Category: Internacional

Covid-19: Mais de 60% de mortes aconteceram na Itália e Espanha

Itália tem novo recorde diário de mortes por coronavírus - Rede ...
Itália/ Foto da Internet

De 34.550 mortes causadas pelo coronavírus, até o momento (30.03.2020), 18.119 são da Itália e Espanha. Nessa contabilização, na Itália morreram 10.779 pessoas, enquanto na Espanha registrou-se o número de 7.340 vítimas fatais.

Os dois países têm uma distância de quase 2 mil Km, um do outro. Mas o que eles teriam em comum?

A temperatura da Itália está hoje (30) com uma variação de 18º a 4º graus celsius; na Lombardia, a onde ocorreu o maior número de óbitos, está agora com 13º gruas, podendo chegar a 8º graus quando anoitecer.

A Espanha tem uma temperatura que varia de 19º a 1º, no inverno tem sempre uma temperatura abaixo de zero. Hoje (30) o país entardeceu com uma temperatura de 4º graus, podendo chegar a 1º grua.

Capital da Espanha: conheça mais sobre a incrível Madrid
Espanha / Foto da Internet

Pelos dados científicos os dois países colaboram com a ação agressiva do coronavírus causando mais ataques e mais mortes por causa do frio, ambiente propício para o vírus se proliferar e fatalizar mais vítimas.

O clima do Brasil, segundo alguns doutores, é bem mais elevado podendo causar dificuldades para que o vírus sobreviva e consiga fazer o estrago que causou nesses dois países.

Tumulto no funeral de Suleimani em Kerman deixa ao menos 32 mortos

Resultado de imagem para irã
Irã: multidão de iranianos se despede de corpo do general e protesta contra ação do Estados Unidos (Majid Saeedi/Getty Images)

Ao menos 32 pessoas morreram e 190 ficaram feridas nesta terça-feira, 7, durante tumulto no funeral do general iraniano Qassim Suleimani em Kerman (Irã), sua cidade natal, onde será enterrado após quatro dias de homenagens.

A informação foi dada por Pirhossein Koulivand, chefe da equipe médica de emergência do Irã, em depoimento dado a TV estatal. O tumulto ocorreu enquanto a procissão estava em andamento. O funeral do militar foi adiado. Imagens do tumulto circulam nas redes sociais.

Na segunda-feira, 6, uma multidão se reuniu na Universidade de Teerã, onde o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, dedicou orações ao militar considerado herói iraniano, morto em ação dos Estados Unidos no Iraque.

De acordo com a TV estatal do país, a multidão foi formada por milhões de iranianos, que se alternavam entre explosões de tristeza e de fúria, com gritos como “Morte à América!” e “Morte a Israel!”. Dentre a multidão, também estava presente o chefe do movimento palestino Hamas, Ismail Haniyeh.

Ao longo da caminhada, foram queimadas bandeiras dos EUA e de Israel, enquanto homens e mulheres pediam vingança pela morte de Suleimani. (Com agências internacionais).

Fonte: https://www.portaldoholanda.com.br/

Juan Guaidó perde a presidência da Assembleia Nacional da Venezuela

Acusado de corrupção e de relação com grupos paramilitares da Colômbia, o opositor Juan Guaidó não conseguiu assegurar sua reeleição como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela em votação realizada neste domingo (5). Luis Eduardo Parra, do partido Primeiro Justiça – integrante da Mesa de Unidade Democrática -, foi eleito com apoio de opositores insatisfeitos e deputados do PSUV, partido de Maduro, e assumiu o lugar do autoproclamado presidente.
A nova direção do Parlamento venezuelano será comandada por Parra, Franklin Duarte (Copei), José Gregorio Noriega (Vontade Popular) e Negal Morales (Ação Democrática), todos integrantes do bloco opositor. Segundo a rede TeleSUR, eles foram eleitos com 81 votos 140 presentes. No total, são 167 deputados e o quórum mínimo é de metade dos parlamentares.

