Author: Foto Repórter

Palhaço é morto a tiros durante assalto na Zona Oeste de Natal

Imagens de câmera de segurança divulgadas pela PM mostram os suspeitos (Foto: Divulgação/PM)

Um homem foi morto a tiros durante um assalto na manhã desta quinta-feira (12) no Conjunto Jardim América, no bairro de Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal. O homem era dono de um circo, onde atuava como palhaço e também era um policial militar aposentado. Ele foi abordado por três homens em uma carroça.

De acordo com o assessor de comunicação da Polícia Militar, major Eduardo Franco, a intenção dos suspeitos era roubar a arma do palhaço, que também é um PM aposentado, reagiu e acabou morto. Nenhum suspeito foi preso.

Ainda segundo o major Franco, os três suspeitos estavam em uma carroça. O crime aconteceu por volta das 11h, próximo a uma oficina mecânica. De acordo com informações iniciais levantadas pela polícia, os assaltantes chegaram e anunciaram o assalto, o militar reagiu, eles trocaram tiros e os suspeitos fugiram. O homem foi atingido pelos disparos e morreu no local.

Após o crime, os suspeitos fugiram levando a arma da vítima. A polícia realizou buscas na região do assassinato, mas até a publicação desta matéria ninguém havia sido preso.

 

Do G1RN

Ladrão deixa bilhete após abandonar moto roubada; ‘Desculpa, coroa’

Caso aconteceu na cidade de Mossoró (Foto: Francileno Góis/Vitrine do Oeste)

Um assaltante deixou um bilhete pedindo desculpas após roubar a moto de uma mulher na cidade de Mossoró, no Oeste potiguar. O suspeito abandonou a moto e deixou um bilhete onde escreveu “descupa coroa” (sic).

A moto foi encontrada pelo jornalista Francileno Góis. “A rua estava bastante deserta. A moto parecia abandonada”, relatou Francileno, que achou o bilhete preso no retrovisor. De acordo com a Polícia Militar, a moto havia sido roubada na noite desta terça-feira (11).

A vítima foi identificada com uma cozinheira de 60 anos. No boletim de ocorrência, ela explicou que tinha parado em um semáforo quando foi abordada por dois homens em outra moto, que a mandaram descer e não desligar o veículo. Segundo a PM, a moto foi encontrado a cerca de 2 quilômetros do local do crime.

“Quando eu vi o bilhete, achei muito inusitado”, ressaltou o jornalista. Ele ligou para a PM, que confirmou que a moto era roubada e será devolvida para a dona, que tinha registrado boletim de ocorrência.

A polícia abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. Nenhum suspeito foi localizado.

 

Do G1RN

Artigo de Mineiro: “Momento é de luta e de fiscalização das ações parlamentes”

Em meu quarto mandato como deputado estadual, assim como ao longo de toda a minha trajetória política e de lutas, tenho buscado atuar em defesa da democracia, dos trabalhadores e trabalhadoras, pelos direitos sociais e contra qualquer ataque aos direitos humanos.

2016 não foi um ano fácil. O Estado e o país enfrentam crises econômicas e políticas, com um governo ilegítimo que tenta rasgar o que ainda resta de direitos sociais conquistados com a Constituição de 1988. A PEC 55, por exemplo, congela investimentos nas áreas sociais por 20 anos e terá um efeito cascata nos Municípios e Estados, sobretudo naqueles, que, como o Rio Grande do Norte, dependem muito dos recursos federais.

Também vivemos o duro ataque que é a reforma da previdência pretendida pelo golpista Michel Temer (PMDB). Tudo isso, se engana quem pensa o contrário, não atinge só o conjunto dos servidores públicos, mas toda a sociedade. Também estavam enganados os que achavam que tirar a presidenta Dilma Rousseff faria o Brasil melhorar e crescer mais. O que vemos é o aprofundamento da crise, aumento da recessão e uma verdadeira desmoralização das instituições desse país.

Tenho ressaltado, ainda, a importância da união dos estados nordestinos para enfrentar a crise financeira e critiquei, na tribuna da Assembleia, o projeto de renegociação de dívidas com a União, cuja metodologia não contempla todos os Estados em situação financeira muito ruim, mas apenas os que extrapolaram as condições e limites de financiamento, empréstimo e negociação. Ou seja, atende às demandas do Sul e Sudeste.

O nosso estado, que já não tem recursos suficientes para suprir as demandas de saúde, educação e segurança, por exemplo, terá ainda menos investimentos. Penso que o momento é de luta, de acompanhamento e fiscalização por parte da sociedade. É preciso cobrar dos parlamentares que são eleitos por nós transparência, coerência e ações concretas que visem o desenvolvimento do estado e a minimização dos efeitos da crise.

Uma coisa que não podemos fazer é criminalizar e culpabilizar os servidores públicos pela crise no estado. Estes trabalhadores devem ser respeitados e valorizados porque são os responsáveis por executar as políticas públicas necessárias à população. Tenho defendido em meus pronunciamentos que eles não devem pagar o preço da atual situação financeira.

