Category: Educação

Assembleia Legislativa lança campanha de cuidado com os idosos

“A vida começa frágil e termina também”. É com esse slogan que a Assembleia Legislativa lança campanha e chama a atenção para o cuidado com os idosos que representam hoje 14,3% da população do Brasil. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), há hoje 29,3 milhões de idosos no país. Envelhecer com dignidade e qualidade de vida é algo desejado pela sociedade mundial para todas as nações.

“Os cuidados que recebemos desde criança até adultos devemos retribuir a quem cuidou de nós com carinho. Esse é o objetivo da campanha educativa que conscientiza a todos sobre a importância de cuidar, superar os preconceitos que ainda colocam os mais velhos como excluídos muitas vezes por questões de locomoção, outras por falta de respeito e atenção aos mais velhos” destaca o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira (PSDB).

As versões da campanha no rádio e na TV alertam que o abandono do idoso longe dos cuidados e da atenção da família é tão grave quanto fazer o mesmo com uma criança. Lidar com as fases da vida e aprender a respeitar os diferentes contextos desperta nos jovens a tolerância e a fraternidade entre gerações. Destaca também a sabedoria dos mais velhos em entender as novas gerações. “Cuide de quem dedicou a vida a você e respeite os idosos: dê preferência em filas, assentos de transporte público e respeite as vagas exclusivas”, alerta a campanha.

“A campanha educativa da Assembleia tem a expectativa de sensibilizar a sociedade potiguar, como nas outras edições das campanhas da adoção em 2015, da campanha de saúde e combate ao zika vírus e microcefalia e da doação de órgãos em 2017, mudando a realidade de muitos norte-rio-grandenses com peças publicitárias em todas as áreas de comunicação”, comenta a diretora de Comunicação da Assembleia, Marília Rocha.

Ainda de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), a estimativa é que, até 2030, o universo de idosos no Brasil chegue a 41,5 milhões de pessoas, o equivalente a 18% dos brasileiros. Nesse ano, essa participação deve ultrapassar a de crianças entre 0 a 14 anos.

I Fórum Acadêmico da Escola da Assembleia tem início nessa terça

A Assembleia Legislativa dá início nessa terça-feira (24) ao I Fórum Acadêmico da Escola da Assembleia. O evento é composto por quatro colóquios temáticos que buscam incentivar a discussão focada na evolução das políticas públicas das atividades do Legislativo Estadual. Dentre os assuntos a serem abordados estão os temas Eleitoral, Processo Legislativo, Gestão de Pessoas no Serviço Público e Gestão de Compras no Serviço Público.

“O Fórum é mais uma novidade da gestão da Assembleia Legislativa e tem como foco a produção do conhecimento. Estados como o Rio Grande do Norte e Minas Gerais são referências em registros de conhecimento, mas no geral há uma escassez muito grande de produção acadêmica na área legislativa em todo o país. Com o Fórum, a nossa ideia é desenvolver, modernizar e inovar o processo legislativo da Casa”, explica Carlos Russo, diretor da Escola da Assembleia.

A abertura do primeiro colóquio do Fórum, que tem início com a temática Eleitoral, acontece às 8h, na sede da Escola, e visa pensar o futuro do Rio Grande do Norte a partir do cenário eleitoral, além de aprimorar o entendimento no que se refere às palestras e cursos oferecidos, incentivando ainda a discussão acadêmica para aperfeiçoar outros temas na área Eleitoral. As atividades se estendem até a sexta-feira (27). “O Colóquio Eleitoral é bastante oportuno para o momento que vivemos no país”, analisa Russo.

Os juízes eleitorais Wlademir Capistrano e Nilo Ferreira de Pinto Júnior, além do publicitário João Maria Medeiros, são nomes confirmados no evento, agregando conhecimento e enriquecendo os debates, mesa redonda e atividades propostas durante todo o Fórum.

As inscrições para o I Fórum Acadêmico são gratuitas e ilimitadas, podendo ser feitas na sede da Escola da Assembleia, na Rua Açu, 426, Tirol, Natal/RN. Telefone (84) 3232.1001.

