Archive for janeiro, 2020

Sistema online da Secretaria de Educação cai e impede matrículas de alunos em escolas estaduais do RN

https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/n

A auxiliar de serviços gerais Michelle da Silva está desde as 6h desta sexta-feira (31) tentando matricular os dois filhos na escola através do sistema da Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte na internet, mas ainda não conseguiu. O site está fora do ar e pais e mães de todo o estado têm encontrado dificuldade para efetuar as matrículas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC), o sistema Sigeduc caiu devido ao alto número de acessos simultâneos. A pasta informou que o Grupo de Processamento de Dados está trabalhando para resolver o problema, porém não há ainda um prazo para essa resolução.

Michelle da Silva não tem acesso à internet em casa e foi até a Escola Estadual União do Povo, que fica no bairro de Cidade Nova, em Natal, para tentar matricular os filhos usando o computador da instituição. A escola é a mesma em que ela quer que os dois estudem.

“Minha preocupação é que aqui só tem 14 vagar. E se não der certo? Onde vou matricular meus filhos? Hoje eu faltei trabalho para tentar resolver isso. E se não resolver? Vou faltar de novo na segunda? Só tenho quatro meses na empresa”, contou, preocupada. O período de matrículas segue até o dia 10 de fevereiro.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/n

Secretaria de Saúde do RN publica protocolo de atendimento para casos suspeitos de coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) publicou nesta quinta-feira (30) um protocolo de atendimento específico para pacientes com suspeita ou confirmação do coronavírus no estado. De acordo com a Sesap, o Hospital Giselda Trigueiro, na Zona Oeste de Natal, e o Hospital Maria Alice Fernandes, na Zona Norte da capital potiguar, serão as referências de atendimento no RN.

Segundo a Sesap, o objetivo é alertar os profissionais de saúde quanto a possíveis casos sintomatológicos de doença respiratória que tenham histórico de viagem para as áreas de transmissão nos últimos 14 dias e que atendam à definição de caso suspeito do novo coronavírus.

A pasta definiu que os casos que se enquadrarem na definição de casos suspeitos para o coronavírus devem ser notificados em até 24h pelo profissional de saúde ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs/RN).

De acordo com o protocolo publicado pela Secretaria de Saúde do estado, com exceção dos casos de doença não complicada, todos os demais pacientes devem ser internados. Os hospitais de referência para atender casos suspeitos ou confirmados são o Giselda Trigueiro, na Zona Oeste de Natal, e o Maria Alice Fernandes, na Zona Norte da cidade.

Pacientes que atendem os critérios de internação deverão ser encaminhados a estas unidades de saúde. Segundo o fluxo de atendimento dos casos suspeitos, o paciente deve ser transportado ao hospital de referência por meio de uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Na publicação, a pasta recomenda que pacientes permaneçam em casa enquanto perdurarem os sintomas; higienizem as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool em gel; cubram boca e nariz ao tossir ou espirrar com a parte interna do cotovelo flexionado ou com um lenço de papel, descartando-o em lixo imediatamente após e higienizando as mãos em seguida.

Também fazem parte das orientações limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência; evitar contato próximo com pessoas que apresentam sintomas respiratórios; não compartilhar objetos que entrem em contato com vias aéreas e retornar ao serviço de se saúde se houver piora do quadro clínico.

Situação do coronavírus até a manhã desta sexta-feira (31):

  • 213 mortes na China
  • 9.720 casos suspeitos na China
  • Outros 20 países têm mais de 105 pacientes infectados
  • Reino Unido confirmou o primeiro caso de coronavírus
  • 9 casos suspeitos no Brasil até 7h de sexta (31)
  • Aumentam as suspensões de voos para a China
  • Testes da vacina devem começar em junho

Recomendações

Segundo a Sesap, durante o atendimento inicial de um caso suspeito, os profissionais devem fornecer máscara cirúrgica ao paciente caso ele não tenha dificuldade para respirar e afastá-lo dos demais doentes. A secretaria orienta que o paciente deve ser instruído a cobrir boca e narinas ao espirrar ou tossir com lenços ou então com o cotovelo flexionado, além de higienizar as mãos sempre que entrar em contato com secreções.

Durante o atendimento inicial, segundo o protocolo, os profissionais devem ficar afastados em dois metros até que estejam com os equipamentos de proteção necessários.

Segundo a Secretaria de Saúde do RN, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo – como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

No protocolo, a secretaria afirma que os principais sintomas clínicos referidos são principalmente respiratórios: tosse, febre e dificuldades ao respirar. De acordo com as orientações, em alguns casos medidas para alívio dos sintomas, como uso de medicamento para dor e febre podem ser adotadas.

De acordo com a Sesap, no surgimento dos primeiros sintomas é fundamental procurar ajuda médica para confirmar ou descartar o diagnóstico. Não existe tratamento especifico para infecções causadas pelo vírus.

