Acusado de matar empresário do ramo de camarão no litoral do RN vai a júri popular

Alexandre Wainberg tinha 54 anos — Foto: Arquivo Pessoal
Alexandre Wainberg tinha 54 anos — Foto: Arquivo Pessoal

Foi sentenciado a júri popular, em data ainda a ser marcada, o homem acusado de matar a facadas o biólogo marinho e empresário do ramo de camarão Alexandre Alter Wainberg, de 54 anos – crime ocorrido no dia 30 de julho de 2015 em Tibau do Sul, no litoral potiguar.

O carcinicultor ainda foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital. O réu é Leonardo de Melo Barros, que trabalhava em uma fazenda de criação de camarão e ostras que pertencia ao empresário.

Ainda sobre o crime, Leonardo tentou justificar as facadas que deu no chefe dele, alegando que o empresário o desrespeitou. “O que aconteceu foi que desde que eu o conheci, ele era um cara que nunca respeitou ninguém. Ele se achava o dono do mundo, era o que ele falasse e pronto. Desde que eu comecei a trabalhar com ele que eu vi ele humilhar do mais novo ao mais velho. Gente com a idade dele que ele humilhava. E pelo fato da galera ser pai de família, com filhos pequenos, ficavam ali sujeitos aquelas humilhações. No meu caso, como sou novo, não tinha filho pequeno para criar, aconteceu o que aconteceu. Ele chegou para me gritar, o sangue ferveu na hora e eu acabei fazendo”, disse.

Leonardo de Melo Barros foi preso em Fortaleza — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Leonardo de Melo Barros foi preso em Fortaleza — Foto: Polícia Civil/Divulgação

G1

Leave a Comment