A conjuntura também tem sido dura com as nossas riquezas, e discursos de privatização têm sido fortemente defendidos no governo golpista. Aqui no RN, debates sobre possíveis privatizações na Caern e Uern voltaram à tona, causando instabilidade e angústia entre os servidores e a população. Os dois assuntos foram temas de audiências públicas propostas pelo meu mandato em 2016. Sou radicalmente contra qualquer forma de intervenção da iniciativa privada nessas que são instituições essenciais para o Estado e tratam de bens que não se vendem: a água e a educação.

Não sabemos como 2017 será, mas certamente a luta continua e precisará de todos nós. Continuemos nas ruas, nos debates, fiscalizando o poder público. A política ainda é, na minha opinião, a forma mais eficaz de mudar o que está aí.

Fernando Mineiro (PT), deputado estadual. 

Lula defende eleições diretas e provoca Temer, Serra, Moro e ACM Neto

LULA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a antecipação das eleições presidenciais nesta quarta-feira (11). Ele disse que essa é a única maneira de tirar o País da “ilegalidade institucional” após o impeachment da ex-presidenteDilma Rousseff. As declarações foram feitas em encontro estadual do MST em Salvador (BA).

“Se preparem porque, se necessário, eu serei candidato à Presidência”, adiantou Lula. “Se eu for candidato, é para a gente ganhar as eleições”, completou.

Antes, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, havia ressaltado a disposição do PT de lançar o nome do ex-presidente. “O PT ainda não tomou sua decisão, embora sinta que é aspiração nacional que o presidente Lula retome o governo do País através de eleição direta.”

Em seu discurso na Bahia, Lula também provocou adversários políticos e seu “algoz”, o juiz Sérgio Moro.

“O [Michel] Temer quer ser presidente? Ótimo. O [José] Serra quer ser presidente? Ótimo. O [juiz Sérgio] Moro quer ser presidente? Ótimo. Os delegados [da Lava Jato] querem? Ótimo. Se o ‘grampinho’ [ACM Neto] quer ser presidente, ótimo. Todo mundo tem direito. Entre em um partido e vá para a rua pedir voto. O que não pode é querer ser presidente dando golpe na base da canetada.”

ACM Neto foi reeleito prefeito de Salvador com 74% dos votos e é apontado como uma das principais forças políticas hoje do Nordeste.

Apesar da impopularidade, Temer é presidenciável por ocupar hoje o posto mais alto do Executivo. Seu ministro das Relações Exteriores, Serra também nutre o eterno desejo de ser presidente do Brasil.

Por comandar uma das maiores investigações de combate à corrupção, via Lava Jato, Moro tem aprovação da maioria dos brasileiros.

‘Fora Temer’

O público do evento do MST bradava “Fora Temer” e exaltava o ex-presidente.

Diversos militantes usavam boné com os dizeres “Estou com Lula”.

Lula prometeu rodar pelo País na tentativa de recuperar a imagem do PT e dele próprio.

 

Fonte:http://www.brasilpost.com.br/2017/01/11/lula-mst_n_14112740.html

Após determinação judicial, servidores desocupam prédio público em Natal

A Justiça determinou a reintegração de posse da sede da Secretaria Municipal de Administração (Semad) de Natal, ocupada por sindicalistas desde a terça-feira (10).  Segundo nota lançada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Natal (Sinsenat) e outros quatro sindicatos (Sindicatos (Sinsenat, Sindsaúde, Sindguardas, Sindern e Soern), eles vão cumprir a decisão judicial que determina a reintegração de posse do imóvel ao município às 9h desta quinta-feira (12).

Os servidores reivindicam acesso à folha de pagamento, a definição do calendário de pagamento dos salários e a instalação de mesa de negociação permanente. O argumento da liminar pedida pela Prefeitura é que a ocupação prejudica “de maneira significativa o funcionamento das atividades da Prefeitura de Natal, que se encontra com suas atividades paralisadas em razão da invasão, inclusive impossibilitada de realizar o lançamento da folha de pagamento dos servidores que aconteceria no dia de hoje (11) pela falta de acesso ao prédio”.O mandado de reintegração foi expedido pelo juiz Geraldo Antônio da Mota, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal. O juiz reconhece o direito, garantido pela Constituição, dos manifestantes de protestar, mas diz que há limites e que a ocupação viola o “direito dos demais servidores e população em geral de ter acesso ao prédio da Administração Pública”.

Servidores ocupam sede da Secretaria Municipal de Administração de Natal (Foto: Divulgação/Sinsenat)
Servidores ocupam sede da Secretaria Municipal de Administração de Natal (Foto: Divulgação/Sinsenat)

Fonte:http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2017/01/apos-determinacao-judicial-servidores-desocupam-predio-publico-em-natal.html

PF pede prorrogação de inquérito sobre Lula, Dilma e Cardozo no STF

Resultado de imagem para Lula, dilma e Cardoso

A polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais tempo para investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo por suposta obstrução da Justiça nas investigações da Operação Lava Jato.

O pedido foi apresentado nesta terça-feira (10) pela PF e encaminhado ao relator do inquérito, ministro Teori Zavascki, responsável na Corte pelos casos do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Como o caso está sob segredo de Justiça, não é possível consultar publicamente por quanto tempo a PF quer prorrogar o inquérito, nem as medidas a serem executadas na apuração.

