Category: Internacional

Novo tremor de 4,3 graus causa novos estragos em Amatrice

Estragos: o INGV comunicou que são mais de 470 os tremores que ocorreram desde o grande terremoto
Estragos: o INGV comunicou que são mais de 470 os tremores que ocorreram desde o grande terremoto

Amatrice – Um novo tremor de 4,3 graus na escala Richter causou nesta quinta-feira novos desabamentos em Amatrice, uma das localidades afetadas pelo terremoto de 6 graus que assolou na quarta-feira vários povoados do centro da Itália.

O novo terremoto foi registrado às 14h36 (horário local, 9h36 em Brasília), segundo o Instituto Italiano de Geofísica e Vulcanologia, e causou a queda da fachada de um prédio situado junto ao parque de Amatrice, onde há um alojamento temporário para voluntários que trabalham no resgate, como pôde constatar a Agência Efe.

 Outro dos edifícios que apresentam risco de queda é a torre da igreja de Santo Agostinho.

O tremor causou preocupação nos habitantes de Amatrice e foram vistos rostos inquietos entre as pessoas que se encontravam na zona, muitas delas obrigadas a deixar suas casas pelo terremoto da quarta-feira.

“Não acontece nada, não acontece nada”, uma mãe dizia para tranquilizar sua filha pequena que saiu correndo quando começou um novo novo movimento sísmico.

O INGV comunicou que são mais de 470 os tremores que ocorreram desde o grande terremoto da madrugada de ontem.

Concretamente, a maioria destas réplicas se situou entre os 3 e 4 graus, mas na zona de Norcia aconteceu um novo tremor de 5,4 graus às 4h33 locais (23h33, em Brasília).

Pouco depois ocorreu outro de 4,5 graus com epicentro em Accumoli, na mesma região do terremoto que arrasou o centro da Itália.

O último balanço oficial provisório de mortos proporcionado por Defesa Civil é de 241.

http://exame.abril.com.br/

Número de mortes por terremoto na Itália aumenta para 159

Terremoto: outras 59 pessoas morreram em cidades da província de Ascoli, sobretudo nas de Arquata del Tronto e Pescara del Tronto
Terremoto: outras 59 pessoas morreram em cidades da província de Ascoli, sobretudo nas de Arquata del Tronto e Pescara del Tronto

Roma – O número de mortes causadas pelo devastador terremoto de magnitude 6 na escala Richter ocorrido na madrugada desta quarta-feira na região central da Itália aumentou para 159, segundo o mais recente boletim da Defesa Civil do país.

Somente na província de Rieti, onde fica a cidade de Amatrice, a mais devastada pelo violento tremor, houve 106 mortes, de acordo com o boletim.

Outras 59 pessoas morreram em cidades da província de Ascoli, sobretudo nas de Arquata del Tronto e Pescara del Tronto.

Maioria da imprensa internacional elogia abertura da Rio 2016

1035357-olimpiadas_abertura-1979Agência Brasil – A imprensa internacional acompanhou com atenção a cerimônia de abertura da Rio 2016, que foi comentada em tempo real nos principais sites de notícias do mundo. Na maior parte deles, a festa rendeu elogios.

O argentino El Clarín disse que o Rio vibrou com uma festa cheia de música, cores e esporte. “A cerimônia de abertura foi uma exibição à altura da Cidade Maravilhosa. Havia ritmo e beleza em cada passo no estádio do lendário Maracanã”, avalia a publicação.

O norte-americano The New York Time disse que a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro chegou “como um salve” após todas as crises, políticas e econômicas, que o país enfrentou durante a organização dos jogos. Segundo a publicação, a festa disfarçou “as feridas por algumas horas e deixou os brasileiros celebrarem tudo”.

O jornal francês Le Monde chamou a cerimônia de inovadora e destacou que a abertura foi marcada por uma celebração da música brasileira. O jornal citou que o presidente interino do Brasil Michel Temer, ao falar no evento, foi recebido por vaias de uma parte “importante” do estádio do Maracanã.

Na página de cobertura ao vivo da BBC inglesa, o veículo se referiu à cerimônia como um “show espetacular”.

