Author: Foto Repórter

Campus central do IFRN ganha usina de energia solar

O campus central do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) começou a produzir energia solar. Os geradores fotovoltaicos, que totalizam 825 painéis solares, foram instalados sobre o teto dos blocos das salas de aula. Os campi de Canguaretama, São Paulo do Potengi, Ceará-Mirim, Currais Novos, Parelhas e São Gonçalo do Amarante já possuem usina de energia solar, além da reitoria do instituto. O campus central fica na Zona Sul de Natal.

Estima-se que a energia gerada suprirá cerca de 11% do consumo, o que representa uma economia de R$ 116,3 mil anual para o campus, como também uma redução de 28 toneladas na emissão de dióxido de carbono por ano.

De acordo com Franclin Róbias, engenheiro eletricista do IFRN, a energia gerada atenderá os condicionadores de ar dos blocos de aulas e o Data Center do Instituto. A energia restante será distribuída para as demais cargas elétricas ou irá para a rede de distribuição da Companhia de Energética do Rio Grande do Norte (Cosern). Neste caso, o medidor da subestação registrará a energia fornecida para a rede externa e será descontada na fatura, gerando mais uma economia.

“O projeto, além der gerar economia e ser exemplo do uso de energia limpa, vai proporcionar aos alunos e professores o acompanhamento do seu funcionamento – inicialmente os do curso de Eletrotécnica, futuramente de Engenharia de Energia e de Informática”, observa Francisco Antonio de Pontes, diretor de Administração do campus. “Nossa meta é ampliar a produção e nos próximos quatro anos chegar a 50% da energia consumida no campus”.

Os planos são que, em breve, os campi de Pau dos Ferros e Lajes também passem a contar com suas usinas. O instituto foi a primeira instituição pública brasileira a usar micro e minigeradores conectados à rede de distribuição de energia elétrica, conforme Resolução Normativa 482/ANEEL

Do G1

Legislativo Estadual na palma da mão

Crédito da foto: Assessoria de Comunicação
A proximidade entre o Legislativo e a população do Rio Grande do Norte tem sido cada vez mais intensa. A discussão sobre projetos, debates acerca de temas em evidência e elaboração de leis que fazem a diferença na vida dos cidadãos contam cada vez mais com a participação popular. Para conseguir esses resultados, a Comunicação da Assembleia Legislativa tem atuado de maneira efetiva e dado visibilidade a tudo o que ocorre no Poder Legislativo.

Com atividades diárias e em diversos setores, a Assembleia tem um cotidiano diversificado. Desde o surgimento de ideias para projetos de lei até a apreciação em plenário, todo o andamento do processo é acompanhado, inclusive com as audiências públicas, discussões em comissões técnicas e reuniões entre parlamentares com membros da sociedade civil. Desse modo, a população tem a oportunidade de cobrar e contribuir com as propostas do Legislativo.

Além dos processos referentes à atividade parlamentar, a equipe de Comunicação formada por jornalistas, fotógrafos e publicitários também acompanha as ações dos demais setores do Legislativo. Ao todo, 1.140 matérias foram produzidas em 2015 e encaminhadas diariamente a mais de 900 profissionais da imprensa do Rio Grande do Norte, que divulgam o material em blogs, portais de notícias, jornais, revistas, rádio e TV. Porém, a divulgação não se resume a esses meios.

A Comunicação da Assembleia priorizou a ampliação do alcance de suas redes sociais e conseguiu aumento significativo no percentual de seguidores. No Facebook, em 11 meses, o aumento foi de 28,5%, enquanto no Twitter o número de seguidores teve aumento de 26,7%. No Instagram, rede que mais cresceu nesse período, o perfil @assembleiarn teve aumento de 801%.

“Estamos levando a informação à população e buscando sempre a interação com os potiguares. É a forma mais eficiente de aproximar os norte-riograndenses do Poder Legislativo”, explica a coordenadora de Comunicação da Assembleia, Marília Rocha. “Atuamos também no WhatsApp e, para esse ano, o foco é ampliar o número de pessoas alcançadas também através do aplicativo da Assembleia”, avalia.

Dentro da Casa Legislativa, campanhas de conscientização e humanização também marcaram o ano de 2015. Além das ações de incentivo à adoção e ao combate à microcefalia, o Legislativo buscou homenagear os funcionários e familiares nas campanhas internas para o Dia dos Pais e Dia das Mães, onde os servidores puderam receber e encaminhar mensagens alusivas às comemorações. “É importante que os servidores participem e interajam nas ações de comunicação. Esse ano também vamos ampliar essas campanhas”, garante a coordenadora Marília Rocha.

Ao longo do ano de 2015, a imprensa também recebeu atenção do Coordenador de Imprensa da Assembleia, Rodrigo Rafael, que participou do planejamento das ações de comunicação do Legislativo Potiguar.

Assessoria

Sine/RN oferece 13 vagas de emprego na Grande Natal e em Mossoró

Sine-RN oferece 13 vagas de emprego nesta quarta-feira
Sine-RN oferece 13 vagas de emprego nesta quarta-feira

O Sine/RN oferece 13 vagas de emprego para Natal e Mossoró nesta quarta-feira (20). As oportunidades são todas permanentes para funções como arte-finalistas, eletricista de veículos, mecânico, dentre outras.

Em Natal são oferecidas quatro vagas, que também valem para a região Metropolitana da capital. Já em Mossoró, são nove vagas com oportunidades para vendedor, promotor de vendas, chapeiro, assistente administrativo, dentre outras.

Para concorrer às vagas, os candidatos devem se cadastrar via Internet no Portal Mais Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego no endereço maisemprego.mte.gov.br ou na unidade do Sine Matriz Cidade da Esperança, localizada na Rua Adolfo Gordo, s/n, Cidade da Esperança – Natal-RN no prédio da Central do Trabalhador no horário de 8h as 16h ou em qualquer agência do Sine nas centrais do cidadão de Natal e interior do Estado.

Os interessados  que não tem cadastro e acesso ao Portal Mais Emprego, podem comparecer as Agências do SINE, com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Número do PIS, cédula de identidade (RG),Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. O atendimento é de acordo com os horários das centrais do cidadão e no SINE Matriz Cidade da Esperança no prédio da Central do Trabalhador, das 8h às 16h.

Confira as vagas de emprego ofertadas nesta quarta-feira:

Vagas PERMANENTES Natal e Grande Natal ARTE-FINALISTA    1 ELETRICISTA DE INSTALAÇÕES DE VEÍCULOS AUTOMOTORES    1 MECÂNICO DE AUTOMÓVEL    1 TÉCNICO DE TELEFONIA    1 Total     4

Vagas MOSSORÓ e RegiãoASSISTENTE ADMINISTRATIVO    1 CHAPEIRO    1 FORNEIRO DE PADARIA    1 GERENTE COMERCIAL    1 MONTADOR DE MÓVEIS DE MADEIRA    1 PROMOTOR DE VENDAS    1 VENDEDOR PRACISTA    3 Total    9

Da Tribuna do Norte

Menino amputa mão para se ‘desculpar’ por insulto a Maomé

  • Um adolescente amputou por iniciativa própria uma de suas mãos após ter sido acusado publicamente de blasfêmia no Paquistão.

    O incidente aconteceu quando Qaiser (nome fictício), um jovem de 15 anos, entendeu errado uma pergunta durante uma celebração a Maomé realizada em uma mesquita na Província de Punjab, no leste do país.