Programação:

1º DIA – 24/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h – CURSO (1ª parte):
Tema: Representação e Participação política
14h às 17h – PALESTRA:
Tema: Sistema Eleitoral;

2º DIA – 25/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h – CURSO (2ª parte):
Tema: Representação e Participação política
14h às 17h – PALESTRA:
Tema: Reforma Política Eleitoral;

3º DIA – 26/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h e das 14h às 17h – CURSO:
Tema: Propaganda Partidária e eleitoral

4º DIA – 27/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
9h às 12h – Mesa redonda
13h – ENCERRAMENTO

I Fórum Acadêmico da Escola da Assembleia propõe discussão na área Eleitoral

A Assembleia Legislativa está promovendo o I Fórum Acadêmico da Escola da Assembleia. O evento, que começa no próximo dia 24, é composto por 4 colóquios temáticos: Eleitoral, Processo Legislativo, Gestão de Pessoas no Serviço Público e Gestão de Compras no Serviço Público, com o objetivo de incentivar a discussão focada na evolução das políticas públicas das atividades do Legislativo Estadual.

A abertura da primeira edição do Colóquio Eleitoral, acontece às 8h, na sede da Escola, e tem como foco pensar o futuro do Rio Grande do Norte a partir do cenário eleitoral, além de aprimorar o entendimento no que se refere às palestras e cursos oferecidos, bem como incentivar a discussão acadêmica para aperfeiçoar outros temas na área Eleitoral. As atividades se estendem até o dia 27.

Para os interessados, as inscrições são gratuitas e ilimitadas. Os juízes eleitorais Wlademir Capistrano e Nilo Ferreira de Pinto Júnior e o publicitário João Maria Medeiros, são nomes que já confirmaram presença, agregando conhecimento e enriquecendo os debates, mesa redonda e atividades propostas durante todo o evento.

Programação:

1º DIA – 24/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h – CURSO (1ª parte):
Tema: Representação e Participação política
14h às 17h – PALESTRA:
Tema: Sistema Eleitoral;

2º DIA – 25/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h – CURSO (2ª parte):
Tema: Representação e Participação política
14h às 17h – PALESTRA:
Tema: Reforma Política Eleitoral;

3º DIA – 26/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
8h às 12h e das 14h às 17h – CURSO:
Tema: Propaganda Partidária e eleitoral

4º DIA – 27/04/18
LOCAL: Escola da Assembleia
9h às 12h – Mesa redonda
13h – ENCERRAMENTO

Escola da Assembleia
Rua Açu, 426, Tirol, Natal/RN
Telefone (84) 3232.1001

Workshop ensina a perdoar sem lágrimas e viver melhor

A escritora, couch e palestrante Neves Batista realiza em Natal no próximo sábado (17) o Workshop Perdão sem Lágrimas onde propõe uma forma inteligente de libertar os padrões que fazem sofrer, muitas vezes relacionados às crenças limitantes. O evento será desenvolvido das 9h às 13h, no auditório da Michele Tour, no Tirol.

O processo do perdão é definido como o relacionamento que promove alegria de viver e o bem-estar, ao conviver em harmonia com as demais pessoas no ambiente familiar, trabalho ou social.

O workshop vai trabalhar o empoderamento pessoal, a transformação e o perdão em si.  Existem três tipos de perdão a serem trabalhados, o religioso ministrado no âmbito espiritual; o psicológico, desenvolvido a base de aconselhamento e o inteligente que é aplicado durante as sessões do Perdão sem Lágrimas, tendo  como base cientifica os exercícios baseados em neurociência.

 

Sobre Neves Batista

 

Escritora com 31 livros publicados. Desenvolveu a metodologia do Perdão sem Lágrimas, após com vários anos de estudos, cuja base científica é a neurociência. Nos últimos três anos a profissional treinou mais 10 mil pessoas em todo o Brasil.

 

Formação da palestrante

 

Curso Avançado de Hipnoterapia Ericksoniana em Belo Horizonte – MG com a doutora Sofia Bauer (2017).

Psicanalise na Escola Lacaniana de Psicanalista-MG.

Pós-Graduação em Psicanálise – FIC – Natal (cursando).

Certificada em Coaching – Flórida Christian University.

Processo Hoffman em BH.

MBA em Gestão Estratégica de Negócios.

Empresária no ramo de Editora – CEO do INDICRN.

Mentora do curso de Como Tornar-se Autor

Consultora e Palestrante em todo o Brasil presencial e online.

