Category: Educação

Coronavírus: Escola da Assembleia mantém atividades na modalidade de Educação à Distância

Em conformidade com as recomendações de isolamento social diante da pandemia do Covid-19, a Escola da Assembleia está ofertando vários cursos online. As aulas presenciais estão suspensas, mas para quem deseja se capacitar a escola continua levando conhecimento.

“No momento, estamos disponibilizando 29 cursos em parceria com o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). É uma ótima oportunidade para aqueles que querem aproveitar o tempo estudando”, afirma o diretor, professor João Maria de Lima.

A carga horária dos cursos varia de 10h a 60h e versam sobre variados temas. Para aqueles que estão se preparando para prestar concursos estão disponíveis, por exemplo, cursos como Conhecendo o novo acordo ortográfico, Introdução ao Direito Constitucional, Introdução ao Direito do Consumidor, entre outros.

Acesse o link:
http://www.al.rn.gov.br/portal/escola/p/cursos-ead

Veja nossos cursos abaixo:


Assédio Moral e Sexual no Trabalho                 
Carga horária: 6h

Cerimonial no Ambiente Legislativo      
Carga horária: 40h 

Conhecendo o Novo Acordo Ortográfico                  
Carga horária:  20h

Desenvolvimento de Equipes       
Carga horária: 10h

Dialogando sobre a Lei Maria da Penha         
Carga horária: 60h

Direito Administrativo para Gerentes no Setor Público   
Carga horária: 35h

Doutrina Política: Liberalismo
Carga horária: 20h

Doutrina Política: Novas Esquerdas              
Carga horária: 20h

Doutrinas Política: Social Democracia                    
Carga horária: 20h

Doutrina Política: Socialismos        
Carga horária: 20h

Estado e Organizações da Sociedade Civil:  Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC)        
Carga horária: 20h

Ética e Administração Pública
Carga horária: 40h

Excelência no Atendimento      
Carga horária: 20h 

Fundamentos da Integração Regional: O Mercosul
Carga horária: 40h

Gestão Estratégica com foco na Administração Pública
Carga horária:   40h

Introdução ao Controle Interno
Carga horária:   40h

Introdução ao Direito Constitucional
Carga horária:   40h

Introdução Ao Direito Do Consumidor – (Parceria ILB/Anatel)
Carga horária:   40h

Introdução ao Orçamento Público
Carga horária:   40h

Lei de Acesso à Informação (Parceria ILB/UFMG)
Carga horária:   12h

O Poder Legislativo
Carga horária:   40h

O Poder Legislativo Municipal no Brasil                
Carga horária:   20h

Ouvidoria na Administração Pública (Parceria ILB/CGU)
Carga horária:   20h

Ouvidoria no Ambiente Legislativo Municipal
Carga horária:   35h

Política Contemporânea
Carga horária:   60h

Processo Legislativo Federal
Carga horária:   45h

Processo Legislativo Regimental-
(Parceria ILB/TV Justiça)
Carga horária:   25h

Relações Internacionais: Teoria e História
Carga horária:   60h

Siga Brasil Relatórios
Carga horária:   10h

Escolas usam internet para manter aulas durante quarentena do coronavírus em Natal: ‘tem até aluno de farda’

Crianças assistem aulas de casa, durante quarentena do coronavírus, em Natal — Foto: Cedida

Com o fechamento das escolas por causa da prevenção ao novo coronavírus – Covid-19 – em todo o Rio Grande do Norte, parte das instituições privadas mantiveram as aulas através das plataformas digitais, na internet. A ideia, de acordo com as escolas, é evitar a perda do desenvolvimento pedagógico e da rotina das crianças e adolescentes.

“Tem até aluno de farda”, diz a diretora-geral do Contemporâneo, Irany Andrade. As aulas virtuais da instituição começaram nesta quarta-feira (18), através de plataformas que já eram usadas no dia-a-dia da escola, mas agora ganharam novos usos. A farda não foi uma obrigação. “Alguns pais é que querem manter a rotina”, justifica.

A plataforma funciona como uma sala de aula, com vídeo. Os professores dão aula de casa, dentro de uma espécie de “chat”. Os alunos acompanham e também participam da aula. Coordenadores também também monitoram as turmas e estão observando inclusive os faltosos, para entrarem em contato com os pais.

