Category: Cultura

Programação da 20ª Semana de Museus segue até sábado no MCC

A programação da 20ª Semana dos Museus continua a todo vapor no Museu Câmara Cascudo (MCC). Até sábado, seguem atividades como a distribuição de mudas de plantas nativas, ervas medicinais, plantas alimentícias não-convencionais, além de hortaliças. A visitação às exposições seguem normalmente até sábado no horário habitual do museu, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. A entrada em todos os eventos da semana é gratuita.  A Semana Nacional de Museus é uma ação do Instituto Brasileiro de Museus que busca mobilizar museus de todo o país em torno do tema “O poder dos Museus”. A programação detalhada do MCC está disponível em nosso site: www.mcc.ufrn.br

Na quinta-feira (19) pela manhã, a equipe da Escola de Saúde da UFRN oferece ao público atendimentos de acupressão, técnica de massagem da medicina tradicional chinesa. Os atendimentos serão realizados gratuitamente, por ordem de chegada, das 8h15 às 12h. Às 15h, o MCC Virtual realiza uma live para discutir o papel dos museus na popularização de descobertas científicas e na contribuição para a valorização de acervos e defesa de diferentes tipos de patrimônio. A mesa redonda virtual reúne Ana Delicado (Universidade de Lisboa) e Martha Marandino (USP), com mediação de Everardo Ramos (MCC/UFRN) e Pedro Tolipan (Museu Nacional/UFRJ). A transmissão será pelo canal do MCC no Youtube e o link para as inscrições para certificados está disponível em nosso site. 

Na sexta-feira (20), acontece o lançamento do podcast oficial do Museu Câmara Cascudo nas principais plataformas digitais, como Spotify, Google e Apple Podcasts. O sábado (21) tem uma programação bastante especial, tanto para as crianças quanto para os adultos, com a apresentação do Teatro de Bonecos, às 15h, com Catarina Calungueira, diretamente do Município de Ipueira (RN), artista que busca renovar a tradição das mulheres na tradicional arte nordestina. Mais tarde, às 16h, a dança toma de conta do Pavilhão Expositivo do MCC, com as cenas do grupo Gaya Dança Contemporânea. À partir das 17h30, ainda dá para olhar para as estrelas com a mediação “Relações entre céu e mar”, do Planetário Barca dos Céus, encerrando oficialmente a Semana dos Museus.

Esse ano, a programação da 20ª Semana Nacional de Museus conta com mais de 2,5 mil eventos em 878 museus, em 379 cidades de 26 estados. Além do MCC, outras nove instituições do RN participam do evento, incluindo o Museu do Seridó e o Museu de Ciências Morfológicas, vinculados à UFRN, além do Museu Histórico de São Vicente e do Museu de Cultura Popular do município de Francisco Dantas. 

Confira a programação dessa reta final da 20ª Semana Nacional de Museus no MCC:

Quinta-feira (19)

Saúde no Parque II: Atendimentos com acupressão.

Horário: 8h15 às 12h

Local: Parque do Museu

Mesa Redonda: Comunicar para proteger: Acervos e divulgação científica. Com Ana Delicado (Universidade de Lisboa) e Martha Marandino (USP), e mediação de Everardo Ramos (MCC/UFRN) e Pedro Tolipan (MCC/UFRN e MN/UFRJ).

Horário: 15h

Local: Transmissão ao vivo no Canal do Youtube do MCC

Evento com certificado 

Sexta-feira (20)

Lançamento: Podcast do MCC nas principais plataformas de podcasts

Hora: 15h

Sábado (21)

Teatro de bonecos João Redondo: Espetáculo “Brincadeiras de Boi”, de Catarina Calungueira em parceria com Ricardo Guti.

Horário: 15h

Local: Parque do Museu

Apresentação: Gaya Dança Contemporânea

Horário: 16h

Local: Pavilhão Expositivo do Museu Câmara Cascudo

Planetário Barca dos Céus: Mediação “Relações entre céu e mar”

Horário: 17h30

Local: Pavilhão Expositivo do Museu Câmara Cascudo e Parque do Museu

Todos os dias, até sábado (21)

Visitas Guiadas

Horário: 15h

Local: Museu Câmara Cascudo

Plante o museu: Distribuição de mudas de plantas 

Horário: 9h às 17h

Local: Parque do Museu

MCC promete revelar segredos e poderes na Semana dos Museus

Você já parou para pensar no poder que os museus têm de revelar os segredos do mundo contemporâneo? Mais que guardar o passado, essas instituições podem ajudar a pensar o futuro.  A programação do Museu Câmara Cascudo (MCC) na 20ª Semana Nacional de Museus é um convite a pensar sobre o assunto. O evento começa já na próxima semana, com uma programação que combina atividades presenciais, novos roteiros de visitação, programação infantil, atividades culturais e de saúde, além da já tradicional presença nas redes com o MCC Virtual. Todos os detalhes do evento serão divulgados na página do MCC na internet em www.mcc.ufrn.br

No Museu Câmara Cascudo, a programação começa na segunda-feira (16), com o curso “De-colonizar o poder: interculturalizando as práticas, poéticas e políticas públicas de memória e preservação cultural”, ministrado por Juliana de Siqueira, agente cultural da Prefeitura de Campinas (SP) e doutora em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Portugal). O curso é voltado para trabalhadores e gestores de museus e instituições de memória, lideranças comunitárias, agentes culturais e de pontos de memória, além de educadores e interessados no tema. As inscrições podem ser realizadas no site do MCC. 

Na terça-feira (17), uma roda de conversa fala do papel social das plantas e dá início à distribuição de mudas do projeto “Plante o Museu”. Na quarta-feira (18), tem teatro de bonecos com Julhim de Tia Lica para animar a criançada. Na quinta (19), uma mesa redonda virtual debate a divulgação científica dos acervos nos museus, com o tema “Comunicar para proteger”. Ao longo da semana, o público pode participar de atividades como a mediação “Revelando os segredos da natureza”, uma visita especial pelas exposições do MCC, participar de sessões de yoga, massagens e aurículoterapia, e ainda acompanhar a estreia do Podcast do MCC nas plataformas digitais. 

