ou nós construímos essa agenda em conjunto ou vamos para o colapso. Vai entrar no colapso de ruptura das relações sociais. É nisso que vai chegar. Já estamos num colapso fiscal, num colapso previdenciário. A política está distante da sociedade, foi criminalizada. Todos os problemas que a sociedade vive hoje passaram a ser da política. Alguns pontos são corretos, mas às vezes esse pêndulo é exagerado. Para que a gente possa dar solução para o colapso social, precisamos ter uma agenda que venha do Executivo.

O governo continua um deserto de ideias, como o sr. disse antes?

Acho que a coisa está melhorando. Nós estamos aqui querendo ajudar. O próprio presidente do Banco Central (Roberto Campos Neto) esteve aqui com agenda muito positiva. Vou montar um grupo para trabalhar com ele e tratar de redução de juro no cheque especial, como montei outro para tratar de modernização do Estado.

Mas o presidente ainda critica a “velha política”…

Ao longo do tempo ele vai compreender, até porque foi deputado, que a maioria dos deputados quer ajudar. Ou todos. Cada um do seu ponto de vista. Para mim, a reforma da Previdência é vital; para o Ivan Valente (deputado do PSOL), não é. E a posição dele é tão legítima quanto a minha. O governador do Rio Grande do Sul (Eduardo Leite) disse na convenção do PSDB uma frase muito boa: “Coragem mesmo precisa quem tem a ousadia de ser ponderado”. Acho que a gente tem de radicalizar na ponderação, no equilíbrio, no diálogo.

Por que o DEM quer agora se descolar do Centrão?

Eu não entro nessa questão de “eu não sou daqui, eu não sou dali”. A presidente do Parlamento espanhol, quando esteve aqui, me perguntou: “Como vocês vão fazer para governar sem partido? Porque na Espanha isso é impossível”. Então, vamos criticar as pessoas que erram, mas não vamos desqualificar os partidos. Quem coloca você numa posição ou outra são seus atos ou atitudes. Se os partidos que estão no Parlamento provarem que tem agenda das reformas como prioridade… A forma pejorativa como se trata o tal Centrão hoje, amanhã na história vai entrar como os partidos que salvaram o Brasil do colapso social, do crescimento da desigualdade, da pobreza, da falta de educação e da falta de médicos.

O sr. acha que a reforma da Previdência vai ser aprovada?

Tenho certeza.

Quando o ministro Paulo Guedes diz que, se a reforma virar uma “reforminha”, pega as coisas e vai embora, isso ajuda?

A gente que está na política há muitos anos sabe que ninguém é insubstituível. O mercado financeiro, há um ano, queria R$ 500 bilhões. E se o governo está com pressa, a reforma do Michel (ex-presidente Michel Temer) começou com R$ 1 trilhão e o último texto falava em R$ 500 bilhões. Eles poderiam ter aprovado em março a (proposta) do Michel, se tivessem voto.

 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Atriz da novela ‘Órfãos da Terra’ morre aos 33 anos no Rio

Neste domingo (2), morreu a atriz da Globo Gabi Costa, aos 33 anos, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória. Segundo informações da assessoria de imprensa da artista, que estava no elenco da novela ‘Órfãos da Terra’, ela foi encontrada desacordada dentro de casa, foi ocorrida no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ), mas não resistiu.

Gabi Costa fazia parte do elenco da novela ‘Órfãos da Terra’ — Foto: © Divulgação
“Consternada, a família agradece as manifestações de carinho e pede privacidade nesse momento de dor. Gabi Costa é doadora de órgãos e estará sempre viva em nossas lembranças e na memória daqueles que terão uma nova chance em seu gesto”, diz nota da assessoria da atriz.

Gabi Costa fez parte do elenco de ‘Aventuras do Didi’, ‘Zorra Total’ e ‘A Grande Família’. Em 2013, interpretou Jessica na novela ‘Tapas e Beijos’, depois participou do remake de ‘O Rebu’. Mais recentemente, a atriz fez ‘Nada Será Como Antes’, ‘Sol Nascente’ e ‘Malhação’.

 

A Fonte

Casa de suspeito de matar mulher grávida e filha dela de 4 anos é incendiada na Grande Natal

Incêndio aconteceu no momento em que os corpos das vítimas estavam sendo sepultados. Não havia ninguém na residência. — Foto: PM/Divulgação 

A casa de um homem suspeito de ter participado do assassinato de uma mulher grávida de quatro meses e da filha dela, uma criança de 4 anos, foi queimada na noite deste domingo (2). O incêndio aconteceu no momento em que os corpos de Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e da filha dela, a pequena Lara Emmilly, estavam sendo sepultados. Não havia ninguém na residência.