De acordo com a diretora, as aulas ocorrem do ensino infantil ao pré-vestibular, com adaptações para cada faixa etária. As aulas dos menores, por exemplo, são mais curtas que o normal. Mas cada turma segue no turno e horário das aulas tradicionais na escola. “Às 7h, já tinha professores com seus alunos na sala de aula virtual”, afirmou.

Aulas virtuais são ferramentas usadas por escolas de Natal durante quarentena por causa do coronavírus — Foto: Cedida
Aulas virtuais são ferramentas usadas por escolas de Natal durante quarentena por causa do coronavírus — Foto: Cedida

Mãe de duas alunas da escola, Sarah, de 4 anos, e Alice, de 3, a Bióloga Cynthia Quinderé conta que gostou da iniciativa. A filha mais velha recebeu um vídeo com as instruções e tem aula à tarde, a partir desta quinta-feira (19). Para ela, a iniciativa é legal porque não abrange apenas os alunos que estão se preparando para o Enem, mas também os menores, que têm a oportunidade de manter pelo menos uma parte da rotina.

“Estou achando maravilhoso, minha filha mais velha recebeu um vídeo, com as instruções. Achei super legal, porque a gente não imagina muito esse recurso na educação infantil. Mas fica mantendo a rotina de todo dia aprender alguma coisa na escola, mesmo que agora esteja em casa”, diz.

Ela também explica que acaba sendo uma alternativa para a falta de atividades externas das crianças, que não estão podendo visitar os avós nem descer para o parquinho do condomínio. “Também recebemos dicas de atividades para fazer em casa com eles. Os pais também estão se ajudando”, relata.

Na Casa Escola, outra instituição de ensino, os professores estão passando por treinamento nesta semana e as aulas virtuais começarão a partir da próxima segunda-feira (30), para todos os alunos, do ensino infantil ao 9º ano. De acordo com a diretora, Priscila Griner, as atividades começarão a ser desenvolvidas aos poucos, para que os estudantes e também os pais possam se adaptar às plataformas.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/


Professora recebe diploma de formatura com caixa de trufas que vendia para se manter na faculdade

Sabrina Raquel tem 22 anos. — Foto: Arquivo pessoal/Cedida

Um detalhe chamou a atenção de quem compareceu à cerimônia de colação de grau da estudante Sabrina Raquel Fernandes, de 22 anos, em Mossoró. Isso porque a beca de formatura da então aluna do curso de Letras Espanhol tinha um adereço inusitado: uma caixinha de trufas.

Na verdade, o “acessório” era o instrumento de trabalho de Sabrina, que vendia doces para conseguir arcar com os custos da faculdade e ajudar nos rendimentos da família. A caixinha acompanhou a estudante pelos corredores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) durante os quatro anos da graduação.

Na hora de receber o diploma não foi diferente, a moradora da zona rural de Mossoró foi ao auditório da UERN carregando o isopor das trufas. “A caixinha é minha marca. Fiquei bastante emocionada, não apenas pelo reconhecimento e carinho das pessoas, mas por lembrar das dificuldades do início das vendas que me faziam chorar. Em alguns casos sofri agressões verbais por simplesmente oferecer uma trufa. Me senti realizada em pegar meu diploma com o isopor que tanto me acompanhou nesse ciclo”, conta a professora Sabrina Raquel.

Sabrina Raquel se formou em Letras Espanhol na UERN. — Foto: Arquivo pessoal/Cedida

Embora a venda dos doces tenha se profissionalizado e hoje faça parte da rotina da professora, Sabrina Raquel lembra do início complicado na faculdade. “A primeira vez que levei trufas para a UERN foi um dos dias mais difíceis para mim. Cheguei em casa muito triste e comentei com mãe que não venderia mais porque levei muitas e só vendi umas três. Porém, o difícil mesmo foi chegar nas pessoas e ser ignorada, tinha gente que já virava o rosto. Senti por um instante que parecia ser errado ou vergonhoso vender doces”, relata.