O inglês The Guardian destacou que há um contraste interessante entre a abertura da Rio 2016 e dos jogos de Beijing em 2008 e em Londres, em 2012. As duas cerimônias anteriores abordaram a história dos países-sede, enquanto no Rio a mensagem passada é de que “é preciso fazer algo sobre o meio ambiente ou podemos não ter muitos Jogos Olímpicos para celebrar no futuro”.

Operação contra máfia nos EUA detém mais de 40 pessoas

size_810_16_9_fbi-washington
FBI: o processo aberto em Nova York inclui 46 nomes, dos quais 39 foram detidos hoje

Exame – Nova York – As autoridades dos Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira a detenção de mais de 40 suspeitos em uma grande operação contra a máfia realizada em cinco estados do país.

Todos os detidos estão relacionados com um mesmo grupo criminoso composto por quatro das cinco grandes famílias da Cosa Nostra nova-iorquina – os Gambino, os Genovese, os Luchese e os Bonanno – e por seus cúmplices da Filadélfia, segundo uma acusação tornada pública pela promotoria federal em Nova York.

Entre outros crimes, esta organização é acusada de extorsão, fraude, tráfico de armas, contrabando de cigarros e apostas ilegais.

Vários dos detidos são acusados, além disso, por crimes violentos e as autoridades destacam o “clima de medo” imposto pelos supostos mafiosos em suas comunidades, através de assédio e ameaças.

As detenções aconteceram nos estados de Nova York, Nova Jersey, Connecticut, Massachusetts e Flórida e incluem tanto funcionários de menor importância como chefes da organização.

Segundo a acusação, Pasquale Parrello, Eugene O’Nofrio e Joseph Merlino – suposto chefe máximo da máfia da Filadélfia – supervisionavam e controlavam as operações do grupo, enquanto outros detidos – alguns com nomes pitorescos como “Tony the Cripple”, “Muscles” e “Mustache Pat” – se encarregavam de executar suas ordens.

Nas detenções realizadas hoje em diferentes pontos do país a Polícia recuperou entre outras coisas três pistolas, uma escopeta e mais de US$ 30 mil em dinheiro.

O processo aberto em Nova York inclui 46 nomes, dos quais 39 foram detidos hoje, enquanto outros já estavam sob custódia e três não foram capturados.

O responsável do FBI encarregado do caso, Diego Rodríguez, reconheceu que a acusação parece “um filme clássico sobre a máfia”.

“Mas as mais de 40 detenções de membros da máfia, soldados, chefes e um ‘boss’ esta manhã mostram que isto não é ficção”, destacou.

Comitê promete resolver problemas na Vila Olímpica até quinta-feira (28)

Vila-Olimpica

G1 Hora 1 – Tudo estará pronto e em bom estado já nesta quinta-feira (28). É essa a promessa do Comitê dos Jogos do Rio, depois das reclamações de delegações estrangeiras com relação os apartamentos da Vila Olímpica. Ontem, mais atletas chegaram ao país.

De uma certa forma, é na Vila Olímpica que a Olimpíada começa. E por lá, já chegaram os tailandeses, os dinamarqueses, os suecos. Dos 206 países que disputarão nos Jogos Olímpicos, 96 já chegaram ao Rio de Janeiro.

A Vila está enchendo. E, de acordo com algumas reclamações, há vazamentos, entupimentos e curtos-circuitos. Uma sequência de problemas elétricos e hidráulicos que fizeram a delegação da Austrália se transferir para um hotel. A chefe do grupo disse que o local era inseguro, mas um dia depois, disse que a Vila estava progredindo.

Os quenianos também foram velozes nas reclamações: “Por favor, consertem o nosso banheiro”, pediram em um bilhete.

O problema virou assunto na imprensa internacional. Tantos transtornos exigiu a convocação de uma delegação inesperada: de eletricistas, encanadores e faxineiros – que agora, terão de ajeitar tudo em tempo recorde.

Os recém-chegados preferiram adotar um tom mais ameno: “Em nível de conforto básico, temos tudo. Temos água quente, cama, lençóis, tem tudo”, afirmou um atleta português.