A mãe e a filha – além do bebê que estava na barriga – foram vítimas de disparos de arma de fogo na madrugada, em uma estrada na zona rural de Nísia Floresta, quando voltavam para casa depois de participarem de uma festa.

Para a polícia, o marido de Mayara seria o verdadeiro alvo dos assassinos. Baleado, ele acabou socorrido ao Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, em Natal. Após ser atendido, recebeu voz de prisão. É que havia um mandado de prisão em aberto contra ele. Já a mãe e a filha, teriam sido executadas como queima de arquivo. A mulher levou quatro tiros. A menina, dois, no tórax.

Suspeitos

Segundo o delegado Marcelo Aranha, são dois os suspeitos de terem participado do crime. “Um deles teve a casa incendiada, e isso também está sendo investigado. Na verdade, já temos a identificação dos dois suspeitos, mas não podemos revelar”, disse.

Ainda de acordo com o delegado, a polícia ainda trabalha com a possibilidade de haver um mandante, o que também está sendo apurado.

Comoção

Os corpos de Mayara e lara foram velados e enterrados na noite do domingo, sob um clima forte de tristeza na comunidade de Currais, na zona rural de Nísia Floresta.

O adeus às vítimas aconteceu em uma pequena igreja da comunidade. Dezenas de pessoas foram ver e prestar solidariedade à família, que estava muito abalada. A mãe e tias de Mayara choravam muito a perda da jovem, de 20 anos. Foi uma despedida difícil para quem convivia com a pequena lara, de apenas 4 anos. A criança era conhecida como uma menina muito inteligente e carismática.

Fonte: https://g1.globo.com

Vacinação contra gripe está aberta para toda a população a partir desta segunda-feira

Vacinação contra gripe está aberta para toda a população a partir desta segunda-feira — Foto: Romero Mendonça/Secom 

Começa nesta segunda-feira (3) a vacinação contra Influenza aberta ao público geral, após o término, na sexta (31), da 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a doença, iniciada em 10 de abril. O Rio Grande do Norte ficou em 8º lugar no país em cobertura vacinal.

A recomendação do Ministério da Saúde é de que, a partir desta segunda-feira, a vacina seja distribuída para toda a população. Mas a Coordenação Estadual de Imunizações informa que serão oferecidas aquelas vacinas que não foram administradas nos grupos prioritários.

“Não receberemos mais vacinas do Ministério da Saúde. Sendo assim, os municípios que atingiram suas metas praticamente não terão vacinas para oferecer aos demais, pois já fizeram o seu dever de casa que era de oferecer essa vacina aos grupos prioritários”, explicou Katiúcia Roseli, coordenadora de imunização da Sesap.

Dos 167 municípios, um total de 81 já tinham atingido suas metas mínimas para a campanha. Por isso, existe a possibilidade que a população já não encontre vacina em alguns postos e cidades.

Influenza

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

A expectativa da Secretaria Estadual de Saúde era de vacinar durante a campanha, no mínimo, 90% de uma população total de 972.875 no Rio Grande do Norte, considerando-se os grupos prioritários. Ao final do prazo, a cobertura foi de 86,6% dessa população.

Foram vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Fonte: https://g1.globo.com

Dia do Pastor é celebrado em Sessão Solene na Assembleia Legislativa

Por propositura do deputado Albert Dickson (PROS), a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou na manhã desta segunda-feira (03), Sessão Solene em homenagem ao Dia do Pastor. “Ser Pastor é ser forte em espírito, viver para ensinar a ser servo, não se envolver com o mundo e sim com Cristo e estar sempre pronto para falar de Deus. Tenho a graça de ter convivido com diversos pastores que contribuíram para a formação do meu caráter”, afirma Albert Dickson.

De acordo com a Bíblia Sagradao pastor evangélico é responsável pelos outros membros da igreja, exercendo o papel de líder, ajudando no crescimento espiritual, aconselhando, ensinando, exortando e direcionando para uma vida em concordância com a Palavra de Deus.

