Category: Educação

Audiência na Assembleia promove Conferência Estadual Popular de Educação

Com a participação de 64 entidades e instituições ligadas ao tema, a Casa Legislativa potiguar lançou, na tarde desta segunda-feira (16), durante audiência pública proposta pelo parlamentar Fernando Mineiro (PT), presidente da Comissão de Educação da AL/RN, a Conferência Estadual Popular de Educação do RN (CONEPE-RN). Na ocasião, foram apresentados o contexto histórico da educação nacional e o calendário das conferências regionais do nosso Estado, além de terem sido discutidos desafios e soluções para uma educação pública de qualidade no Brasil e no Rio Grande do Norte.

Para o deputado Mineiro, a realização da conferência é extremamente importante para a construção de um projeto inclusivo e democrático de educação pública no RN, contrariamente ao perfil fortemente privatista em curso no país como um todo. “Ao mesmo tempo em que lança as bases de tal projeto, a Conferência Estadual será também um momento de avaliação da implementação das diretrizes e metas do Plano Estadual de Educação (PEE)”, argumenta o parlamentar.

A diretora do centro de educação da UFRN, Márcia Gurgel, que traçou um panorama histórico a respeito do tema, defende uma educação pública, inclusiva e democrática. Além disso, ela afirma que é preciso empenho conjunto. “A proposta de Conferência que estamos trazendo tem que ter a contribuição, em termos de orçamento, de todas as entidades envolvidas”, pleiteia.

Já a professora Sirleyde Dias, coordenadora do Fórum Estadual de Educação do RN (FEE-RN), apresentou as funções e os objetivos do Fórum, destacando o acompanhamento da implantação e do desenvolvimento do Plano Estadual de Educação, além da coordenação da Conferência Estadual de Educação.

A coordenadora explicou como se dará o processo. “Iremos trabalhar em 10 fóruns intermunicipais, compostos, em média, por 15 cidades. Cada polo fará uma conferência, no período de 12 de novembro a 12 de dezembro. A Conferência Estadual está prevista para março, um mês antes da nacional. A metodologia será a mesma para todos os polos e girará em torno de um tema central”.

A professora informou, ainda, que o grande diferencial da conferência é que não haverá financiamento do Ministério da Educação. “Isso aumenta nossa responsabilidade de trabalhar coletivamente. Precisamos mais do que nunca de todo mundo, para que possamos dar conta dessa tarefa. Com recurso já foi difícil, imagine agora. Devemos ser criativos, colaborativos e solidários uns com os outros”, enfatiza Sirleyde.

O representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), professor José Teixeira, demonstrou insatisfação com o momento vivido pela área educacional do país. “Só nós sabemos o que custou nossa luta e os frutos do que construímos nesse período. E nós queremos externar nossa grande indignação com o desmonte do Plano do Conselho Nacional da Educação. Antes nós tínhamos representação dos trabalhadores no Conselho Nacional, o que possibilitou avanços extraordinários no nosso país. Agora, isso não existe mais”, criticou.

A representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFRN enfatizou a importância histórica da CONAPE e criticou cortes orçamentários na educação. “Nós estamos fazendo história com a organização da CONAPE. Sofremos um retrocesso, sim. Tivemos corte de 20% na UFRN, e isso se reflete na questão das bolsas, por exemplo. São filhos de trabalhadores que não estarão mais ali, participando ativamente da sociedade. Mas queremos dizer à população brasileira que estamos lutando e não iremos desistir da educação”, disse a estudante Iara.

Para o representante da União Nacional dos Estudantes (UNE), “não é pouca coisa instituir a CONAPE”. Para ele, os debates nos municípios e estados, a fim de se chegar, posteriormente, ao âmbito nacional, é tarefa central e fundamental para construir uma sociedade mais justa e democrática. “Para se ter ideia da importância, a Conferência de 2014, por exemplo, fez surgir o Plano Nacional de Educação, que representou 10% do PIB do país”. O estudante completa: “Quando o Governo desmonta, hoje, o Fórum Nacional de Educação, ele desmonta o debate democrático e a política educacional do Brasil”.

O deputado Mineiro encerrou a audiência convocando os integrantes das 64 instituições presentes no debate a participarem da próxima reunião do Fórum Estadual de Educação, na próxima sexta-feira (20), às 15h, no auditório do Centro de Educação da UFRN.