    Durante a oração em homenagem ao nascimento do profeta, o clérigo perguntou aos presentes: “Quem entre vocês crê em Maomé?”. Todos levantaram as mãos. Em seguida, ele questionou: “Quem entre vocês não acredita nos ensinamentos do santo profeta? Levantem suas mãos!”.

    Qaiser entendeu errado a pergunta e, sem querer, levantou a mão.

    Havia cerca de cem pessoas na mesquita, e o clérigo imediatamente acusou o garoto de blasfêmia. Qaiser voltou para casa e quis provar seu amor pelo profeta – amputando sua própria mão com um cortador de grama. Depois, ele colocou-a em um prato e apresentou ao clérigo.

  • “Quando eu levantei minha mão direita sem querer, eu percebi que havia cometido uma blasfêmia e precisava compensar tamanha afronta”, disse ele à BBC.

    Após a atitude do garoto, toda a aldeia entrou em êxtase e pessoas de outros povoados vizinhos estão chegando para prestar homenagens a Qaiser.

    O clérigo, no entanto, foi preso, enquadrado na lei antiterrorismo do Paquistão – acusado de ter instigado o extremismo e o fanatismo religioso.

    Debate

    A “punição” que Qaiser deu a si mesmo tomou proporções inimagináveis para ele, que segue convicto de ter feito a coisa certa cortando sua mão.

    Quando perguntado se sentiu dor ao amputá-la, ele disse que não.

    Menino usou cortador de grama para amputar mão
    Menino usou cortador de grama para amputar mão Foto: Divulgação/BBC Brasil / BBCBrasil.com

    “Por que eu sentiria dor ou teria algum problema cortando uma mão que foi levantada contra o santo profeta?!”

    O incidente expõe a dificuldade de abordar o assunto ou debater qualquer tema religioso no Paquistão, um país onde 97% dos 200 milhões de habitantes são muçulmanos.

    A blasfêmia é um tema bastante sensível no Paquistão, uma república islâmica, onde até as acusações sem fundamento podem gerar violência e linchamentos.

    Segundo a repórter da BBC que acompanhou o caso, Iram Abbasi, o episódio do garoto é inédito no país, já que o adolescente não se considera uma vítima, e a família dele e vizinhos comemoraram sua automutilação.

  • Lei antiblasfêmia

    Embora o governo tenha tomado medidas contra o extremismo religioso, muitas pessoas seguem adotando um discurso de fanatismo e influenciando a opinião pública para esse lado.

    A Constituição define o Paquistão como uma república islâmica e, em 1984, o então líder do país, General Zia ul-Haq, colocou no Código Penal uma “lei antiblasfêmia” que inclui castigos de prisão perpétua e pena de morte para quem insultar o islã.

    'Por que teria dor cortando uma mão que foi levantada contra o santo profeta?', questionou o garoto
    ‘Por que teria dor cortando uma mão que foi levantada contra o santo profeta?’, questionou o garoto Foto: Divulgação/BBC Brasil / BBCBrasil.com

    Entre as ofensas estão “profanar o Alcorão” e “difamar o profeta Maomé”.

    Em teoria, as leis foram estabelecidas para proteger os costumes e tradições da sociedade muçulmana. Mas, na prática, elas têm servido como uma brecha legal para justificar vinganças políticas e pessoais entre muçulmanos.

    Essas leis também costumam ser utilizadas contra as minorias religiosas do país, como os cristãos e os hindus.

    E mesmo as acusações feitas sem prova podem instigar a violência e os linchamentos. Quando alguém é acusado de blasfêmia no Paquistão, tanto sua família como sua comunidade são vulneráveis a ataques de grupos que se sintam ofendidos por suposta ofensa religiosa.

    Do outro lado, os críticos de vários países europeus têm pedido ao governo paquistanês que intervenha, modificando as leis e castigando os “instigadores” do discurso mais extremista.

    dolescente amputou por iniciativa própria uma de suas mãos após ter sido acusado publicamente de blasfêmia no Paquistão.

    O incidente aconteceu quando Qaiser (nome fictício), um jovem de 15 anos, entendeu errado uma pergunta durante uma celebração a Maomé realizada em uma mesquita na Província de Punjab, no leste do país.

    Durante a oração em homenagem ao nascimento do profeta, o clérigo perguntou aos presentes: “Quem entre vocês crê em Maomé?”. Todos levantaram as mãos. Em seguida, ele questionou: “Quem entre vocês não acredita nos ensinamentos do santo profeta? Levantem suas mãos!”.

    Qaiser entendeu errado a pergunta e, sem querer, levantou a mão.

    Havia cerca de cem pessoas na mesquita, e o clérigo imediatamente acusou o garoto de blasfêmia. Qaiser voltou para casa e quis provar seu amor pelo profeta – amputando sua própria mão com um cortador de grama. Depois, ele colocou-a em um prato e apresentou ao clérigo.

Portal Terra

Relatório revela que Brasil terá 700 mil desempregados em 2016

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) prevê que o número de desempregados crescerá em 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo este ano e em 1,1 milhão em 2017. Ou seja, em dois anos, 3,4 milhões de pessoas a mais farão parte do contingente global de desempregados.

Do total de trabalhadores que passarão a integrar as estatísticas do desemprego em 2016, segundo a OIT, 700 mil serão brasileiros. Os dados estão no relatório World Employment and Social Outlook – Trends 2016 (Emprego no Mundo e Perspectiva Social – Tendências 2016), divulgado hoje (19) pelo organismo multilateral.

Segundo a OIT, que é vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), as estimativas se baseiam nas projeções mais recentes de crescimento econômico. Na avaliação da entidade, a desaceleração econômica global ocorrida em 2015 tende a causar um impacto atrasado sobre os mercados de trabalho em 2016, resultando em um aumento nos níveis de desemprego, particularmente nas economias emergentes. A entidade destacou principalmente as economias da Ásia e América Latina.

Especificamente na América Latina, a OIT informou que o Brasil, “maior economia da região”, está “entrando em uma severa recessão”. Conforme o organismo, o fenômeno de queda na atividade econômica no país e em outras economias emergentes reflete “uma combinação do declínio em preços de commodities (produtos básicos com cotação internacional) e fatores estruturais”. Como principal problema estrutural na América Latina, foram citados os baixos ganhos em produtividade.

O organismo acrescentou que a economia asiática foi afetada pelo crescimento mais fraco do que o esperado na China, combinado ao menor preço das commodities. “Em 2015, o crescimento econômico da China caiu para abaixo de 7% (para 6,8%) pela primeira vez em mais de duas décadas”.

Segundo previsão da OIT, a China terá um acréscimo de 800 mil no número de pessoas desempregadas, sendo 400 mil em 2016 e 400 mil em 2017.

Correio do Estado

Casais noruegueses são assaltados e espancados em praia do RN

Dois casais de idosos noruegueses foram assaltados e espancados em um condomínio na praia de Maracajaú, no litoral Norte potiguar. De acordo com a Polícia Civil, o arrastão aconteceu na madrugada desta terça-feira (19). As vítimas têm idades entre 60 e 70 anos. Os criminosos roubaram objetos e 5 mil euros.