A Vila Olímpica custou quase R$ 3 bilhões e foi construída pela Carvalho Hosken e Odebrecht, com recursos da Caixa. O governo federal e a prefeitura do RJ afirmaram que a responsabilidade, no momento, é do Comitê Organizador. “Não é uma área que a gente tenha que cuidar. A prefeitura, há três meses foi entregue a Vila pro Comitê Organizador, fez o check list, tava tudo bem encaminhado e não havia reclamações. Então são ajustes que têm que ser feitos”, declarou Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, também se pronunciou: “O governo brasileiro não tem absolutamente nenhuma participação nisso, vamos deixar bastante claro. Claro que não é agradável a declaração que nós tivemos que ouvir, e nós temos que corrigir isso imediatamente, naquilo que possa ser feito, eu acho que pode ser feito imediatamente, para virar essa página”.

O Comitê Rio / 2016, que recebeu os apartamentos no dia 15 de junho, não esperava tantas reclamações. A promessa é fazer todos os reparos o mais rápido possível. “Estamos entregando 21 prédios e os próximos 10 prédios serão entregues nos próximos três dias, a gente espera que até quinta-feira, todos os prédios e apartamentos tenham sido entregues para os comitês”, afirma o diretor executivo de operações do Comitê Rio – 2016, Rodrigo Tostes.

EUA: Tiroteio em boate deixa mortos e feridos na Flórida

florida_nightclub_sho_fran
Estacionamento do Club Blu Bar and Grill, em Fort Myers, Flórida (Foto: WBBH via AP)

G1 – Um tiroteio no estacionamento de uma boate em Fort Myers, na Flórida, nos Estados Unidos, deixou ao menos dois mortos e ao  menos 14 feridos nesta segunda-feira (25), segundo informações da rede CNN. Os disparos aconteceram na área externa do Club Blu Bar and Grill, por volta de 0h30 desta segunda.

Uma testemunha disse que ouviu cerca de 30 tiros no local e que acreditava que os disparos tinham vindo de várias armas, de acordo com a Sky News. Porém, polícia ainda não sabe precisar o número de disparos.

Um anúncio feito na página no Facebook da boate anunciava a “Swimsuit Glow Party” no domingo à noite. Como não havia o anúncio de que seria exigida identificação, deduz-se que a festa era aberta para todas as idades, segundo a CNN.

A polícia isolou o local e investiga as motivações do ataque. Três pessoas foram detidas por suspeita de ter alguma relação com o tiroteio. Uma delas foi abordada na Avenida Ortiz, que fica próxima da boate. Os investigadores também analisam se um outro incidente ocorrido na Rua Parkway – onde uma pessoa ficou ferida de raspão- também tem alguma relação com o tiroteio na boate.

Este incidente é registrado seis semanas depois de um ataque contra uma boate gay em Orlando, também na Flórida, no qual 50 pessoas morreram, o pior massacre da história recente dos Estados Unidos.

Número de mortos em atentado da França sobe para 84

Ataque em Nice: segundo o ministro do Interior francês, 84 pessoas morreram e o estado de outras 18 é "crítico"
Ataque em Nice: segundo o ministro do Interior francês, 84 pessoas morreram e o estado de outras 18 é “crítico”

Um homem armado avançou com um caminhão contra uma multidão que celebrava na quinta-feira a festa da Queda da Bastilha em Nice, na Riviera francesa, e matou 84 pessoas em um ataque classificado pelo presidente François Hollande de “terrorista“.

O motorista, que durante dois quilômetros avançou semeando caos e morte, foi identificado como um franco-tunisiano de 31 anos, morador de Nice. Seus documentos foram encontrados no veículo.

Em uma agradável noite de verão, um caminhão branco avançou em alta velocidade pelo Passeio dos Ingleses, a avenida costeira de Nice, para onde centenas de pessoas se dirigiram para presenciar os fogos de artifício por ocasião do aniversário da Queda da Bastilha.

O veículo de 19 toneladas avançou por dois quilômetros, atingindo as pessoas pelo caminho, até o motorista, que tinha uma arma e atirou várias vezes, ser abatido pela polícia.