Atualmente, Sabrina dá aulas particulares de espanhol e segue vendendo trufas e bombons desde que se formou, em fevereiro deste ano. Ela estuda para prestar concurso público e aproveita as idas à biblioteca da universidade em Mossoró para oferecer os doces. “A demanda de alunos é baixa, então ainda preciso continuar vendendo as trufas para ajudar nas despesas de casa”, detalha.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Após recomendação do MEC, IFRN suspende contratação de servidores efetivos

Depois que o Ministério da Educação (MEC) enviou um ofício às universidades e institutos federais de ensino vedando o aumento de despesas com pessoal ativo e inativo que não estejam previstos no orçamento de 2020, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) suspendeu a contratação de professores e técnicos administrativos, segundo informou por meio de nota divulgada nesta quarta-feira (19).

Outras instituição federais ainda não estão avaliando a situação. Em reunião com gestores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na manhã desta quarta (19), o reitor José Daniel Diniz Melo afirmou que a universidade “não vai parar” e garantiu pagamento das progressões de carreiras e outros benefícios aos servidores, sem dar uma definição sobre contratação de servidores. Procurada pelo G1, a Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) ainda não se posicionou sobre o caso.

No IFRN, o reitor Wyllys Farkatt publicou uma nota explicando que as definições têm caráter temporário. Apesar da suspensão da contratação de servidores efetivos, ele afirmou que o instituto vai avaliar caso a caso dos contratos de professores temporários e visitantes. As progressões de carreiras e outros benefícios dos servidores também serão mantidos, de acordo com ele.

“Enquanto não houver garantia orçamentária (…) os provimentos para cargos efetivos (docentes e técnico-administrativos) estão suspensos até segunda ordem. Essa medida é indispensável para que o IFRN mantenha-se no âmbito da probidade administrativa”, afirmou na nota.

Ainda de acordo com o reitor, “dentro do tempo que lhe foi possível, o Instituto proveu 14 cargos, sendo 9 docentes, 2 técnicos da classe D e 3 da classe E”.

UFRN

De acordo com a UFRN, há autorização para contratação de servidores efetivos, mas ela ainda depende de disponibilidade orçamentária. Ainda não seria possível dizer se haverá contratações ou não ao longo do ano. Por telefone, a assessoria de imprensa da instituição afirmou que a progressão de carreira e outros direitos dos servidores serão mantidos.

“São realizadas discussões com diretores para encontrar caminhos que não impliquem prejuízo aos alunos e viabilizem as contratações de servidores técnico-administrativos e docentes, de acordo com as vagas disponibilizadas para este ano”, afirmou a instituição por nota.

O caso

O Ministério da Educação (MEC) enviou um ofício às universidades federais em que diz que elas não devem promover qualquer ato que resulte em aumento dos gastos com pessoal. A pasta alega que o alerta é resultado da perda de R$ 2,7 bilhões para pagamento de despesas que estavam previstos no Orçamento do ministério. A verba foi retirada durante a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2020 no Congresso Nacional.

Algumas universidades começaram a tomar medidas, como cancelar contratações já previstas, pagamento de hora extra e até de adicional noturno.

O ofício foi enviado pelo MEC em 4 de fevereiro. Ao citar a redução de R$ 2,7 bilhões, o ministério afirma que as instituições de ensino federais, ao promover novos atos que aumentem as despesas com pessoal, devem abster-se de realizá-las sem que o total esteja devidamente autorizado.

O Ministério da Educação lembra que o corte foi feito na lei orçamentária anual, para 2020, que reduziu o orçamento para este tipo de despesa para cerca de R$ 72 bilhões. O MEC disse, em nota, que está trabalhando para ajustar o orçamento, o mais breve possível, para atender todas as previsões.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Fies 2020 encerra nesta sexta inscrições para a seleção do 1º semestre

Fies teve inscrições prorrogadas até a sexta-feira(14) — Foto: Reprodução site Fies

Na modalidade Fies, são oferecidas vagas com juro zero para os estudantes com uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos (R$ 3.135 – pelo salário mínimo nacional).

Já a modalidade P-Fies se destina a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos (R$ 5.225 – pelo salário mínimo nacional). Eles podem receber um empréstimo a juros relativamente baixos, variando de acordo com o banco que atua como agente financeiro.