No sábado, a programação busca agradar crianças e adultos com a apresentação do Teatro de Bonecos de Catarina Calungueira, diretamente do Município de Ipueira (RN) e que busca renovar a tradição das mulheres nessa arte. Mais tarde, a dança toma de conta do pavilhão de exposições do MCC, com as cenas do grupo Gaya Dança Contemporânea e ainda dá para olhar para as estrelas com a mediação “Ensaios sobre o céu e o mar”, do Planetário Barca dos Céus.

A Semana Nacional de Museus é uma ação do Instituto Brasileiro de Museus que busca mobilizar museus de todo o país em torno de um tema comum. Esse ano, a programação conta com mais de 2,5 mil eventos em 877 museus em 379 cidades de 26 estados. Além do MCC, outras nove instituições participam do evento, incluindo o Museu do Seridó e o Museu de Ciências Morfológicas, vinculados à UFRN, além do Museu Histórico de São Vicente e do Museu de Cultura Popular do município de Francisco Dantas. 

A programação completa e atualizada da Semana Nacional de Museus no MCC está disponível em nosso site. A visitação às exposições seguem o horário normal do museu, de terça à sábado, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. A entrada no Museu e em todos os eventos da semana é gratuita.  

Museu Câmara Cascudo libera visitas sem agendamento

Museu Câmara Cascudo – Foto de Museu Câmara Cascudo, Natal - Tripadvisor

Por Iano Flávio Maia

A partir desta terça-feira, 19, o Museu Câmara Cascudo (MCC) volta a permitir a entrada de visitantes sem agendamento prévio. A restrição estava em vigor desde a reabertura da instituição, em 08 de março, cumprindo as normas previstas no Protocolo de Biossegurança da UFRN. Os visitantes ainda podem agendar visitas guiadas, agora em dois horários, as 10h e 15h, ou realizar a visita livre no horário de funcionamento do Museu, de terça a sábado, das 9h às 17h. Quem agendou visita até o final de abril pode comparecer ao museu normalmente. 

Com a redução no número de contágios da Covid-19, a UFRN atualizou as medidas de prevenção e permitiu a entrada de grupos maiores em seus edifícios. As medidas de distanciamento social e higienização das mãos seguem em vigor. O uso de máscaras continua obrigatório na parte interna do edifício, mas tornou-se opcional na visitação externa nas áreas do Parque do Museu. Apenas a partir do dia 26, as máscaras serão opcionais também dentro do Pavilhão de Exposições. 

O Museu Câmara Cascudo tem sete exposições em cartaz, com temas que vão da paleontologia, anatomia comparada, icnologia, dinossauros da bacia potiguar e Engenhos. Ainda estão em cartaz, as exposições temporárias “Vibrantes caminhos”, que conta a história de Natal a partir do olhar do urbanismo, e “Confluências”, que traz instalações artísticas que exploram nossa relação com o Rio Potengi. Os visitantes podem ainda conhecer o Parque do Museu, área verde com 6,8 mil metros quadrados, com centenas de espécies de fauna e flora nativas da região.

Você pode conferir os detalhes das nossas exposições no site www.mcc.ufrn.br

Biblioteca do Museu Câmara Cascudo retoma atendimento presencial 

Por Rebeca Oliveira, sob supervisão de Iano Flávio Maia, Museu Câmara Cascudo

A Biblioteca Setorial Veríssimo de Melo (BSVM) do Museu Câmara Cascudo (MCC) retomou, na segunda-feira, o funcionamento completo em forma presencial. A partir de agora, os usuários podem acessar as instalações da biblioteca livremente, respeitando o Protocolo de Biossegurança da UFRN, que prevê o uso de máscara e a apresentação do comprovante do esquema vacinal completo. Também não é mais necessário agendar os empréstimos pelo Sigaa. A biblioteca está localizada no prédio administrativo do MCC, na Av. Hermes da Fonseca, 1398, Tirol. O horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 7h30 às 13h30.

O espaço de estudo comporta oito pessoas, e o uso de máscara é obrigatório para permanecer no local. A biblioteca ainda está em fase de organização, mas parte do acervo está disponível para empréstimo domiciliar para os usuários com vínculo na UFRN, cadastrados no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) para utilizar os serviços das bibliotecas da universidade e sem pendências em nenhuma unidade informacional do Sistema de Bibliotecas da UFRN (Sisbi).

Criada em 1962, a Biblioteca do Museu só foi Incorporada ao Sisbi em 2020 e é especializada nas áreas de atuação do Museu Câmara Cascudo como a Museologia, a Antropologia, a Paleontologia, a Arqueologia, os Estudos Ambientais, além da História do Rio Grande do Norte e das Artes. Todos os serviços oferecidos são destinados à comunidade acadêmica.

As informações sobre os procedimentos para doações podem ser obtidas pelo e-mail biblioteca@mcc.ufrn.br. Os demais serviços devem ser solicitados pelo Módulo Biblioteca do Sigaa. No arquivo do MCC, as pesquisas ainda precisam ser agendadas previamente por e-mail arquivo@mcc.ufrn.br

Museu Câmara Cascudo reabre dia 08 de março com visitas agendadas

Foto cedida

Era uma terça-feira em 2020, quando o Museu Câmara Cascudo (MCC) fechou as portas por causa da pandemia da Covid 19. Agora, 103 semanas depois, o público pode voltar a visitar as exposições, instalações e áreas verdes. A reabertura está marcada para a terça-feira, 08 de março, exatos 720 dias depois do fechamento. Por enquanto, o funcionamento será limitado e as visitas precisam ser agendadas previamente pelo site www.mcc.ufrn.br.  

O uso de máscaras, o distanciamento físico e a apresentação do comprovante de vacinação completa por maiores de 05 anos de idade são obrigatórios para entrar no espaço. As visitas serão realizadas de terça a sexta, em quatro horários, às 9h, 10h30, 14h e 15h30, além dos sábados, às 14h e 15h30. Em cada horário, serão admitidos até 30 visitantes para uma visita guiada de 1h30 às exposições em cartaz no pavilhão expositivo e um roteiro pelo Parque do Museu.  