Detentora do Prêmio SEBRAE, Mulher de Negócio do Rio Grande do Norte.

Reconhecimento Nacional do MPE Brasil – Prêmio de Competitividade para Micro e Pequena Empresa no quesito Inovação.

 

Especialista em gestão de crises faz palestra para jornalistas na Assembleia

Crédito das Fotos: João Gilberto

Comunicadores e jornalistas da Assembleia Legislativa e de diversos entes e órgãos públicos do Rio Grande do Norte assistiram, na manhã desta sexta-feira (2), no auditório do legislativo estadual, à palestra “Gestão de Crises e Comunicação – O que Gestores e Profissionais de Comunicação precisam saber sobre Crises Corporativas”, de João José Forni, uma das maiores autoridades do Brasil sobre o assunto.

Em sua fala, o professor, que também presta consultoria na área, destacou o que as organizações devem fazer para prevenir crises de imagem e como administrá-las. “É preciso administrar a crise, assumir o controle. É exatamente quando ela acontece que o líder tem uma grande oportunidade de se firmar, considerando que ações serão julgadas e não apenas palavras”, disse Forni.

A palestra foi dirigida ainda a gestores, assessores e profissionais que trabalham nas áreas de planejamento e comunicação. Todos se inscreveram previamente pela internet, por meio de link disponibilizado pela Assessoria de Comunicação, e participaram gratuitamente.

Professor de Comunicação Pública e Comunicação das Organizações em cursos de Pós-Graduação, Forni faz palestras e ministra cursos de Gestão de Riscos e Crises Corporativas, é instrutor de Media Training e autor do livro “Gestão de Crises e Comunicação – O que Gestores e Profissionais de Comunicação precisam saber sobre Crises Corporativas”.

Lista de aprovados na 1ª chamada do Sisu 2018 é divulgada

Estudante confere lista do vestibular
Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação utilizado por instituições públicas de educação superior na oferta de vagas a estudantes (Marcos Santos/USP Imagens/Reprodução)

A lista de candidatos aprovados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018 já está disponível para consulta na internet.

Estão sendo oferecidas, ao todo, 239.716 vagas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

O período de matrícula dos aprovados começa amanhã (30) e vai até 7 de fevereiro.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação utilizado por instituições públicas de educação superior na oferta de vagas a estudantes, com base nas notas obtidas no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

 

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/lista-de-aprovados-na-1a-chamada-do-sisu-2018-e-divulgada/

MEC antecipa data do Sisu e inscrições começam dia 23

Resultado de imagem para Sisu

A abertura das inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi antecipada para 23 de janeiro, conforme anunciou hoje (18) o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Segundo ele, estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 e que queiram tentar uma vaga em instituições públicas de ensino superior têm entre 23 e 26 de janeiro para se inscrever.

O anúncio foi feito durante entrevista coletiva para divulgar os resultados do Enem 2017, liberados pouco antes das 12h de hoje.

O prazo inicial para registrar a nota da prova e se candidatar a uma instituição pública de ensino superior era de 29 de janeiro a 1º de fevereiro.

De acordo com o ministro da Educação, o motivo da antecipação seria apenas “saciar a ansiedade” dos candidatos.

 

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/mec-antecipa-data-do-sisu-e-inscricoes-comecam-dia-23/

Resultado do Enem 2017 será divulgado na manhã desta quinta

Caderno de provas entregue aos inscritos do Enem 2017 (Foto: Reprodução)
Caderno de provas entregue aos inscritos do Enem 2017 (Foto: Reprodução)

Do G1.Globo

Ainda segundo o Inep, devem ser divulgadas também as notas máximas e mínimas em cada prova objetiva, e detalhes sobre as notas da prova de redação.

A vista do espelho da redação, usado para fins pedagógico, não será divulgada nesta quinta.

Consulta individual pela internet

A nota do Enem 2017 só pode ser consultada individualmente. Para isso, os candidatos que fizeram o exame devem acessar a Página do Participante e incluir seu CPF e a senha cadastrada.

Entre os dias 1º e 15 de janeiro, 300 mil candidatos do Enem trocaram sua senha no sistema, segundo informou ao G1 Camilo Mussi, diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Inep.

