Bolsonaro visita o Maranhão e convida o povo a banir o comunismo

Bolsonaro retorna ao Maranhão para entregar títulos de propriedade rural em Alcântara — Foto: Reprodução/TV Brasil
Bolsonaro retorna ao Maranhão para entregar títulos de propriedade rural em Alcântara — Foto: Reprodução/TV Brasil

Em visita ao Maranhão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou a ação movida pelo governo do Maranhão no Superior Tribunal Federal (STF), pedindo que a União reative leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que haviam sido fechados em meio à pandemia de Covid-19.

Em discurso durante a cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural na cidade de Alcântara, Bolsonaro disse que “não justifica” qualquer reclamação da falta de leitos, já que o governo federal teria destinou R$ 109 milhões exclusivos para a implantação dos leitos no estado. Ele afirmou que, ao todo, foram investidos R$ 1,3 bilhões na saúde do Maranhão.

O presidente também falou sobre a prorrogação do auxílio emergencial que, segundo ele, deve ser liberada por mais três ou quatro meses.

“Está quase certo, ainda não sabemos o valor […]. Três a quatro meses, está sendo acertado com o Executivo e o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal”, afirmou.

“Juntos vamos banir o comunismo daqui (Maranhão)”. Disse o presidente.

Bolsonaro diz que auxílio emergencial deve ser estendido por '3 ou 4 meses'

Bolsonaro diz que auxílio emergencial deve ser estendido por ‘3 ou 4 meses’

G1