Nessa primeira fase, os visitantes terão acesso a todas as exposições em cartaz no pavilhão principal, além da visita ao Parque do Museu. Entre as exposições disponíveis, está a exposição “Paleontologia”, onde é possível voltar no tempo e descobrir que o mar virou sertão e deixou para trás fósseis de pequenos animais. É lá também que os visitantes podem conhecer os grandes animais que habitavam nossas terras no passado, como a preguiça e o tatu gigantes, e ainda visitar a tradicional Caverna do Museu. Voltando ainda mais na história da vida na Terra, a visita ao Museu nos leva aos vestígios deixados pelos dinossauros que habitaram nosso território nas exposições “Icnologia” e “Dinossauros da Bacia Potiguar”. 

Na visita à exposição “Anatomia Comparada”, os visitantes podem observar esqueletos de diversos mamíferos, o que permite explorar os processos de evolução da vida em suas semelhanças e diferenças. Em “Engenhos”, a cultura canavieira é o pano de fundo para contar a história e a organização social dessa que é uma das primeiras formas de exploração das nossas terras no período colonial, além de conhecer a rota que essa planta percorreu por todo o mundo e dos seus impactos sociais e econômicos. Ainda estão em cartaz, as exposições “Vibrantes Caminhos” e “Confluências”. Os detalhes de cada uma delas estão disponíveis na aba “exposições” do site do MCC. 

A rota de visitação continua no Parque do Museu, com a visita ao Jardim Sensorial, que estimula experimentar a natureza com todos os nossos sentidos, conhecer a horta e as plantas alimentícias não convencionais, além de conhecer a diversidade de plantas e animais presentes na área verde de 6,8 mil m². 

O pavilhão expositivo e a área do Parque do Museu foram totalmente adequadas às exigências do Protocolo de Biossegurança da UFRN, com instalação de sinalização com as medidas de prevenção, sinalização no piso, dispensadores de álcool em gel e lixeiras para o descarte de máscaras usadas. Os servidores e estudantes que terão contato com o público estão com o esquema de vacinação atualizado e farão uso de máscaras do tipo PFF2, consideradas mais seguras para impedir o contágio da doença. 

O agendamento pode ser realizado pelo botão “Agende sua visita” no site do MCC na internet. O endereço é o www.mcc.ufrn.br. O visitante receberá uma confirmação por e-mail com a data e horário, além das orientações das medidas sanitárias para a visita. Por causa da alta incidência de casos da Covid-19, nessa primeira fase, as visitas podem ser suspensas a qualquer momento. Para dúvidas e informações, entre em contato pelo email recepcaomcc@gmail.com ou pelo telefone (84) 9 9929-6618, que também recebe mensagens pelo whatsapp.

Darwin Weekend abre programação do MCC Virtual com debates sobre evolução e conservação de cavernas

Depois do sucesso em 2021, o Museu Câmara Cascudo prepara mais uma edição do Darwin Weekend, que acontece a partir desta quinta-feira (10) e vai trazer debates e interações virtuais sobre as ideias do naturalista inglês Charles Darwin. Pesquisadores de áreas como a psicobiologia, a paleontologia, genética e educação discutem a influência da teoria evolucionista na ciência contemporânea, além de mergulhar nas profundezas das cavernas para desvendar a riqueza desses laboratórios da evolução da vida e alertar para a necessidade de sua preservação.

A programação é inspirada no Dia de Darwin (ou Darwin Day), celebrado em todo o mundo em 12 de fevereiro, data de nascimento do autor de “A Origem das Espécies” – obra que marcaria o desenvolvimento de ciências como a genética, a biologia molecular, além de trazer influências para áreas como a psicologia e a filosofia. A programação segue até o dia 13 e será totalmente virtual, com transmissão pela plataforma do MCC Virtual no Youtube e Facebook.  


Na quinta-feira (10), às 19h, o bate-papo “Evolução à vista: seleção natural em tempo real” inaugura o evento e traz a participação de Carolina Voloch (UFRJ), Doutora em Ciências Biológicas (Genética) pela UFRJ e estudiosa dos aspectos evolutivos do novo Coronavírus, Rômulo Barroso (UFBA), doutor em zoologia especialista em espécies crípticas e história do pensamento evolutivo, além dos pesquisadores da UFRN Adrian Garda, do Departamento de Botânica, Ecologia e Zoologia, e Eduardo Sequerra, do Instituto do Cérebro.

Na sexta-feira (11), a programação abre espaço para discutir as Teorias Evolutivas Atuais. Às 14h, o primeiro debate trata das “Implicações e Abrangência do Pensamento Evolutivo”, com participação de Alexandre Fadigas de Souza (UFRN), doutor em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas e pesquisador de comunidades vegetais, além de Leonardo Luvison (USP), doutor em educação e especialista no ensino da evolução. Na mesma tarde, às 17h, uma conversa sobre “Evolução e comportamento”, com Maria Emília Yamamoto, professora emérita e fundadora do Laboratório de Evolução e Comportamento Humano da UFRN, e Mauro Silva Jr., do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB), ambos pesquisadores especializados na psicologia evolucionista.

O sábado (12) é o dia de desvendar as riquezas ecológicas das cavernas, furnas e grutas – e que estão no alvo de um decreto do Governo Federal que altera as regras de conservação. A partir das 10h, o público pode embarcar em uma viagem virtual à Caverna do MCC, uma reprodução da caverna Olho D’água da Escada, no município de Baraúna, a 315km de Natal. Mais tarde, às 14 horas, os pesquisadores Claude Aguilar (MCC-UFRN), Mestre em Geodinâmica e Geofísica pela UFRN; Lucas Henrique (UERJ), Doutorando em Geociências pela UFRJ e Pedro Tolipan (MCC-UFRN), licenciado em Ciências Biológicas explicam “Como surgem as cavernas”.