Apesar de a PF ter pedido a prorrogação, o ministro também poderá consultar a Procuradoria-Geral da República (PGR), que pediu a investigação dos três políticos em maio do ano passado e responsável por uma eventual denúncia a ser formulada no caso, se forem encontradas provas.

O caso envolve a nomeação, por Dilma, do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 2015. Em delação premiada, o senador cassado Delcídio do Amaral disse que a escolha tinha por objetivo conceder liberdade a donos de empreiteiras presos na Operação Lava Jato, suspeita já negada pelo ministro.

Além disso, o inquérito também apura as motivações para a tentativa de Dilma nomear Lula como ministro da Casa Civil, no ano passado.

Investigadores suspeitam de que um termo de posse foi enviado às pressas para evitar uma eventual prisão do ex-presidente determinada pelo juiz Sérgio Moro, o que poderia configurar crime de obstrução da Justiça.

O inquérito também tem como alvos Delcídio, o ex-ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante, o ex-presidente do STJ, Francisco Falcão, e o ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas.

Fonte:http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/pf-pede-prorrogacao-de-inquerito-sobre-lula-dilma-e-cardozo-no-stf.ghtml

Escola da Assembleia cresceu em número de cursos oferecidos no ano de 2016

A mestranda em Direito Samara Taiana Lima, 26 anos, procurou a Escola da Assembleia interessada no curso de francês básico. A estudante tomou conhecimento sobre a oferta dos cursos e logo fez a sua inscrição na instituição de ensino da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

“Acho muito democrático esse acesso gratuito ao ensino que está sendo proporcionado pelo Legislativo Estadual, afinal, nem todos têm condições de custear cursos desse nível, especialmente aqueles voltados para o mercado de trabalho. É a primeira vez que venho à Escola da Assembleia e optei pelo francês porque quero aperfeiçoar o idioma para minha prova de proficiência do doutorado”, comentou Samara.

Como ela, tantos outros cidadãos já se beneficiaram da oferta de cursos na Escola da Assembleia. As vagas se ampliaram cinco vezes, o que gerou números surpreendentes. Só no primeiro semestre de 2016 foram 216 atividades acadêmicas nos níveis de capacitação pessoal, palestras técnicas, curso de graduação, mestrado e pós-graduação.

Os resultados são consequência do planejamento que a Casa concebeu e que considera transformar seu braço de educação numa ferramenta para aperfeiçoamento do servidor e do cidadão. Também são fundamentais os convênios com UFRN, UnP, Justiça Federal, TCE, FECAM, entre outros.

“A Escola da Assembleia é modelo para todo o Brasil, tendo sido a primeira a oferecer um curso de mestrado profissional entre as casas legislativas do país. A atual gestão do Legislativo Estadual assumiu o compromisso de fortalecer a Escola da Assembleia, fazendo dela referência em qualidade de ensino para a população. Os avanços da instituição a cada novo semestre se refletem na quantidade de novos cursos oferecidos e de pessoas atendidas”, destacou o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

Desde que decidiu investir em educação como forma de aperfeiçoamento, a atual gestão da Assembleia Legislativa diversificou a oferta conseguindo cumprir uma das principais metas do planejamento estratégico, a participação democrática. Na Escola da Assembleia, nos últimos meses do ano passado, a oferta de cursos abarcou alunos de todas as faixas etárias.

É o caso da pequena Ana Júlia, 3, que teve a oportunidade de aprender as noções iniciais de música em um curso realizado pela Escola da Assembleia em parceria com a UFRN. Foi o policial militar Welckson Charles quem levou a filha. “Eu vi a divulgação dos cursos no site da Escola da Assembleia (www.al.rn.gov.br). Quando vi esse curso não pensei duas vezes. Tem tudo a ver com a Ana Júlia e ela está na idade certa pra começar, tendo 3 anos e 11 meses”, justificou Welckson, que também tentou matricular a outra filha, mas não conseguiu porque ela já havia completado 8 anos, ultrapassando o limite de 7 anos da turma.

A gaúcha Sílvia Maria Fonseca de Souza, nutricionista aposentada pela UFRN, já cursou francês, espanhol e em 2016 enveredou para o teatro: “Gosto de me movimentar, sou curiosa, amei as aulas. O problema é que acabam e ficamos com gosto de quero mais”, brincou a aluna, que agora em 2017 pretende dar sequência ao aprendizado com outros cursos.

Para o servidor Alexandre Filgueira, o mestrado está oferecendo todo o respaldo técnico e os conhecimentos adequados na área de Gestão Pública: “A Escola da Assembleia está oferecendo qualificação ao corpo técnico e esse conhecimento irá retornar para a Casa”. Filgueira faz parte da primeira turma que concluirá o curso agora em 2017.

Para o assessor parlamentar Wagner Fernandes Campos. “Torna-se difícil escolher algo em particular quando analisamos o bom atendimento por parte da equipe técnico-administrativa, o alto grau de conhecimento dos mestres e a boa estrutura do espaço físico. Posso dizer que o que eu mais gosto é da própria Escola da Assembleia”, resume.

O técnico em Informática João Alves Ferreira Neto, que atua no setor de redes, considera a graduação uma realização pessoal: “É uma oportunidade que se tornou possível graças à Assembleia Legislativa. Essa qualificação de nível superior vai me possibilitar usar as ferramentas para planejar, elaborar e gerenciar projetos, assim como otimizar e dar qualidade aos serviços que presto aqui na Assembleia”.