Fórum

Seis foguetes atingem regiões do Iraque neste domingo (05)

Seis foguetes atingiram regiões do Iraque neste domingo (05), segundo as Forças Armadas locais.Três caíram na Zona Verde de Bagdá. Trata-se de uma área fortificada que abriga a embaixada dos Estados Unidos e outras representações diplomáticas. Sirenes foram acionadas no local. 
Outros três atingiram o bairro de Jadryia, vizinho à Zona Verde. 
No sábado (4), as duas regiões também foram bombardeadas. Além delas, também foi atingida a base aérea de Balad, a 80 km de Bagdá, que pertence ao Iraque, mas abriga forças norte-americanas. Ninguém morreu.

Escalada de tensão

A escalada recente de tensão entre EUA e Irã começou quando milícias apoiadas pelos iranianos dispararam mísseis contra uma base militar no Iraque. Os EUA responderam com bombardeios que deixaram 24 mortos em 29 de dezembro. 
No dia 31 de dezembro, membros milícias iraquianas apoiadas pelo Irã invadiram o perímetro da embaixada dos EUA em Bagdá. Na ocasião, Trump acusou os iranianos de estarem por trás dos protestos. 
A embaixada ficou sitiada por pouco mais de 24 horas. Os líderes das milícias pediram para que ela fosse liberada na quinta-feira (2), e a ordem foi imediatamente cumprida
No dia 2 de janeiro, os EUA executaram o ataque por drones pela noite no aeroporto de Bagdá, no Iraque, que matou Qassem Soleimani, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã e um dos homens mais poderosos do país.

G1

Dezenas de milhares acompanham funeral de general iraniano morto em ataque dos EUA

Funeral de Qassem Soleimani reúne milhares de pessoas — Foto: Nassen Nassen/Associated Press
Funeral de Qassem Soleimani reúne milhares de pessoas — Foto: Nassen Nassen/Associated Press

Dezenas de milhares de iraquianos acompanham o funeral do general Qassem Soleiman neste sábado (4) em Bagdá, no Iraque. O militar, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, foi morto na quinta-feira (2), após um ataque aéreo dos Estados Unidos, ação que aumentou a tensão no Oriente Médio.

Ao todo, o funeral terá duração de 4 dias e passará por 4 cidades. Neste sábado saiu de Kadhimiya, um distrito xiita de Bagdá em direção ao Irã. No domingo (5) partirá para a cidade sagrada de Mashhad.

Na segunda-feira (6) o cortejo seguirá para Teerã e, na terça-feira (7), finalmente chegará a cidade natal do general, Kerman, onde será realizado o enterro do corpo.

Brasil perde uma posição em ranking do IDH

Brasil caiu uma posição no ranking de desenvolvimento dos países — Foto: Reprodução/JN
Brasil caiu uma posição no ranking de desenvolvimento dos países — Foto: Reprodução/JN

O Brasil ficou na 79ª posição no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) nesta segunda-feira (9).

Medido anualmente pelo Pnud, o IDH vai de 0 a 1 – quanto maior, mais desenvolvido o país – e tem como base indicadores de saúde, educação e renda. Neste ano, o Brasil alcançou o IDH de 0,761, com uma pequena melhora de 0,001 em relação ao ano passado .

Na classificação da ONU, o Brasil segue no grupo dos que têm alto desenvolvimento humano. A escala classifica os países analisados com IDH muito altoaltomédio baixo.

Apesar do leve aumento, o Brasil caiu uma posição no ranking mundial em relação à publicação anterior, passando da 78ª para 79ª.

G1

Banhista é multada por atentado ao pudor por causa do biquíni fio-dental

Uma turista foi multada pela polícia filipina por causa do modelo do biquíni fio-dental que utilizava na praia de Boracay, localizada a mais de 300 quilômetros da capital do país. Segundo o site “Sun”, os agentes chegaram a advertir a moça pela roupa inapropriada, entretanto, a jovem não se intimidou e continuou tomando sol com sua roupa de banho escolhida.

Não levou muito tempo e a moça, que estava acompanhada do namorada, foi abordada novamente e desta vez recebeu uma multa por atentado ao pudor.

Dona de navio suspeito de derramar óleo diz que ‘descarregou toda a carga’ na Malásia

Foto: da Internet

Apontado pela Polícia Federal como principal suspeita de ter derramado óleo no litoral brasileiro em agosto, o navio-tanque Bouboulina chegou à Malásia “sem qualquer falta [da carga]”, de acordo com a petroleira grega Delta Tankers, proprietária da embarcação.