Para encerrar o dia, às 17 horas, uma conversa com o tema “A vida no escuro: cavernas, biodiversidade e evolução” deve despertar a atenção dos curiosos para entender como as cavernas ajudam a entender as estratégias de adaptação das espécies. Sergio Lima (UFRN) recebe Diego Bento, analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Cecav/ICMBio), e Rodrigo Ferreira (UFLA), pesquisador da zoologia e ecologia de ecossistemas subterrâneos. 


No domingo, às 15h, um passeio virtual pelo “Incrível Mundo das Plantas”, com apresentação de Glaudson Albuquerque e mediação de Cristiana Medeiros, busca refazer o caminho da evolução dos seres vegetais em uma aventura cheia de perigos e estratégias alucinantes para sobreviver por milhões e milhões de anos. 


A programação completa do Darwin Weekend 2022 está disponível no site do MCC na internet, no endereço www.mcc.ufrn.br. No site, também é possível encontrar os links para inscrições e participação em cada evento. Toda a programação será transmitida pelo MCC Virtual, no nosso site ou através do Youtube e Facebook.

Para não esquecer 

Darwin Weekend 2022

Quando: de 10 a 13 de fevereiro

Onde: MCC Virtual no Youtube e Facebook

Confira a programação completa em www.mcc.ufrn.br

DARWIN WEEKEND NO MCC

QUINTA, 10/02

ABERTURA

19h –  Bate-papo inaugural: “Evolução à vista: seleção natural em tempo real

Adrian Garda (UFRN), Carolina Voloch (UFRJ), Eduardo Sequerra (UFRN) e Rômulo Barroso (UFBA)

SEXTA, 11/02

EVOLUÇÃO HOJE

14h – Implicações e abrangência do pensamento evolutivo

Alexandre Fadigas de Souza (UFRN) e Leonardo Luvison (USP)

Mediação de Glaudson de Albuquerque (UFRN)

19h – Evolução e Comportamento

Maria Emília Yamamoto (UFRN), Mauro Silva Júnior (UnB) e Phiética Silva (MCC-UFRN)

SÁBADO, 12/02

CAVERNAS: LABORATÓRIOS EVOLUTIVOS

10h – Visita mediada virtual: Caverna do MCC

Petro Tolipan (MCC-UFRN) e Cristiana Moreira (MCC-UFRN)

14h – Do Carbono ao Carbonato: Como surgem as cavernas?

Claude Aguilar (MCC-UFRN) e Lucas Henrique Trifilio (UERJ)

Mediação: Pedro Tolipan (MCC-UFRN) 

17h – A vida no escuro:  cavernas, biodiversidade e evolução

Diego Bento (ICMBio) e Rodrigo Ferreira (UFLA)

Mediação: Sergio Lima (UFRN)

DOMINGO, 13/02

EVOLUÇÃO NO PARQUE

15h – O Incrível Mundo das Plantas

Glaudson de Albuquerque (UFRN) e Fernando Ícaro Xavier (Floricultura Pai e Filho)

Mediação: Cristiana Moreira (MCC-UFRN)

Museu Câmara Cascudo promove live com paleontólogos que identificaram as primeiras pegadas de dinossauros no RN

Foto cedida

Nesta terça-feira, 23, o Museu Câmara Cascudo (MCC) reúne os paleontólogos que identificaram as primeiras pegadas de dinossauros no Rio Grande do Norte. A live intitulada “Eles estiveram aqui: nos rastros dos dinossauros do RN” dará detalhes da pesquisa realizada por Giuseppe Leonardi, do Instituto Cavanis (Veneza, Itália), uma das maiores referências mundiais na identificação de pegadas de dinossauros; Maria de Fátima C. F. dos Santos, Ex-Diretora do MCC; e Fernando Henrique S. Barbosa, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). O processo de descoberta e identificação foi registrado em um artigo publicado na edição especial em homenagem a Diógenes de Almeida Campos do periódico “Anais da Academia Brasileira de Ciências”, em 27 de setembro.

O encontro faz parte das comemorações do aniversário de 61 anos do MCC e será transmitido a partir das 10h, nos canais do YouTube e Facebook. o Encontro ainda contará com a participação especial dos professores Claude Aguilar, (MCC-UFRN) e de Kleberson Porpino (UERN), que fará a mediação. Na ocasião, os convidados também vão falar sobre a importância da descoberta e o papel do Museu Câmara Cascudo nesta e em outros importantes achados paleontológicos nas últimas décadas. 

Os achados se referem às pegadas de duas espécies diferentes: um saurópode, com cerca de 9 a 12 metros de altura, e um ornitópode, com cerca de 8 metros de comprimento. Os gigantes habitaram o estado há cerca de 120 milhões de anos, no período Cretáceo, e seus rastros foram encontrados na Fazenda dos Pingos, um icnosítio localizado na Formação Açu da Bacia Potiguar, próximos à cidade de Assú, a cerca de 200km da capital, Natal. As duas espécies identificadas eram herbívoras, ou seja, se alimentavam apenas de folhas. Os saurópodes são os famosos pescoçudos; já os ornitópodes tinham como características as patas que lembram as de aves. 

Embora fósseis de dinossauros já tenham sido identificados na Bacia Potiguar, formação geológica que abrange também uma parte do Ceará, as descobertas de antes ocorreram no lado cearense da bacia. Assim, embora não tenham sido localizados ainda fósseis de dinossauros no RN, as pegadas descritas pelo trio de pesquisadores comprovam, de forma definitiva, que os gigantes do passado estiveram sobre o solo norte-rio-grandense.

Para mais detalhes, acesse a íntegra do artigo em:

Para não esquecer

Museu Câmara Cascudo promove live com paleontólogos que identificaram as primeiras pegadas de dinossauros no RN

Data: 23 de novembro de 2021

Transmissão ao vivo

MCC-UFRN: www.youtube.com/c/MCCUFRN

IVP-RJ: www.youtube.com/c/IVPRJ

Primeiro empréstimo marca abertura do acervo da Biblioteca Veríssimo de Melo à comunidade universitária

Fotos de Cícero Oliveira, UFRN

Era quarta-feira, 03 de novembro, logo depois do feriado. O servidor Helton Rubiano, da Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, chegou à Biblioteca Setorial Veríssimo de Melo (BSVM) para pegar emprestado o exemplar do livro Apontamentos sobre a faca de ponta, do escritor potiguar Osvaldo Lamartine. Helton já conhecia a publicação através de uma edição mais recente, do Sebo Vermelho, mas era a primeira vez que poderia ter contato com a obra original. 