“Era um caos. Vimos gente ferida (…) ouvimos muitas vítimas gritarem”, relatou um jornalista da AFP.

A banalidade do modo operacional – um caminhão como única arma – e o fato de várias crianças figurarem entre as 84 vitimas, assustou. O motorista “mudou de trajetória ao menos uma vez”, afirmou a polícia à AFP. “Claramente tentou provocar o maior número de vítimas”.

O ataque desenfreado deixou ao menos 84 mortos, além de 18 feridos “entre a vida e a morte” e 50 feridos leves. Após o drama, o país observará três dias de luto nacional, anunciou o primeiro-ministro Manuel Valls.

Marie, de 37 anos, agente de segurança em Villa Masséna, um palácio muito próximo ao local do incidente que acolhia uma celebração pelo 14 de julho, viu “centenas de pessoas correndo para dentro para se proteger”. “Havia crianças e as pessoas se pisoteavam”, contou à AFP.

“As pessoas tropeçavam, tentando entrar em hotéis, restaurantes, estacionamentos, em qualquer lugar onde pudessem evitar estar na rua”, indicou outra testemunha, Emily Watkins, à Australian Broadcasting Corporation (ABC).

Várias horas depois do ataque, o caminhão branco permanecia parado em frente a um luxuoso centro hoteleiro, com seus pneus perfurados por balas e a porta direita repleta de marcas de tiros

Uma fonte policial disse que o veículo havia sido alugado na região há alguns dias. As autoridades também fizeram um apelo urgente para que as pessoas doem sangue.

Dezenas de pessoas buscavam ao mesmo tempo no Twitter notícias de seus parentes.

Por sua vez, a mesquita de Al-Azhar, a mais alta autoridade do Islã sunita, pediu a união de “esforços para derrotar o terrorismo e limpar o mundo deste mal”.

“Caráter terrorista”

O “caráter terrorista” do ataque é inegável, disse em um discurso televisivo o presidente Hollande.

O chefe de Estado também advertiu que, apesar dos ataques, a França “reforçará sua ação na Síria e no Iraque”, países onde combate os terroristas do Estado Islâmico (EI).

O estado de emergência, que deveria terminar em quinze dias, foi prolongado por três meses. Este regime, decretado após os atentados de 13 de novembro, facilita as operações policiais e a prisão domiciliar de suspeitos.

Igualmente, Hollande anunciou o recurso a milhares de cidadãos reservistas para apoiar policiais e gendarmes, esgotados por meses de vigilância intensiva desde 2015.

Este é um dos atentados mais sangrentos cometidos na Europa nos últimos anos.

No dia 13 de novembro passado, suicidas do grupo extremista Estado Islâmico (EI) mataram em Paris 130 pessoas, 90 delas na casa de shows Bataclan.

Antes destes atentados, a França já havia sido atingida pela violência terrorista nos ataques de janeiro de 2015 contra a revista satírica Charlie Hebdo e um supermercado kosher, que deixaram 17 mortos e que foram seguidos por vários outros ataques e tentativas.

Exame; com

Filho de Bin Laden promete vingança em vídeo na internet

size_810_16_9_osama_bin_laden

Beirute – O suposto filho de Osama Bin Laden, Hamza bin Laden, promete vingança contra os Estados Unidos pelo assassinato de seu pai, em 2011, em Abbottabad, no Paquistão.

Em áudio divulgado na internet pela al-Qaida, Hamza bin Laden diz que os americanos são responsáveis pelas decisões de seus líderes. Ele diz que a al-Qaida continuará travando sua “guerra santa” contra os Estados Unidos, em resposta à opressão dos muçulmanos.

“Se vocês pensam que o crime cometido em Abbottabad passou sem punição, vocês pensaram errado”, diz Hamza. Analistas especulam que ele possa estar sendo preparado para assumir como líder da al-Qaida.

Exame.Abril.com.br

Atentado reivindicado pelo EI deixa ao menos 119 mortos no Iraque

mkjsahdhds

Ao menos 119 pessoas morreram e mais de 140 ficaram feridas neste domingo em um atentado suicida em Bagdá reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI), o pior ataque na capital iraquiana em 2016.