Em comunicado divulgado neste sábado (2), a companhia alega não ter sido procurada pelas autoridades brasileiras, e afirma que o navio não parou nem fez qualquer tipo transferência de óleo. Ainda segundo a nota, a empresa fez uma “pesquisa completa do material nas câmeras e sensores que todos os seus navios carregam como parte de suas políticas de segurança e ambientais”.

As manchas de petróleo em praias da região atingiram pelo menos 286 localidades em 97 municípios de 9 estados. De acordo com os investigadores, 2,5 mil toneladas de óleo foram derramadas no oceano. A substância é a mesma em todos os locais: petróleo cru. O fenômeno tem afetado a vida de animais marinhos e causado impactos nas cidades litorâneas.

Correio 24 Horas

Diretor da OCDE minimiza ‘impasse’ sobre Brasil e prevê entrada em 2020

O governo brasileiro e a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) seguem trabalhando para que o país se torne membro da organização. A informação é do diretor do departamento econômico da instituição, Luiz de Mello. Ele minimizou o apoio do governo dos Estados Unidos à entrada da Argentina e da Romênia no grupo em detrimento do Brasil, afirmando que governos dos países já esclareceram a situação.

Nesta semana, Trump desmentiu afirmação de que teria parado de apoiar ingresso do Brasil na organização

De acordo com ele, a entidade continua vendo com bons olhos a entrada do país. “Nós vemos com uma enorme satisfação essa aproximação do Brasil, temos aprendido muito com as experiências brasileiras e esperamos que a evidência empírica, os indicadores, a análise que a OCDE pode apresentar em tantas áreas da política pública seja útil.”

Mello apontou o momento econômico que vive o Brasil, de recuperação e de reformas macro e microeconômicas. Para ele, o país precisa avançar em uma série de medidas para ter confirmado o ingresso na organização. “Políticas que visem aumentar a produtividade, aumentar a competitividade da economia, aumentar o potencial de crescimento da economia. São áreas fundamentais para o governo brasileiro e para a sociedade brasileira de modo geral’, disse.

Jovem Pan

Hong Kong tem protesto violento no dia em que a China comemora 70 anos da revolução

Polícia prende manifestante durante protesto em Hong Kong, nesta terça-feira (1º) — Foto: Nicolas Asfouri / AFP

Os manifestantes pró-democracia de Hong Kong saíram às ruas para protestar contra Pequim nesta terça-feira (1º), dia em que a China comemora o 70º aniversário da revolução comunista. Houve confrontos entre a polícia e alguns ativistas radicais.

Um manifestante foi baleado no peito no distrito de Tseun Wan. Essa foi a primeira vez que alguém foi ferido por arma de fogo desde o início da onda de protestos.

Manifestantes utilizaram coquetéis molotov e a polícia respondeu com bombas de gás lacrimogêneo e canhões de água. Quinze pessoas, com idades entre 18 e 52 anos, foram hospitalizadas.

A RTHK, emissora pública de Hong Kong, está retirando alguns repórteres das ruas depois que um de seus repórteres ficou ferido levemente na cabeça, logo acima do seu olho direito, durante os confrontos.

Mobilizados desde junho, os manifestantes alegam que a China viola o princípio “um país, dois sistemas”, estabelecido no momento em que o Reino Unido devolveu o território para a China em 1997.

Manifestante coloca fogo em destroços na rua durante manifestação em Hong Kong, nesta terça-feira (1º) — Foto: Mohd Rasfan / AFP

Apesar da proibição de protestos e das advertências para que a população evite “reuniões ilegais”, os manifestantes responderam às convocações feitas em redes sociais e se reuniram no bairro comercial de Causeway Bay.

Diante de vários centros comerciais e lojas fechadas, os manifestantes gritavam: “Apoio a Hong Kong, vamos lutar pela liberdade”. A polícia e alguns ativistas radicais entraram em confronto na região.

Atos menores foram registrados no bairro de Wanchai e diante do consulado britânico, assim como nas zonas de Sha Tin e Tsuen Wan.