Vale lembrar que, em dezembro de 2019, o governo anunciou mudanças nos dois programas, mas elas só serão válidas no segundo semestre deste ano para o P-Fies e a partir de 2021 para o Fies.

Como se inscrever no Fies

As inscrições são feitas pela internet no endereço: http://fies.mec.gov.br/

Basta inserir CPF, data de nascimento e o código de verificação que aparece na tela

O candidato não pode ter zerado a redação e tem que ter tirado mais que 450 nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), serão oferecidos 70 mil contratos para o Fies, enquanto para o P-Fies não há limite pré-estabelecido de vagas.

Cronograma do primeiro semestre do Fies 2020:

  • Pré-seleção: 26 de fevereiro
  • Complementação da inscrição na modalidade Fies: 27 de fevereiro a 2 de março de 2020
  • Chamada da lista de espera: 26 de fevereiro a 31 de março

Fonte: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2020/02

UFRN divulga novo calendário para 2ª chamada do Sisu; convocação será na quinta (13)

Cadastramento de novos alunos da UFRN (arquivo) — Foto: UFRN/Divulgação

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) divulgou nesta terça-feira (11) um novo calendário para a segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). De acordo com a instituição, a convocação dos candidatos será divulgada nesta quinta-feira (13) e o cadastramento acontecerá nos dias 15, 17, 18 e 19 na Escola de Ciências e Tecnologia (ECT), do campus central, para os aprovados e suplentes de cursos dos campi de Natal e Macaíba.

Os convocados para o campus Caicó serão recebidos de 17 a 19 de fevereiro no Centro Regional de Ensino Superior de Caicó (Ceres-Caicó), enquanto os novos alunos dos campi de Currais Novos e Santa Cruz serão atendidos nos dias 17 e 18 no Ceres-Currais Novos e na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa), respectivamente.

O cadastramento acontecerá das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, dividido de acordo com os cursos, conforme cronograma definido em edital. Os candidatos deverão realizar o envio eletrônico prévio da documentação entre os dias 13 e 18, por meio do Portal do Candidato, onde também estão disponíveis o edital retificado, o cronograma de convocações, quadro de vagas, entre outras informações do Sisu na UFRN.

As alterações no calendário da segunda chamada ocorreram em virtude do atraso no recebimento da Lista de Espera da UFRN, que seria enviada pelo Ministério da Educação (MEC) no último dia 6 de fevereiro, e foi disponibilizada apenas na tarde desta segunda-feira (10).

Vagas

A UFRN oferece o total de 6.933 vagas pelo Sisu para 107 cursos de graduação nos campi de Natal, Macaíba, Currais Novos, Caicó e Santa Cruz, sendo 4.649 para o primeiro semestre e 2.284 para o segundo período letivo. Mais de 4.900 vagas foram preenchidas no cadastramento dos aprovados na primeira chamada, restando cerca de 2 mil vagas remanescentes para ocupação dos candidatos inscritos na lista de espera

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/

MEC não envia lista de espera e UFRN adia calendário da 2ª chamada do Sisu

Cadastramento de novos alunos na UFRN (arquivo) — Foto: UFRN/Divulgação

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) comunicou o adiamento da divulgação dos convocados na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que era prevista para esta segunda-feira (10).

De acordo com o comunicado, a suspensão ocorreu porque a instituição não recebeu a Lista de Espera da UFRN, que seria enviada pelo Ministério da Educação (MEC) na última quinta-feira (6).

Em nota, o MEC afirmou que a divulgação da lista de espera do Sisu para a convocação dos aprovados a ser realizada pelas instituições de ensino vai acontecer nesta segunda (10).

A UFRN informou que, após disponibilização da lista, divulgará o novo calendário de convocação e cadastramento dos candidatos.

Mais de duas mil vagas oferecidas pela instituição não foram preenchidas na primeira chamada do Sisu e devem ser ocupadas pelos candidatos que declararam interesse em ingressar na lista de espera.