O atentado ocorreu em uma rua comercial do bairro de Karrada da capital iraquiana, onde muitas pessoas costumam fazer suas compras antes da festa do fim do Ramadã.

Segundo autoridades de segurança do país, ao menos 119 pessoas perderam a vida e mais de 180 ficaram feridas.

O governo decretou três dias de luto nacional e anunciou que serão reforçadas as medidas de segurança, após ter sofrido críticas e questionamentos.

O primeiro-ministro, Haider al Abadi, se dirigiu ao local do atentado e prometeu punir os responsáveis, mas os iraquianos estão furiosos diante da incapacidade do governo de impedir este tipo de ataque.

Uma das novas medidas anunciadas é a reitada de detectores de explosivos com ineficácia comprovada.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra homens lançando pedras contra um comboio que parece ser o de Abadi.

A explosão também provocou danos importantes. Vários imóveis e lojas foram arrasados pelas chamas, em incêndios que continuavam ativos doze horas após o atentado.

Um membro das unidades de Proteção Civil explicou que a identificação das vítimas “vai levar vários dias”.

Hussein Ali, um ex-soldado de 24 anos, disse que seis pessoas que trabalhavam na loja de sua família morreram e que seus corpos ficaram tão carbonizados que não puderam identificá-los.

O EI reivindicou o ataque, afirmando que um de seus combatentes detonou um carro-bomba perto de uma reunião de muçulmanos xiitas, segundo o centro de acompanhamento de grupos terroristas SITE.

O ataque foi registrado uma semana após o EI ter perdido a cidade de Fallujah para as tropas governamentais iraquianas, apoiadas pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

O atentado demonstra que, apesar das derrotas sofridas no Iraque e na Síria, o EI mantém sua capacidade operacional e é capaz de atacar longe de suas bases.

A única cidade principal que ainda está sob seu controle é Mossul (norte), segunda em importância no país. As tropas iraquianas lançaram várias ofensivas para recuperá-la.

O último ataque de grande porte do EI em Bagdá ocorreu em 17 de maio. Foi um duplo atentado que deixou 50 mortos e mais de 100 feridos.

O ocorrido neste domingo volta a colocar em evidência o governo iraquiano e sua capacidade para detectar e conter o grupo extremista. Muitos questionam a eficácia dos detectores de explosivos e dos controles para entrar na capital, considerando que não são suficientes.

Capacidades de ataque

O ataque também ocorreu dois dias após o Pentágono anunciar a morte de dois chefes militares do EI em um ataque da coalizão perto de Mossul em 25 de junho.

No bombardeio “morreram Basim Mohamed Sultan al-Bajari, o vice-ministro de guerra do EI, e Hatim Talib al-Hamduni, um comandante militar de Mossul”, segundo a mesma fonte.

Ambos eram dois dos “principais responsáveis militares do EI no norte do Iraque” e sua morte permite “preparar o terreno para que as tropas iraquianas libertem Mossul com o apoio da coalizão”.

Os Estados Unidos esperam concluir a campanha militar contra o grupo Estado Islâmico até o fim do verão de 2017.

Segundo o diretor da CIA, John Brennan, embora o EI tenha perdido terreno em seus redutos de Iraque e Síria, mantém intactas suas capacidades para cometer atentados terroristas.

“À medida que a pressão aumentar” sobre o EI em terra, “acreditamos que intensificará” seus esforços para manter sua posição de organização terrorista mais forte do mundo, disse Brennan em junho.

O enviado da ONU para o Iraque, por sua vez, condenou um “ato covarde e odioso de proporções sem igual” e convocou as autoridades a levar os responsáveis à justiça.

Este grupo extremista, que também ocupa grande parte da Síria, também cometeu múltiplos atentados em vários países do mundo.

* AFP

Turquia aponta EI como provável reponsável por atentado

20160628180631497058u_750x405

Istambul – Os primeiros indícios da investigação apontam o grupo jihadista Estado Islâmico como autor do ataque ao aeroporto Atatürk de Istambul, disse nesta quinta-feira o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim.