Comemoração na China

Uma grande parada militar abriu as celebrações do 70º aniversário da revolução comunista que deu origem à República Popular da China nesta terça. Ao menos 15 mil soldados, centenas de tanques, mísseis e aviões de combate participaram de desfile na Praça Tiananmen, considerada símbolo do país —e palco do massacre de manifestantes em 1989.

O Exército Popular de Libertação exibiu suas novas armas, entre elas o DF-41, um míssil balístico intercontinental capaz de atingir qualquer ponto dos Estados Unidos. Helicópteros sobrevoaram a cidade formando o número 70.

Veículos militares carregando mísseis hipersônicos DF-17 passam pela Praça da Paz Celestial durante o desfile militar que marca o 70º aniversário de fundação da República Popular da China — Foto: Thomas Peter / Reuters
Veículos militares carregando mísseis hipersônicos DF-17 passam pela Praça da Paz Celestial durante o desfile militar que marca o 70º aniversário de fundação da República Popular da China — Foto: Thomas Peter / Reuters

Onda de protestos

Em 9 junho, começou uma série de manifestações populares pró-democracia no território semiautônomo motivada por um projeto de lei que previa a extradição de cidadãos de Hong Kong para julgamento na China.

Aos poucos, a pauta de reivindicações se ampliou incluindo a resistência contra a crescente influência da China no território semiautônomo e a dura oposição contra o governo local que é acusado de ser Pró-Pequim.

No início de setembro, a chefe-executiva de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou a retirada completa do projeto, que já tinha sido suspenso no início de junho, em uma tentativa de conter os protestos. O anúncio, porém, não foi suficiente para conter a onda de manifestações.

A crise é a mais severa em Hong Kong desde 1997, quando o território semi-autônomo foi devolvido pelo Reino Unido à China.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Papa Francisco condena ataques a ‘pessoas indefesas’ nos EUA

G1  -O papa Francisco condenou na manhã deste domingo (4) os ataques a “pessoas indefesas” nos Estados Unidos. Neste fim de semana, em um intervalo de 12 horas, dois criminosos mataram 29 pessoas e feriram 46 em dois atentados– um no Texas e outro em Ohio.

Em pronunciamento na praça São Pedro, no Vaticano, Francisco manifestou apoio às vítimas e familiares desses assassinatos em massa e as de um terceiro, ocorrido no domingo passado na Califórnia – onde três pessoas foram mortas durante um festival gastronômico.

Veja mais!

Papa Francisco fala ao público na Praça São Pedro, no Vaticano — Foto: Gregorio Borgia/AP
Papa Francisco fala ao público na Praça São Pedro, no Vaticano — Foto: Gregorio Borgia/AP

EUA designam oficialmente Brasil como um aliado prioritário extra-OTAN

Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, encontra-se com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Salão Oval, em 19 de março — Foto: Kevin Lamarque/ Reuters
Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, encontra-se com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Salão Oval, em 19 de março — Foto: Kevin Lamarque/ Reuters

G1 – Os Estados Unidos designaram oficialmente nesta quarta-feira (31) o Brasil como um aliado prioritário extra-OTAN, cumprindo uma promessa feita em março, durante encontro entre os presidentes dos dois países, Donald Trump e Jair Bolsonaro, em Washington.

Isso aproxima militarmente os países e facilita ao Brasil comprar armas e equipamentos de defesa dos EUA. Na América Latina, apenas a Argentina tinha esse título anteriormente.

Também nesta quarta-feira, o governo brasileiro informou que foram iniciadas oficialmente as negociações para o fechamento de um acordo comercial com os Estados Unidos. A informação foi dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, após encontro com o com o secretário de Comércio norte-americano, Wilbur L. Ross Jr. (Veja vídeo ao final da reportagem)

O que é um aliado prioritário extra-Otan?

Ao se tornar um aliado prioritário extra-Otan dos norte-americanos o Brasil consegue:

  • Tornar-se comprador preferencial de equipamentos e tecnologia militares dos EUA;
  • Participar de leilões organizados pelo Pentágono para vender produtos militares;
  • Ganhar prioridade para promover treinamentos militares com as Forças Armadas norte-americanas.