O pastor Francisco Djailton, representante dos pastores do interior do estado, declarou que o serviço de um pastor é também um serviço de um homem público, militando todos os dias e ajudando pessoas. “Todos os vilarejos e cidades do nosso estado tem uma agencia do céu, uma igreja que leva a palavra de Deus, que cuida e orienta o rebanho. Fico feliz com a iniciativa o deputado Albert e a Assembleia Legislativa pela homenagem”, comemorou.

Para o pastor Rubens Varela, representante dos pastores da capital, o ministério pastoral é sofrido, repleto de renúncias e abnegação, mas intensamente motivado pelo amor. “Há um Deus que trabalha no invisível e constrói caminhos que não podemos ver ou esperar, normalmente diferente dos planejados pelo homem. Deus que faz a coisa acontecer”, assegura Rubens Varela.

Assessoria

Carro com 158 multas é apreendido e motorista autuado pela 3ª vez por embriaguez ao volante na Grande Natal

Multas totalizam quase R$ 35 mil — Foto: PMRN/Divulgação 

O motorista de um Renault Logan, veículo com 158 multas que totalizam quase R$ 35 mil, foi pego na madrugada deste domingo (2) em uma blitz da Lei Seca montada no bairro de Nova Parnamirim, em Parnamirim, na Grande Natal. Além de ser autuado por dirigir sob efeito de bebida alcoólica, o carro dele ainda foi rebocado para o pátio do Detran.

Coordenador da Operação Lei Seca no RN, o capitão PM Isaac Paiva revelou ao G1 que a blitz terminou com 37 motoristas autuados por embriaguez ao volante. Destes, três foram presos em flagrante.

3ª vez por embriaguez

Quanto ao Logan, o capitão disse que o veículo acumula 5 multas em 2016, outras 10 em 2017, e as outras 143 foram registradas todas entre 2018 e 2019. “Somente por embriaguez, esta é a terceira vez que ele é multado. A primeira foi em 2017, a segunda em 2018, e a terceira agora”, confirmou Isaac.

Na primeira vez que foi autuado, o motorista foi multado em R$ 2.934,70. Já na segunda e nesta última vez, o valor foi dobrado, ou seja, R$ 5.869,40.

Prisão

“O outro caso, mais preocupante, foi o de um senhor que dirigia completamente embriagado. O mesmo foi abordado e se recusou a fazer o teste de bafômetro, mas devido aos sintomas e características apresentadas, tivemos que dar voz de prisão e conduzi-lo à delegacia, através da confecção do termo de constatação de embriaguez”, acrescentou.

Fonte: https://g1.globo.com

Lei de iniciativa parlamentar que beneficia agentes de segurança é regulamentada

O Executivo Estadual publicou em diário oficial, no último sábado (1), a regulamentação da Lei nº 10.180, que concede isenção de ICMS na compra de armas de fogo para policiais civis e militares, agentes penitenciários e guardas municipais. De autoria dos deputados Nelter Queiroz (MDB) e Kelps Lima (SDD), a legislação concede o benefício aos profissionais que usam a arma de fogo como instrumento de trabalho no âmbito do Rio Grande do Norte.

“É importante que nossos agentes tenham armas novas, pois fazem parte do conjunto de servidores que nos protege. Interessa à sociedade que esses profissionais portem armamentos adequados”, avalia Kelps.

Para o deputado Nelter, “esses profissionais estão investidos na responsabilidade de seus ofícios 24 horas por dia. Mesmo de folga, são obrigados a agir quando se deparam com situações de criminalidade contra um cidadão. Portanto, trata-se de um relevante benefício aos agentes de segurança”, explica o parlamentar.

De acordo com a lei, têm direito à isenção do ICMS apenas os agentes legalmente autorizados a possuir e portar armas de fogo, limitando-se a apenas uma por beneficiário. Aqueles que tiverem a respectiva arma extraviada, furtada, roubada ou perdida, só poderá beneficiar-se novamente da isenção após 5 anos do registro da ocorrência.

A aquisição do armamento com a devida isenção fica condicionada às especificações regulamentadas pelo Exército Brasileiro.

 

Assessoria

Novas regras de portabilidade para plano de saúde entram em vigor

A partir deste mês, beneficiários de planos de saúde coletivos empresariais já podem migrar para outros planos ou operadoras, com a entrada em vigor das novas regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), anunciadas no final de 2018. Até agora, somente clientes de planos individuais ou familiares podiam fazer a portabilidade.

A portabilidade é o direito de trocar de plano de saúde por alguma insatisfação ou inadequação do serviço, sem precisar cumprir carência (tempo mínimo) no plano novo. Com a mudança, todos os clientes de planos de saúde passaram a ter direito a ela.