O governante indicou o EI como provável responsável pelo atentado, que deixou pelo menos 36 mortos, em declarações feitas no próprio aeroporto, transmitidas ao vivo pela emissora “NTV”.

Yildirim confirmou que o balanço se situa por enquanto em 36 vítimas mortais, além de três terroristas suicidas. Também há “um grande número de feridos”, sendo poucos em condições graves.

A emissora “NTV” assegura que o saldo de feridos chega a 147 pessoas, e o ministro confirmou que entre elas “provavelmente haja estrangeiros”, mas sem dar mais detalhes.

Yildirim negou que houvesse falhas de segurança, lembrou que o ataque foi mais grave porque os agressores utilizavam armas automáticas e desmentiu o rumor que um dos terroristas tenha escapado, mas acrescentou que todas as possibilidades são investigadas.

“Há uma ameaça global e o objetivo é matar gente inocente. A luta contra o terrorismo tem que ser assumida por todos. É significativo que este ataque tenha sido realizado logo quando estamos normalizando as relações com nossos vizinhos”, disse Yildirim, em alusão ao pacto com Israel para recuperar relações diplomáticas, assinado ontem, e as tentativas de reconciliação com a Rússia.

Exame.com

Ex-goleiro do Grêmio e de clubes do RN presencia atentado em Istambul

anddd

O goleiro Andrey Nazário, que foi campeão gaúcho e da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Grêmio, e ainda defendeu as camisas de ABC e América-RN entre os anos de 2012 a 2014, passou pelo ABC em 2012 e América-RN em 2013 e 2014, onde foi campeão potiguar, passou por momentos de apreensão e desespero nesta terça-feira, na Turquia, por conta do atentado a bomba ao aeroporto Ataturk. Segundo as autoridades turcas, 36 pessoas morreram e 147 ficaram feridas

G1

Por que 93 pessoas morreram em dois dias na Índia por causa de raios?

raios-india (1)
Garoto indiano recebe atendimento em Ballia, no estado Uttar Pradesh, após ser atingido por um raio na quarta-feira (22) (Foto: Press Trust of India via AP)

Pelo menos 93 pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas por raios no norte da Índia desde a terça-feira.

A maioria das pessoas que morreram estava trabalhando em fazendas durante chuvas torrenciais nos estados de Bihar, Jharkhand, Uttar Pradesh e Madhya Pradesh.

Todos os anos, desde 2005, pelo menos 2 mil vítimas morrem por causa de raios no país, de acordo com o Serviço Nacional de Registros Criminais. Mas o que explica o grande número de incidentes?

Os relâmpagos são comuns na Índia entre junho e setembro, período de chuvas torrenciais de monções – quando o país recebe 80% de sua precipitação anual.

Apesar da grande incidência de tempestades, faltam avisos sobre a ocorrência e os perigos da exposição aos raios.

Em países onde há mais alertas, como nos Estados Unidos, há 30 mortes por ano. No Brasil, a quantidade é maior: são, em média, 111 mortes anualmente, segundo estudo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Além da falta de advertências, outros dois fatores colaboram para o número de casos: o fato de que a maioria da população trabalha a céu aberto e a grande extensão das tempestades de relâmpagos, que se alastram por quilômetros.

“Angustiado”
Nos incidentes desta semana, que se concentraram no Estado de Bihar, onde 37 morreram, muitas das vítimas eram mulheres e crianças, segundo a agência de notícias AFP.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, disse que estava “profundamente angustiado” com as mortes.

Um dos feridos no Estado de Rohtas contou a sua experiência a jornalistas: “Quando começou a chover, imediatamente procuramos abrigo. Ele [o relâmpago] nos atingiu lá, e então ficamos inconscientes.”

“Não conseguimos entender o que tinha acontecido. Quando recuperei a consciência, percebi que tinha sido atingido por alguma coisa.”