A BSVM foi criada ainda em 1962, mas só em 2020 passa a integrar a rede de bibliotecas da UFRN. Agora, parte do acervo que, inicialmente, era emprestado apenas para a equipe do Museu e, agora, está aberto a toda a comunidade acadêmica, de acordo com as mesmas normas que regem o funcionamento das bibliotecas da UFRN. 


Foi pelo Sigaa que Helton teve acesso ao material e agendou o que seria o primeiro empréstimo da história da mais nova integrante do Sistema de Bibliotecas da UFRN. Para ele, a reunião de títulos voltados para a museologia e a localização na sede do MCC são diferenciais da biblioteca. “A oficialização de mais uma biblioteca na UFRN vem somar aos esforços de disponibilizar ao público um rico acervo de pesquisa e estudo”, afirmou.
A biblioteca tem perfil universitário e é voltada para atender estudantes e servidores da UFRN, com o acervo nas áreas de Antropologia, Museologia, Arqueologia, Paleontologia, Arte, Estudos Ambientais e História do Rio Grande do Norte. São, aproximadamente, seis mil exemplares, entre livros técnico-científicos, obras de referência, trabalhos acadêmicos, folhetos de cordel, folhetos, periódicos, publicações de eventos e o acervo particular de Veríssimo de Melo.

 
Até o momento, apenas parte desse material, cerca de 500 títulos, foi incluído no Acervo Circulante e estão disponíveis para consulta e empréstimo regular. Por causa da pandemia da Covid-19, a política de empréstimos segue as normas do SISBI/UFRN, assim, aqueles que desejarem fazer um empréstimo precisam agendar previamente através do Sigaa. Por enquanto, o acesso ao acervo e às mesas de estudo estão indisponíveis. 
A Biblioteca Setorial Veríssimo de Melo funciona de segunda à sexta, das 7h30 às 13h30. São obrigatórios o uso de máscara, o distanciamento físico, a higienização das mãos e o agendamento prévio. Para devoluções, outros serviços ou demais informações, os interessados podem entrar em contato com a bibliotecária através do telefone (84) 3342-4915.ou e-mail biblioteca@mcc.ufrn.br.

Autor da novela ‘Vale Tudo’ e outros sucessos, Gilberto Braga morre aos 75 anos

Escritor estava internado no Rio de Janeiro / Reprodução

O autor de novelas, Gilberto Braga, faleceu nesta terça-feira, dia 26, aos 75 anos. Ele sofria de Mal de Alzheimer e estava internado no Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro. De acordo com a coluna de Ancelmo Gois, de ‘O Globo’, Gilberto enfrentava nos últimos dias uma infecção sistêmica após perfuração do esófago, sem conseguir resistir às complicações. Natural do Rio de Janeiro, o autor escreveu algumas das novelas de mais sucesso da TV Globo, como ‘Dancin’ Days’ (1978), ‘Vale Tudo’ (1988), ‘Celebridade’ (2003) e ‘Paraíso Tropical’ (2008). Essa última, inclusive, Gilberto venceu o Emmy Internacional de Melhor Telenovela. Antes de se tornar profissional, ele fez faculdade de Letras na Pontifícia Universidade Católica do RJ e começou a trabalhar dando aulas na Aliança Francesa. Depois trabalhou como crítico de teatro e cinema do jornal O Globo e em 1972 estreiou na emissora com a adaptação de ‘A Dama das Camélias’, de Alexandre Dumas.

Jovem Pan

Primeiro show de 2021 do cantor Wesley Safadão, no Brasil, será no Carnaxelita em Currais Novos

A assessoria do cantor Wesley Safadão confirmou que seu primeiro show, no Brasil, após a liberação dos eventos de grande porte, será em Currais Novos no Carnaxelita, dia 6 de novembro. A maior micareta do interior do Rio Grande do Norte apresentou recentemente sua programação. Com um formato diferente, o evento promovido pela Prime Eventos, será realizado na Du Rei Casa Show com uma grande estrutura de camarotes, trio elétrico e corredor da folia na área externa do clube.

A festa, que seguirá todos os protocolos de segurança, terá dois momentos: no trio com a Banda Chicabana puxando os foliões e em seguida no palco Wesley Safadão e o cantor Felipe Amorin.

Wesley Safadão fará show no Weekend WS Cancún, no resort Grand Oásis Cancún, no México, entre os dias 8 e 12 de outubro. Depois o cantor desembarca em Currais Novos no Carnaxelita, sendo assim seu primeiro show, após a interrupção dos grandes eventos desde março de 2020.

Com camarotes esgotados, os ingressos estão sendo vendidos online pelo site OutGo ou nas lojas Calle (Currais Novos, Jucurutu, Caicó e Santa Cruz) e Senna Apple (Natal).

Sobre o Carnaxelita

O Carnaxelita é promovido em Currais Novos, no Seridó. A festa não aconteceu em 2020 devido a pandemia da Covid-19. Em sua 22ª edição o evento já recebeu atrações como: Bell Marques, Léo Santana, Psirico, Xand Avião, Netinho, Harmonia do Samba, Gilmelândia, É o Tchan, Jammil, Rafa e Pipo Marques e muitas outras.

Museu Câmara Cascudo reflete sobre recomeços na Primavera dos Museus

No longo inverno de perdas, os tempos, finalmente, convidam a pensar em recomeços. A partir desta terça-feira, 21, o Museu Câmara Cascudo (MCC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) inicia a programação da 15ª Primavera dos Museus, evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e que mobiliza centenas de instituições em todo o país. O tema definido para este ano, “Museus: perdas e recomeços”, propõe a reflexão sobre a função dos Museus em momentos como os da pandemia da Covid-19, seja como espaços de experiências sociais, históricas ou artísticas, como repositórios de experiências e emoções ou como espaços individuais e coletivos de superação e reinvenção. 