Assim, o cliente de um plano coletivo empresarial poderá migrar para um plano individual sem cumprir carência, e vice-versa, desde que tenha a mesma faixa de preço e respeite o prazo mínimo de permanência, que não mudou.

É preciso ficar no mínimo de 2 anos no plano de origem para pedir a primeira portabilidade e no mínimo um ano para fazer novas portabilidades.

Mas há duas exceções: se o beneficiário tiver cumprido cobertura parcial temporária, o prazo mínimo para a primeira portabilidade será de 3 anos; e se ele mudar para um plano com coberturas não previstas no plano de origem, o prazo mínimo será de 2 anos.

Os planos empresariais representam quase 70% do mercado e dispõem da mesma cobertura assistencial dos demais planos.

Demitidos e aposentados

A medida beneficia também os demitidos, que precisariam cumprir novos períodos de carência ao mudar de plano de saúde.

Planos de pós-pagamento

Segundo a ANS, não será exigida compatibilidade de preço para os planos em pós-pagamento – modalidade exclusiva dos planos coletivos onde a quitação dos custos é feita após a utilização do serviço –, uma vez que o custo desse produto não é fixo.

Entenda abaixo o que muda com a nova resolução da ANS:

Planos coletivos

Como era: Pela norma em vigor até agora, apenas beneficiários de planos individuais ou familiares e coletivos por adesão poderiam fazer a portabilidade.

Como fica: A norma amplia a portabilidade para beneficiários de planos coletivos empresariais.

Fim da “janela”

Como era: O pedido de troca de plano devia obedecer uma carência de 120 dias (4 meses) contados após o 1º dia do mês de aniversário do contrato.

Como fica: O beneficiário não precisa mais cumprir o tempo mínimo para mudar de plano, e poderá fazer isso a qualquer momento.

Compatibilidade entre planos

Como era: A regra exigia que as coberturas entre os o plano de origem e o plano de destino fossem compatíveis.

Como fica: É possível mudar para planos com tipos de cobertura maiores que o de origem, sem precisar cumprir carência para as coberturas já previstas no plano anterior. Com a mudança, quem possui um plano ambulatorial poderá fazer portabilidade para um plano ambulatorial e hospitalar, por exemplo.

Fonte: https://g1.globo.com

Ônibus intermunicipais do RN devem parar em locais escolhidos por mulheres, idosos e pessoas com deficiência, diz lei

Ônibus de viagens intermunicipais deixam a rodoviária de Natal (arquivo) — Foto: Olinto Bezerra/Inter TV Cabugi

Os ônibus que fazem as linhas intermunicipais dentro do Rio Grande do Norte agora terão que parar no local indicado por mulheres, idosos e pessoas com deficiência, para o desembarque destes passageiros. A previsão está na lei 10.516, sancionada pela governadora Fátima Bezerra (PT) na última quinta-feira (30) e publicada no Diário Oficial deste sábado (1º).

De acordo com o texto, a partir das 22h e até as 6h do dia seguinte, estes usuários o sistema de transporte coletivo podem optar pelo local mais seguro e acessível para desembarcar, mesmo que não seja um ponto de parada definido pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER), ou pela empresa.

Porém, mesmo que os passageiros possam escolher onde desembarcar, deve ser respeitado o itinerário original da linha e os preceitos da Lei de Trânsito. O motorista não poderá parar o ônibus em um local proibido, por exemplo.

“As empresas de transporte coletivo deverão divulgar, em local de alta visibilidade, no espaço interno dos veículos, a garantia da nova regra do desembarque noturno”, ressalta a lei.

Fonte:https://g1.globo.com

NATAL: CRIANÇAS TOCAM VIOLINOS PARA PACIENTES NO ‘INSTITUTO DO BEM’