Aluna da especialização, a assistente social Francisca Edineide também considerou o passo uma realização pessoal e de um sonho. “Foi uma oportunidade única que agarrei com força e fé”, afirmou.

Como consequência da expansão das atividades, a procura pelos cursos da Escola da Assembleia disparou, e só entre os variados cursos do ano passado pode-se contabilizar os de manejo de softwares de edição de texto e imagens a idiomas, além de cursos voltados para públicos específicos como media training, gestão e fiscalização de contratos, licitação, marketing político, noções de direito administrativo etc.

“O conteúdo adquirido foi muito bom. Muita coisa que eu ainda não sabia tive acesso nas aulas. Outra coisa que me impressionou foi o nível do professor, além da atenção e da preocupação que teve com os alunos. Ele se dirigia a cada um de nós para saber das dificuldades e não só buscou solucionar nossas dúvidas, como as resolveu realmente”, ressaltou Paulo Victor, aluno do 1º ano do ensino médio, que procurou a Escola da Assembleia para o curso de Corel Draw/Photoshop.

Referência

Quando o assunto é capacitação técnica voltada para o Poder Público, a Escola da Assembleia também é referência. A instituição se firmou como marco no Rio Grande do Norte, e a ela recorrem câmaras, prefeituras e outras instituições como o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Tamanha procura culminou recentemente em um acordo de cooperação entre a Escola da Assembleia e a Federação das Câmaras Municipais do RN (Fecam), que possibilitará o intercâmbio de professores, estudantes e técnicos administrativos dessas instituições visando à realização de atividades voltadas à pesquisa, ao ensino, à extensão e à gestão universitária. Além disso, a parceria busca oferecer noções sobre organização de eventos acadêmicos, científicos e culturais; cursos dos mais diferentes níveis e categorias; consultoria técnica; intercâmbio de informações e publicações acadêmicas, científicas e culturais; e facilitação do acesso à infraestrutura informacional e laboratorial das instituições.

Foi essa parceria que viabilizou recentemente a capacitação de cerca de 30 servidores de 14 Câmaras que se inscreveram no treinamento oferecido pelo Programa Interlegis, vinculado ao Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), do Senado Federal, para modernizar seus processos internos.

Para o diretor da Escola da Assembleia, Carlos Russo, os frutos colhidos até agora refletem o planejamento que a instituição decidiu abraçar para se tornar a referência que é hoje. “Não por acaso mudamos até a nomenclatura, porque ‘escola’ supõe ser um espaço democrático, de crescimento coletivo, exatamente como pensamos e queremos nossa Escola da Assembleia”, afirmou.

Obama pede empenho pela democracia em discurso de despedida

Resultado de imagem para Obama

O presidente afirma que os Estados Unidos são um lugar melhor do que há oito anos, mas vê riscos à democracia americana e pede mais solidariedade e respeito às opiniões dos outros.Num discurso marcado pela emoção, o presidente Barack Obama afirmou nesta terça-feira (10/01) que os Estados Unidos são hoje um lugar melhor e mais forte do que quando ele chegou ao poder, em 2009, e atribuiu isso aos esforços da população, que confiou em sua mensagem de esperança e mudança. “Vocês foram a mudança e, graças a vocês, em quase todas as medidas, os Estados Unidos são um lugar melhor e mais forte do que quando começamos”, disse Obama, em seu último discurso como presidente, diante de 18 mil pessoas em Chicago, cidade onde começou sua carreira política.

Obama, que deixará o cargo no próximo dia 20, reconheceu que o progresso durante sua presidência não foi uniforme. “Trabalhar a democracia sempre foi duro, disputado e, às vezes, sangrento. Para cada dois passos adiante, às vezes parece que damos um passo para atrás”, mas que os Estados Unidos sempre se caracterizaram por andar para frente. “A democracia pode se dobrar quando cedemos ao medo”, disse Obama. “Assim como nós, cidadãos, precisamos nos manter vigilantes contra agressões externas, precisamos impedir um enfraquecimento dos valores que nos fazem ser o que nós somos.”

Ele alertou para os riscos oferecidos à democracia americana pela chamadas fake-news (notícias falsas divulgadas na internet) e pelo efeito bolha da redes sociais, ou seja, a crescente tendência de as pessoas se relacionarem apenas com aqueles com quem já concordam. “Se você está cansado de debater com estranhos na internet, tente falar com um na vida real”, disse Obama. O presidente afirmou que a democracia sempre está ameaçada se ela for vista como algo garantido e disse aos americanos para considerarem o ponto de vista dos outros. “Devemos prestar atenção e ouvir.”

Ele pediu a todos os cidadãos para serem guardiões da democracia, não somente quando houver eleições, mas durante toda a vida. “Eu cheguei pela primeira vez a Chicago quando tinha 20 e poucos anos, ainda tentando entender quem eu era, tentando encontrar um sentido para a minha vida”, disse Obama. “Foi então que eu aprendi que mudanças apenas acontecem quando pessoas comuns se envolvem, se engajam e se unem para exigi-las.”

