Candidatos à prefeitura de Natal dizem o que pretendem fazer para estimular a geração de emprego

G1RN dá continuidade à série de reportagens sobre as propostas dos candidatos a prefeito de Natal nas eleições 2020 nas mais diversas áreas. A quarta pergunta enviada aos 13 concorrentes foi “Qual a sua proposta para a geração de empregos em Natal? “.

Os candidatos tinham até 30 segundos para a resposta, que deveria ser gravada pelo próprio candidato e enviada ao G1. Veja abaixo as propostas dos candidatos. Os nomes estão em ordem alfabética, segundo a inscrição para a urna:

“No nosso governo, nós vamos fazer parcerias com entidades como Sebrae, como Fiern, Fecomércio, para utilizar, inclusive, o Senai, o Senac, para capacitar as pessoas. Nós precisamos ter pessoas trabalhando e pessoas montando seu próprio negócio. É esse o objetivo principal da nossa administração para que as pessoas sejam preparadas para o mercado local, principalmente para o nosso setor de turismo”.


“Temos várias obras em construção, vamos iniciar outras como o Complexo Turístico da Redinha. Tudo isso gera emprego e renda para a cidade de Natal. Estamos retomando as atividades turísticas, que são a principal fonte geradora de emprego e renda na cidade de Natal; e também a economia criativa nesse período pós pandemia, que nós vamos incentivar, incrementar, para gerar emprego e renda para a cidade de Natal, como temos feito ao longo da nossa gestão”.

“Para gerar emprego na nossa cidade, nós precisamos retomar o turismo. E nós precisamos reconstruir os atrativos turísticos da nossa cidade e criar novos atrativos. A gente precisa cuidar da nossa orla. Precisamos também apoiar o comércio do Alecrim, da Cidade Alta, o comércio de rua, o comércio dos bairros. Isso é muito importante para gerar emprego e renda dentro da nossa cidade. Então, turismo e comércio serão os alavancadores da geração de emprego na nossa cidade”.

“Investir no turismo, em infraestrutura e em segurança. Criar perímetros com sistemas de segurança e a presença da polícia e da Guarda Municipal nas praças, nas ruas, avenidas, com total proteção. Fazer a promoção e divulgação do destino Natal para o Brasil e para o exterior. Com o fim da pandemia, vamos poder aumentar o fluxo de turistas e vamos atuar na formação, aproveitar o Hotel-Escola Barreira Roxa para criar cursos permanentes do setor turístico nos bairros da capital”.

“Iremos fazer uma forte reforma administrativa para que sobrem recursos para aplicar em áreas sociais. Faremos o estágio para o jovem, o primeiro emprego para o jovem na prefeitura, para que ele possa ganhar experiência e qualificação. Parceria com a iniciativa privada para poder absorver estes jovens após a qualificação e o estágio. Coronel Hélio tem coragem e tem proposta para mudar Natal”.

“A prefeitura tem que ser um facilitador. A geração de emprego passa por uma cidade turística. Natal precisa voltar a ser destino turístico e aí a cadeia de empregos é imensa. Outra geração de emprega é com o Plano Diretor, onde a construção civil também emprega muitas pessoas. Em resumo, a prefeitura tem que ter menos impostos e mais incentivos para que a iniciativa privada gere empregos na nossa cidade”.

“Nos primeiros dias da nossa gestão iremos convidar os trabalhadores, os empresários, as universidades para, juntos, elaborarmos o plano de desenvolvimento econômico para Natal. Apresentar o programa do Primeiro Emprego, o programa Crédito Solidário, Hortaliça Comunitária, e fechar tudo isso com ações concretas para alavancar o turismo da nossa capital”.


“O desemprego é um dos maiores problemas da nossa capital. Com o Empreende Natal, vamos criar oportunidades para as pessoas, fazer parcerias e apoiar as pequenas e micro empresas, o empreendedorismo. Vamos ser parceiros do Sebrae, vamos investir em formação profissional, vamos aproveitar melhor o potencial do turismo. Através da economia criativa, da economia solidária, vamos dar um salto na geração de emprego e renda”.

“Geração de emprego em Natal. Uma economia solidária e uma economia comunitária. Valorizar os pequenos comércios e pequenas empresas. Fazer parceria nos colégios para cursos profissionais junto a Sebrae, junto a Senac, e potencializar com as firmas dando benefício para se gerar o emprego, e dar um boom no turismo, gerando renda para Natal”.

“Minha proposta para gerar emprego para a cidade é ajudar a iniciativa privada, em especial no turismo. Acabar com essa história de politicagem e ‘empreguismo’ na prefeitura, para ajudar parente de político a subir na vida porque não consegue vencer fora dela. O turismo é a melhor saída para isso. Diversificando com turismo religioso, turismo de aventura, limpando as praias, organizando, respeitando e ajudando o empresário que quer investir. As pessoas querem emprego para ter vida digna e não serem humilhadas em tempo de eleição, com compra de votos, com oferta de emprego”.

“Vamos reformular a política municipal de formação para o emprego, que não é levada a sério pela atual gestão, e direcionar especialmente para os jovens da periferia e para as mulheres, pessoas que foram muito duramente atingidas pelos efeitos da pandemia. Ao mesmo tempo, vamos incrementar o turismo histórico e o turismo cultural, que poderá, este sim, gerar muitas oportunidades de emprego e renda para a nossa cidade”.

“Mais de 300 mil desempregadas em Natal. A reforma trabalhista, as demissões pioraram a vida dos trabalhadores. Vamos criar um plano de obras públicas, construir moradia popular, postos de saúde, escolas, saneamento, incorporar os desempregados. O financiamento do plano virá através da cobrança da dívida ativa dos grandes empresários e do imposto de 1% das grandes empresas de Natal”.

“Ampliar nossas potencialidades com tecnologia e sustentabilidade. Vamos finalmente botar em prática o Projeto Orla, que atrai investimentos e fomenta o turismo nos nossos principais cartões postais. Transformar a Ribeira em uma região produtora pesqueira ainda mais forte, mas também território criativo digital. E fortalecer os arranjos produtivos locais, principalmente os tocados por micro e pequenas empresas, e por jovens empreendedores”.

Leave a Comment