A adesão à lista de espera do Sisu iniciou em 29 de janeiro e permaneceu aberta até 4 de fevereiro. Os candidatos que se inscreveram no sistema de seleção, mas que não foram selecionados em nenhuma das opções de curso, tiveram a chance de participar da lista de espera.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Inscrições do Fies e do P-Fies do 1º semestre de 2020 serão abertas nesta quarta

Site do Fies- programa tem inscrição aberta até dia 12 de fevereiro. — Foto: Reprodução site Fies

As inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para o Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) do primeiro semestre de 2020 vão começar nesta quarta-feira (5). Eles oferecem financiamento para pagamento de cursos de graduação em universidades privadas. Os candidatos devem se inscrever até 12 de fevereiro.

As inscrições são feitas pela internet no endereço: http://fies.mec.gov.br/. Basta inserir CPF, data de nascimento, o código de verificação que aparece na tela e, se o candidato tiver tirado uma nota suficiente no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – não ter zerado a redação e ter obtido uma média acima de 450 pontos nas provas – pode dar continuidade à inscrição.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), serão oferecidos 70 mil contratos para o Fies, enquanto para o P-Fies não há limite pré-estabelecido de vagas.

Cronograma do primeiro semestre do Fies 2020:

  • Inscrições: 5 a 12 de fevereiro
  • Pré-seleção: 26 de fevereiro
  • Chamada da lista de espera: 26 de fevereiro a 31 de março
Nota do Enem pode ser usada por três programas do governo: Sisu, Prouni e Fies. — Foto: Reprodução/G1

Diferença entre Fies e P-fies

Na modalidade Fies, são oferecidas vagas com juro zero para os estudantes com uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos (R$ 3.135 – pelo salário mínimo nacional).

Já a modalidade P-Fies se destina a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos (R$ 5.225 – pelo salário mínimo nacional). Eles podem receber um empréstimo a juros relativamente baixos, variando de acordo com o banco que atua como agente financeiro.

Vale lembrar que, em dezembro de 2019, o governo anunciou mudanças nos dois programas, mas elas só serão válidas no segundo semestre deste ano para o P-Fies e a partir de 2021 para o Fies.

Confira as principais mudanças abaixo:

Fies

A principal mudança está nas notas de corte para o financiamento. Atualmente, é preciso ter média mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter zerado a redação. A partir do primeiro semestre de 2021, a nota média mínima permanece de 450 pontos, mas a nota de corte da redação sobe para 400 pontos.

A nota do Enem também vai servir para limitar as transferências de cursos em instituições de ensino superior para alunos que possuem financiamento do Fies. Agora, será necessário um resultado igual ou superior à nota de corte do curso de interesse para a transferência.

O que muda no Fies?

  • As mudanças passam a valer a partir do primeiro semestre de 2021
  • Os candidatos precisarão ter nota mínima de 400 pontos na redação do Enem
  • A média das cinco provas do Enem deverá ser igual ou superior a 450 pontos
  • O candidato deve ter uma renda de até 3 salários mínimos
  • Para pedir transferência de faculdade, o candidato deverá ter tirado, na prova do Enem, a nota de corte do curso ao qual pretende ir

P-Fies

O P-Fies foi criado para o financiamento de estudantes com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos. Com a mudança anunciada, que começa a valer no segundo semestre de 2020, o programa passa a não ter limite de renda.

O programa foi desvinculado do Fies, o que implica que não será mais necessário fazer a prova do Enem para concorrer ao financiamento nesta categoria. O MEC anunciou também que o candidato poderá entrar com solicitação de financiamento durante todo o ano.

O que muda no P-Fies?

  • As mudanças passam a valer a partir do segundo semestre de 2020
  • O programa passar a ser independente do Fies
  • Não será necessário fazer o Enem para tentar o financiamento
  • Não será exigido um limite máximo de renda
  • Possibilidade de contratação durante todo o ano

Fonte: https://g1.globo.com/educacao/noticia/

Sistema online da Secretaria de Educação cai e impede matrículas de alunos em escolas estaduais do RN

https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/n

A auxiliar de serviços gerais Michelle da Silva está desde as 6h desta sexta-feira (31) tentando matricular os dois filhos na escola através do sistema da Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte na internet, mas ainda não conseguiu. O site está fora do ar e pais e mães de todo o estado têm encontrado dificuldade para efetuar as matrículas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC), o sistema Sigeduc caiu devido ao alto número de acessos simultâneos. A pasta informou que o Grupo de Processamento de Dados está trabalhando para resolver o problema, porém não há ainda um prazo para essa resolução.