O Museu Câmara Cascudo aproveita o momento para pensar e preparar seu recomeço, ainda com uma programação virtual com lives, apresentações culturais e propostas de atividades infantis transmitidas pelos nossos canais do MCC Virtual, no YoutubeFacebook e Instagram. A programação segue até o domingo, 26. 

Nesta terça-feira, 21, às 19h, um encontro de especialistas em paleontologia discute as perdas do patrimônio paleontológico brasileiro a partir do caso do fóssil do Ubirajara jubatus, um dinossauro de 120 milhões de anos, originário do Sul do Ceará e que foi levado ilegalmente para o Museu de História Natural de Karlsruhe, na Alemanha. 

Com mediação dos estudantes Pedro Tolipan e Glaudson Albuquerque, a live conta com a participação de Flaviana Lima, Paleobotânica e professora da Universidade Federal de Pernambuco, Kleberson Porpino, biólogo especialista em paleontologia de mamíferos e professor na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, além de Renan Bantim, paleontólogo e professor na Universidade Regional do Cariri, no Ceará. A live terá, ainda, a participação do professor Claude Aguilar, do Setor de Paleontologia do Museu Câmara Cascudo, além da apresentação do Pachyarmatherium brasiliense, cujo fóssil está preservado no Museu Câmara Cascudo. A transmissão acontece no Youtube e Facebook.

Na quarta, a tarde está reservada para as crianças. O setor educativo do MCC preparou uma programação especial sobre os dinossauros brasileiros. Crianças de todas as idades poderão conhecer as espécies que viveram em nosso território em um jogo de trunfo, além de aprender a produzir tintas naturais em casa com ingredientes simples para colorir a série de gravuras lançadas em nosso site, em parceria com o paleoartista Felipe Alves Elias. A programação começa às 16h, no Youtube e Facebook do MCC.

O desafio da gestão de museus municipais e comunitários é o tema da aula do professor Diego Lemos Ribeiro, da Universidade Federal de Pelotas, que acontece na quinta-feira, 23, às 16h, dentro da programação do curso promovido pela Caravana Cultural da Pró-reitoria de Extensão da UFRN, em parceria do MCC e do Museu do Seridó. As aulas são transmitidas pelo youtube das duas instituições e são abertas a todos os interessados.  

Para quem está com saudades do Museu, a pedida é participar das visitas virtuais da sexta-feira. São dois horários. Às 11h, no Youtube do MCC, vamos conhecer as histórias de perseverança e superação, alianças, disputas, trapaças e sedução no incrível mundo das plantas. A live será transmitida direto do Parque do Museu e vai falar sobre a diversidade, as adaptações e os modos de vida encontrados no reino vegetal. Às 14h, desta vez pelo Instagram do MCC, vamos investigar as pistas deixadas pelos gigantes dinossauros em nosso território. As lives são dirigidas para crianças de todas as idades e até para as crianças que vivem dentro dos adultos. 

No sábado, a programação começa logo pela manhã, com a apresentação da mediação virtual do Planetário Barca dos Céus, com uma edição especial para a primavera da sessão “Conversas sobre o céu e o mar”, realizada pela equipe de mediadores do projeto. A sessão ocorre em um ambiente virtual fechado apenas aos inscritos e apresenta uma série de vídeos que provocam interações entre os mediadores e os participantes. Com duração aproximada de uma hora e meia, a sessão desta semana vai refletir sobre as perdas e recomeços ao longo da existência do nosso planeta e nas interações com os astros. As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de inscrição. Os interessados devem solicitar o link através de um formulário na internet

No fim da tarde, o Parque do Museu recebe convidados para o espetáculo “Bípede sem pêlo”, do bailarino Alexandre Américo, que busca refletir sobre o papel do invisível na fundação da humanidade e vai buscar a força político-estética no espírito das coisas que nos cercam. O evento será realizado como evento-teste para a reabertura do Museu e vai seguir todas as exigências do Protocolo de Biossegurança da UFRN. A apresentação é restrita aos convidados e começa às 16h30. O espetáculo será reapresentado no domingo, também de forma restrita aos convidados. 

Ao longo da semana, nas redes sociais, nossos seguidores também vão poder conhecer um pouco mais do acervo da Biblioteca Setorial Veríssimo de Melo, do Museu Câmara Cascudo, com uma seleção de obras que falam do tema da Primavera dos Museus.

A programação completa da 15ª Primavera dos Museus está disponível no site do MCC na internet, no endereço www.mcc.ufrn.br. No site, também é possível encontrar os links para inscrições em cada evento. 

Confira a programação completa: 

TERÇA (21/9)

19h – LIVE: Ubirajara: fósseis, patrimônio e museus

Mediação: Pedro Tolipan (MCC-UFRN) e Glaudson Albuquerque (MCC-UFRN)

Convidados: Flaviana Lima (UFPE), Kleberson Porpino (UERN), Renan Bantim (URCA)

Transmissão pelo MCC Virtual (Youtube e Facebook)

QUARTA (22/9)

16h – Dinos Brasileiros para crianças

Mediação: Cristiana Moreira e bolsistas do Setor Educativo do MCC

Transmissão pelo MCC Virtual (Youtube e Facebook)

QUINTA (23/9)

16h – Curso de Gestão em Museus Municipais e Comunitários

O desafio da gestão

Convidado: Diego Lemos Ribeiro (UFPel)

Mediação: Moysés Siqueira (MCC/UFRN)

Transmissão pelos canais do Youtube do Museu Câmara Cascudo e do Museu do Seridó

21h – “Continua…”, apresentação de Patrícia Leal e músicos convidados

Transmissão pelo MCC Virtual (Youtube) e pelo canal da Professora Patrícia Leal

SEXTA (24/09)