Dicas de segurança durante tempestade com relâmpagos- Procure abrigo dentro de um edifício ou carro

– Evite espaços abertos e colinas expostas

– Se não tiver nenhuma outra alternativa, procure se tornar o menor alvo possível, agachando-se com os pés juntos, mãos nos joelhos e cabeça dobrada

– Não busque abrigo debaixo de árvores altas ou isoladas

– Se estiver na água, nade imediatamente para a borda

Fonte: Sociedade Real para a Prevenção de Acidentes do Reino Unido

Serra não ver intenção de extermínio sobre Mercosul

size_810_16_9_jose-serra-senado

O Ministro das Relações Exteriores, José Serra, afirmou nesta segunda-feira que não tem “nenhuma intenção de extermínio em relação ao Mercosul”, embora tenha defendido que o Brasil adote mudanças necessárias que permitam sua liderança no cenário internacional de comércio e economia.

“Não vamos chegar e acabar. O que vamos é buscar uma transição com isso, pois primeiro temos que avaliar os impactos das ações neste grupo, precisamos olhar os dados”, afirmou em reunião com empresários da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

Deputada Britânica é assassinada e campanha de referendo é suspenso

size_810_16_9_jo-cox-deputada-contra-brexit-que-foi-baleada-na-inglaterra
A deputada britânica Jo Cox, de 41 anos, foi atacada a tiros em Birstall, norte da Inglaterra

A campanha para que o Reino Unido permaneça na União Europeia foi suspensa nesta quinta-feira em função do assassinato da deputada trabalhista Jo Cox.

A deputada britânica, de 41 anos, mãe de dois filhos, foi atacada a tiros em Birstall, no norte da Inglaterra, e morreu em decorrência dos ferimentos pouco depois, em um hospital de Leeds.

O Reino Unido não registrava o assassinato de um político desde os anos 1980 e o começo dos 1990, quando eram alvo do IRA (Exército de Libertação Irlandês).

Cox era partidária da permanência do país na União Europeia e, segundo vários meios de comunicação, seu agressor gritou “Reino Unido primeiro!”, um lema da ultradireita britânica.

Clarke Rothwell, proprietário de um café situado na região, disse à agência britânica Press Association (PA) que o autor dos tiros gritou “Britain first!” (Reino Unido primeiro!), lema da extrema direita britânica.

A polícia não confirmou esta versão.

Outras duas pessoas ficaram levemente feridas no ataque cometido por um homem de 52 anos e identificado como Tommy Mair. O agressor foi detido pela polícia no local do ataque.

Scott Mair, irmão do agressor, disse ao Daily Telegraph que Tommy sofreu de problemas mentais, mas foi devidamente tratado.

“Não posso acreditar no que aconteceu. Meu irmão não é violento e não se mete em política. Teve problemas mentais, mas recebeu ajuda”.

Após a notícia da morte, começaram a multiplicar as homenagens no Reino Unido e em toda a Europa.

Nos Estados Unidos, o secretário de Estado Jonh Kerry expressou seu “profundo pesar em ver que uma jovem parlamentar, que era uma jovem mulher com um talento imenso, foi morta no exercício de suas funções. É um ataque contra todos aqueles que consideram a democracia importante”.

Por esta razão, “suspendemos todos os atos de campanha durante o dia. Nossos pensamentos estão com Jo Cox e sua família”, afirmou a campanha “Vote In” em seu Twitter, antes da confirmação da morte da deputada.

Em Londres, dezenas de pessoas se reuniram em frente ao Parlamento, entre eles o líder dos trabalhistas, Jeremy Corbyn, e vários outros dirigentes do partido, que compareceram com lágrimas nos olhos.

“Era uma militante corajosa, uma voz para os que não têm voz. Estamos comovidos com esta perda”, disse à AFP Fatima Ibrahim, pertencente ao movimento cidadão Avaaz.

O viúvo, Brendan Cox, pediu para “lutar contra o ódio que matou Jo”.

“O ódio não tem credo, raça, nem religião, é venenoso”, afirmou.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, também anunciou o cancelamento de um comício a favor da União Europeia em Gibraltar.