Inep divulga Cartilha da Redação para quem vai disputar uma vaga no Enem

Resultado de imagem para ENEM
Foto: Internet

A Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 já está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Publicada anualmente, a “Cartilha da Redação”, como também é conhecida, foi aprimorada para tornar a metodologia de avaliação da redação mais transparente. Também está mais evidente o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas.

Não haverá novidades na forma de correção da redação no Enem 2017. A única mudança é a aplicação no primeiro dia de provas, 5 de novembro. O objetivo foi concentrar no mesmo dia a demanda cognitiva verbal e sociocultural do participante, uma vez que, no primeiro domingo, as áreas examinadas serão Linguagens, Redação e Ciências Humanas.

A Cartilha da Redação do Enem, preparada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) detalha todas as competências avaliadas e explica quais critérios serão utilizados nas correções dos textos.

Além disso, traz oito redações que obtiveram pontuação máxima no Enem 2016, com comentários. A ideia é apresentar exemplos positivos que contemplaram todos os critérios máximos de correção pelos diferentes corretores.

Cartilha em Libras – No ano em que estreia um novo recurso de acessibilidade para surdos e deficientes auditivos, a Videoprova Traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras), o Enem estreia sua primeira Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 em Libras. Ao todo, são 26 vídeos, com todo o conteúdo da cartilha tradicional. A Cartilha da Redação em Libras está disponível no perfil do Inep no YouTube.

Além da utilização da Libras na prova e na cartilha, esse recurso é também utilizado nos vídeos de orientações e na campanha para as redes sociais.

Regras
 – A prova de redação exige a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política. Os aspectos a serem avaliados relacionam-se às competências que devem ter sido desenvolvidas durante os anos de escolaridade. Nessa redação, o participante deverá defender uma tese – uma opinião a respeito do tema proposto –, apoiada em argumentos consistentes, estruturados com coerência e coesão, formando uma unidade textual.

O texto deve ser redigido de acordo com a modalidade escrita formal da língua portuguesa. Também é preciso elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado no desenvolvimento do texto que respeite os direitos humanos.

O texto produzido é avaliado por, pelo menos, dois avaliadores, de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. Esses dois professores avaliam o desempenho do participante de acordo com as cinco competências. Cada avaliador atribuirá uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências, e a soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1.000 pontos. A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.

Competência 1 – Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa.
Competência 2 – Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
Competência 3 – Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência 4 – Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Competência 5 – Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

 

Clique aqui para acessar a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017

Clique aqui para acessar a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 em Libras

 

 

Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/especiais/educacao/2017/10/16/internas_educacao,909031/inep-divulga-cartilha-da-redacao-para-quem-vai-disputar-uma-vaga-no-en.shtml

Palestra sobre gênero em colégio tradicional de SP vira alvo de críticas

Palestra sobre gênero em escola cria polêmica
Na Paulista. Petição contrária online reuniu 1,8 mil assinaturas; algumas famílias de alunos defenderam a instituição Foto: Marcio Fernandes/AE
Uma palestra sobre gênero e sexualidade oferecida aos pais de alunos do Colégio São Luís, tradicional escola católica da capital, provocou polêmica nas redes sociais e fez a instituição de 150 anos ser alvo de críticas de internautas, que chegaram a organizar um abaixo-assinado online contra o evento. A repercussão, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, levou o reitor do colégio, padre Carlos Alberto Contieri, a enviar uma carta aos pais, prestando esclarecimentos, mas ressaltando que a atividade seria mantida.
O convite para a palestra, ministrada pelo médico Drauzio Varella, foi publicado na página do colégio no Facebook na segunda-feira, 18. O evento faz parte de uma série de conferências voltadas para pais de estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio sobre temas diversos, como bullying, drogas e internet. O colégiotem mais de 2,5 mil estudantes.
Os críticos também criaram uma petição online endereçada à Rede Jesuíta de Educação e à Comissão de Cultura e Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Nela, afirmam que a palestra vai “promover a agenda de gênero – cultura de morte, assim são João Paulo II chamava -, que já foi condenada pelo Santo Padre o Papa Francisco, por atacar à identidade humana naquilo que o ser humano tem de mais belo, a sexualidade”
Até as 23h30 desta quinta-feira (21/9) a petição já contava com 1,8 mil das 2 mil assinaturas almejadas pelos organizadores.