Precaução ao público

De acordo com a secretaria, não há conhecimento de formas de prevenção mais efetivas do que a não exposição ao vírus. Mas a pasta divulgou recomendação ao público geral que o público lave as mãos frequentemente com água e sabão, com duração mínima de 20 segundos; evite tocar nos olhos, nariz e boca, com as mãos não lavadas e o contato próximo com pessoas doentes.

Fazem parte das recomendações permanecer em casa quando estiver doente; cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com lenço de papel descartável, jogando-o no lixo após uso; manter os ambientes bem ventilados e limpar e desinfetar objetos e superfície tocados com frequência.

Outras orientações da recomendam que objetos de uso pessoal não sejam recomendados e que aglomerações de pessoas e contato com animais selvagens sejam evitados. Segundo a Sesap, deve-se evitar viagens à China e países com transmissão local do vírus, neste momento, e se possível evitar locais com casos suspeitos da doença.

Emergência internacional

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta quinta-feira (30) que os casos do novo coronavírus 2019 n-CoV são uma emergência de saúde pública de interesse internacional. São milhares de infecções na China e em 19 países. Com isso, uma ação coordenada de combate à doença deverá ser traçada entre diferentes autoridades e governos.

Os casos de infecção por coronavírus, conhecido por 2019-nCoV, estão se espalhando mais rápido, mas são menos letais do que a Síndrome Respiratória Aguda Grave, SARs-CoV, que causou um surto na China entre 2002 e 2003.

Até esta sexta-feira (31), o coronavírus já havia matado 213 pessoas na China e infectado 9.720 – taxa estimada de letalidade de 2,19%, segundo autoridades chinesas. Isso significa que, a cada 100 pessoas doentes, 2 morrem. Os dados são estimados porque o número total de infecções ainda é desconhecido.

Já a Sars levou à morte 916 pessoas e contaminou 8.422 durante toda a epidemia – taxa de letalidade de 10,87%. Isso representa quase 11 mortes a cada 100 doentes. Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Coronavírus

De acordo com a OMS, a maioria dos infectados com o novo coronavírus desenvolve sintomas semelhantes aos da gripe, e cerca de 20% progride para doenças mais graves, como pneumonia e insuficiência respiratória.

O infectologista da Universidade de São Paulo (USP) Esper Kallas afirma que ainda estamos longe de uma pandemia causada por um vírus.

“A transmissão está restrita à região da China, que tem mais de 1 bilhão de pessoas e 5,5 mil casos. Não temos surto em outros lugares. A gente ainda tem muitos passos antes de considerar um problema mundial”, afirmou.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2

Conexão ENEM aprova 30 alunos em universidades do Nordeste através do SISU

A manhã desta sexta-feira (31) foi de comemoração e agradecimento na Escola da Assembleia Legislativa do RN (EALRN). Isso porque alguns dos 30 estudantes do projeto Conexão ENEM, que foram aprovados em cursos superiores de universidades do Nordeste, através do Sistema de Seleção Unificada (SISU), compareceram à Escola para desfrutar de suas conquistas com as pessoas que os ajudaram nessa empreitada.

“É com alegria, satisfação e muito orgulho que recebemos aqui os alunos aprovados no SISU.  Eles vieram comemorar conosco e agradecer o trabalho da Assembleia Legislativa, do presidente Ezequiel Ferreira e da Escola da Assembleia”, destacou o professor João Maria de Lima, diretor da EALRN.

O professor também prestou homenagens a todos os profissionais envolvidos no projeto. “Queremos agradecer aos servidores da Assembleia que trabalhavam com dedicação aos sábados e domingos dos ‘aulões’ e, também, aos professores, nossos parceiros, que estavam voluntariamente passando conhecimento e sempre motivando os alunos”, registrou.

Segundo Letícia Oliveira, aluna do programa aprovada em Gestão Hospitalar na UFRN, o Conexão ENEM foi fundamental para sua aprovação. “O projeto tem uma didática específica e conta com professores especialistas no exame. Isso me ajudou muito. Estou feliz e realizada por passar no curso que eu queria”, frisou.

Mãe do estudante Luiz Raian, aprovado no curso de Saúde Coletiva da UFRN, Elizabeth Lopes ressaltou a importância do Conexão ENEM para os alunos que estudam e trabalham.

“Esse projeto é essencial para quem trabalha e não tem tempo de estudar durante a semana. Ele é uma prova de que, quando temos políticas públicas acessíveis à população com menos condições financeiras, é possível proporcionar uma educação diferenciada, que gere conquistas como a do meu filho”, relatou, orgulhosa.

