Agentes penitenciários darão plantão 24h no HWG

la Médica da Penitenciária Estadual de Alcaçuz terá atenção especial para evitar descolamentos desnecessários de presos (Foto: Ricardo Araújo/G1)
la Médica da Penitenciária Estadual de Alcaçuz terá atenção especial para evitar descolamentos desnecessários de presos (Foto: Ricardo Araújo/G1)

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) do Rio Grande do Norte, responsável pelo sistema prisional potiguar, vai criar grupos de agentes penitenciários com formação na área da saúde para que trabalhem em escalas de plantão de 24 horas no interior do Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, que faz parte do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, a maior unidade médica do estado.

Segundo a assessoria de comunicação do governo, os grupos já devem começar a atuar em março. A medida foi anunciada após uma reunião realizada na manhã deste sábado (20) no Gabinete de Gestão Integrada Estadual (GGI-E), que fica no Centro Administrativo do Estado, e faz parte de uma série de ações que buscam melhorar as políticas públicas de saúde prisional nas próprias unidades carcerárias, de forma a garantir um melhor atendimento ao preso, sem a necessidade de deslocamentos e, consequentemente, sem riscos de fugas.

Participaram da reunião representantes das secretarias de Saúde (Sesap), Segurança Pública (Sesed) e da própria Sejuc.

Para a Sesap e Sejuc, ficou decidido que as duas pastas unirão forças para investimentos em reestruturação, aquisição de equipamentos e contratação de profissionais para a ala médica que funciona no interior da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. A unidade, que fica em Nísia Floresta, na Grande Natal, é o maior presídio do estado.