Resposta

Na carta elaborada pelo reitor e enviada aos pais na noite de quinta, em resposta às queixas, o padre Carlos Alberto Contieri destaca que não há intenção de tratar de ideologia de gênero e critica os internautas que puseram o colégio como alvo. “Todos sabemos que os humanos são uma espécie que se divide apenas em dois gêneros, por razões genéticas. Portanto, a palestra não tratará de ideologia de gênero, apenas de questões que afetam a vida humana, especialmente os jovens, relacionadas à sexualidade”, disse. “O apoio declarado ao evento supracitado, vindo de todas as partes, é infinitamente maior do que o ataque rancoroso, agressivo e ofensivo oriundo de um grupo ‘sem rosto’ que talvez pretenda uma religião sem Deus e a fé cristã sem o Evangelho da Misericórdia.”
Em sua mensagem, o reitor utiliza o conceito de um historiador italiano para definir os grupos que atacaram o colégio como “cibermilícias católicas”. Ao Estado, ele diz que todas as críticas vieram de pessoas não ligadas ao colégio. “Não registramos nenhuma reclamação de pais, alunos ou ex-alunos. Os ataques vêm de fora, de pessoas que não falam a verdade e não são capazes de mostrar o rosto nem sua verdadeira identidade”, afirmou ele, referindo-se a supostos perfis falsos no Facebook.
Ele contou que, com a repercussão, foi procurado pelo bispo auxiliar de São Paulo e vigário episcopal para a Educação, dom Carlos Lema Garcia, para dar esclarecimentos. “Acordamos que manteríamos o assunto em pauta e o encontro. A Companhia de Jesus goza de confiança e de credibilidade. Jamais faríamos algo que contrariasse a Igreja”, disse o reitor.
Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/brasil/2017/09/22/interna_brasil,723655/palestra-sobre-genero-em-colegio-tradicional-de-sp-vira-alvo-de-critic.shtml

Servidores concursados da Assembleia participam de Seminário de Integração

A Assembleia Legislativa promove durante esta sexta-feira (22) o “Seminário Integrado para Servidores Concursados”. O evento visa proporcionar maior interação entre os 50 concursados convocados na atual gestão da Casa que, durante todo o dia de hoje, participam de palestras e oficinas com temáticas que abordam a organização e o funcionamento dos principais setores do Legislativo.

Presente no seminário e responsável por ministrar a apresentação “Gestão Financeira e Orçamentária da ALRN”, o secretário geral da Assembleia, Augusto Carlos Viveiros, destacou a importância do evento. “A iniciativa busca congregar os concursados para que haja sempre a continuidade e celeridade dos trabalhos prestados por eles na Casa, oferecendo assim, por consequência, maior eficiência da atuação do Legislativo junto à sociedade”, afirmou Viveiros.

O coordenador de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa, Thyago Cortez, explica que o seminário é voltado para os servidores efetivos aprovados no concurso de 2013 e que foram nomeados de 2015 até agora. Segundo ele, a iniciativa do setor busca, entre outras coisas, transmitir a filosofia de trabalho do Legislativo. “Além da integração proporcionada, é também uma oportunidade para que esses servidores se inteirem sobre os valores da Casa Legislativa”, observou.

Atuando desde 2015 na Assembleia Legislativa, a enfermeira e servidora do setor de Saúde, Camila Alves, enalteceu a idealização do seminário. “É uma excelente oportunidade para que todos nós concursados nos conheçamos um pouco mais e aprofundemos os conhecimentos sobre nossos direitos e deveres enquanto servidores”, falou ela. Com menos tempo de experiência na Casa, apenas seis meses, Lucas Duarte comemorou a “oportunidade de se inteirar melhor sobre a rotina dos demais setores da Assembleia”, disse ele, que está lotado na Procuradoria Legislativa.

Além das palestras, oficinas e dinâmicas previstas na programação do evento, a Assembleia também levou ao local do evento, no Hotel Vila do Mar, o projeto “Gentileza Transforma”, que oferece dicas e práticas de qualidade de vida aos servidores.