Michelle da Silva não tem acesso à internet em casa e foi até a Escola Estadual União do Povo, que fica no bairro de Cidade Nova, em Natal, para tentar matricular os filhos usando o computador da instituição. A escola é a mesma em que ela quer que os dois estudem.

“Minha preocupação é que aqui só tem 14 vagar. E se não der certo? Onde vou matricular meus filhos? Hoje eu faltei trabalho para tentar resolver isso. E se não resolver? Vou faltar de novo na segunda? Só tenho quatro meses na empresa”, contou, preocupada. O período de matrículas segue até o dia 10 de fevereiro.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/n

Conexão ENEM aprova 30 alunos em universidades do Nordeste através do SISU

A manhã desta sexta-feira (31) foi de comemoração e agradecimento na Escola da Assembleia Legislativa do RN (EALRN). Isso porque alguns dos 30 estudantes do projeto Conexão ENEM, que foram aprovados em cursos superiores de universidades do Nordeste, através do Sistema de Seleção Unificada (SISU), compareceram à Escola para desfrutar de suas conquistas com as pessoas que os ajudaram nessa empreitada.

“É com alegria, satisfação e muito orgulho que recebemos aqui os alunos aprovados no SISU.  Eles vieram comemorar conosco e agradecer o trabalho da Assembleia Legislativa, do presidente Ezequiel Ferreira e da Escola da Assembleia”, destacou o professor João Maria de Lima, diretor da EALRN.

O professor também prestou homenagens a todos os profissionais envolvidos no projeto. “Queremos agradecer aos servidores da Assembleia que trabalhavam com dedicação aos sábados e domingos dos ‘aulões’ e, também, aos professores, nossos parceiros, que estavam voluntariamente passando conhecimento e sempre motivando os alunos”, registrou.

Segundo Letícia Oliveira, aluna do programa aprovada em Gestão Hospitalar na UFRN, o Conexão ENEM foi fundamental para sua aprovação. “O projeto tem uma didática específica e conta com professores especialistas no exame. Isso me ajudou muito. Estou feliz e realizada por passar no curso que eu queria”, frisou.

Mãe do estudante Luiz Raian, aprovado no curso de Saúde Coletiva da UFRN, Elizabeth Lopes ressaltou a importância do Conexão ENEM para os alunos que estudam e trabalham.

“Esse projeto é essencial para quem trabalha e não tem tempo de estudar durante a semana. Ele é uma prova de que, quando temos políticas públicas acessíveis à população com menos condições financeiras, é possível proporcionar uma educação diferenciada, que gere conquistas como a do meu filho”, relatou, orgulhosa.

O projeto

Iniciado em 2015, na TV Assembleia, o Conexão ENEM tem como alvo os estudantes que se preparam para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). São exibidos, ao vivo, pela TV Assembleia (quinta-feira, 20h; sexta-feira, 17h30; sábado, 16h30; e domingo, 16h), aulas e debates sobre assuntos pertinentes ao processo seletivo. Em 2019, o projeto cresceu e realizou “aulões” presenciais em Natal e no interior do RN.

Assessoria

Filha de diarista é aprovada em medicina na UFRN, e mãe diz: ‘Contava nos dedos o dinheiro da passagem para o cursinho’

Raíssa Nascimento foi aprovada no curso de medicina na UFRN — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

Desde o resultado do Sistema Unificado de Seleção (Sisu), divulgado na terça-feira (28), a família de Raíssa Nascimento, de 21 anos, vive momentos de um sonho de infância da jovem. Moradora do bairro Guarapes, localidade pobre da Zona Oeste de Natal, e filha de diarista e pai de desempregado, ela foi aprovada no curso de medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o mais concorrido da instituição.