O projeto

Iniciado em 2015, na TV Assembleia, o Conexão ENEM tem como alvo os estudantes que se preparam para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). São exibidos, ao vivo, pela TV Assembleia (quinta-feira, 20h; sexta-feira, 17h30; sábado, 16h30; e domingo, 16h), aulas e debates sobre assuntos pertinentes ao processo seletivo. Em 2019, o projeto cresceu e realizou “aulões” presenciais em Natal e no interior do RN.

Assessoria

* Com dores no abdômen Bolsonaro é internado, mas já deixou hospital.

Após passar por exames, Jair Bolsonaro deixou há pouco o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. O presidente reclamou de dores  no abdômen ainda durante visita a Belo Horizonte, no início da tarde, enquanto sobrevoava áreas atingidas pela chuva.
Ao retornar para Brasília, Bolsonaro foi levado ao hospital.  Permaneceu no local por uma hora e meia. Os médicos avaliaram se os sintomas estão ligados à tela no abdômen que foi instalada para correção da hérnia que se formou no abdome.
O presidente já passou por quatro cirurgias desde a facada sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018.
Bolsonaro não tem compromissos oficiais previstos para esta sexta-feira.

Fonte: https://www.blogdojoaomarcolino.com/

Justiça realiza inspeção em Hospital Regional de Currais Novos e determina cumprimento de decisões

O juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior, da 1ª Vara da comarca de Currais Novos, realizou na manhã desta terça-feira (28) uma inspeção judicial no Hospital Regional de Currais Novos, onde constatou uma série de irregularidades e deficiências da estrutura hospitalar. Entre os problemas, quantidade insuficiente de profissionais, equipamentos quebrados (como o do aparelho de Raio-X), falta de insumos e de estrutura para os pacientes, como a falta de lençois suficientes e de aparelhos de ar-condicionado nas salas de observação.
A inspeção ocorreu para verificar o cumprimento das determinações do desembargador Amaury Moura Sobrinho, proferidas nos autos da Apelação Cível nº 2014.018567-9, relativa à instalação de unidades de tratamento intensivo adulto e infantil no hospital.
Determinações:
Após a inspeção, o magistrado determinou a intimação da governadora Fátima Bezerra para que, no prazo de 30 dias, comprove o cumprimento do decidido na Apelação Cível ou apresente plano de cumprimento. O descumprimento pode resultar em multa pessoal de R$ 500 mil para a gestora.
A diretora geral da unidade deverá, no prazo de 10 dias, se manifestar sobre a inspeção judicial, indicando se existem projetos para resolução dos problemas constatados.
Também foi determinado que o Corpo de Bombeiros e a Covisa sejam oficiados para que realizem vistoria no hospital e atestem se o local está apto para a prestação dos serviços com segurança. A vistoria deve ser realizada em 10 dias.
Veja AQUI o Termo de Inspeção Judicial.

Fonte: https://www.blogdeolhonanoticia.com/2020/01

Governo do RN apresenta proposta de reforma da previdência sem alíquota e sindicatos abandonam reunião

Governo do RN se reuniu com servidores nesta quinta-feira (30) para discutir previdência — Foto: Julianne Barreto/InterTV Cabugi

O governo do Rio Grande do Norte apresentou em reunião realizada nesta quinta-feira (30) uma proposta de reforma da previdência estadual aos servidores, porém não definiu a alíquota de contribuição. A ausência do dado gerou insatisfação entre as representações sindicais, que abandonaram o encontro antes do final.

Durante a explanação, o Poder Executivo não mostrou a sua proposta de alíquota de contribuição dos funcionários da ativa e dos aposentados, nem a faixa de isenção dos inativos. O governo informou que enviará os dados pendentes por minuta às entidades sindicais e quer uma nova reunião para a quarta (5), quando vai colocar o assunto em debate.

Dez representações de servidores abandonaram o encontro desta quinta (30). Ficaram no local apenas a Associação dos Delegados de Polícia (Adepol), o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), a Associação de Escrivães de Polícia Civil (Assesp) e o Sindicato dos Auditores Fiscais (Sindifern).

Os representantes que foram embora afirmaram que não comparecerão à próxima reunião. Por outro lado, o diretor do Instituto de Previdência do Estado (Ipern), Nereu Linhares, afirmou que o projeto de lei será enviado à Assembleia Legislativa mesmo que os servidores não participem mais dos debates.

Nereu Linhares alega que o governo precisa colocar em vigor a reforma até o mês de julho. A expectativa do Executivo é de que o PL chegue à Casa Legislativa potiguar ainda no mês de fevereiro.