Participam também do seminário a secretária administrativa da Casa, Dulcinéa Brandão, o secretário legislativo, Elias Fernandes, o procurador geral da Casa, Sérgio Freire, que irá palestrar sobre o “Papel do Legislativo”, o coordenador de Tecnologia da Informação, Mário Sérgio Gurgel, que vai abordar o tema “Gestão da Tecnologia”; o coordenador do Procon da Assembleia, Dary Dantas, o coordenador da Escola da Assembleia, Carlos Russo, a coordenadora de Comunicação, Marília Rocha, dentre outros gestores da Assembleia.

Pessoas com mais instrução têm menor risco de sofrer depressão

Resultado de imagem para Depressão
Foto: Internet

Segundo o relatório, indivíduos com mais diplomas têm melhores oportunidades de trabalho, o que “reduz a ansiedade”.

As pessoas com mais instrução têm “uma taxa de mortalidade menor e uma expectativa de vida mais alta”, destaca o informe “Panorama da Educação 2017” da OCDE, publicado nesta terça-feira.

Os dados coletados pelo organismo mostram que a educação pode contribuir para combater a depressão.

“Os indivíduos com mais instrução têm, em geral, melhores oportunidades de trabalho”, o que diminui “a ansiedade e a depressão”.

Esta conclusão se baseia em uma pesquisa realizada em 2014 em vários países europeus, cujos resultados foram publicados este ano.

Nestes países, 8% das pessoas com idades entre 25 e 64 anos afirmam ter sofrido depressão nos últimos 12 meses. E “a incidência da depressão declarada pelos interessados varia sensivelmente em função do nível de formação”.

Em média, o percentual de pessoas com depressão é duas vezes maior entre os adultos sem diplomas da segunda metade do Ensino Médio (12%).

A diferença chega a 3 pontos percentuais entre as pessoas que têm um diploma de bacharel e as que têm instrução superior.

“O percentual de adultos que afirmam sofrer depressão diminui sucessivamente em função do nível de formação”, afirma o estudo.

A educação “contribui para o desenvolvimento de uma série de habilidades”, mas estas não têm o mesmo impacto sobre a depressão, diz o informe.

“A construção de habilidades sociais e emocionais, como a autoestima, tem mais impacto do que a aquisição” de competências matemáticas, ou literárias.

A pesquisa mostra que o percentual de mulheres que declaram sofrer depressão é superior ao dos homens, mas “diminui de forma mais forte do que o dos homens em função do nível de formação”.

Embora a depressão tenha múltiplas causas, seu risco aumenta com o desemprego, ou a inatividade, duas situações que podem levar à solidão e a problemas financeiros.

“Aumentar o nível de capacitação dá às pessoas ferramentas melhores para lidar com este fator de risco”, conclui a OCDE.

 

Fonte: http://exame.abril.com.br/ciencia/pessoas-com-mais-instrucao-tem-menor-risco-de-sofrer-depressao/

Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina é preso em operação contra desvio de recursos

Cancellier assumiu a reitoria da UFSC em 2016 (Foto: Reprodução/RBSTV)

O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luís Carlos Cancellier de Olivo, foi preso na Operação Ouvidos Moucos, da Polícia Federal, nesta quinta-feira (14). A ação tenta desarticular uma organização criminosa que supostamente desviou recursos para cursos de Educação a Distância (EaD) da UFSC.

Os mandados são cumpridos em FlorianópolisItapema e Brasília. Também há buscas na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília. A Justiça Federal determinou que a unidade central da Capes “forneça imediatamente à PF acesso integral aos dados dos repasse para os programas de EaD da UFSC”.

Resultado de imagem para a Universidade Federal de Santa Catarina EAD
Segundo informações, os desvios aconteciam na modalidade EAD da UFSC

Mais de 100 policiais federais cumprem sete mandados de prisão temporária, cinco mandados de condução coercitiva, 16 mandados de busca e apreensão. A operação também tem como objetivo afastar sete pessoas das funções públicas que exercem.

O trabalho é feito em conjunto com Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União. “O nome da operação faz referência à desobediência reiterada da gestão da UFSC aos pedidos e recomendações dos órgãos de fiscalização e controle”, informou a PF.

Conforme a PF, as investigações começaram a partir de suspeitas de desvio no uso de recursos públicos em cursos de Educação à Distância oferecidos pelo programa Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UFSC. “A operação policial tem como foco repasses que totalizam cerca de R$ 80 milhões”.