11h – Visita virtual: O incrível mundo das plantas

Com Glaudson Albuquerque

Transmissão pelo Youtube

14h – Visita Virtual: Das pistas aos gigantes: os dinossauros no MCC

Com Pedro Tolipan

Transmissão pelo Instagram

SÁBADO (25/9)

10h – Planetário Barca dos Céus

“Um ensaio sobre relações entre céu e mar”
Especial da Primavera

Equipe do Planetário Barca dos Céus/UFRN

Vagas limitadas – Inscreva-se

16h30 – Bípede sem pelos

Espetáculo de Dança no Parque do Museu; evento teste restrito a convidados

DOMINGO (26/9)

16h30 – Bípede sem pelos

Espetáculo de Dança no Parque do Museu; evento teste restrito a convidados

Inscrições para curso de gestão de museus municipais e comunitários terminam nesta quarta-feira, (1)

As inscrições para o curso “Gestão em Museus Municipais e Comunitários” ainda estão abertas e vão até o dia 01 de setembro. A ação é uma realização do Museu Câmara Cascudo e do Museu do Seridó e faz parte do programa Caravana Cultural da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O curso será realizado de 02 de setembro a 18 de novembro e oferece duzentas vagas para gestores, técnicos, agentes culturais e estudantes. As inscrições podem ser feitas na página Sistema de Gestão das Atividades Acadêmicas da UFRN (Sigaa). 

As atividades do curso serão realizadas de forma remota e serão transmitidas pelos canais do Youtube do Museu do Seridó e do Museu Câmara Cascudo. Com um total de sessenta horas, o curso se divide em seis módulos que incluem temas como o desafio da gestão, institucionalização, fomento, planejamento e avaliação, além de aprimoramento de processos de trabalho em museus municipais e comunitários. Os participantes terão a oportunidade de trocar experiências e devem produzir um projeto para aplicar em sua realidade local. 

O encontro de abertura acontece no dia 02 de setembro, com o tema “Museus municipais e comunitários: diálogos com a universidade” e a participação do Professor Diego Lemos Ribeiro, da Universidade Federal de Pelotas, que é pesquisador da área e desenvolve projetos em gestão e comunicação em museus. O evento conta ainda com a participação de Veridiano Santos, (PROEX/RUMUS); Moysés Siqueira, (MCC); Eduardo Hass (MDS); Rafaela Santos (Museus Municipais); Flávio Ferreira (IFRN); e Raimundo Melo (Museus Comunitários). 

O primeiro módulo do curso começa no dia 09 de setembro, e será ministrado por Átila Tolentino, gestor público e pesquisador da área de museus, além de Moysés Siqueira, historiador do Museu Câmara Cascudo. As etapas seguintes contam com a participação de Graciele Siqueira (Diretora do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará), Raimundo Melo (coordenador dos Pontos de Memórias do RN), Elisabete Mendonça (Unirio), além de Gildo dos Santos (Museu Câmara Cascudo). A programação completa dos módulos está disponível na página do curso no Sigaa. 

O encontro final será no dia 04 de novembro, com o tema “Museus municipais e UFRN: vivências no Rio Grande do Norte”, com uma troca de experiências entre representantes do Museu de Nísia Floresta, do Museu Histórico de São Vicente e da Rede Universitária de Museus da UFRN (RUMUS/UFRN). Os trabalhos finais devem ser entregues até o dia 18 de novembro.

As inscrições podem ser feitas, até 1º de setembro, no Sigaa, no endereço https://sigaa.ufrn.br/sigaa/link/public/extensao/visualizacaoAcaoExtensao/91818448. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail moyses.siqueira@ufrn.br

Para não esquecer: 

Curso “Gestão em Museus Municipais e Comunitários

02 de setembro a 18 de novembro

Inscrições até 01 de setembro pelo Sigaa

https://sigaa.ufrn.br/sigaa/link/public/extensao/visualizacaoAcaoExtensao/91818448

Transmissão pelos canais do Youtube do Museu do Seridó e Museu Câmara Cascudo

youtube.com/museudoseridoufrn

youtube.com/mccufrn

Museus e Caravana Cultural da UFRN abrem inscrições para curso de gestão de museus municipais e comunitários

O Museu Câmara Cascudo e o Museu do Seridó estão com inscrições abertas para o curso “Gestão em Museus Municipais e Comunitários”. A ação faz parte do programa Caravana Cultural da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O curso será realizado de 02 de setembro a 18 de novembro e oferece duzentas vagas para gestores, técnicos, agentes culturais e estudantes. As inscrições estão abertas até 01 de setembro, na página da ação no Sistema de Gestão das Atividades Acadêmicas da UFRN (Sigaa). 

As atividades do curso serão realizadas de forma remota e serão transmitidas pelos canais do Youtube do Museu do Seridó e do Museu Câmara Cascudo. Com um total de sessenta horas, o curso se divide em seis módulos que incluem temas como o desafio da gestão, institucionalização, fomento, planejamento e avaliação, além de aprimoramento de processos de trabalho em museus municipais e comunitários. Os participantes terão a oportunidade de trocar experiências e devem produzir um projeto para aplicar em sua realidade local. 

O encontro de abertura acontece no dia 02 de setembro, com o tema “Museus municipais e comunitários: diálogos com a universidade” e a participação do Professor Diego Lemos Ribeiro, da Universidade Federal de Pelotas, que é pesquisador da área e desenvolve projetos em gestão e comunicação em museus. O evento conta ainda com a participação de representantes da Proex e da Rede Universitária de Museus da UFRN e de museus municipais e comunitários do estado. 

O primeiro módulo do curso começa no dia 09 de setembro, e será ministrado por Átila Tolentino, gestor público e pesquisador da área de museus, além de Moysés Siqueira, historiador do Museu Câmara Cascudo. As etapas seguintes contam com a participação de Graciele Siqueira (Diretora do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará), Raimundo Melo (coordenador dos Pontos de Memórias do RN), Elisabete Mendonça (Unirio), além de Gildo dos Santos (Museu Câmara Cascudo). A programação completa dos módulos está disponível na página do curso no Sigaa. 