Durante a explanação, o governo apresentou a proposta de idade para se aposentar e a porcentagem do valor total do salário a ser recebida como aposentadoria. Os representantes do Poder Executivo compararam essas propostas com a reforma nacional e também com a maneira que é praticada atualmente a previdência no RN. (Veja nas tabelas)

Fonte https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Bompreço é condenado em segunda instância a implementar proteção para trabalhadores de câmaras frias

Natal (RN), 30/01/2020 – O supermercado Bompreço foi condenado, pela 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, a corrigir as condições impostas aos seus empregados que atuam em câmaras frias de resfriamento e congelamento. A partir da decisão, o estabelecimento deverá conceder intervalos para recuperação térmica, pagar adicional de insalubridade em grau médio (20%) e proibir a entrada nesses setores de promotores de vendas e empregados de outras empresas. A decisão é resultado de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN).

De acordo com a sentença de primeiro grau, o Bompreço “descumpria normas relativas ao ingresso de trabalhadores em câmaras frias, permitia a atuação de empregados de outras empresas na função de camarista, não contava com a adoção das normas de saúde e segurança do trabalho e do programa de controle médico de saúde ocupacional específico para a categoria”.

Após recurso da empresa, o processo foi julgado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, que, com base nas provas dos relatórios de fiscalização de auditor fiscal do trabalho, reconheceu que o supermercado permitia o ingresso de trabalhadores em suas câmaras frias, sem conceder pausas necessárias para a recuperação térmica e sem pagar o adicional de insalubridade. Além disso, o tribunal também considerou provado que o supermercado Bompreço não realizava os exames necessários para a detecção precoce das doenças relacionadas ao trabalho. Havia, ainda, insuficiência de fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPI), assim como a falta de exigência e fiscalização de uso.

De acordo com a procuradora regional do MPT-RN Ileana Neiva, responsável pela ação, foi provado que a utilização de quaisquer empregados e até promotores de vendas para organizar as câmaras frias é uma medida de economia, adotada pela empresa, para não contratar camaristas, não pagar adicional de insalubridade e não conceder intervalos para recuperação térmica, exigidos por lei.

“Essa medida de organização do trabalho cria um passivo trabalhista para a empresa, pois os empregados podem, futuramente, ingressar com ações trabalhistas e pedir, como horas extras, os tempos de intervalos não gozados, e o adicional de insalubridade, além de indenização pelo desvio de função”, afirma a procuradora. Para ela, se a empresa tivesse uma boa gestão de saúde e segurança veria que além de ser uma “ilusão” de economia, a medida traz mais riscos para um ambiente naturalmente de risco, como as câmaras frias.

Obrigações de fazer relativas ao trabalho em câmaras frias – Dentre as medidas impostas pelo acórdão da 2ª Turma do TRT 21ª Região estão a de pagar o adicional de insalubridade em grau médio (20%) aos trabalhadores que atuam com exposição ao agente frio de forma habitual. Também foi mantida a obrigação de proibir o ingresso em câmaras frias de promotores de vendas e empregados de outras empresas.

As pausas para recuperação térmica também são obrigatórias, de acordo com o acórdão, a quaisquer trabalhadores que movimentem mercadorias do ambiente quente ou normal para o frio, ou vice-versa, conforme previsto na CLT e em súmula do TST, e aos que laborem em temperatura inferior a 15ºC.

No curso do processo, foi constatada a presença e o trabalho de açougueiros e auxiliares de perecíveis, do setor de açougue, nas câmaras, exercendo suas atividades em condições insalubres de grau médio 20%. A constatação foi registrada pelo perito designado pelo juízo de primeiro grau.

O acórdão também determinou, em razão do dano à saúde dos empregados e considerando o porte econômico da empresa, que o Bompreço pague indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 100 mil.

Ministério Público do Trabalho no RN
Assessoria de Comunicação

Polícia Civil do RN dá dicas de como se prevenir de golpe no WhatsApp

Criminosos invadem contas de WhatsApp e pedem dinheiro a contatos da vítima — Foto: Rafael Barbosa/G1

A empresária Clara Santos, de 34 anos, colocou um anúncio em um site de vendas em Natal. Pouco tempo depois, recebeu uma ligação. Era um suposto atendente do próprio site, de um número com DDD de São Paulo, que pediu para que ele confirmasse seus dados. Em seguida, o suposto funcionário disse que enviaria um código para o celular dela e que assim que ela dissesse o código que recebeu o anúncio no site de vendas seria liberado. Clara passou o código. A partir daí ela não conseguiu mais acessar o WhatsApp no seu celular. Clara foi vítima de um golpe e teve o WhatsApp clonado.

De acordo com a Polícia Civil do RN, os golpes através sites de compras têm se tornado recorrentes. E o destino mais comum dos criminosos é o WhatsApp. Depois que o estelionatário consegue clonar a conta, começa a mandar mensagem para vários conhecidos da vítima pedindo dinheiro.

Ao ligar para a vítima se passando por funcionários do próprio site, os criminosos pedem a confirmação de um código, que chegará por mensagem de texto no celular. Na verdade, o criminoso está tentando acessar o WhatsApp dessa pessoa de outro lugar.