Obama fez um balanço positivo do seu governo e afirmou que, se há oito anos tivesse prometido que o país “deixaria para trás uma grande recessão”, abriria “um novo capítulo com o povo cubano, encerraria o programa nuclear do Irã”, conseguiria a legalidade do casamento homoafetivo e reformaria o sistema de saúde, “teriam me falado que eu estava sonhando demais”.

O primeiro presidente negro dos EUA reconheceu que, apesar do caráter histórico de sua eleição, o racismo segue vivo no país e que ainda há “muito trabalho por fazer” para eliminar os preconceitos contra as minorias e imigrantes. “Depois da minha eleição, muito foi falado de um Estados Unidos pós-racial. Essa visão, embora bem intencionada, nunca foi realista. Porque o racismo continua sendo uma força potente e um fator de divisão em nossa sociedade”, admitiu Obama.

Obama fez poucas referências ao seu sucessor, o republicano Donald Trump. Quando falou que será, em breve, substituído pelo magnata, o público começou a vaiar. “Não, não, não”, disse Obama, afirmando que esta será uma transferência de poder pacífica, para que o próximo governo “possa nos ajudar a enfrentar os muitos desafios que ainda teremos”. Antes, quando o público pedira mais quatro anos, Obama sorriu e comentou: “Não posso fazer isso”.

Apesar das diferenças entre suas ideias e as de Trump, Obama disse deixar o poder “ainda mais otimista em relação ao país” do que quando assumiu por saber que seu governo não apenas “ajudou muitos americanos, mas também inspirou” muitos outros, especialmente aos jovens. “O futuro está em boas mãos”, disse Obama, ao classificar a nova geração como “altruísta, criativa e patriótica”.

Obama encerrou seu discurso com uma série de agradecimentos a sua família e sua equipe na Casa Branca e prometeu seguir lutando por aquilo em que acredita quando deixar o poder. “Yes, we can. Yes, we did” (“Sim, nós podemos. Sim, nós fizemos”), afirmou o presidente.

AS/efe/ap/lusa/rtr

Fonte:https://noticias.terra.com.br/obama-pede-empenho-pela-democracia-em-discurso-de-despedida,7c25950f2f941258dfef0d25d55e39a2g2rm42r3.html

Atirador de Charleston é condenado à morte

Resultado de imagem para Dylann Roof não mostrou arrependimento pelo massacre numa igreja nos EUA

Em julgamento, Dylann Roof não mostrou arrependimento pelo massacre numa igreja nos EUA, que deixou nove mortos, em 2015. Júri decide pela pena máxima para os crimes, com motivações racistas, cometidos pelo atirador.O atirador de Charleston, Dylann Roof, foi condenado à morte nesta terça-feira (10/01) pelo ataque à Igreja Metodista Episcopal Africana Emanuel, que deixou nove mortos, em junho de 2015. Em dezembro, o júri declarou Roof culpado por todas as acusações que enfrentava.

Entre as 33 acusações estão crimes de ódio que resultaram em morte e obstrução de religião. O atirador, de 22 anos, não mostrou remorso durante o julgamento.

“Ainda acho que tinha que fazer isso”, disse Roof pouco antes do júri se reunir para decidir a pena pelas condenações. O atirador recusou ser representado por advogados nesta última fase do julgamento, contrariando a recomendação de sua defesa e do juiz.

O promotor Jay Richardson pediu a pena de morte pois o atirador não mostrou em nenhum momento remorso ou arrependimento por seu ato.

Roof foi acusado de executar um crime planejado friamente contra as pessoas que participavam de um grupo de estudo na igreja. O atirador confessou o ataque e suas motivações racistas. Durante as investigações, ele disse que, ao abrir fogo contra os fiéis, desejava incitar um conflito racial no país.

Antes do ataque na igreja, uma das mais antigas frequentadas pela comunidade negra nos EUA, Roof chegou a se sentar com os presentes por cerca de uma hora. Apenas três pessoas sobreviveram ao massacre.

O interesse de Roof por uma supremacia branca ficou registrado em sua página no Facebook, onde ele exibiu fotos posando com uma bandeira dos Estados Confederados da América (unidade política formada por estados do sul dos EUA, notoriamente agrários e escravistas, em 1861).

O ataque em Charleston foi um dos piores a um local de culto nos EUA dos últimos anos. O massacre levou à remoção da controversa bandeira confederada, considerada símbolo de racismo e do orgulho sulista nos Estados Unidos, da área do capitólio da Carolina do Sul.

A pena de morte e sua execução é rara no âmbito federal. Desde 1976, autoridades federais executaram apenas três condenados.

CN/afp/ap

Fonte:https://noticias.terra.com.br/atirador-de-charleston-e-condenado-a-morte,80e20615941a8bc5e1f9e69e3a409ee4ka98cmne.html

Em carta ao governo, reitor reafirma que Uerj pode fechar por falta de recursos

Resultado de imagem para UERJ

Depois que  o Conselho Universitário da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)divulgou um comunicado sobre a possibilidade de interromper as atividades nas diversas unidades acadêmicas e administrativas, devido à falta de pagamento dos salários, bolsas e verbas de custeio, hoje (10) o reitor da instituição, Ruy Garcia Marques, divulgou uma carta enviada ao governo em que afirma que o estado está “forçando o fechamento da universidade”.

