A Reforma da Previdência peste a desabar, o povo agradece

Resultado de imagem para Temer
Foto: Gabriela Biló/Estadão

A Reforma da Previdência, uma das marcas das maldades do governo Temer está preste desabar. Mas na verdade, a quem interessa essa reforma? Com certeza aos grandes empresários do Brasil, visto que alguns estudos mostram que a previdência não sofre deficit com suas contas; salvo, a falta de cobrança do governo, de contribuição do INSS, de grandes empresas que deram um calote no Estado com as bençãos dos últimos governos. Governos do PT e PMDB.

Agora, segundo notícia apresentada na Exame.com.br, o presidente Temer não conta com maioria de 250 parlamentares, nem que o Papa venha ao Brasil. Mas o que não quer os ardilosos parlamentares de Brasília é ter que enfrentar as urnas na eleição do ano que vem, 2018, tendo que explicar porque votaram contra a aposentadoria dos trabalhadores mais humildes. Mas isso não é caso de bondade dos parlamentares; mas uma estratégia. Caso votem tão próximo das eleições, o povo não terá tempo hábil para esquecer. É só isso. Os senhores parlamentares de Temer votaram a poucos dias contra a vontade dos trabalhadores, na Reforma Trabalhista. O que esperamos que o povo não esqueça.

A menos de uma semana da data pretendida pelo governo para a votação da reforma da Previdência – a próxima quarta, dia 6 -, otimismo não é uma palavra que circula pelas rodas de parlamentares em Brasília.

Ao contrário, nem a contagem mais positiva fica perto de somar os 308 votos necessários para a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que mudará as regras previdenciárias do país. “Nem se fosse mágico ou trouxesse o Papa Francisco para cá, não conseguiria reunir quórum para aprovar a reforma da Previdência”. disse o vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG).

Leave a Comment