Ele pega o número do telefone e tenta cadastrar o aplicativo em outro dispositivo. Quando isso acontece, a empresa que administra o app envia uma senha para o aparelho de origem, para que o usuário informe se não se trata de uma invasão. Essa senha precisa ser digitada no aparelho novo, em que se pretende usar o WhatsApp.

Se a vítima fornecer esse código, o bandido tem acesso aos dados do aplicativo no celular dele, e cancela o uso no dispositivo original. A partir daí, começa a se comunicar com os contatos, solicitando, normalmente, quantias em dinheiro.

Como se prevenir

O setor de Inteligência da Polícia Civil alerta que aplicativos como Instagram, WhatsApp e Facebook dão possibilidade aos usuários de fazer uma autenticação do uso em duas etapas. Essa ferramenta está na aba de configuração dos apps. Depois de ativá-la, os acessos de dispositivos diferentes do original passam por confirmações de códigos.

No caso do WhatsApp, a primeira é a da senha gerada pela própria empresa e enviada por SMS. Depois disso, é necessário fazer uma segunda confirmação, esta por um código criado pelo próprio dono do aparelho original, que a empresa não tem acesso.

São seis dígitos que serão solicitados periodicamente durante o uso diário do app, além do pedido que acontece para a instalação em outros dispositivos.

Os policiais civis chamam a atenção também para o fato de que, sabendo disso, o estelionatário pode solicitar ao usuário essa segunda chave de segurança, após pedirem a primeira, que chega por mensagem. Entretanto, a partir daí fica mais nítido que não se trata de um contato da empresa de suporte, porque é uma senha feita pelo próprio usuário e de uso somente dele.

Ainda segundo o setor de Inteligência, é preciso também que as pessoas estejam em alerta para a essas ligações telefônicas. A Polícia Civil acrescenta que não é comum essas empresas entrarem em contato via telefone, pedindo confirmação de códigos. Portanto, quando ocorrer, é necessário se certificar.

O que fazer se cair no golpe

Caso o sistema seja invadido, tem jeito. A Inteligência da Polícia Civil orienta que após o golpe a vítima tente acessar o WhatsApp com o número original por diversas vezes. Após algumas tentativas, o próprio sistema do aplicativo bloqueará o uso por um determinado tempo.

Depois disso, é necessário entrar em contato com a empresa que gere o app, solicitando a remoção da conta. Esse pedido pode ser feito por e-mail (support@whatsapp.com), em português. A Polícia Civil afirma que, após alguns dias, é possível baixar novamente o aplicativo e utilizá-lo normalmente.

Além disso, é preciso avisar aos contatos salvos no celular que foi vítima do crime, para evitar que eles sejam também lesados.

Diferentes formas de atuação

Os policiais explicam que as maneiras de praticar esse tipo de estelionato também variam. Os investigadores comparam essa atividade com as antigas, já mais conhecidas. Como quando criminosos fingem ter um bilhete premiado e tentam extorquir dinheiro da vítima, depois de abordá-la na rua e levar até um terminal bancário, afirmando que precisam do montante para liberar o prêmio, que não existe. Ou mesmo a prática do sequestro forjado por telefone.

Os estelionatários têm se adaptado às plataformas digitais e mudado a forma de aplicar os golpes, se adequando ao que permitem esses novos meios. São links em e-mails com informações duvidosas sobre as vítimas, ligações com pedidos de confirmações de códigos de redes sociais, ou sites de compras. Atualmente, o maior alvo é o WhatsApp, pela facilidade de interação e acesso aos contatos da conta.

De toda maneira, segundo a Polícia Civil, esse tipo de crime está incluído na natureza de “engenharia social”. É impossível praticá-lo sem que haja um contato direto com as pessoas que serão o alvo dos golpistas. Não há como aplicar o golpe sem a participação da vítima.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Filha de diarista é aprovada em medicina na UFRN, e mãe diz: ‘Contava nos dedos o dinheiro da passagem para o cursinho’

Raíssa Nascimento foi aprovada no curso de medicina na UFRN — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

Desde o resultado do Sistema Unificado de Seleção (Sisu), divulgado na terça-feira (28), a família de Raíssa Nascimento, de 21 anos, vive momentos de um sonho de infância da jovem. Moradora do bairro Guarapes, localidade pobre da Zona Oeste de Natal, e filha de diarista e pai de desempregado, ela foi aprovada no curso de medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o mais concorrido da instituição.

“Eu tive muita ajuda da família, das minhas primas, dos meus professores, muito apoio. Principalmente quando se trata de uma pessoa negra, pobre e da periferia, se você não tiver ajuda de terceiros, você não vai pra frente. Foi difícil, foi. Mas a gente vai tentando e no final consegue”, disse Raíssa, que sempre estudou em escola pública.

O Sisu é a plataforma do governo que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A mãe da jovem conta que a dificuldade aparecia também quando a filha precisava ir ao cursinho pré-vestibular.