“Eu tive muita ajuda da família, das minhas primas, dos meus professores, muito apoio. Principalmente quando se trata de uma pessoa negra, pobre e da periferia, se você não tiver ajuda de terceiros, você não vai pra frente. Foi difícil, foi. Mas a gente vai tentando e no final consegue”, disse Raíssa, que sempre estudou em escola pública.

O Sisu é a plataforma do governo que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A mãe da jovem conta que a dificuldade aparecia também quando a filha precisava ir ao cursinho pré-vestibular.

“Às vezes, eu ficava aqui, contando nos dedos o dinheiro da passagem para o cursinho. Se era ela que ia ou o irmão”, lembra Rosângela do Nascimento.

Raíssa ficou os últimos dois anos apenas estudando para o vestibular. Mas nem mesmo ela acreditava que poderia ser aprovada em medicina na UFRN.


Com a casa em reforma – inclusive com cômodos ainda sem telhado -, ela tentava se concentrar apesar do barulho frequente. Assim, se instalou em uma espécie de beco da residência, local onde são estendidas as roupas no varal.

Raíssa adaptou o espaço para se sentir mais confortável. Fez uma cobertura improvisada em cima sobre a mesa de estudos e se cercou de plantas. Era uma forma de fugir da confusão da reforma. E lá ficava várias horas do dia.

“Eu acordava de 7h e parava só para almoçar. Depois, ia para o cursinho, para as aulas, dava uma revisada e ia dormir. Era isso. Ficava o dia todo estudando”, relata Raíssa.

Raíssa Nascimento acordava às 7h para começar a estudar — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi
Raíssa Nascimento acordava às 7h para começar a estudar — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

“A Raíssa, eu acho que é a pessoa mais determinada que eu já conheci na vida. Acordava cedo, chegava cedo, ia em todas as aulas e era a mesma cara, o mesmo sorriso, o mesmo jeito, nunca mudava”, disse João Pedro, professor de Raíssa.

“Tudo que ela tinha dificuldade, ela sanava a dúvida, procurava os professores, fazia os exercícios. É um exemplo de determinação que dificilmente a gente encontra de novo.”

O pai da jovem lembra que desde que ela era criança pensava em ser médica. “Sempre foi um sonho dela. Ela pequenininha colecionava alguns DVDs de séries de médico. Eu comentava com a mãe dela, que achava que ela ia ser médica”, diz Moisés Afonso.

Com a aprovação no vestibular, o sonho citado pelo se concretizou. “Conseguimos. E ela vai fazer essa faculdade seja lá quantos anos forem”, reforça Rosângela do Nascimento.

Rosângela do Nascimento é diarista — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi
Rosângela do Nascimento é diarista — Foto: Cleíldo Azevedo/Inter TV Cabugi

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia

IFRN abre seleção para mais de 140 vagas em cursos de graduação

Campus do IFRN em Apodi é um dos que tem vagas abertas — Foto: Alberto Medeiros/IFRN

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) lançou edital para 142 vagas em cursos de graduação com início no primeiro semestre de 2020. Os candidatos poderão usar as notas obtidas nas edições de 2017 a 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As inscrições são exclusivas pela internet e vão de 21 a 28 de janeiro.

São oferecidas 75 vagas entre cursos superiores de licenciatura, como Química, Biologia, Física, Informática e Matemática. Além delas, há 67 vagas para cursos superiores de tecnologia, como Design de Moda, Gestão de Turismo, Sistema para Internet, Agroecologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Logística e Redes de Computadores.

As oportunidades são para os campis de Apodi, Caicó, Canguaretama, Ipanguaçu, Macau, Parnamirim, Pau dos Ferros, Santa Cruz e São Gonçalo do Amarante. Veja o edital aqui. As inscrições serão feitas pelo portal do IFRN (aqui).

O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 30 de janeiro no site do IFRN e no Portal do Candidato.

Os candidatos aprovados e classificados dentro das vagas disponíveis deverão realizar sua pré-matrícula na Diretoria Acadêmica responsável pelo curso escolhido, nos dias 3 e 4 de fevereiro, nos horários estabelecidos pelo edital.