Professores da UFSC, especialmente do Departamento de Administração, empresários e funcionários de instituições e fundações parceiras “teriam atuado para o desvio de bolsas e verbas de custeio por meio de concessão de benefícios a pessoas sem qualquer vínculo com a universidade”, afirma a PF.

Fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/pf-faz-operacao-contra-desvios-de-recursos-na-ufsc.ghtml

Escola da Assembleia amplia parceria com Câmaras Municipais do RN

Foto: Eduardo Maia

Capacitar servidores dos legislativos do RN é uma das missões da Escola da Assembleia. Atualmente, mais de 70 câmaras municipais em todo o Estado possuem convênio com a instituição, que está ampliando a oferta de cursos e oficinas em Natal e no interior. Esta semana, os presidentes dos legislativos de Equador e Santana do Seridó firmaram interesse em entrar para essa lista de beneficiados. José Dirceu dos Santos e Juarez Bezerra de Azevedo foram recebidos pelo diretor da Escola, Carlos Russo.

“Estamos oferecendo um ensino de qualidade através dos nossos cursos, treinamentos e palestras da Escola da Assembleia e a meta é atender todas as Câmaras, para que seus servidores possam se qualificar e oferecer um serviço de excelência aos cidadãos”, afirma o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

A então servidora da Câmara Municipal de Natal, Larissa Nobre, é um desses exemplos de sucesso entre a Escola e os legislativos municipais. Ela cursou pós-graduação em gestão pública. “Foi uma ótima oportunidade para a iniciação científica e aprofundamento sobre o setor público. Vou levar esse conhecimento para o resto da vida”, comemorou a advogada.

Devido ao êxito que a Escola tem obtido com a oferta de cursos e oficinas técnicas em Natal e no interior, cada vez mais as Câmaras Municipais estão buscando a parceria. A Assembleia Legislativa ainda possui um convênio com a Federação das Câmaras Municipais (Fecam-RN) com o mesmo objetivo, o que possibilitou a capacitação de milhares de servidores em todo o Estado.

A cooperação possibilita o intercâmbio de professores, estudantes e técnicos administrativos dessas instituições visando a realização de atividades voltadas à pesquisa, ensino, extensão e gestão universitária como organização de eventos acadêmicos, científicos e culturais; cursos dos mais diferentes níveis e categorias; consultoria técnica; intercâmbio de informações e publicações acadêmicas, científicas e culturais; e facilitação do acesso à infraestrutura informacional e laboratorial das instituições.

Instituto realiza Curso de Aperfeiçoamento em Gestão Pública em Assu

O Instituto de Estudos em Gestão Pública (Iegesp) oferecerá, no mês de setembro, o Curso de Aperfeiçoamento em Gestão Pública, o qual  desenvolverá temas atinentes aos assuntos pregão, execução da despesa pública orçamentária e  instrumentalização de processos, com abordagem teórica e prática.

De acordo com o sócio do Iegesp, o advogado Luiz Sérgio de Oliveira, o curso será desenvolvido em três módulos, executados ao longo de três semanas, permitindo que os  participantes possam acompanhar sem a necessidade de se ausentar totalmente da Administração Pública Municipal onde atuam. “Com essa dinâmica pretendemos atingir o público de toda a região do Vale do Açu e proximidades. Essa é uma excelente oportunidade para que gestores, sejam eles prefeitos ou presidentes de Câmaras Municipais, possam profissionalizar ainda mais as suas equipes, melhorando a qualidade dos serviços prestados ao cidadão”, observou.

As inscrições podem ser feitas pelos telefones 3222-9099 ou 99992-4290 e por meio do site www.iegesp.com.br. Os encontros acontecerão nos dias: 11 e 12 para o Módulo I – Pregão, com os instrutores Fabio Sarinho e Fernando Leão; 22 e 23 para o Módulo II – Execução da Despesa Pública Orçamentária, com o instrutor Francisco Nascimento; e 26 e 27 para o Módulo III – Instrumentalização de Processos, com o instrutor Glaúcio Torquato.

Um mal dos nossos dias, depressão põe em risco carreiras jurídicas

Resultado de imagem para Juízes
Foto: Inteenet

A depressão sempre existiu, mas, atualmente, vem se tornando mais comum. Primeiro, porque é exposta e discutida, Segundo, em razão das peculiaridades da vida contemporânea, na qual a estabilidade cedeu espaço para a incerteza na vida familiar e profissional. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), “mais de 300 milhões de pessoas vivem com depressão, um aumento de mais de 18% entre 2005 e 2015”.