“Às vezes, eu ficava aqui, contando nos dedos o dinheiro da passagem para o cursinho. Se era ela que ia ou o irmão”, lembra Rosângela do Nascimento.

Raíssa ficou os últimos dois anos apenas estudando para o vestibular. Mas nem mesmo ela acreditava que poderia ser aprovada em medicina na UFRN.


Com a casa em reforma – inclusive com cômodos ainda sem telhado -, ela tentava se concentrar apesar do barulho frequente. Assim, se instalou em uma espécie de beco da residência, local onde são estendidas as roupas no varal.

Raíssa adaptou o espaço para se sentir mais confortável. Fez uma cobertura improvisada em cima sobre a mesa de estudos e se cercou de plantas. Era uma forma de fugir da confusão da reforma. E lá ficava várias horas do dia.

“Eu acordava de 7h e parava só para almoçar. Depois, ia para o cursinho, para as aulas, dava uma revisada e ia dormir. Era isso. Ficava o dia todo estudando”, relata Raíssa.

Raíssa Nascimento acordava às 7h para começar a estudar — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi
Raíssa Nascimento acordava às 7h para começar a estudar — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

“A Raíssa, eu acho que é a pessoa mais determinada que eu já conheci na vida. Acordava cedo, chegava cedo, ia em todas as aulas e era a mesma cara, o mesmo sorriso, o mesmo jeito, nunca mudava”, disse João Pedro, professor de Raíssa.

“Tudo que ela tinha dificuldade, ela sanava a dúvida, procurava os professores, fazia os exercícios. É um exemplo de determinação que dificilmente a gente encontra de novo.”

O pai da jovem lembra que desde que ela era criança pensava em ser médica. “Sempre foi um sonho dela. Ela pequenininha colecionava alguns DVDs de séries de médico. Eu comentava com a mãe dela, que achava que ela ia ser médica”, diz Moisés Afonso.

Com a aprovação no vestibular, o sonho citado pelo se concretizou. “Conseguimos. E ela vai fazer essa faculdade seja lá quantos anos forem”, reforça Rosângela do Nascimento.

Rosângela do Nascimento é diarista — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi
Rosângela do Nascimento é diarista — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia

Instituições federais do RN que utilizam o Sisu divulgam calendários de cadastros e matrículas

Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); instituição ofereceu 6.933 vagas para 107 cursos em cinco campi — Foto: Igor Jácome/G1

Quatro instituições de ensino superior do Rio Grande do Norte que utilizam o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) divulgaram o calendário para os processos de cadastro e matrículas. Os resultados do Sisu foram liberados pelo Ministério da Educação no começo da noite desta terça (28). Ao total, 13.351 vagas foram disponibilizadas no estado.

A classificação dos estudantes no Sisu só ficou disponível depois de o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atender um recurso do governo federal contra uma decisão da Justiça de São Paulo que vetava a divulgação dos dados. Antes de obter sucesso no STJ, um outro recurso do MEC junto ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) foi negado.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) informou que o edital para ingresso nos seus cursos foi mantido, com início do cadastramento nesta quinta-feira (30). De acordo com a UFRN, os candidatos aprovados já podiam realizar o envio eletrônico prévio da documentação na quarta (29).

Segundo a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, o procedimento do envio eletrônico da documentação vai consistir apenas na primeira etapa de cadastramento e matrícula. Os estudantes serão obrigados a fazer o cadastramento presencial e apresentar a versão original dos documentos enviados para a conclusão do cadastro.

Foram 6.933 vagas ofertadas para 107 cursos de graduação nos campi de Natal, Macaíba, Currais Novos, Caicó e Santa Cruz. Destas, 4.649 vagas são para o primeiro semestre e 2.284 para o segundo período letivo.

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) começou nesta quarta (29) o cronograma de entrega da documentação. Segundo a Ufersa, os selecionados devem comparecer no campus no qual está ofertado o curso, conforme o dia e horários estabelecidos na programação prevista no edital.

No Campus Sede, em Mossoró, Oeste potiguar, a divisão dos cursos está escalonada de quarta a sexta (31) e também na segunda-feira (3). A terça-feira (4) está reservada a recepção de documentos para todos os cursos.

Já nos campi de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros, no interior do RN, os selecionados devem entregar os documentos no dia reservado ao seu curso, entre a quarta e a sexta. Quem não conseguir nestas datas, tem ainda os 3 e 4 de fevereiro, destinados a todos os cursos.

Para os cursos do Campus Sede, em Mossoró, e os dos campi de Angicos e Pau dos Ferros, a recepção dos documentos será das 8h às 13h. Já no Campus Caraúbas, será das 8h às 10h30 e das 13h30 às 16h30.