“A mim parece melhor que se tenha suspendido a campanha devido ao terrível ataque contra Jo Cox. Não irei ao comício desta noite em Gibraltar”, escreveu no Twitter o primeiro-ministro, que já se encontra nesse encrave britânico no sul da Espanha.

Advertências contra o Brexit

Até o ataque contra Cox, o dia era agitado pela divulgação dos resultados de uma pesquisa dando aos partidários do Brexit uma vantagem no referendo.

O Fundo Monetário Internacional advertiu na quinta-feira que se o Reino Unido aprovar sua saída da União Europeia no referendo que será realizado na semana que vem, os mercados serão afetados, dificultando o crescimento econômico.

“Uma votação a favor da saída da UE poderá precipitar um período de alta incerteza, volatilidade nos mercados e um crescimento mais lento, enquanto que o Reino Unido negocie sua nova relação com a UE”, disse Gerry Rice, porta-voz do FMI, em uma coletiva de imprensa.

Já a chanceler Angela Merkel declarou que não pode “imaginar que isso (a saída) seja uma vantagem” para os britânicos.

O Banco da Inglaterra (BoE) considerou, por sua vez, que “se o Reino Unido abandonar a UE, a libra esterlina cairá mais, ou até pronunciadamente”.

O Financial Times, o jornal econômico britânico, declarou, sem surpresa, ser a favor da permanência na UE, uma posição contrária a do tabloide The Sun, que chamou seus leitores a escolher o Brexit.

“Abandonar a causa de uma reforma construtiva da Europa, que é verdade que é imperfeita, seria derrotista. Seria um ato gratuito de auto-mutilação”, escreveu o Financial Times em seu editorial.

O jornal acusou ainda a campanha pelo Brexit de ser “superficialmente patriótica e mentirosa”, principalmente por minimizar os custos da ruptura e dramatizar os da permanência.

“Somos a Grã-Bretanha. Temos uma contribuição a dar para um mundo mais próspero, mas seguro”, sentenciou o jornal.

A revista The Economist, por sua vez, informou que a UE “é um clube imperfeito e, às vezes, enlouquecedor. Mas é muito melhor do que a alternativa. Acreditamos que abandoná-lo seria um terrível erro”.

Muito esperada, a pesquisa Ipsos-Mori, realizada por telefone de 11 a 14 de junho com 1.257 pessoas, apontou pela primeira vez uma liderança do “Leave”, com 53% contra 47%, enquanto o instituto Survation constata uma vantagem de 52% contra 48%, sem contar os indecisos.

Com estes, os resultados de quatro consultas telefônicas em menos de uma semana coincidem em dar vantagem ao campo do Brexit.

De qualquer forma, alertou o Ipsos, 20% dos entrevistados admitiram que poderiammudar de ideia nos próximos sete dias.

Imprensa internacional repercute decreto de calamidade pública do RJ

reuters

O decreto de calamidade pública em função da crise financeira no Rio de Janeiro gerou repercussão imediata na imprensa internacional na tarde desta sexta-feira (17).

A agência de notícias Reuters destacou: “Rio declara estado de emergência financeira”. O texto da agência, que diz que as receitas do estado, em parte ligadas à indústria do petróleo, caíram nos últimos dois anos, foi publicado em diversos veículos de imprensa.

O decreto também foi noticiado pelos sites dos jornais americanos “Washington Post” e “The New York Times”, do espanhol “El País”, da rede de TV americana NBC e da britânica BBC.

O “Washington Post” afirma que o decreto surpreendeu a muita gente e destacou que a Olimpíada acontecerá em meio ao julgamento de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, à crise em saúde pública devido à epidemia do vírus da zika e à recessão econômica.

O jornal também cita que o estado foi atingido pela queda das receitas e do preço do petróleo, “enquanto uma enorme crise de corrupção deixou a companhia petrolífera estatal Petrobras, uma das maiores empresas do Rio de Janeiro, cambaleando”.

Ao repercutir a notícia, a rede britânica BBC destacou que o anúncio é feito a menos de 50 dias da Olimpíada. Também lembrou que há preocupações sobre a epidemia do vírus da zika e o impacto que ela pode ter sobre o turismo no Rio de Janeiro.