Ainda de acordo com a polícia, os quatro turistas estavam em dois chalés quando cinco assaltantes armados invadiram o local. A quadrilha pulou o muro do condomínio, que fica em uma área distante do centro de Maracajaú. Celulares, notebooks, relógios e 5 mil euros foram roubados.

A Polícia Civil de Extremoz está investigando o assalto. O delegado Antônio Pinto informou que as vítimas foram agredidas. “Eles apanharam bastante, eu acho que por causa da dificuldade de comunicação, por eles falarem outra língua”, disse o delegado. A polícia suspeita que a quadrilha seja da região. “Eles são de Maxaranguape, e já foram presos outras vezes”.

G1

Criminosos tentam assaltar casa do juiz de Execuções Penais de Natal

Henrique Baltazar, juiz de Execuções Penais do RN (Foto: Ricardo Araújo/G1)
Henrique Baltazar, juiz de Execuções Penais.

Criminosos tentaram assaltar a casa do juiz Henrique Baltazar Vilar dos Santos, titular da Vara de Execuções Penais de Natal, na noite desta terça-feira (19). A família mora na Zona Sul da capital potiguar. O juiz não estava em casa, mas informou que um de seus filhos reagiu e houve troca de tiros.

A tentativa de assalto aconteceu por volta das 19h. Uma veterinária estava saindo da residência quando foi rendida por cinco criminosos. De acordo com o juiz, os assaltantes forçaram a mulher a pedir para entrar novamente na casa. Um dos filhos de Baltazar viu o grupo pelas câmeras de segurança e pegou uma arma.

O filho do juiz percebeu a ação criminosa e reagiu. Houve troca de tiros e a quadrilha fugiu. Estilhaços atingiram um amigo da família que estava no local, mas ele não teve ferimentos graves.

G1

Família de Eduardo Campos lamenta falta de teste com simulador de voo

A família do ex-governador Eduardo Campos lamentou, através de nota divulgada na noite desta terça-feira (19), a falta de um “teste com o simulador de voo” na investigação a respeito do acidente aéreo que vitimou o ex-governador e outras seis pessoas. A nota foi divulgada após a divulgação do relatório final do Centor de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) sobre a queda do aviaõ, em agosto de 2014.

“Hoje foi concluída uma parte das investigações, a que ficou a critério do Cenipa. Ainda estão em curso as investigações a cargo da Procuradoria da República e da Polícia Federal. Dessa forma, [a família] aguardará sua conclusão. A família sente necessidade de uma aprofundada análise do relatório do Cenipa, divulgado hoje. Mas, de pronto,  lamenta que não tenha sido feito o teste com o simulador de voo”, afirma o texto.

O irmão do ex-governador, o advogado Antônio Campos, também divulgou texto a respeito do relatório. Na nota, ele ressalta a tese de erro no projeto da aeronave.

“Os inquéritos civil, comandado pelo procurador da República em Santos, Thiago Nobre, e o policial, comandando pelo delegado federal Rubens, que se encontra na 5ª Vara Federal de Santos, ainda não foram concluídos. O policial aguarda inclusive perícia em simulador de voo, que é uma prova relevante para comprovar erro de projeto. Contudo, o parecer técnico, mais plausível, pelo que acompanho o caso desde o início como irmão, é no sentido de explicitar erro de projeto do estabilizador horizontal do avião sinistrado e de precedentes de problemas idênticos com outras aeronaves semelhantes”, aponta.

Antônio Campos também criticou que o relatório “foca a conduta dos pilotos e não aprofunda as condições e o projeto da aeronave, embora provocado para tanto”.

Na entrevista coletiva desta terça, o tenente-coronel responsável pelas investigações, Raul de Souza, confirmou que o Cenipa chegou a solicitar a simulação de voo, mas, conforme ele, o pedido foi negado pela única empresa no mundo com essa tecnologia.

“A resposta foi negativa. A empresa americana disse que já tinha recebido uma soliticação de uma investigação criminal do Brasil e, por isso, não atenderia”. O pedido foi reformulado e reenviado, mas ele diz que a posição foi mantida.

Souza diz que o simulador de voo poderia ajudar a descartar ou criar novas hipóteses, mas é categórico ao rejeitar as possibilidades de uma falha no estabilizador horizontal. “A gente não pode inventar um dado para criar uma hipótese. Eu não tenho evidência nenhuma de falha mecânica”, diz o investigador.

O chefe do Cenipa, brigadeiro Dilton José Schuck, afirma que o procedimento de simulação de voo seria de pouca ajuda na identificação de problemas mecânicos. “Seria mais importante para a gente tentar reproduzir as ações dos pilotos dentro da cabine. O simulador não é projetado para identificar essas falhas, e eu diria que a gente conseguiu suplantar essa falta por cálculos manuais. O que ele faria seria facilitar, diminuir a carga de trabalho manual”, diz.

G1

O PT de Lula e Dilma após afundarem o Brasil com tantas corrupções, agora vende os bens imóveis do país

O partido do PT que gritava contra as privatizações até o final do ano 2002. Agora, após muitas acusações de corrupções, resolveram vender os bens imóveis do povo brasileiro.

Não somos contra por ser apenas contra as vendas desses imóveis; mas pela contradição dos que reclamaram quando era oposição, e findam fazendo pior quando viraram governo.

O PT tem se tornado uma das maiores vergonhas para os ex-petistas honestos deste país. Manteve por décadas um discurso que engrandecia o Brasil, quando oposição, e fiscalizador das obras do governo. Hoje, se comporta pior do que os que governaram antes deles.

A matéria da Exame.com apresenta uma enorme lista de bens que serão postos a venda. Fica a pergunta: para onde irá o dinheiro?

Por Raphael Martins, de EXAME.com

Veja os 239 imóveis colocados à venda pela União

Vista aérea da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

São Paulo – Em um momento de cortes de gastos, o Ministério do Planejamento divulgou nesta quinta-feira uma lista de 239 imóveis pertencentes à União que estão à venda. As propriedades estão localizadas em 21 estados e no Distrito Federal.

Na lista publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União aparecem 30 imóveis funcionais. Dois foram usados como residências oficiais dos ministros daCasa Civil e da Fazenda, além de 19 lotes no Lago Sul e 12 projeções para construção de edifícios residenciais no Guará, em Brasília.

O Distrito Federal é a unidade federativa com mais propriedades na lista, com 61. Em seguida vem Minas Gerais (58), Goiás (27), Mato Grosso do Sul (19) e Bahia (12).

A venda será feita pela Caixa Econômica Federal, que realizará vistorias e avaliação dos lotes e lançará os editais de licitação para os compradores. Recursos próprios, empréstimos, financiamentos, cartas de crédito ou quaisquer linhas de crédito serão aceitas como pagamento.

Outros lotes estão sob avaliação para vendas futuras. Para os divulgados hoje, a ideia é iniciar as vendas em 45 dias. Veja a lista completa abaixo.