No documento, chamado “A Uerj e o Futuro do Rio de Janeiro”, Marques destaca a situação precária de funcionamento da universidade após os atrasos em pagamentos e repasses de verbas. Os salários dos professores e técnicos, além do pagamento a alunos bolsistas, estão atrasados desde novembro. O reitor afirma que “desprezar o ensino superior, a pós-graduação e a pesquisa é apostar na miséria, na violência e num futuro sem perspectivas positivas”. O reitor diz ainda que “forçar o fechamento da Uerj é não pensar no futuro de nosso estado e de nosso país”.

Assinado também pela vice-reitora, Maria Georgina Muniz Washington, e com o apoio de diversos ex-dirigentes, o texto afirma que “a Uerj está sendo sucateada, numa absoluta falta de visão estratégica por parte dos governantes do nosso estado, a quem incumbe o financiamento de uma universidade pública e inclusiva como a nossa”.

O texto destaca que a Uerj é atualmente a 11ª colocada em qualidade entre as 195 universidades brasileiras e a 20ª da América Latina, segundo o ranking da Times Higher Education de 2016. O reitor ressalta ainda que a insituição tem bons resultados na inserção de seus alunos no mercado de trabalho e em produção científica.

“São cerca de 35 mil alunos em seus cursos de graduação, nas modalidades presencial e de ensino a distância, mais de 4 mil em cursos de mestrado e doutorado, cerca de 2 mil em cursos de especialização e 1,1 mil nos ensinos fundamental e médio (Instituto de Aplicação – CAp-Uerj). Além do Campus Maracanã, dispõe-se em 13 unidades externas, constituindo seis campi regionais espalhados pelo estado do Rio de Janeiro, colaborando com seu desenvolvimento regional”.

A Uerj também é responsável pelo Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), um dos maiores do Rio de Janeiro, pela Policlínica Piquet Carneiro (PPC) e pela Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI).

“Fica clara, portanto, a importância da Uerj no cenário educacional de nosso estado, bem como seu impacto positivo para a nossa economia, preparando recursos humanos muito qualificados para as áreas da indústria, da tecnologia, do comércio, da educação, da saúde e da pesquisa avançada”, ressalta a carta.

O governo do estado informou que a demanda da Uerj seria respondida pela Secretaria de Fazenda (Sefaz). De acordo com a pasta, os funcionários estatutários da Uerj vêm recebendo os salários junto com os demais servidores, dentro do calendário atual de pagamentos. “Neste caso, a referência novembro 2016 está sendo parcelado em 5 vezes. Foram pagas as duas primeiras parcelas dias 5 e 6 e serão pagas as demais dias 11, 13 e 17”.

A Sefaz destaca que os repasses continuam sendo feitos à Uerj, “mesmo diante da grave crise financeira que o estado atravessa”, mas que, desde o início da crise, “a prioridade absoluta tem sido o pagamento dos salários dos servidores do estado”.

Edição: Amanda Cieglinski
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2017-01/em-carta-ao-governo-reitor-reafirma-que-uerj-pode-fechar-por-falta-de

Frentista reage a assalto e pega arma de ladrão

As câmeras de monitoramento do posto de combustíveis que foi assaltado na cidade de Caicó, no Seridó potiguar, na noite desta terça-feira (10), registraram o momento em que o frentista do posto lutou com um dos criminosos e conseguiu pegar a arma de fogo das mãos dele. (Veja o vídeo acima).

Nas imagens divulgadas pela Polícia Militar, é possível ver um frentista aguardando em frente a uma das bombas, quando os criminosos chegam em uma motocicleta. O garupa da moto desce, rouba o celular de uma mulher que aguardava dentro do carro, aborda o funcionário do posto e aponta uma arma para ele. Mas chega outro frentista e os três entram em luta corporal. Pelas imagens é possível ver que o funcionário que chega depois consegue pegar a arma do bandido, aponta para cima e depois para o suspeito. Os bandidos fogem e os funcionários do posto correm atrás dele.

Segundo a Polícia Militar, após a tentativa de assalto, a dupla fugiu em uma moto e foram perseguidos por policiais da cavalaria. Eles abandonaram a moto e fugiram a pé para dentro do mato. A moto abandonada foi então levada para a Delegacia de Polícia Civil e as diligências continuam na tentativa de localizar e prender os assaltantes.

A Polícia Civil usará as imagens das câmeras de monitoramento do posto de combustíveis para investigar o caso e localizar os criminosos. De acordo com a PM, este é o segundo assalto ao posto em menos de 48 horas.

 

Fonte:http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2017/01/no-rn-frentista-reage-assalto-e-pega-arma-de-ladrao-veja-video.html

Vendas no comércio acumulam 17 meses de retração no RN, diz IBGE

Resultado de imagem para Alecrim Natal RN
Comércio do Alecrim / Foto: Alex Régis

As vendas no comércio varejista tiveram o 17º mês seguido de quedas, com uma retração de 5,8% em relação a novembro de 2015. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pelo IBGE. No acumulado dos onze meses do ano, a retração de vendas de 2016 atingiu, no RN, 10,2%, quase o dobro do que havia sido registrado no mesmo período de 2015.