Veja o passo a passo de como recuperar sua senha

Estudantes da UFRN abrem canal no YouTube para ajudar aos colegas

Ainda sem patrocínio, o estudante de Biologia, Emmanuel Davi de Souza, 18 anos, ex-aluno do Colégio dos Feras – CDF – se uniu a outros colegas com objetivo de transmitirem assuntos ligados às disciplinas que caem no ENEM. A ideia deles é compartilharem com estudantes de todo o Rio Grande do Norte, como também do Brasil, algumas formas mais coesa de como aprenderem com mais facilidade.

Emmanuel acredita que a comunicação de aluno para aluno, “com sangue no olho e cafezinho na xícara, e vem comigo”, como é uma das falas que será usadas pelo discente que se coloca a disposição dos demais colegas; como poderá chegar com mais facilidade a uma boa interpretação dos assuntos discutidos nas matérias do ENEM.

No canal do Spartacus Cursos no YouTube haverá curtas aulas de biologia, química,  física, geografia, filosofia, história, sociologia e matemática.

Os colegas de Emmanuel, assim como ele, aguardam que os estudantes do Rio Grande do Norte deixem de serem apenas alunos para se tornarem estudantes. Essa é a ideia central desses geniais alunos da UFRN.

Eles aguardam que alguém acredite em seus potenciais e comecem a patrociná-los.

Veja o convite no YouTube

 

APROVADO: Ensino religioso nas escolas passa a ser obrigatório

Foto: da Internet

A nova Base Nacional Comum Curricular foi aprovada na manhã desta sexta-feira (15) em votação pelo CNE (Conselho Nacional de Educação). O documento define o que os 35,8 milhões de estudantes das redes pública e privada do Brasil deverão aprender em cada etapa de sua vida escolar na educação básica (ensinos infantil e fundamental) nos próximos anos.

O texto deve seguir agora para a homologação do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), quando passará a ter validade. “Com a BNCC, o Brasil se alinha aos melhores e mais qualificados sistemas educacionais do mundo, que já se organizam em torno de uma base comum”, destacou o ministro, em nota.
Municípios e Estados terão um prazo de até dois anos para implementar a base em seus currículos. Todas as escolas e redes de ensino deverão, portanto, adaptar e rever seus currículos em 2018 para iniciar a implementação da base em 2019.
Principais mudanças:
Alfabetização: crianças devem saber ler e escrever aos 7 anos; hoje, elas devem estar alfabetizadas até os 8 (ou ao fim do 3º ano do ensino fundamental)
Um dos pontos que mais causaram polêmica nas discussões sobre a última versão da base apresentada pelo MEC (Ministério da Educação) foi o ensino religioso –que, segundo a lei, é de matrícula facultativa nas escolas públicas. Incluído no documento da base como uma área do conhecimento, tal como matemática ou linguagens, ele passa a ser obrigatório nas escolas.
Em setembro deste ano, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que o ensino religioso nas escolas públicas pode ter caráter confessional, ou seja, que as aulas podem seguir os ensinamentos de uma religião específica.
Para Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, categorizar o ensino religioso como uma área no currículo é algo “extremamente preocupante”.
“Isso retira tempo da escola de trabalhar com questões mais significativas para o tripé da nossa Constituição Federal, como o preparo da pessoa para a cidadania e o mundo do trabalho. Essa é a missão da educação no Brasil”, disse Cara, que lembrou ainda o princípio da laicidade no país.
“O CNE não precisava normatizar o ensino religioso na base, poderia ter uma discussão posterior. E, ainda assim, sem implementar o ensino religioso nas escolas públicas”, ressaltou.
Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/noticia/aprovado-ensino-religioso-nas-escolas-passa-a-ser-obrigatorio/192431

Professores conseguem novas liminares contra demissões da Estácio

Estácio
Estácio: na quinta-feira passada, a Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro havia concedido um parecer similar (foto/Divulgação)

Da Exame

Professores desligados pela Estácio Participações conquistaram novas liminares que suspendem temporariamente as demissões, dias após a empresa ter derrubado medida similar na justiça.

O Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro (MPT-RJ) proferiu decisão que cancela por 30 dias todas as demissões de professores pela Estácio sob pena de 400 reais diários por funcionário, informou à Reuters Fábio Conde, segundo secretário jurídico do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (Sinpro-Rio).

Procurada, a Estácio não comentou imediatamente a liminar do MPT-RJ.