Endereço UF
Rua Floriano Peixoto, 308 – Tarauaca AC
Rua Espírito Santo, 161, Cruzeirão – Cruzeiro do Sul AC
Rua Floriano Peixoto, 970, Papouco – Rio Branco AC
Praia do Francês S/Nº Povoado do Francês – Marechal Deodoro AL
Rua Quintino Bocaiuva, 122, Esquina Com A Rua Guilherme Moreira, Centro – Manaus AM
Rua Tocantins, Loteamento Infraero II, S/Nº, Bairro Infraero II – Macapa AP
Fazenda Engenho Vitória do Paraguaçu, S/Nº, Engenho da Vitória – Cachoeira BA
Avenida Ayrton Senna da Silva, 556, Alagoinhas Velha – Alagoinhas BA
Loteamento Vila Nobre, Quadra 9, S/Nº, Grande Hotel de Paulo Afonso, Centro – Paulo Afonso BA
Rio Utinga, S/Nº, Usina, Povoado São José – Lençóis BA
Rua Aloísio Souza, 516, Centro – Aureliano Leal BA
Rua Distrito Guapira, S/Nº, Guapira – Maragogipe BA
Rua Dr. Artur Neiva, 154, Centro – Ipira BA
Rua Ceará, S/Nº, Santo Antônio do Monte – Itamaraju BA
Avenida Feira de Santana, S/Nº, Centro – Anguera BA
Rua Oscar Santana, S/Nº – Barra de Água Fria – Água Fria BA
Avenida Tancredo Neves, 274, Bloco A, Sala 510, Caminhos das Árvores – Salvador BA
Avenida Tancredo Neves, 274, Bloco A, Sala 511, Caminho das Árvores – Salvador BA
Rua General Bezerril, 275, Centro – Fortaleza CE
SHCE/S 0911, Bl. A, Ap. 103 – Cruzeiro Novo – Brasília DF
SHIS Ol 12, Cj. 13, Casa 5, Lago Sul – Brasília DF
SHIS Ol 12, Cj. 15, Casa 4, Lago Sul – Brasília DF
SQN 104, Bl. K, Ap. 107, Asa Norte – Brasília DF
SQN 105, Bl. D, Ap. 404, Asa Norte – Brasília DF
SQN 105, Bl. I, Ap. 101, Asa Norte – Brasília DF
SQN 106, Bl. J, Ap. 302, Asa Norte – Brasília DF
SQN 108, Bl. B, Ap. 502, Asa Norte – Brasília DF
SQN 112, Bl. K, Ap. 302, Asa Norte – Brasília DF
SQN 304, Bl. F, Ap. 505, Asa Norte – Brasília DF
SQN 307, Bl. C, Ap. 207, Asa Norte – Brasília DF
SQN 307, Bl. F, Ap. 103, Asa Norte – Brasília DF
SQN 308, Bl. A, Ap. 608, Asa Norte – Brasília DF
SQN 308, Bl. J, Ap. 101, Asa Norte – Brasília DF
SQN 402, Bl. H, Ap. 202, Asa Norte – Brasília DF
SQN 409, Bl. C, Ap. 208, Asa Norte – Brasília DF
SQN 409, Bl. M, Ap. 307, Asa Norte – Brasília DF
SQN 411, Bl. N, Ap. 106, Asa Norte – Brasília DF
SQN 411, Bl. O, Ap. 205, Asa Norte – Brasília DF
SQN 412, Bl. B, Ap. 308, Asa Norte – Brasília DF
SQN 412, Bl. O, Ap. 202, Asa Norte – Brasília DF
SQS 104, Bl. D, Ap. 402, Asa Sul – Brasília DF
SQS 105, Bl. C, Ap. 102, Asa Sul – Brasília DF
SQS 116, Bl. C, Ap. 106, Asa Sul – Brasília DF
SQS 116, Bl. C, Ap. 207, Asa Sul – Brasília DF
SQS 116, Bl. C, Ap. 403, Asa Sul – Brasília DF
SQS 305, Bl. B, Ap. 501, Asa Sul – Brasília DF
SQS 307, Bl. C, Ap. 309, Asa Sul – Brasília DF
SQS 311, Bl. D, Ap. 101, Asa Sul – Brasília DF
SQS 411, Bl. T, Ap. 305, Asa Sul – Brasília DF
SHIS QI 19, Cj 12, Lt 11, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 21, Cj 02, Lt 15, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 21, Cj 04, Lt12, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 05, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 06, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 07, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 08, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 09, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 05, Lt 10, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 26, Cj 09, Lt 10, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 5, Cj 12, Lt 03, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 9, Cj 01, Lt 09, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 9, Cj 01, Lt 11, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 9, Cj 01, Lt 13, Lago Sul – Brasília DF
SHIS QI 9, Cj 01, Lt 15, Lago Sul – Brasília DF
SHIS Ol 24, Cj 02, Lt 14, Lago Sul – Brasília DF
SHIS Ol 26, Cj 01, Lt 16, Lago Sul – Brasília DF
SHIS Ol 26, Cj 05, Lt 07, Lago Sul – Brasília DF
SHIS Ol 26, Cj 06, Lt 13, Lago Sul – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 01, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 02, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 03, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 04, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 06, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 07, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 08, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 09, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 10, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 11, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 12, Guara II – Brasília DF
SRIA QI 33, Lt 13, Guara II – Brasília DF
Rua José Gomes Ferreira, 14, Vila Rubim – Vitória ES
Avenida Oeste, S/Nº, Quadra “Y”, Lote 04, Setor Aeroporto – Goiania GO
Rua 26-A, 201, Quadra 69-A, Lote 06, Setor Aeroporto – Goiania GO
Rua 6-A, Esquina Com Rua 15-A. S/Nº Quadra 70-B, Lote 29, Setor Aeroporto – Goiania GO
Avenida Independência, S/Nº, Quadra 67-A, Lote 21, Setor Aeroporto – Goiania GO
Rua 26-A, 218, Quadra 65-A, Lote 28, Setor Aeroporto – Goiania GO
Avenida Independência, 555, Quadra 68-A, Lote 29, Setor Aeroporto – Goiania GO
Rua 26-A, 135, Quadra 69-A, Lote 9-A, Setor Aeroporto – Goiania GO
Rua Urias de Oliveira Filho, S/Nº, Quadra 63, Lote 05, Jardim Europa – Goiania GO
Avenida Goias, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, Subsolo, Setor Central – Goiania GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27 Terreo, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, Sobreloja, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 2º Andar, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 3º Andar, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 4º Andar, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 5º Andar, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 6º Andar, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 7º Pavimento, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 8º Pavimento, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 9º Pavimento, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 10º Pavimento, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Goiás, Esquina com Rua 02, 249, Quadra 03, Lote 20-27, 11º Pavimento, Setor Central – Goiânia GO
Avenida Independencia, S/Nº, Quadra 70-C, Lote 10, Setor Aeroporto – Goiânia GO
Avenida Independencia, 5919, Quadra 69-A, Lote 33, Setor Aeroporto – Goiânia GO
Rua 15 de Novembro, 350, Quadra 20, Parte A do Lote 06, Centro – Baliza GO
Rua Rui Barbosa, S/Nº, Quadra 22, Lote 05, Loteamento Professor Jamil, Setor Central – Professor Jamil GO
Rua Rui Barbosa, S/Nº, Quadra 22, Lote 04, Loteamento Professor Jamil, Setor Central – Professor Jamil GO
Rua Rui Barbosa, S/Nº, Quadra 22, Lote 03, Loteamento Professor Jamil, Setor Central – Professor Jamil GO
Rodovia BR-040, Km 725 – Barbacena MG
Rua do Santuário, 103, Bairro dos Rodoviários – Caratinga MG
Fazenda Maciel ou Urubu, BR-040, entre Km 624 e 625 – Conselheiro Lafaiete MG
Lugar denominado “Sanatorio de Lavrinhas – Delfim Moreira MG
Rua 71-A, Gleba III – Delta MG
Rua Terezinha Ribeiro, S/Nº, Antiga Fazenda do Buracão, Bairro Pd. Remacho Foxus – Formiga MG
Antigo Stand de Tiro de Guerra, Bairro Ponte Alta – Itanhandu MG
BR-116, Km 558,3, Distrito de Dom Corrêa – Manhuacu MG
Lugar denominado Progresso Ou Praia – Palma MG
Rua Joaquim Guimaraes, 08, Vila Rasa (André Luiz de Abreu, José Antônio Abreu E Luiz Artur Abreu) – Ponte Nova MG
Rua Sergipe, 203, Lote A – Prata MG
Rua Sergipe, 193, Vila Edna, Lote B – Prata MG
Rua Sergipe, 185, Lote D, Vila Edna – Prata MG
Rua Tenente Reis, 50, Vila Edna – Prata MG