O sábado foi de muita emoção para 50 pacientes renais atendidos pelo Instituto do Bem. Eles assistiram à apresentação das crianças da Academia Jaime Lourenço. Os pequenos tocaram cerca de quinze músicas ao som de violinos. A apresentação aconteceu na Clínica de Doenças Renais, localizada no bairro da Ribeira, em Natal, durante o tratamento de hemodiálise. Os acompanhantes dos pacientes também conferiram o talento dos jovens músicos.
O diretor do Instituto do Bem, Francisco Pandolphi, disse que o momento vai ficar guardado na memória. “Foi muito especial a apresentação dos meninos e meninas. Emocionou pacientes que estavam fazendo hemodiálise, os médicos e enfermeiros. Observei seres humanos com os olhos marejados de felicidade e emoção. Parabéns a todos que proporcionaram este momento tão sublime para estes seres humanos que precisam de carinho para tocar a vida em frente”.
O professor Jaime Lourenço, dono da Academia que forma os pequenos músicos, falou sobre o poder que a música tem de tocar as pessoas. “A música é um instrumento. É a nossa forma de dizer para as pessoas que nos importamos, que nos solidarizamos e que compreendemos aquilo que estão vivendo naquele momento. E é no semblante de cada uma delas que compreendemos o nosso papel em tornar o mundo mais belo através da música. Sou grato por poder dividir estes momentos com cada um de meus pequenos grandes violinistas”.
O repertório entoado pelos violinos foi variado e contou com clássicos da música erudita de Beethoven a canções populares, como Asa Branca, do mestre Luiz Gonzaga.
Fonte: http://www.cearamirimlivre.com/

Mulher grávida e filha de 4 anos são mortas a tiros na Grande Natal; homem é socorrido a hospital

Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e Lara Emmilly, de 4 anos, foram executadas a tiros em Nísia Floresta, na Grande Natal. Mulher estava grávida. — Foto: Reprodução

Uma mulher grávida de quatro meses e sua filha de 4 anos foram executadas a tiros na madrugada desde domingo (2), na zona rural de Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal. Segundo a Polícia Civil, o alvo dos criminosos seria o pai da criança, que estava com elas no momento do crime. Ele também ficou ferido e foi socorrido com vida ao hospital.

De acordo com o delegado de plantão, Elói Xavier, o crime aconteceu em uma estrada da zona rural, entre 2h e 3h, na região conhecida como Gonlandim. A família havia saído de uma festa e seguia pela via em uma bicicleta, quando um carro parou ao lado e os ocupantes começaram a atirar.

As vítimas foram identificadas como Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e Lara Emmilly, de 4 anos. A suspeita do delegado é que o companheiro de Mayara, que seria envolvido com crimes, fosse o alvo dos assassinos. Mãe e filha teriam sido mortas como “queima de arquivo”. A mulher sofreu quatro tiros. A menina, dois, no tórax.

“Ao que tudo indica, foram para matar ele, mas eram pessoas conhecidas e por isso mataram a mulher e a criança como queima de arquivo. Em outra situação, não fariam isso”, considerou o delegado.

Segundo a polícia, mesmo baleado, o homem saiu correndo e pediu ajuda na fazendo de onde a família tinha saído. Até a publicação desta matéria, a Polícia Civil ainda não tinha atualização sobre o estado de saúde dele. Nenhum suspeito foi preso.

Os corpos das vítimas foram recolhidos pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

As investigações vão ficar a cargo do delegado Marcelo Aranha, titular da Delegacia de Nísia Floresta, que pediu para a população passar qualquer informação que possa ajudar na elucidação do crime através dos telefones 181 ou (84) 98818-7675. De acordo com o delegado, as denúncias podem ser anônimas.

Fonte: https://g1.globo.com

Fátima: “Podem parar dois anos, mas não vão me ver enganando vocês. Só prometo o que eu possa cumprir”

Na reunião que aconteceu na última sexta feira no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Natal, com representantes das associações de policiais e bombeiros, a equipe que acompanhava a governadora garante que a frase “Vocês param dois anos e eu não abro” não foi dita pela chefe do executivo.

Podem parar dois anos, mas não vão me ver enganando vocês. Só prometo o que eu possa cumprir. As pautas de vocês são justas e se eu tivesse as condições não teria problema em reconhecê-las, mas não vou enganá-los, não é do meu feitio esse tipo de conduta”, disse ela, ao ser indagada pelo presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros, Eliabe Marques, sobre o cumprimento da pauta de reivindicações que foram apresentadas.

“Essa sim foi a frase dita pela Governadora Fátima Bezerra, e que foi mal interpretada, acredito, de forma proposital, com intuito, único-exclusivamente, de colocar os policiais contra o Governo”, lamenta a assessoria de comunicação.

Para provar a boa intenção do Governo para com os policiais e bombeiros, na próxima quarta feira está marcada uma nova reunião com Fátima Bezerra, acordada ainda na sexta feira pelo vice-governador Antenor Roberto, que de forma espontânea, se reuniu com os representantes após a saída da governadora.

Fonte: http://www.jairsampaio.com