A Ufersa abriu 2.710 vagas em 29 cursos distribuídos no Campus Sede, em Mossoró, e nos campi de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros para ingresso nos dois semestres letivos de 2020. Para o primeiro semestre são 1.440 vagas e, para o segundo semestre, são 1.270.

No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) foram ofertadas 1.278 vagas pelo Sisu. Quem foi aprovado, deve realizar a matrícula presencialmente no campus para qual se inscreveu.

Segundo o IFRN, quem deixar de efetuar a matrícula no prazo vigente, que vai até o dia 4 de fevereiro, será considerado desistente, o que ocasiona na perda da vaga.

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) terá o maior prazo para a matrícula. A UERN divulgou que o cadastro vai acontecer nos dias 30 e 31 de janeiro e 5, 6 e 7 de fevereiro de forma presencial.

Segundo a Universidade, neste cadastro o candidado é vinculado de forma provisoria à UERN. O vínculo definitivo somente será concretizado após a realização da matrícula curricular, cujas datas ainda serão divulgadas pela instituição. Foram ofertadas 2.430 vagas pelo Sisu.

Fonte https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Sistema Legis RH da ALRN será implantado pela Assembleia de São Paulo

O Sistema Legis RH da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) será implantado pela Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP). A transferência de tecnologia será acompanhada pelos servidores da Diretoria de Gestão Tecnológica e pelo setor de Gestão de Pessoas da ALRN entre os dias 10 e 13 de fevereiro.

O Legis RH foi desenvolvido pela Diretoria de Gestão Tecnológica da ALRN e será implantado na ALESP com detalhamento técnico sob o ponto de vista de banco de dados, linguagem de desenvolvimento, arquitetura de software de integração entre aplicações e demais aspectos pertinentes ao entendimento e funcionamento de como o sistema foi construído.  

O projeto utilizado no setor de Recursos Humanos e Folha de Pagamento foi vencedor do Prêmio Assembleia Cidadã da UNALE (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais) na categoria “Gestão”. Na ALRN, o projeto gerou uma economia de mais de 75% com sistemas utilizados possibilitando economia para investimentos em insumos e infraestrutura.

Assessoria

Suspeito se apresenta à polícia, confessa assassinato de professor no litoral do RN e é liberado

Eliezel Urbano foi assassinado a facadas em casa na praia de Barreta, em Nísia Floresta, na madrugada da quarta (22). — Foto: Redes sociais

Um dos suspeitos de ter matado o professor Eliezel Urbano, de 42 anos, se apresentou à Polícia Civil nesta quinta-feira (23) e confessou ter esfaqueado a vítima durante uma briga, em uma casa da praia de Barreta, em Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal. O crime aconteceu na madrugada de quarta-feira (22). Como não foi preso em flagrante, o homem acabou sendo liberado.

Segundo a Polícia Civil, dois dos três homens que estavam na casa com o professor e um colega dele se apresentaram à delegacia, acompanhados de advogado. Um confessou que esfaqueou o professor enquanto o outro declarou que não teve participação no crime. O terceiro suspeito também teria tido envolvimento na briga, mas ainda não foi encontrado.

O crime aconteceu na madrugada da quarta-feira (22), durante uma bebedeira na casa de praia. A vítima sofreu pelo menos oito cutiladas, de acordo com a polícia. Eliezel estava em uma casa com outro amigo professor e a dupla teria chamado outros três rapazes para beberem juntos. Conforme a polícia, Eliezel era homossexual e teria assediado um dos rapazes, que não gostou e começou uma confusão, na qual a vítima foi esfaqueada.

De acordo com a Delegacia de Nísia Floresta, o assassino confesso não permaneceu preso porque livrou o flagrante e agora só pode ser detido por força de mandado judicial. Mais informações sobre as investigação não foram dadas.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/

RN fecha 3,1 mil vagas em dezembro, mas encerra 2019 com saldo de 3,7 mil empregos formais

O Rio Grande do Norte fechou 3.133 vagas formais de trabalho em dezembro de 2019, mas encerrou o ano com saldo positivo de 3.741 empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira (24) pelo Ministério da Economia. Quem mais criou vagas ao longo do ano, o setor de Serviços também foi o que mais demitiu em dezembro.

Ao longo de 2019, o estado registrou um total de 149.222 contratações, contra 145.481 demissões, gerando o saldo de 3,7 mil novas vagas – crescimento de 0,88%. Ao fim dos 12 meses, a capital Natal fechou 1.904 vagas, enquanto Parnamirim, na região metropolitana, teve criação de 1.943 novos empregos.

No acumulado do ano, o setor de Serviços foi o que mais criou empregos no estado, com saldo de 2.161 novas carteiras assinadas, seguido pela Construção Civil (951), pela Agropecuária (384), Serviços Industriais de Utilidade Pública (217) e Comércio (109).