Rua “A”, 139 Lote 03, Quadra 01, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “A”, Lote 08-C, Quadra 01, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “A”, Lote 03-B, Quadra 02, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “B”, Lote 08, Quadra 03 – Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “E”, Lote 04-A, Quadra 11, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “G”, Lote 04-B, Quadra 10, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “G”, 240, Lote 08, Quadra 11, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “G”, 150, Lote 05-A, Quadra 11, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “G”, 270, Lote 11, Quadra 11, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “G”, Lote 15-B, Quadra 11, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “H”, 45, Lote 33-B, Quadra 07, Servidao de Passagem, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Servidão de Passagem, Lote 33-C, Quadra 07, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Rua “I”, 37, Lote 01-Ab, Quadra 09, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Servidão de Passagem, Lote 01-A, Quadra 04, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, Lote 10, Quadra 01, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, Lote 07-B, Quadra 02, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, Lote 09, Quadra 02, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, Lote 11, Quadra 02, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, 750, Lote 01, Quadra 07, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Avenida Perimetral “I”, 450, Lote 03, Quadra 12, Distrito Nova Dores do Paraibuna – Santos Dumont MG
Fazenda Areias, Areais – São Pedro da União MG
Antigo Stand de Tiro de Guerra – Lugar denominado “Fortaleza” – São Tomás de Aquino MG
Rua Eng.º Celso Murta, 91, Lote 1-A, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 111, Lote 1-B, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 175, Lote 03, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta S/Nº, Lote 8, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 166, Lote 9, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 182, Lote 10, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 358, Lote 15, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 368, Lote 16, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 388, Lote 18, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 400, Lote 19, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 414, Lote 20, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 430, Lote 22, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, S/Nº, Lote 23 – Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 456, Lote 24, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Eng.º Celso Murta, 462, Lote 25, Olga Prates Correa – Teófilo Otoni MG
Rua Francisco Sá, S/Nº, Eso. com BR-116, Centro – Teófilo Otoni MG
Rua Antônio Rodrigues Braga, S/Nº, Santa Marta – Uberaba MG
Rodovia Uberaba (Rua Presidente Artur Bernardes), S/Nº, Lote 1, Quadra 41, Parque das Gameleiras, São Benedito – Uberaba MG
Rua Presidente Artur Bernardes, S/Nº, Lote 1 da Quadra 39, Parque das Gameleira, São Benedito – Uberaba MG
Rua Artur Bernardes, Lote 10, Quadra 41, Parque das Gameleira, Vila Frei Eugenio – Uberaba MG
Lugar denominado “Barrinha” (Antigo Aeroclube), Barrinha – Visconde do Rio Branco MG
Rodovia Mg-20, S/Nº, Zona E ExpanSão, Zona Rural – Manhumirim MG
Avenida Afonso Pena, 2.386, Setor Comercial, Sala 1201, 12º Andar, Edifício dollor de Andrade, Centro – Campo Grande MS
Setor 2ª Zona do Núcleo Colonial de Dourados, S/Nº, Lote Rural, 16, Quadra 60, Zona Rural – Fátima do Sul MS
Avenida Ivinhema , S/Nº, data 04, Od 146, Centro – Nova Andradina MS
Avenida Ivinhema , S/Nº, data 03, Od 146, Centro – Nova Andradina MS
Avenida Ivinhema, S/Nº, data 02, Od 146, Centro – Nova Andradina MS
Rua Projetada R, S/Nº, Lote 17, Quadra 46, Parque Rincao II – Dourados MS
Rua Projetada R, 18, Lote 18, Quadra 46, Parque Rincao II – Dourados MS
Rua Bacaxiri, S/Nº, Lote 01, Quadra 15, Jardim Panorama – Campo Grande MS
Rua Bacaxiri, S/Nº, Lote 02, Quadra 15, Jardim Panorama – Campo Grande MS
Rua Bacaxiri, S/Nº, Lote 03, Quadra 15, Jardim Panorama – Campo Grande MS
Rua 1º de Maio, S/Nº, Fracão de Chá 16, Vila Angélica – Jardim MS
Rua Guilherme de Almeida, S/Nº, Lote 10, Quadra 284, Nova Lima – Campo Grande MS
Rodovia MS-156, Km 2,5, S/Nº, Zona Rural – Amambai MS
Rua Esmeraldo Maluf, S/Nº, Lote 04, Quadra 341, Jardim Noroeste – Campo Grande MS
Avenida Gelvy Maria Marcondes S/Nº, California – Dourados MS
Rua Antônio Joaquim de Almeida, S/Nº, Quadra 19, Lote 03, João Paulo II – Dourados MS
Rua Antônio Joaquim de Almeida, S/Nº, Quadra 19, Lote 01, João Paulo II – Dourados MS
Rua Antônio Joaquim de Almeida, S/Nº, Quadra 19, Lote 02, João Paulo II – Dourados MS
Rua Coronel Juvencio, 920, Quadra 08, Lote 72F, Setor 01, Centro – Guia Lopes da Laguna MS
Avenida 7 de Setembro, 1149, Centro – Alto Garças MT
Morro do Canta Galo, S/Nº, Zona Rural – Várzea Grande MT
Rua 30, Quadra 32, Lote 491, Florada da Serra – Chapada dos Guimarães MT
Rua Padre Remeter, Esquina Com Avenida Couto Magalhaes, 2752, Centro Norte – Várzea Grande MT
Rua Senador Manoel Barata, 718, Loja B, Ed. Infante de Sagres, Comercio – Belém PA
Avenida Nazaré, 522, Nazaré – Belém PA
Avenida General Osório, 280, Centro – João Pessoa PB
Avenida General Osório, 415, 4º Pavimento, Ed. Banco Real, Centro – João Pessoa PB
Avenida General Osório, 415, 5º Pavimento – João Pessoa PB
Rodovia BR-104, S/Nº, Km 154 – Queimadas – Queimadas PB
Rua Jenner de Souza, 599, derby – Recife PE
Rua do Riachuelo, 105, Loja 01, Edifício Círculo Catolico, Boa Vista – Recife PE
Rua do Riachuelo, 105, Loja 02, Edifício Círculo Catolico, Boa Vista – Recife PE
Rua do Riachuelo, 105, Loja 04, Edifício Círculo Católico, Boa Vista – Recife PE
Avenida Boa Viagem, 2170, Apto 91, Edifício Jacarandá, Boa Viagem – Recife PE
Avenida Boa Viagem, 5.152, Apto 132, Edifício Coronado, Boa Viagem – Recife PE
Rua Inácio Costa Filho, S/N, Santo Antônio – Teresina PI
Avenida Presidente Getúlio Vargas, S/N, Santa Luzia – Teresina PI
Rodovia Br-230, S/N Km 15, Barreiras – Fronteiras PI
Avenida Benedito da Luz, S/N, Marg Eso Br 316, Pau Pombo – Barro Duro PI
Avenida Presidente Tancredo Neves, S/N, Centro – Luis Correia PI
Avenida Transamazônica, S/N, Salto da Pedra – Oeiras PI
Rua Benedito Teodoro, S/N, São Judas Tadeu – Parnaiba PI
Lugar Caiçara, S/N – Coronel José Dias PI
Lugar Veredão, S/N, Gleba Riachão dos Paulos – Baixa Grande do Ribeiro PI
Lote 32, Dg -01 do Loteamento Dunas, S/N – Parnaiba PI
Rua 10, S/N, Lote 11, Centro Cívico – Maringá PR
Rua Pedro de Araujo Franco, 315, Jardim Botânico – Curitiba PR
Rua Pedro de Araujo Franco, 231, Jardim Botânico – Curitiba PR
Rua Walter Marouardt, 274, Jardim Botânico – Curitiba PR
Rua Walter Marouardt, 306, Jardim Botânico – Curitiba PR
Rua Walter Marouardt, 226, Jardim Botânico – Curitiba PR
Rua Pioneiro Carlos Poppi, 893, Jardim da Gloria – Maringá PR
Rua Prudente de Morais, 1440, Apto 1001, Ipanema – Rio de Janeiro RJ
Rua Prudente de Morais, 65, Apto 301, Ipanema – Rio de Janeiro RJ
Rua Aldo Bonadei, 77, Cobertura C-01/Duplex, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro RJ
Avenida Adolpho de Vasconcelos, 204, Apto 903, Bl. 02, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro RJ
Avenida Edson Passos, 2.272, Alto da Boa Vista – Rio de Janeiro RJ
Rua Indiana, 102, Cosme Velho – Rio de Janeiro RJ
Rua Andre Cavalcanti, 128, Centro – Rio de Janeiro RJ
Rodovia Luciano Medeiros, 2.250, Retiro Paraíso – Engenheiro Paulo Frontin RJ
Rua Projetada 23, S/Nº Quadra 45, Lote 06 E 08, Sumaré – Mossoró RN
Rua Projetada 23, S/Nº Quadra 45, Lote 12, Sumaré – Mossoró RN
Rua Projetada 23, S/Nº, Quadra 45, Lote 10, Sumaré – Mossoró RN
Rua Monte Castelo, 335, Box 31, Ed. Palas Atenas, Nossa Senhora das Graças – Canoas RS
Travessa Carmem, 146, Apto 203, Box, 1, Edifício Dona Luiza, Floresta – Porto Alegre RS
Rua Santo Inácio, 56, Apto 201, Box, 14, Edifício Palácio de Versailles, Moinhos – Porto Alegre RS
Rua João Alfredo, 312, Apto, 409, Bl. A, Edifício Dom Miguel, Cidade Baixa – Porto Alegre RS
Rua Senador Salgado Filho, 211, Centro – Esteio RS
Praça General Valadao, S/Nº, Ed. Hotel Palace, Ala Sul, Centro – Aracajú SE
Praça General Valadao, S/Nº, Ed. Hotel Palace, Ala Norte, Centro – Aracajú SE
Travessa Benjamim Constante, 106, Ed. Esquina Ric, Centro – Aracajú SE
Rua Engenheiro Teixeira Soares, 401, Butantã – São Paulo SP
Rua Antônio Godoy, 23, 27 E 33, Centro – São Paulo SP