É possível afirmar, sem aprofundamento científico, que a depressão pode ter origem física, podendo ser tratada com remédios, ou ter motivação psicológica, hipótese essa que exige o apoio de terceiros e, em muitos casos, tratamento com psiquiatra ou psicólogo.

No mundo do Direito, ela também se faz presente, desde os bancos acadêmicos até o mundo profissional no seu mais elevado nível.

A começar pelos estudantes de Direito que, além da perda de referências mais estáveis (por exemplo, religião), veem suas perspectivas profissionais sem grande ânimo. Os concursos tornaram-se extremamente difíceis, e a concorrência na advocacia tornou-se maior. Registra reportagem que o Brasil tem 1 milhão de advogados. Os dados são do cadastro nacional de profissionais mantido pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil[3].

Não é diferente em outras profissões jurídicas. Professores de faculdades privadas de Direito queixam-se de má remuneração. Nas mais conceituadas, onde os salários são melhores, reclamam da pressão pela publicação de artigos, financiamento para pesquisas e outros dados que elevam a pontuação da instituição junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Magistrados, agentes do Ministério Público, membros da advocacia pública e Defensorias queixam-se de trabalho excessivo e, por vezes, mesmo recebendo vencimentos acima da média, paradoxalmente deixam-se levar ao desânimo e à depressão.

Em todos os casos em que esse mal apareça, revelando seus sintomas, o primeiro passo a ser dado é não ignorá-lo. Os que dele sofrem devem exteriorizar suas preocupações com pessoas da família, colegas ou amigos em quem depositem absoluta confiança. Abrir-se, sem vergonha de aparentar fraqueza, é o primeiro passo.

Os que rodeiam os deprimidos devem, antes de mais nada, ouvi-los. Transmitir interesse em ajudá-los, aconselhá-los, discutir formas de solucionar o problema. Nos casos menos graves, uma voz amiga pode ser a solução.

 

Leia mais no link: http://www.conjur.com.br/2017-ago-20/segunda-leitura-mal-nossos-dias-depressao-poe-risco-carreiras-juridicas

UFRN recebe feira multicultural com intercambistas de 14 países

Evento acontece no campus da UFRN em Natal (Foto: Divulgação)
Evento acontece no campus da UFRN em Natal (Foto: Divulgação)

A UFRN recebe nesta quinta-feira (17) a 4ª edição do Global Village, evento multicultural que reúne intercambistas de várias partes do mundo. O evento tem como objetivo proporcionar uma experiência de troca mútua de culturas e costumes através do encontro de natalenses com 32 intercambistas de 14 países diferentes, tais como Colômbia, Alemanha e Turquia.

Promovido pela Associação Internacional dos Estudantes de Ciências Econômicas e Comerciais (AIESEC), o evento contará com feira de comidas típicas de várias nações, oficinas de dança, palestras, sorteios e show da banda de Pop Rock potiguar AlaMoana.

A AIESEC é uma rede mundial formada por jovens que promove oportunidade de intercâmbio e trabalho voluntário em mais de 1.800 locais pelo mundo. Além disso, para os que não desejam ou podem viajar, é possível vivenciar outra cultura através da hospedagem de intercambistas.

Serviço

4ª edição do Global Village

Dia: 17 de agosto de 2017

Horário: 14h30 às 20h

Local: Centro de Convivência da UFRN

Entrada gratuita

Fonte: http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/ufrn-recebe-feira-multicultural-com-intercambistas-de-14-paises.ghtml

Almino Afonso recebe a Caravana Ecológica nesta quarta e quinta

A Prefeitura de Almino Afonso, em parceria com Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), realiza nesta quarta (16) e quinta (17), a Caravana Ecológica, que tem por objetivo possibilitar à população dos municípios do Estado do Rio Grande do Norte o acesso às informações relacionadas ao meio ambiente, contribuindo, assim, para as mudanças de comportamentos, hábitos e atitudes quanto à proteção ambiental.
De acordo com o prefeito Waldênio Amorim, a iniciativa vai ajudar a disseminar a educação ambiental entre todos os munícipes de olho nas futuras gerações. “É um trabalho itinerante, recreativo e educativo voltado para toda a população. Só quem ganha com isso é a população de Almino Afonso que passará a ter uma sensibilização maior sobre os riscos ecológicos dirigido a nós, nossos filhos, netos, bisnetos e por aí vai”, destacou.
O projeto contempla as seguintes atividades de práticas de laboratório, teatro com temática ambiental, espaço para leitura, atividades lúdicas, gincanas, oficinas de reutilização e confecção de sabão ecológico, espaço para exposição de projetos, cursos de capacitação, palestras e cinema.