O encontro final será no dia 04 de novembro, com o tema “Museus municipais e UFRN: vivências no Rio Grande do Norte”, com uma troca de experiências entre representantes do Museu de Nísia Floresta, do Museu Histórico de São Vicente e da Rede Universitária de Museus da UFRN (RUMUS/UFRN). Os trabalhos finais devem ser entregues até o dia 18 de novembro.

As inscrições podem ser feitas, até 1º de setembro, no Sigaa, no endereço https://sigaa.ufrn.br/sigaa/link/public/extensao/visualizacaoAcaoExtensao/91818448. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail moyses.siqueira@ufrn.br

Para não esquecer: 

Curso “Gestão em Museus Municipais e Comunitários”

02 de setembro a 18 de novembro

Inscrições até 01 de setembro pelo Sigaa https://sigaa.ufrn.br/sigaa/link/public/extensao/visualizacaoAcaoExtensao/91818448

Transmissão pelos canais do Youtube do Museu do Seridó e Museu Câmara Cascudo

youtube.com/museudoseridoufrn

youtube.com/mccufrn

Dia Nacional do Folclore no Museu Câmara Cascudo

Semana do Folclore: Museu Câmara Cascudo e Ludovicus celebram os 80 anos da Sociedade Brasileira de Folclore

No dia 22 de agosto é comemorado o Dia Nacional do Folclore e, para celebrar a data, o Museu Câmara Cascudo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e o Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo propõem uma homenagem aos 80 anos da Sociedade Brasileira de Folclore com uma mesa redonda intitulada “Ciência do povo, saber popular: 80 anos da Sociedade Brasileira de Folclore”, através do MCC Virtual – no youtube e facebook, na sexta-feira, 20 de agosto, a partir das 19h30. 

O evento terá mediação do professor Luiz Assunção (UFRN) e contará com a participação do professor Francisco Firmino Sales Neto (UFCG) e de Daliana Cascudo, diretora do Ludovicus. Juntos, os convidados vão debater a importância da Sociedade Brasileira de Folclore para o estabelecimento do pensamento social sobre os saberes do povo do Rio Grande do Norte.
Fundada por Luís da Câmara Cascudo em 30 de abril de 1941, a Sociedade Brasileira de Folclore reuniu grandes nomes de estudiosos da cultura popular no RN, como Veríssimo de Melo, Hélio Galvão, Oswaldo Lamartine e Deífilo Gurgel, que tiveram participação ativa no processo de consolidação dos estudos folclóricos no Brasil, formando o Movimento Folclórico Brasileiro, entre os anos 1940 e 1950. 

As obras destes grandes escritores deram origem à difusão da cultura folclórica e abriram margem para que as manifestações populares ganhassem espaço nas bibliotecas, nas casas e nas escolas. Além do mais, a Sociedade estimulou o desenvolvimento de outros pensadores e de ações em prol da cultura, rivalizando com outras instâncias voltadas à promoção da cultura do povo, como a Comissão Nacional de Folclore, criada em 1947, no Rio de Janeiro; e a Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro, criada em 1958.

Assim, ao longo de toda a década de 40 a Sociedade reuniu um número considerável de estudiosos, entre antropólogos, etnógrafos, historiadores, memorialistas, jornalistas e políticos. Uma centena de brasileiros e especialistas de outros 26 países fizeram parte do quadro de sócios. Nomes grandiosos tais quais Mário de Andrade, no Brasil; Frans Boas, nos Estados Unidos; Antonio Castillo de Lucas, na Espanha; e Antonio Ferro em Portugal. 

Dentre as maiores ações desenvolvidas pelos membros, lembramos a indicação de Câmara Cascudo para Conselheiro no Brasil da Comissão Internacional de Artes e Tradições da UNESCO, no ano de 1947. Outra grande ação foi a publicação dos primeiros livros de Veríssimo de Melo na coleção Biblioteca da Sociedade Brasileira de Folclore. 

A Sociedade Brasileira de Folclore deixou de existir no início da década de 1960, quando surgiu o Instituto de Antropologia do Rio Grande do Norte, que hoje é o Museu Câmara Cascudo. Apesar de os estudos em torno do folclore terem perdido espaço durante um determinado período de tempo, a cultura e a história popular do Rio Grande do Norte continuam sendo preservadas através do MCC e de outras instituições culturais, como o Instituto Câmara Cascudo, que abriga o valoroso acervo do grande escritor e folclorista potiguar que nomeia as duas instituições. 

A mesa redonda será transmitida pelos canais do MCC no Youtube e Facebook. Os interessados em receber certificados, devem realizar as inscrições pelo Sigaa.

Para Não esquecer:
Semana do Folclore: Museu Câmara Cascudo e Ludovicus celebram os 80 anos da Sociedade Brasileira de Folclore
Sexta, 20, 19h30

A participação é aberta nas redes sociais:

youtube.com/mccufrn

facebook.com/mccufrn

Museu Câmara Cascudo convida sociedade para elaboração de planejamento

MUSEU CÂMARA CASCUDO TEM PROGRAMAÇÃO VIRTUAL PARA O FIM DE SEMANA – Hilneth  Correia
Foto da Internet

O Museu Câmara Cascudo, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, lança hoje mais uma etapa do seu planejamento estratégico para os próximos cinco anos.

Agora, é a vez da participação da sociedade, que poderá contribuir com opiniões, sugestões e críticas através de um formulário disponível na internet. O objetivo é identificar pontos forte e fracos na atuação da instituição. 

As respostas vão subsidiar a equipe na elaboração dos programas temáticos do plano museológico que vai guiar as ações da instituição até 2025. 
Quem já visitou pode aproveitar para relembrar a experiência. Quem ainda não visitou pode contar o que gostaria de ver em nossas atividades e exposições. Também podem responder o formulário quem participou apenas das nossas atividades virtuais, iniciadas durante a pandemia. 
O preenchimento pode ser feito pelo computador ou dispositivos móveis através do endereço https://forms.gle/Dka1Q7Wjk1w1t2M98, até domingo, dia 15 de agosto.