FAB: cansaço de pilotos e mau tempo causaram morte de Campos

O acidente aéreo no qual morreu o candidato à presidência Eduardo Campos, em plena campanha eleitoral de 2014 pode ter sido provocado pelo cansaço do piloto e do copiloto e pelas más condições meteorológicas, segundo as conclusões do relatório final da investigação divulgado nesta terça-feira.

O responsável pela investigação, o tenente-coronel Raul de Souza, afirmou que o avião voava a uma “velocidade muito agressiva” e o piloto fez uma manobra “não recomendada” para evitar aterrissar no aeroporto de Santos, que estava sob um temporal, o que acabou provocando o acidente no qual morreram os sete ocupantes da aeronave.

O avião se chocou contra um edifício em 13 de agosto de 2014 perto do aeroporto de Santos, onde o candidato do PSB, que aparecia como terceiro colocado nas enquetes, participaria de um ato da campanha eleitoral.

A investigação, conduzida pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da Força Aérea Brasileira (FAB), durou 17 meses e descartou a possibilidade de que o acidente tenha sido consequência de uma falha técnica, um incêndio ou uma colisão em voo.

Segundo Souza, se os pilotos tivessem seguido as instruções da carta de navegação, “poderiam ter aterrissado com segurança” apesar das condições meteorológicas adversas em Santos, com chuva e vento intensos.

O responsável pela investigação ressaltou que ambos tripulantes não tinham realizado os cursos necessários para pilotar o avião acidentado, um Cessna 560XLS, o que é um fator que pode ter contribuído para atrasar o tempo de resposta perante as adversas condições de voo.

Eduardo Campos, governador de Pernambuco e possível candidato à presidência pelo PSB, discursa durante convenção do seu partido com PPS e Rede no Rio de Janeiro
Foto: Daniel Ramalho / Terra

O comandante Marcos Martins, com 20 anos de experiência, tinha voado 130 horas nesse avião e tinha realizado treinamentos para pilotar um modelo similar, o Cessna 560.

O relatório sugere que o piloto poderia estar cansado pela excessiva carga de trabalho que suportou nas semanas precedentes ao acidente.

Entre 1º e 5 de agosto de 2014, os pilotos infringiram a lei de aeronáutica ao voar mais horas que as permitidas, mas na semana prévia ao acidente não incorreram nenhuma irregularidade.

Os investigadores também recorreram a um especialista que analisou a gravação da cabine e que assegurou que a voz do piloto é “compatível” com uma situação de “fadiga e inércia”, embora esta hipótese não esteja comprovada.

Segundo Souza, o mau tempo, a possível fadiga e a falta de treinamento poderiam ter contribuído para uma “desorientação” dos pilotos na hora de realizar a manobra de aterrissagem, na qual se desviaram da rota habitual e fizeram uma manobra “oposta” ao recomendável.

Terra

Dilma anuncia criação de órgão para fiscalizar o futebol brasileiro

G1 – A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (19) a criação da Autoridade Pública de Governança do Futebol que, segundo ela, será responsável por fiscalizar o esporte no país. Ela anunciou a criação do órgão em meio à cerimônia de assinatura de contratos de patrocínio entre a Caixa Econômica Federal e dez clubes de futebol, no valor de R$ 83 milhões.