Projeto de inclusão social da Assembleia recebe novos servidores

Dando continuidade ao projeto de inclusão social de pessoas com deficiência, a Assembleia Legislativa recebe novos servidores nesta terça-feira (8). Camila de Lima e Stives Luiz da Silva, juntamente com Felipe Medeiros, que já fazia parte do quadro da Casa, vão atuar no setor de Cerimonial e no auxílio às funções do plenário durante as sessões do Legislativo Estadual.

“Essa é a forma que a Assembleia Legislativa encontrou para oportunizar esses jovens a trabalharem na Casa, proporcionando um momento de interação junto aos funcionários e deputados. O projeto é um marco no país em favor da inclusão social de pessoas com deficiência”, avalia o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

O projeto, que teve início em 2011, é pioneiro no Brasil e serviu de modelo para a Câmara Federal. A iniciativa é desenvolvida através de convênio, renovado anualmente, com a Associação de Pais e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade (APABB). Os servidores recém chegados à Casa substituem Manuela Nely e Kalina Santos, portadoras de síndrome de Down e que agora dão espaço aos novos integrantes do projeto.

No Cerimonial, a atividade desempenhada consiste em organizar os convites que são emitidos para eventos como sessões solenes e audiências públicas. Como assistentes de plenário, são responsáveis por colher assinaturas de deputados para projetos e processos em tramitação. O horário de expediente programado é das 8 às 13 horas.

A chefe do Cerimonial, Gevaneide Pereira, define o convívio diário com os servidores especiais. “Engrandecem o setor e nos trazem companheirismo. Com eles, recebemos lições de vida e aprendizados diários. Desenvolvem toda e qualquer tarefa com amor, alegria e bom humor”, afirma ela.

A assistente social da APABB, Alexsandra Romualdo, explica que o projeto visa à capacitação e inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. “É uma iniciativa que busca trabalhar a qualidade de vida, a inclusão e a autonomia dessas pessoas, mostrando que muito mais que limitações, eles têm potencialidades”, destaca a assistente.

De acordo com Alexsandra, a parceria com Assembleia traz agora uma inovação: a inclusão de uma pessoa com múltiplas deficiências, como é o caso de Camila Lima. “Até então o trabalho na Casa Legislativa contemplava apenas jovens com síndrome de Down. Desta vez, estamos inserindo também uma pessoa com deficiências múltiplas, ou seja, deficiência física e intelectual”, explica ela.

Inscrições para cursos técnicos ofertados pela Escola Agrícola da UFRN encerram nesta quarta (2)

Escola Agrícola de Jundiaí fica em Macaíba, na Grande Natal (Foto: Divulgação/EAJ)
Escola Agrícola de Jundiaí fica em Macaíba, na Grande Natal (Foto: Divulgação/EAJ)

As inscrições para os cursos técnicos ofertados pela Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), para alunos da rede estadual de ensino, serão encerradas nesta quarta-feira (2). Ao todo são ofertadas 700 vagas distribuídas em 25 cursos técnicos executados em 13 municípios do RN. As inscrições são gratuitas.

Os alunos interessados podem efetuar as inscrições através do site, preenchendo um formulário online com seus dados. O resultado da seleção será divulgado dia 4 de agosto e o início das aulas está previsto para 14 de agosto.

Há vagas nos cursos técnicos em Agroecologia, Fruticultura, Agropecuária, Agricultura, Administração, Logística, Mecânica, Eletromecânica, Química, Modelagem do Vestuário, Produção de Moda e Guia de Turismo. Eles são ofertados nos municípios de Assu, Governador Dix-Sept Rosado, Ipaguaçú, Macaíba, Patu, Monte Alegre, Mossoró, Natal, Passa e Fica, Presidente Juscelino, Santo Antônio, Senador Elói de Souza e Vera Cruz. A formação profissional ocorrerá em escolas estaduais, centros de educação profissional, nos Campi da UFRN em Natal e Macaíba, além da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Fonte:http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/inscricoes-para-cursos-tecnicos-ofertados-pela-escola-agricola-da-ufrn-encerram-nesta-quarta-2.ghtml

Escola da Assembleia abre vagas para 44 cursos no segundo semestre

Crédito da Foto: João Gilberto

A Escola da Assembleia divulgou para o segundo semestre de 2017 o calendário de atividades letivas. A disponibilidade de vagas deve ser consultada de acordo com o grau do curso escolhido.

