brasil: Patriotas que iam às ruas pedindo fim da corrupção hoje silenciam e elogiam investigados e réus

Resultado de imagem para Brasil não vai as ruas contra a corrupção do PMDB
Renan Calheiros é um dos mais citados com envolvimentos com a corrupção, e o povo não vai as ruas protestando contra a turma do Temer.

Da coluna Painel, na Folha:

Nem aí

Integrantes da Lava Jato se preocupam com a “passividade” do país em relação à “guerra” da classe política para freá-la. Não veem nenhum fiapo de mobilização contra o que tratam como uma investida de governo e Congresso sobre a operação.

Na mosca

A escolha de Edison Lobão para presidir a CCJ foi uma das medidas que mais chocaram a Lava Jato: o senador já foi até alvo de busca e apreensão, o que significa que não se trata de investigação inicial com indícios fracos, como faz crer o PMDB.

 

De Thaisa Galvão – Quando os que acreditam no governo Michel Temer queriam tirar a presidente Dilma Rousseff do cargo, pintavam as caras, usavam verde e amarelo e iam para as ruas.

Diziam que estavam defendendo a honestidade e o fim da corrupção.

Hoje o governo Temer se vê cada vez mais afundado no mar de corrupção, com ministros investigados, aliados réus na lava-jato, presidente e ex-presidente do Senado atolados, presidente de Câmara também, presidente de Comissão de Constituição e Justiça alvo de busca e apreensão…

Mas os aliados de Temer, que tanto vestiam verde e amarelo clamando pelo fim da corrupção…não saem de casa.

Pior: sequer dão um pio nas redes sociais.

Silenciosos também fica o grupo que perdeu a vaga no Palácio do Planalto, já que a lava-jato mistura os dois na mesma panela.

Esses se limitam a gritar ‘Fora Temer’, mas não vão às ruas de verde e amarelo pedindo o fim da corrupção.

A lava-jato mistura tudo e lança no Brasil o PTMDB, como o Blog vem publicando.

Uma mistura homogênea de PT com PMDB dentro de um mesmo saco de farinha.

Aí fica a pergunta: os que vestiam verde e amarelo nas ruas, queriam mesmo o fim da corrupção, ou queriam o comando da corrupção.

Se o grito fosse pelo fim, as redes sociais clamavam pela demissão de Moreira Franco, pelo fim do Senado com seus representantes investigados, pela anulação da eleição do presidente da Câmara, pelo respeito à população na hora de escolher um presidente da comissão mais importante do Senado…

O fato é que, quem gritou pelo fim da corrupção, hoje está caladinho.

No máximo falando em redes sociais para elogiar réus, denunciados, investigados, alvos da Polícia Federal…

 

Do Blog – O que findamos é acreditando que de fato houve um golpe contra o governo do PT, não que gostemos do que estava acontecendo. Mas esse PMDB corrupto mais do que o PT está fazendo coisas mais terrível.

Também estávamos sem saída se o Aécio Neves tivesse ganho a eleição. Ele também é citado na lava Jato. Ainda bem que o PSDB tem outros nomes, como o de João Doria, eleito prefeito de São Paulo.