Às 14:33, as ações da Estácio Participações avançavam 3,23 por cento, cotadas a 32 reais, liderando a ponta positiva do Ibovespa, que por sua vez tinha ganho de 0,43 por cento.

Na quinta-feira passada, a Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro havia concedido um parecer similar que suspendia as demissões, dando um prazo de 72 horas para a companhia se manifestar, mas a Estácio conseguiu derrubar a decisão no início da semana.

O Sinpro-Rio iniciou um processo de negociação com a empresa logo após a queda da liminar para discutir a reintegração de alguns professores, critérios e homologações, revelou Conde, acrescentando que o sindicato se reunirá com a Estácio na tarde desta sexta-feira.

Segundo ele, a lista de demissões no Rio de Janeiro entregue pela empresa no começo da semana continha 287 nomes, mas há relatos de que novos cortes teriam ocorrido após a derrubada da liminar. “Hoje eles ficaram de mandar nova listagem”, afirmou.

 

Estácio derruba liminar que impedia demissão de 1.200 professores

Faculdade Estácio
A Estácio afirma que os novos profissionais serão recontratados pelo regime CLT, que prevê novas formas de contratação após a reforma trabalhista (Estácio/Divulgação)

Grupo Estácio conseguiu derrubar na Justiça a liminar que impedia ademissão de 1.200 professores. Deferida na semana passada, a liminar atendia a um pedido do Sindicato dos Professores do Rio de Janeiro (Sinpro-Rio).

Na decisão, a juíza Larissa Lopes, do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1) determinava a suspensão das demissões até que a instituição informasse nomes dos demitidos, os termos de rescisão e quais seriam seus substitutos.

A Estácio questionou a decisão e afirmou desconhecer qualquer legislação que a obrigue apresentar a relação dos profissionais desligados.

Em nota, a Estácio informa que “promoveu uma reorganização em sua base de docentes” no fim do segundo semestre letivo. “O processo envolveu o desligamento de profissionais da área de ensino do grupo e o lançamento de um cadastro reserva de docentes para atender possíveis demandas nos próximos semestres”.

Para o Sinpro-SP, a criação de cadastro reserva indica que a Estácio fará recontratações com salários inferiores ao dos professores demitidos. O sindicato afirma que a Estácio não pode admitir isso, pois configuraria fraude trabalhista.

A Estácio afirma que os novos profissionais serão recontratados pelo regime CLT, que prevê novas formas de contratação após a reforma trabalhista – caso do contrato intermitente, que permite que a empresa pague apenas pelas horas que necessitar do funcionário.

No Facebook, alunos da Estácio criticaram as demissões. Alguns dizem que os cortes prejudicaram a realização da terceira avaliação, aplicada quando o aluno não vai bem nas duas primeiras.

 

Fonte: https://veja.abril.com.br/economia/estacio-derruba-liminar-que-impedia-demissao-de-1-200-professores/#

Enem para presos e segunda aplicação começam hoje

Detentos fazem prova do Enem - Arquivo/Agência Brasil
Detentos fazem prova do Enem – Arquivo/Agência BrasilArquivo Agência Brasil

Cerca de 32 mil pessoas privadas de liberdade farão hoje (12) e amanhã (13) as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em mais de mil unidades prisionais de 577 municípios. Também será realizado hoje e amanhã o Enem para os participantes que tiveram direito a uma segunda aplicação do exame.

O Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) é destinado a pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. Os participantes com mais de 18 anos poderão utilizar o desempenho como mecanismo para acesso à educação superior. Já os menores de 18 anos, considerados “treineiros”, só poderão utilizar os seus resultados individuais para a autoavaliação de conhecimentos.

No Distrito Federal, a preparação dos presos para o Enem é focada principalmente na redação. “Observamos que os estudantes do sistema prisional têm muita dificuldade na prova de redação. Por isso, preparamos alguns aulões muito semelhantes aos que são oferecidos aos estudantes externamente, inclusive com professores que trabalham no Enem externo e têm muita experiência com a questão da redação”, explica Wagdo Silva, diretor do Centro Educacional 01 de Brasília, que é a escola responsável pela educação do sistema prisional do Distrito Federal. Os alunos também recebem materiais, como apostilas com o conteúdo para estudo.