De acordo com o levantamento do IBGE, os segmentos que registraram as maiores perdas nas vendas em novembro foram os de livros, jornais, revistas e papelaria, com -11,8%; tecidos, vestuário e calçados (-9,6%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-9,2%).

“Infelizmente, eram números já esperados por nós. O ano de 2016 foi, sem nenhuma dúvida, o pior da história para as vendas do varejo. Nossa estimativa é que encerremos a apuração oficial do IBGE com queda acumulada entre 10% e 11%, o dobro do que registramos em 2015 que já foi um ano muito ruim. Todo o contexto econômico, já bem conhecido por nós, nos levou a este quadro que impacta diretamente na nossa capacidade de geração de emprego e na economia em geral. Nossa expectativa é que o ano de 2017 nos traga algum alento”, afirmou o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte, Marcelo Queiroz.

Para o empresário, alguns passos já foram dados no sentido alcaçnar em 2017 um ambiente econômico melhor. “Mas ainda temos um caminho muito longo a percorrer. É urgente a aprovação das reformas fiscal, trabalhista, tributária e previdenciária. Somente elas poderão dar o lastro necessário para que o país retome o rumo do crescimento”.

No plano estadual, o empresário reforça que é urgente que os poderes públicos, Estadual e Municipais, possam reorganizar as finanças e voltar a pagar em dia o funcionalismo e os fornecedores. “O Poder Público tem um peso muito grande na nossa economia. As dificuldades pelas quais o Estado e as prefeituras têm passado também impactam fortemente neste cenário de vendas em declínio. O momento é de todos nos unirmos para revertermos este quadro negativo”, declarou Queiroz.

 

Fonte: http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2017/01/vendas-no-comercio-acumulam-17-meses-de-retracao-no-rn-diz-ibge.html

Deputados destinam recursos para combater a crise na Segurança Pública do RN

Os últimos dias do mês de julho e os primeiros de agosto de 2016 marcaram um período não muito positivo para a história do Rio Grande do Norte. O Estado, conhecido por suas belas paisagens naturais, culinária e povo receptivo, ganhou destaque no noticiário nacional depois de sucessivos ataques violentos contra ônibus, prédios públicos e instituições bancárias. Além do destaque nos telejornais de todo o País, a onda de violência assustou a população potiguar. Universidades e escolas alteraram o horário de aulas e o comércio sentiu no bolso.

Em menos de uma semana, os registros deram conta de 61 incêndios, 30 tentativas de incêndios, sete disparos contra prédios públicos e proximidades, quatro envolvendo artefatos explosivos e quatro depredações. Foram 32 veículos incendiados (ônibus e micro-ônibus). As ocorrências foram registradas em 33 cidades, totalizando 106 ocorrências notificadas.

Os atos de vandalismo foram uma reação à instalação de bloqueadores de celulares na Penitenciária Estadual de Parnamirim. Para conter os atos, 1.200 militares da Marinha, Exército e Força Nacional foram convocados para reforçar a segurança na capital potiguar até que a instalação dos bloqueadores de sinal de telefonia celular fosse concluída nas unidades prisionais do RN. O prazo se encerrou na noite de 23 de agosto. Pouco antes de completar 30 dias do início da crise.

E depois dessa ação, como fica o Rio Grande do Norte? Atentos aos anseios da população, os 24 deputados da Assembleia Legislativa do RN destinaram R$ 300 mil de emendas impositivas, totalizando R$ 7,2 milhões para investimentos emergenciais, ainda em 2016, para a Segurança Pública e o Sistema Carcerário do Rio Grande do Norte. E para o orçamento deste ano de 2017, os parlamentares destinaram R$ 5 milhões que se somarão aos R$ 20 milhões emprestados pelo Tribunal de Justiça ao governo para a construção de um novo presídio.

As medidas foram tomadas em reunião convocada pelo presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), com a presença do vice-governador, Fábio Dantas (PCdoB), e de mais quatro secretários de Estado: Gustavo Nogueira (Planejamento e das Finanças), Wallber Virgolino ( Justiça e Cidadania), General Ronaldo Lundgren (Segurança Pública e Defesa Social) e Tatiana Mendes Cunha (Gabinete Civil). “Em um momento de crise, os recursos têm que ser priorizados e o desafio presente é a crise na segurança pública”, destaca Ezequiel Ferreira.

Também foi criada uma Comissão Especial de deputados para elaborar e estudar ações para o enfrentamento da crise no Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do RN. Os deputados Hermano Morais (PMDB), Cristiane Dantas (PCdoB) e Tomba Farias (PSB) são os titulares; Getúlio Rêgo (DEM), George Soares (PR) e Vivaldo Costa (PROS), os suplentes. Para o deputado Hermano Morais, foi uma honra compor a Comissão Especial, que terá uma das atribuições de maior importância na Assembleia Legislativa, que é fiscalizar o Poder Executivo.

“Vamos fiscalizar, sugerir ações e visitar as cadeia públicas, delegacias de polícia, o ITEP e as unidades do Corpo de Bombeiros que estão agindo nesta crise de Segurança Pública, mas que precisam de apoio e estímulo financeiro”, acrescentou Hermano Morais.