Para capacitação pessoal, a Escola dispõe de cursos de informática para o editor de textos Microsoft Word e também curso de música. A capacitação técnica oferece cursos de Legislação e Política Urbana; Eficácia do Serviço Público; Direito Administrativo; Assessoria de Imprensa no Setor Público, dentre outros.

Há ainda as oficinas técnicas. Nelas foram agrupados os cursos de fluxo processual, elaboração de projetos; gestão e planejamento; licitação e contratos.

No programa de pós-graduação, a Escola da Assembleia oferece Mestrado Profissional em Gestão Pública e Mestrado em Gestão da Informação e do Conhecimento, além de Doutorado em Administração Pública.

Enfermagem Oncológica

Para suprir uma demanda dentre as pós-graduações oferecidas, a Escola da Assembleia lançou também edital para a área da Saúde, com curso de especialização em Saúde Pública: Enfermagem Oncológica, com início ainda no segundo semestre de 2017.

A especialização tem como público alvo servidores da Assembleia Legislativa e dos órgãos conveniados à Escola até a data da publicação do Edital. Destina-se à qualificação de servidores dos Legislativos Federal, Estadual e Municipal, objetivando fomentar a modernidade do processo de gestão do Poder Legislativo e promover a valorização do servidor.

As inscrições estão abertas e seguem até o dia 25 de agosto, das 8h às 17h, na Central de Atendimento da Escola da Assembleia, localizada à Rua Açu, nº 426, Tirol.

Confira aqui o Edital completo.

Serviço

Escola da Assembleia, Rua Açu, 426, Tirol.
Telefone (84) 3232-1001. Site: www.al.rn.gov.br/portal/escola
Confira aqui a grade de cursos do segundo semestre de 2017.

O Fies muda para conter rombo bilionário

Pátio da universidade Mackenzie, em São Paulo
Educação: rombo com inadimplência no Fies deve passar de R$6 bilhões ao anos em 2026 (Alexandre Battibugli/EXAME.com)

Começam nesta terça-feira as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies. Serão oferecidas 75.000 vagas para estudantes de baixa renda para o segundo semestre deste ano em instituições de ensino superior, com as mesmas regras do último semestre. Pode se inscrever quem fez Enem a partir de 2010, não tirou zero na redação e fez mais de 450 pontos no total. A partir do próximo semestre, no entanto, o governo passará a adotar um novo modelo para fornecer o financiamento.

Por um lado, a ideia é beneficiar pessoas com renda familiar de até três salários mínimos per capita, passando a oferecer juros iguais ao índice de inflação, quando até agora eram de 6,5% ao ano. Por outro, o governo garante o pagamento ao descontar a prestação diretamente em folha depois que o beneficiado conseguir seu primeiro emprego como formado. São 100.000 vagas nessa modalidade.

O governo também criou o “Fies regional” para estudantes com renda familiar mensal de até cinco salários mínimos per capita, com 150.000 vagas no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e juro de 3%, mais a variação monetária, e 60.000 vagas para as outras regiões com juros ainda não definidos, mas um pouco maiores.

A mudança se deu porque, de acordo com o governo, o modelo adotado até aqui se mostrou “insustentável”. Para o ministro da Educação, Mendonça Filho, ele se transformou em um “rombo fiscal absolutamente sem controle”. De fato, em 2016 a inadimplência chegou a 53%. Um estudo do ministério da Fazenda mostra que o custo dessa inadimplência deve passar dos 3 bilhões de reais ao ano em 2023 e chegar a 6,4 bilhões em 2026. Considerando despesas administrativas e subsídios, o impacto total no orçamento federam deve passar dos 11 bilhões de reais em 2024, se mantendo nesse patamar por alguns anos.

 

Fonte:http://exame.abril.com.br/brasil/o-fies-muda-para-conter-rombo-bilionario/