No dia da aplicação da prova, todos os professores são convocados para ajudar na aplicação do exame. As provas são realizadas nos núcleos de ensino que ficam dentro das unidades prisionais. Os agentes penitenciários ficam do lado de fora das salas de aula fazendo a segurança. Segundo Silva, a aplicação das provas costuma ser tranquila. “Eu trabalho há 15 anos no sistema prisional como professor e nunca vi relato de um problema sequer na aplicação das provas”, diz.

Para ele, a aplicação do Enem é fundamental para os presos. “A sociedade não tem conhecimento do quanto esses exames são importantes para as pessoas que estão apenadas. É um ponto de partida para essas pessoas porque antes elas não tinham essa possibilidade. Nos últimos anos, há uma quantidade enorme de alunos que chegaram às universidades por meio do Enem”, acrescenta Silva.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mais de 197 mil pessoas presas e jovens sob medida socioeducativa já participaram do exame entre 2011 e 2016. O Enem PPL é uma iniciativa do Inep, em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Cidadania (Depen/MJC) e com a Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Segunda aplicação

O Enem para os participantes que tiveram direito a uma segunda aplicação do exame também começa hoje. O Inep estima a participação de 3.606 inscritos, que prestarão os exames em 34 locais de 27 municípios.

Entre os motivos para a segunda aplicação estão a interrupção do fornecimento de luz, que afetou 3.574 participantes de nove locais, em Olinda (PE), Teresina (PI) e Uruaçu (GO). Outros cinco casos são de atendimentos a demandas judiciais e 27 resultam de deferimentos da Comissão de Demandas para atender a participantes que tiveram problemas diversos.

Encceja

Nos dias 19 e 20 de dezembro serão realizadas as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Encceja Nacional PPL). Segundo o Depen, mais de 74 mil presos vão prestar o exame.

 

 

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2017-12/enem-para-presos-e-segunda-aplicacao-comecam-hoje

Apenas 3% das escolas do RN conseguem patamar mínimo de qualidade no Ideb

Rio Grande do Norte integra a lista dos estados brasileiros em que menos de 10% das escolas de ensino fundamental atingiram o patamar mínimo estabelecido pelo Ministério da Educação. Apenas 3% das escolas potiguares conseguiram a média 6,0 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para os anos iniciais (4º ao 5º ano do ensino fundamental), cujas provas foram realizadas em 2015.

Ao todo, 10 estados tiveram menos de 10% das escolas com Ideb 6. Todos estão nas regiões Norte e Nordeste. Além do RN, estão na lista Amapá, que ainda não tem nenhuma escola dos iniciais com a nota, Sergipe (1%), Bahia (2%), Maranhão (2%), Pará (2%), Paraíba (3%), Alagoas (4%), Pernambuco (5%) e Tocantins (9%).

A meta do governo federal é de que até 2021, o Brasil atinja nota seis no índice, que mede a qualidade do ensino. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que aplica a Prova Brasil e calcula o Ideb, definiu a meta estimando que o desempenho 6 (entre 0 e 10) corresponde ao desempenho médio dos estudantes do 5º ano do fundamental da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) na edição 2003 do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa).

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Gabarito oficial do Enem 2017 será divulgado na quinta-feira

Enem: Boletim de Desempenho deverá ser disponibilizado aos participantes em 19 de janeiro de 2018 (Ricardo Matsukawa/VEJA.com)

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será divulgado na próxima quinta-feira (16) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A correção das provas é feita usando a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Dessa forma, um item em que grande número dos candidatos acertarem será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Já o estudante que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.

Por isso, não é possível calcular a nota final apenas contabilizando o número de erros e acertos em cada uma das provas. Dois candidatos que acertarem o mesmo número de questões podem ter pontuações diferentes. O estudante só tem como saber a nota final no Enem quando o resultado sair.

A correção é feita por meio de um sistema de reconhecimento no qual a Fundação Getulio Vargas e a Cesgranrio extraem os dados com as respostas das questões objetivas de cada participante, durante a etapa de digitalização. Por isso, é imprescindível que o preenchimento do cartão-resposta tenha sido realizado com caneta esferográfica de tinta preta.

O Boletim de Desempenho deverá ser disponibilizado aos participantes em 19 de janeiro de 2018.

 

 

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/gabarito-oficial-do-enem-2017-sera-divulgado-na-quinta-feira/