Fonte:
https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

CANCELADA UMA QUESTÃO DO ENEM 2019

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias do Enem 2019. O Inep identificou que a questão anulada fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da edição do Enem de 2018. O chamado “caderno Ledor” é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade.
A questão anulada consta no Caderno Azul como número 90; no Caderno Amarelo como 78; no Caderno Branco como 66; e no Caderno Rosa como 72.
No Enem, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e, também, de acordo com o desempenho de cada estudante na própria prova. A correção segue chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).
Respeitando a comparabilidade garantida pela TRI, as questões que compõem as provas acessíveis podem sofrer ligeira alteração comparadas à prova de aplicação regular devido às especificidades deste público. As provas do Caderno Braile e Ledor, por exemplo, contém a descrição de gráficos, imagens, esquemas e outros recursos visuais. Além disso, questões que inviabilizam ou dificultam demasiadamente a compreensão por parte dos participantes com algum tipo de deficiência visual são substituídas.

Fonte: http://www.cearamirimlivre.com/

Quero que outros pacientes também possam lutar’, diz jovem que fez Enem dentro de hospital durante tratamento de câncer

“Foi uma prova mediana. Não foi tão fácil, mas também não foi muito difícil”, a avaliação sobre o Enem 2019 é do estudante Ezequiel Mateus da Rocha, de 18 anos – mais um candidato entre outros 119 mil inscritos no Rio Grande do Norte. A diferença entre o jovem e os demais é que ele fez a prova dentro do hospital, durante o tratamento contra um câncer ósseo. De acordo com o Inep, em 2019, 31 pessoas em todo o país fizeram a prova dentro de hospitais.

“É como se fosse em uma escola. Tem fiscal e até policial”, comparou. Essa é a terceira participação dele no Exame Nacional do Ensino Médio. Uma vez, foi por experiência. Na segunda, conseguiu a vaga no curso de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), em Angicos, mas o sonho foi interrompido pela descoberta da doença.

Tudo começou com uma pancada no joelho durante uma partida de futebol. Dias depois, ele ainda continuava a inchar e a família resolveu procurar ajuda médica. No dia 28 de fevereiro, após uma ressonância na perna, a notícia mudou os projetos de Ezequiel. Os profissionais encontraram um osteossarcoma – tumor maligno – no fêmur do estudante.

“O momento mais difícil é o inicio do tratamento, quando a gente descobre. É um impacto forte. Superei graças a Deus e à minha família”, conta o filho, entre os sete de um casal de agricultores do Sítio Trapiá, na zona rural de Assú, região Oeste potiguar.

A partir daí, Ezequiel sequer começou o curso de graduação. O foco passou a ser a saúde. Ele realiza o tratamento na Liga Mossoroense Contra o Câncer, onde já passou por 18 sessões de quimioterapia – ainda faltam mais duas e uma cirurgia, marcada para o próximo dia 21, quando ele terá a perna amputada. “A gente está muito consciente de toda a situação”, diz.

Apesar da luta diária e do tratamento cansativo, Ezequiel não queria abrir mão de fazer novamente o Enem. O objetivo é cursar primeiro Ciência e Tecnologia e, depois, Engenharia Civil.

“Achei uma experiência incrível, ainda mais vendo a batalha que as pessoas do hospital tiveram para poder me inscrever. Também recebi muita ajuda para conseguir estudar. Quero que outros pacientes vejam meu exemplo e também possam lutar”, afirmou o estudante, agradecendo aos profissionais e também aos familiares e amigos pelas orações.

Para fazer as provas, o estudante contou com a presença da equipe do Inep – realizador do Enem – no hospital. No primeiro domingo de provas, passou 5 horas e meia na prova, para poder ficar com o caderno de questões. Neste domingo (10), passou cinco horas nas provas de ciências da natureza e matemática.

Agora, o jovem espera as notas para saber se vai conseguir ingressar na faculdade. Se não der certo dessa, vez, pretende não desistir.

Mãe de Ezequiel, a agricultura Maria Gorete da Rocha, de 55 anos, ficou emocionada com o gesto das pessoas que ajudaram seu filho. “É emocionante, porque é uma doença muito difícil, mas as pessoas ajudaram muito. Fiquei muito feliz por ele. É um filho maravilhoso, não tenho o que falar”, pontuou.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/