A presidente Dilma Rousseff recebe de presente a camisa do Cruzeiro (Foto: Filipe Matoso/G1)
A presidente Dilma Rousseff recebe de presente a camisa do Cruzeiro (Foto: Filipe Matoso/G1)

Segundo o secretário de Futebol do Ministério do Esporte, Rogério Aman, o papel principal da autoridade será fiscalizar o cumprimento, pelos clubes, das contrapartidas previstas na MP do Futebol, aprovada pelo Congresso em 2015 e sancionada por Dilma, que permitiu aos clubes buscar o refinanciamento de dívidas com o governo federal, estimadas em R$ 5 bilhões.

A medida estabeleceu a criação do Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut). Para aderir ao programa, cada time interessado em renegociar sua dívida tem de cumprir uma série de exigências de responsabilidade fiscal. Caso não cumpram as exigências, estarão sujeitas a punições.

O Profut prevê, entre outros pontos, a publicação de demonstrações contábeis padronizadas e auditadas por empresas independentes; o pagamento em dia de todas as contribuições previdenciárias, trabalhistas e contratuais, incluindo direito de imagem; gasto máximo 70% da receita bruta com o futebol profissional; e manutenção de investimentos mínimos e permanentes nas categorias de base e no futebol feminino.

“Nós assinaremos hoje o decreto que criará a Autoridade Pública de Governança do Futebol. Essa autoridade contará com a participação paritária de atletas, dirigentes, treinadores, árbitros e será a instância fiscalizadora do Profut, garantindo a efetiva modernização da gestão dos clubes de futebol”, disse Dilma.

“Assim, acompanharemos com interesse, rigor e transparência as contrapartidas assumidas pelos clubes. […] Isso marca o início da maior reforma já vivenciada pelo futebol e tenho certeza que iremos adiante”, concluiu.

Após o evento no Palácio do Planalto, os presidentes do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, elogiaram a assinatura do decreto por Dilma. O dirigente do clube carioca, por exemplo, disse que “não adianta nada” o governo criar o Profut se os clubes “não andarem na linha”.

Contratos de patrocínio
Ao todo, a Caixa liberou nesta segunda R$ 83 milhões para dez clubes do futebol brasileiro, entre eles Flamengo, Coritiba e Vitória. A novidade para este ano é a destinação de R$ 25 milhões para Cruzeiro e Atlético-MG (R$ 12,5 milhões pra cada). No caso do Corinthians, outro clube patrocinado pelo banco em 2015, a Caixa informou que as negociações ainda estão em andamento.

Durante o discurso, a presidente saudou a entrada do Cruzeiro e do Atlético-MG na lista de clubes patrocinados pelo branco público. Ela os deu “boas-vindas” e se referiu ao segundo clube como “o meu querido Atlético Mineiro”. A presidente, nascida em Belo Horizonte, torce para o clube, embora também diga que torce para o Internacional-RS.

“Os dez clubes que assinam esses contratos hoje carregam consigo a paixão de milhões de torcedores e torcedoras pelo nosso país e, com os recursos obtidos [por meio dos patrocínios], tenho certeza que vão trabalhar para garantir a qualidade do nosso futebol\”, declarou a presidente

Mesmo o anúncio ocorrendo em meio a uma crise econômica que o Brasil enfrenta, o superintendente de Promoções e Eventos da Caixa, Gerson Bordignon, afirmou que os recursos anunciados nesta segunda já estavam previstos no Orçamento e, na comparação com 2015, não houve aumento de gastos, somente “redirecionamento” de investimentos.

Veja abaixo os clubes beneficiados e quanto cada um vai receber:

Flamengo – R$ 25 milhões
Cruzeiro e Atlético-MG – R$ 12,5 milhões cada
Atlético-PR, Coritiba, Sport e Vitória – R$ 6 milhões cada
Chapecoense e Figueirense – R$ 4 milhões cada
CRB – R$ 1 milhão

Ministro do Turismo busca investimentos espanhóis

Henrique Eduardo Alves apresenta áreas estratégicas e vantagens do turismo brasileiros para empresários em Madri

cimet  clausura_foto miguel angel munoz romero_rvedipress_001

Um dia antes da abertura oficial da Feira Internacional de Turismo (Fitur), uma das maiores do mundo, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, reuniu-se nesta terça-feira (19), com empresários espanhóis para atrair investimentos para o Brasil. A XIX Conferencia Iberoamericana de Ministros e Empresários de Turismo contou também com a participação de representantes do governo de El Salvador, Guatemala e Bolívia, todos empenhados em mostrar as oportunidades nos respectivos países para novos negócios.

“O Brasil é considerado o número um em atrativos naturais pelo Fórum Econômico Mundial, temos um litoral de 8 mil quilômetros, uma cultura diversa e um mercado interno com potencial incrível”, afirmou Henrique Eduardo Alves. Ele destacou que atualmente 60 milhões de brasileiros consomem turismo e, segundo estudos oficiais, outros 70 milhões de pessoas podem ser inseridos no mercado.

Perguntado pelo presidente do Instituto de Qualidade de Turismo da Espanha (ICTE, na sigla em espanhol), Miguel Martínez, que tipo de investidor e quais vantagens o Brasil oferecia para possíveis interessados, o ministro Turismo informou que o país tem desenvolvido uma série de parcerias com a iniciativa privada para desenvolver infraestruturas estratégicas como a aeroportuária.

Henrique Eduardo Alves também apontou como vantagens para possíveis investidores o esforço do governo em melhorar a qualificação profissional no país. “Cada vez mais o Brasil tem incluído o turismo na agenda estratégica do governo. Ainda temos um campo amplo para avançar até chegar aos países que são líderes do setor como a própria Espanha que recebe mais de 60 milhões de estrangeiros por ano”, comentou.

O ecoturismo foi apontado como principal oportunidade para os investidores. “Estamos totalmente abertos para parcerias positivas com o setor produtivo. A Olimpíada é uma prova. Cerca de 60% do investimento vem da iniciativa privada. São estruturas que no fim dos jogos serão exploradas comercialmente”, disse.

Muito além de legislar

Levar ações em valorização à saúde, educação e qualidade de vida tem sido a marca da Assembleia Cidadã ao longo dos anos. Em 2015, graças ao esforço e comprometimento dos servidores que atuam no programa, mais de 60 mil pessoas de Natal e interior foram atendidas nas edições realizadas ao longo do ano, voltadas sempre ao bem estar da população. Das crianças aos idosos, todos foram contemplados.

No trabalho direcionado à conscientização e qualidade de vida, a Assembleia Cidadã realizou encontros discutindo a prevenção ao câncer de pele e de mama, defesa à dignidade e proteção à mulher, além da valorização e respeito à pessoa idosa. No interior do Estado, mais do que as ações de conscientização, a Assembleia Cidadã também ofereceu diversos serviços e atendimentos.

Nos municípios de Angicos, Areia Branca e Currais Novos, que receberam seus serviços ao longo do ano, a Assembleia Cidadã viabilizou à população a emissão de documentos (carteira de identidade, carteira de trabalho e CPF), oficinas de capacitação profissional, oficinas de artesanato, oficinas de educação, corte de cabelo, atendimento médico adulto e infantil, orientação em saúde bucal, recreação infantil, lazer para a comunidade, além de apresentações culturais. Somente nessas três cidades, mais de 50 mil pessoas foram atendidas.

“É um programa que beneficia diretamente a população e leva serviços essenciais, além de colaborar com o lazer e qualidade de vida. Vamos buscar sempre seu aperfeiçoamento e fazer com que a Assembleia Cidadã chegue a cada vez mais conterrâneos”, avalia o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira.