Na contrapartida, a Administração Pública encerrou os 12 meses com saldo negativo (-39). O mesmo caminho seguido pela Indústria de Transformação, que fechou 35 vagas, e pelo setor de Extração Mineral (-7).

Veja o saldo de empregos por setor em 2019, no RN

  • Extrativa Mineral: -7
  • Indústria de Transformação: -35
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública: 217
  • Construção Civil: 951
  • Comércio: 109
  • Serviços: 2.161
  • Administração Pública: -39
  • Agropecuária: 384

Total: 3.741

Dezembro

Apesar de liderar a geração de vagas ao longo do ano, o setor de Serviços também foi responsável pela maior parte do saldo negativo de dezembro passado. Dentro dos 31 dias, foram fechadas 1.912 vagas – saldo de um total de 6.084 demissões contra 4.172 contratações.

A Agropecuária foi o segundo setor que mais demitiu, gerando saldo negativo de -786 empregos formais, seguida ainda pela Indústria de Transformação (-379), pela Construção Civil (-207), pelos Serviços Industriais de Utilidade Pública (-5) e Administração Pública (-3).

Os únicos setores que tiveram saldo positivo no mês foram o Comércio (100) e a Extrativa Mineral (59), mas não foram suficientes para reverter os dados negativos.

Com isso, o mês de dezembro fechou com saldo negativo de 3.133 vagas formais – o pior resultado desde 2016, quando o saldo foi de – 3.321.

Municípios

A capital potiguar registrou o fechamento de 1,9 mil vagas de emprego formais ao longo do ano. Somente em dezembro, o saldo negativo foi de -2501.

Na região metropolitana de Natal, São Gonçalo do Amarante contratou mais que demitiu em dezembro, mas também registrou saldo negativo no acumulado do ano, com redução de 225 empregos.Saldo de empregos em 2019 por município no Rio Grande do Norte. Números acumulados entre janeiro e dezembro do ano passado, a partir de 50 vagas, positivas ou negativas Assu ,Caicó, Ceará-Mirim, Currais Novos. Mossoró, Natal Parnamirim, Santa Cruz, São Gonçalo do Amarante ,São José de Mipibu-3k-2k-1k01k2k3kFonte: Caged

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/

Governo do RN publica troca de titular na Secretaria de Mulheres e Direitos Humanos

Arméli Brennand (de cinza) deixa o cargo de secretária das Mulheres e dá lugar a Eveline Almeida de Souza Macedo (de preto). — Foto: Governo do RN/Divulgação

O Governo do Rio Grande do Norte oficializou, com atos publicados no Diário Oficial desta sexta-feira (24), a troca de titulares na Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

Com a mudança, a promotora aposentada Arméli Marques Brennand deixa o cargo de confiança e dá lugar a Eveline Almeida de Souza Macedo, que já foi vice-prefeita de Natal. Os atos de exoneração e nomeação são assinados pela governadora Fátima Bezerra (PT).

Em suas redes sociais, a governadora afirmou que Arméli pediu para deixar o cargo para cuidar da saúde, mas atendeu ao convite para permanecer no Executivo e passa a atuar ao lado do vice-governador Antenor Roberto (PCdoB) no assessoramento do Plano Estadual de Segurança Pública. Não houve nomeação no Diário Oficial.

“É um desafio que levarei com muita responsabilidade e disposição. É uma alegria imensa participar de uma gestão na qual acreditamos e sonhamos juntos”, afirmou a nova secretária.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Criança de um ano morre afogada depois de cair em viveiro de peixes na Grande Natal

Menino de um ano e quatro meses morreu após cair em viveiro de peixes em Ceará-Mirim, nesta quinta (23) — Foto: Arquivo da família

Uma criança de um ano e quatro meses morreu afogada depois de cair em um viveiro de criação de peixes na zona rural de Ceará-Mirim, na Grande Natal, na tarde de quinta-feira (23). A mãe disse que o menino sumiu e depois de procurado em todos os cômodos da casa, foi encontrado dentro de um poço onde o vizinho cria peixes.

A vítima do afogamento é Cássio Victor Rocha da Silva, de um ano e quatro meses. Lílian Rocha da Silva, mãe da criança, disse que ela e o menino foram dormir e que, quando acordou, não achou a criança.

Em seguida, Lílian disse que encontrou o corpo do filho no viveiro em que o vizinho cria peixes e ainda tentou reanimá-lo, mas a criança já estava sem vida. O corpo de Cássio foi levado para o Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) em Natal e liberado na noite de quinta.

Desempregada e recebendo benefícios sociais como única fonte de renda, Lílian criou dois dos três filhos com a ajuda da mãe. Sem condições, a outra filha de 9 anos seguiu para adoção. A mulher ganhou um caixão mas não tinha verba para pagar o táxi que levou o corpo do menino, a funerária e os gastos com velório e sepultamento.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/