Assembleia reforça papel social

O gesto do presidente e dos outros 23 deputados reforça a função de representar a população, um dos três papéis primordiais da Assembleia Legislativa. Os demais são legislar e fiscalizar a aplicação de recursos públicos para o estabelecimento de uma sociedade.

O secretário Ronaldo Lundgren, da Segurança Pública e Defesa Social, destacou o reconhecimento da sociedade potiguar diante das ações de resposta aos atos de vandalismo na capital e interior do Estado. “Uma prova disto é o total apoio e empenho da Casa do Povo. Vejo todos com boa vontade para debelar esta crise”, disse o secretário. Na ocasião, ele também cobrou armamento para a Polícia Civil, viaturas para os bombeiros, recursos para o laboratório de DNA do ITEP, aquisição de munição para a PM e uniforme para os militares.

Para Wallber Virgolino ( Justiça e Cidadania), tem sido um orgulho defender a bandeira do Rio Grande do Norte. “É preciso ressaltar a união de esforços para sufocar o crime no Estado que tenta se organizar”, ressaltou e logo em seguida passou a listar suas prioridades para receber os recursos oriundos das emendas: aquisição de arma letal para agentes penitenciários, reforma de CDP, investimento nos bloqueadores de celular em todos os presídios e CDPs e aquisição de mais viaturas. Ainda participaram da reunião os comandantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar do RN, Polícia Civil e ITEP/RN.

Além da destinação de recursos, a Casa permanentemente vem se debruçando sobre o problema da segurança pública no Rio Grande do Norte por meio da apresentação e aprovação de projetos, requerimentos, realização de audiências públicas e manifestação durante as sessões ordinárias. É o caso das constantes solicitações feitas ao Governo do Estado para ampliação do efetivo policial e de bases para melhorar a ação da Polícia Militar nos municípios mais afastados da capital, entre outras ações.

ASSANGE: BRASIL É UM DOS PAÍSES MAIS ESPIONADOS PELOS EUA

Em novo trecho de sua entrevista exclusiva ao escritor Fernando Morais, editor Nocaute, Julian Assange, fundador do Wikileaks, afirma que o Brasil é o País mais espionado pelos Estados Unidos na América Latina.

“A razão é o tamanho da economia e um dos motivos é o pré-sal”, diz ele.

Quando eclodiu o escândalo da NSA, a agência norte-americana de segurança, soube-se que a administração de Barack Obama grampeou a presidente eleita Dilma Rousseff e também monitorou a Petrobras.

Em outro trecho da entrevista, Assange revelou que Michel Temer teve reuniões privadas na embaixada dos Estados Unidos. “Trocou informações por apoio político”, diz ele.

 

Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/poder/274399/Assange-Brasil-%C3%A9-um-dos-pa%C3%ADses-mais-espionados-pelos-EUA.htm

Presença de Temer em funeral de Mário Soares motiva críticas

Presidente do Brasil, Michel Temer | EPA/JOEDSON ALVES

 

Presidente brasileiro opta por viajar para Portugal antes de ir a Manaus ou Boa Vista, cidades onde ocorreram três chacinas em prisões.

A presença já confirmada pelo Palácio do Planalto de Michel Temer no enterro de Mário Soares está a motivar críticas da imprensa brasileira. Em causa, a gestão da agenda do presidente da República, cuja ausência nos estados do país – Amazonas e Roraima – onde têm ocorrido massacres de prisioneiros em penitenciárias desde o dia 1 de janeiro está a ser sentida e comentada.

“Inexplicavelmente, Temer segue sem aparecer em Manaus ou Boa Vista [capitais, do Amazonas e do Roraima, respetivamente] para ver a crise de perto. Em compensação, vai para Esteio, no Rio Grande do Sul, participar de uma prosaica entrega de ambulâncias. Em seguida, pode viajar para Lisboa para acompanhar o funeral de Mário Soares”, escreve o editor de política do jornal conservador O Estado de S. Paulo Marcelo de Moraes. Para concluir: “O governo federal tem enorme dificuldade para entender a dimensão das crises que enfrenta, no caso dos massacres em presídios não foi diferente”.

Desde o primeiro dia de 2017 já morreram mais de 100 presos no Brasil, em resultado de uma guerra entre grupos criminosos organizados, como o Primeiro Comando da Capital, o Comando Vermelho ou a Família do Norte. Durante a crise, que coloca em xeque o controle do estado sobre as prisões, houve registos de corpos decapitados, esquartejados, carbonizados, de corações arrancados e de mortes por asfixia. Aos locais dos crimes tem ido apenas o ministro da Justiça Alexandre de Moraes, do PSDB, partido aliado no governo do PMDB de Temer.

Sobre a morte de Mário Soares, Temer disse que se tratava, “além de um amigo do Brasil, de um estadista”, “um defensor da democracia e da liberdade”. Outros ex-presidentes, como Dilma Rousseff, Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso e José Sarney, também expressaram o lamento pela morte do estadista português.

Outra das críticas que está a ser feita a Michel Temer é o facto de ele viajar para Lisboa ao lado do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, que ao longo de 2017 vai julgar a sua perda de mandato, por irregularidades de campanha de 2014, enquanto candidato a vice-presidente.

 

Fonte:http://www.dn.pt/portugal/interior/presenca-de-temer-em-funeral-de-mario-soares-motiva-criticas-5595988.html