O objetivo é facilitar o acesso à informação e a assistência, para dessa forma, contribuir com a formação de cidadãos cada vez mais conscientes de seus direitos e deveres.

Atendimentos em 2015:

Angicos – 18.080
Currais Novos – 20.505
Areia Branca – 17.506

Presidente do banco Santander da entrevista a Exame e diz que crescimento é obrigação

Entrevista consedida aos jornalistas Giuliana Napolitano e
Lucas Amorim da Revista EXAME

“Temos obrigação de crescer”, diz presidente do Santander
Sergio Rial

Sergio Rial: o ano de 2016 será decisivo para determinar a duração da crise

São Paulo — Após gastar 40 bilhões de dólares nas últimas duas décadas para comprar uma série de concorrentes no Brasil — entre eles o Banespa e o Real —, o banco espanhol Santander parecia ter apetite para se tornar líder do mercado local.

Mas, quase nove anos depois da compra do Real, só conseguiu chegar à terceira posição entre os bancos privados, muito atrás de Itaú, que é quase duas vezes maior, e Bradesco, que tirou o banco espanhol da jogada e comprou o HSBC no ano passado.

A derrota na disputa pelo HSBC tirou do Santander qualquer chance de brigar de fato pela liderança no curto prazo: hoje, não há alvos de aquisição no mercado brasileiro grandes o bastante para encurtar a distância. Definir qual será a cara do Santander no Brasil é a missão do carioca Sérgio Rial, que assumiu a presidência do banco em janeiro.

Filho de espanhóis, Rial não tem o perfil típico do cargo — ele até foi executivo de bancos no Brasil e no exterior nas décadas de 80 e 90, mas se destacou mesmo na indústria. Fez carreira meteórica na gigante de alimentos americana Cargill e reestruturou o frigorífico Marfrig. Chegou ao Santander em março de 2015, como presidente do conselho de administração.

Em sua primeira entrevista, Rial diz a EXAME que não pretende fazer revoluções, mas que o banco tem a “obrigação de crescer e ganhar participação de mercado”.

Exame – Sua escolha para presidir o Santander foi atípica. O senhor chegou para mudar o banco?

Rial – O setor financeiro está passando por uma transformação e é necessário mudar a gestão. Aquela imagem do banqueiro tradicional, que faz a carreira toda no setor, não tem de ser a norma. Mas o Santander não precisa de uma revolução. Está na fase de consolidar o que já funciona. A obrigação é ser uma alternativa ao consumidor, que quer bons serviços, consistência e qualidade.

Há alguns anos, éramos o banco com mais reclamações no Banco Central. Hoje, estamos melhor do que nossos principais concorrentes. Logo após a abertura de capital, o banco era criticado pelos resultados. Os anos de 2014 e 2015 foram de reversão. O valor de nossas ações reflete isso: elas tiveram o melhor desempenho do setor bancário no ano passado (a alta foi de 28%).

Exame – As ações do Santander são pouco negociadas. O desempenho reflete os resultados do banco?

Rial – Quando os resultados eram piores, o desempenho das ações era visto como consequência disso. Agora que estamos bem a bolsa não explica nada? Não me parece coerente. O preço das ações é um sinal do que está acontecendo e do que poderá acontecer.

Vim para acelerar uma operação com tamanho suficiente para ter um papel relevante no Brasil. O Santander não é grande demais nem está envolvido num processo de integração com outro banco, o que nos permite pensar em agilidade. Não tenho medo do maior concorrente, mas sim do mais veloz.

Exame – Escala faz diferença no mercado bancário e, no passado, o Santander dizia querer ser o maior banco privado do país. O plano mudou?

Rial – Não. Investimos mais de 40 bilhões de dólares em aquisições no Brasil e temos 10% de participação de mercado. No segmento de cartões, temos 13%. No imobiliário, entre 12% e 13%.

E somos líderes em financiamento de veículos. A análise da escala precisa ter outro nível de sofisticação. Num mundo mais digital, o número de agências, clientes e ativos é o que realmente faz diferença? Ou temos de buscar uma base de clientes leal? Ter uma participação de mercado de um dígito no Brasil é complicado porque torna difícil crescer e ser competitivo em custos.

Passamos dessa marca. Quando surgiu a oportunidade de comprar o HSBC, que tem 1,8% do mercado, nos perguntamos se essa fatia era fundamental. Era importante a um determinado preço, tanto é que fomos até o fim do processo de venda. Não temos uma meta de atingir determinado percentual de participação, mas temos obrigação de crescer e ganhar mercado.

Exame – Como o Santander vai fazer isso, agora que não há mais grandes aquisições a fazer?

Rial – O Santander tem características singulares e o desafio é fazer o cliente ver valor nisso. A principal é o fato de ser o único banco internacional com presença no Brasil, e isso vai fazer di­ferença para os clientes. Encerramos o ciclo que mexeu com a pirâmide de renda do país e impulsionou o mercado interno.

Agora, para crescer, as em­presas, mesmo as de médio porte, terão de vender para outros países e podemos apoiá-las. Também queremos atuar mais no agronegócio. Vamos abrir agências no Centro-Oeste, onde os bancos privados têm presença tímida. Queremos fortalecer a imagem de banco de negócios.

Quando o juro pago pelos títulos públicos é alto, como acontece no Brasil, o incentivo que os bancos têm para efetivamente ajudar as empresas a prosperar é menor. Não devemos simplesmente aplicar pou­pança em títulos do governo. Esse é o papel dos fundos de investimento.

Exame – A rentabilidade de Bradesco e Itaú é maior do que a do Santander. Por quê?

Rial – Essa foi a primeira pergunta que fiz quando entrei no banco. A resposta é que a composição das receitas é diferente. Boa parte da rentabilidade dos concorrentes vem de empresas que processam operações com cartões, que têm margens altíssimas, do setor de seguros e da gestão de recursos.

Vendemos 50% de nossa gestora, mas estamos investindo em seguros e em nossa empresa de cartões, a GetNet. Nossa rentabilidade vai se aproximar da dos concorrentes. Mas, acima de tudo, queremos que o negócio bancário seja bem gerido e rentável.

Exame – O senhor passou uma década na indústria, onde a margem de lucro é menor. O setor financeiro tem algo a aprender com outros setores?

Rial – A margem da Cargill, que faturava 140 bilhões de dólares na minha época, era de 2%. A Marfrig nem margem tinha… Em empresas assim, controlar custos é uma questão de sobrevivência. No setor financeiro, não faz parte da cultura perguntar quanto as coisas custam.

Costumo dizer que temos de tirar o sofá de veludo da sala. Já iniciamos um trabalho de redução de despesas. O custo do dissídio para o sistema financeiro vai ficar em torno de 10,8% ao ano, incluindo os benefícios. Temos o compromisso de crescer nossos custos em, no máximo, 6%.

Exame – Como o banco está se preparando para a crise?

Rial – A preparação começou há dois anos, e isso explica o bom resultado em 2014 e 2015. Criamos um grupo para facilitar o refinanciamento das dívidas dos clientes. Também sugerimos ao Banco Central que parte dos depósitos compulsórios seja usada para financiar determinadas indústrias.

Não precisamos de subsídios. Há recursos represados no BC que podem facilitar essa caminhada no deserto. Mas é difícil saber quanto tempo a crise vai durar. O ano de 2016 dará essa dimensão.