Ao todo, 17 países receberam essa classificação do governo norte-americano. Veja na arte abaixo.

Integrantes da Otan e países aliados prioritários extra-Otan — Foto: Roberta Jaworski/G1Integrantes da Otan e países aliados prioritários extra-Otan — Foto: Roberta Jaworski/G1

Integrantes da Otan e países aliados prioritários extra-Otan — Foto: Roberta Jaworski/G1

O que é a Otan?

A Otan foi fundada em 1949, logo no início da Guerra Fria, como um pacto militar dos países alinhados com os Estados Unidos. Após o esfacelamento da União Soviética em 1991, algumas nações que antes faziam parte do bloco comunista — como Polônia e Hungria — passaram a integrar a organização.

Um dos princípios da organização, hoje com 29 países, garante aos integrantes o princípio de defesa coletiva. Ou seja: um eventual ataque a um ou mais países-membros do grupo será encarado como uma agressão a todos os demais integrantes.

O professor de relações internacionais Carlos Gustavo Poggio, especialista em Estados Unidos, comenta que o interesse de Trump na Otan é reticente desde a campanha presidencial em 2016.

“Trump chegou a chamar a Otan de obsoleta, acusou países europeus de tirarem vantagem do acordo”, relembrou Poggio.

Trump, então, pressionou os integrantes do bloco a investirem mais em segurança. A reivindicação foi atendida pelas lideranças da Otan no ano passado, que firmaram uma meta de gastos de 2% do PIB com defesa até 2024.

O presidente norte-americano, então, elogiou a medida. “A Otan está muito mais forte agora do que há dois dias”, disse Trump, em julho.

Explosões em hotéis e igrejas deixam centenas de mortos e feridos no Sri Lanka

Equipes de segurança e resgate na frente de igreja em Colombo, na capital do Sri Lanka — Foto: Dinuka Liyanawatte/Reuters
Equipes de segurança e resgate na frente de igreja em Colombo, na capital do Sri Lanka — Foto: Dinuka Liyanawatte/Reuters

Uma série de explosões em hotéis de luxo e igrejas católicas durante a celebração da Páscoa no Sri Lanka deixou 207 mortos e mais de 450 feridos neste domingo (21), segundo o último balanço das autoridades policiais.

Os atentados foram registrados na capital, Colombo, e nas regiões de Katana e Batticaloa. De acordo com a polícia do Sri Lanka, os primeiros casos ocorreram por volta das 8h45 (0h15, no horário de Brasília) em três hotéis e três templos religiosos que realizavam missas. Mais tarde, outras duas explosões foram registradas na capital, uma delas em outro hotel.

No hotel de luxo Cinnamon Grand, um homem-bomba se fez explodir na fila de clientes que esperava para entrar em um bufê de Páscoa em um restaurante do estabelecimento. “Ele se dirigiu para o início da fila e se explodiu”, relatou um funcionário para a AFP. “Era o caos total”, acrescentou.

G1

Derrota do Estado Islâmico é anunciada na Síria

Combatentes sírios erguem bandeira amarela para celebrar derrota do EI
Mesmo derrotado na Síria, EI continua a ter integrantes disciplinados e com experiência de combate/ AFP

As Forças Democráticas Sírias (FDS), que são apoiadas pelos Estados Unidos, disseram ter dado fim ao “califado” criado pelo grupo extremista autoproclamado Estado Islâmico (EI).

“As Forças Democráticas Sírias declaram a total eliminação do chamado califado e a total derrota territorial do EI”, disse Mustafa Bali, porta-voz da FDS, pelo Twitter. “Neste dia único, celebramos os milhares de mártires que tornaram essa vitória possível.”

Em seu auge, o EI controlou uma área de 88 mil km² no norte da Síria e do Iraque, governou quase 8 milhões de pessoas, ganhou bilhões de dólares com a exploração de petróleo, extorsões, roubos e sequestros, e usou seu território como base para ataques em outros países.

Mas o grupo ainda é considerado uma grande ameaça global por ainda deter uma presença significativa na região e ter afiliados em diversos outros países, como Nigéria, Iêmen, Afeganistão e Filipinas.

 

Do BBC