Audiência pública na Assembleia vai debater cardiopatia congênita no RN

unnamed (2)

A Assembleia Legislativa promove nesta sexta-feira (10), às 9h, audiência pública para discutir a cardiopatia congênita no Rio Grande do Norte. Durante o debate, proposto pelo deputado Jacó Jácome (PSD), serão discutidas questões sobre os atendimentos do sistema de saúde potiguar aos cardiopatas, além dos desafios da neonatologia. A audiência acontece em meio à Semana Nacional da Cardiopatia Congênita.

“As maternidades públicas e privadas do Estado precisam dispor de aparelhos de ecografia para que os exames nos recém-nascidos sejam feitos em seus leitos sem a necessidade de transferi-los para outras unidades, pondo em risco suas frágeis vidas. O exame do coraçãozinho deve se tornar obrigatório, de fato, na rede pública e privada de saúde”, justifica Jacó.

No Rio Grande do Norte nascem cerca de 500 bebês cardiopatas por ano. Destes, cerca de 40% têm diagnóstico, atendimento e cirurgia. A cardiopatia congênita, cujo dia no Brasil é destacado em 12 de junho, é qualquer anormalidade na estrutura ou função do coração que surge nas primeiras oito semanas de gestação, quando é formado o coração do bebê.

A patologia ocorre por uma alteração no desenvolvimento embrionário da estrutura cardíaca, mesmo que descoberto no nascimento ou anos mais tarde. Trata-se do defeito congênito mais comum e uma das principais causas de óbitos relacionadas às malformações congênitas.

A audiência pública vai contar com a participação da Associação Amigos do Coração da Criança (AMICO), instituição sem fins lucrativos de Natal que desenvolve ações em favor da saúde e cidadania da criança cardiopata, através de assistência multiprofissional.

Foram convidados para o debate representantes dos órgãos e entidades ligados à área da saúde, gestores, parlamentares e sociedade civil.