Category: Notícias

ASSOMBRO NO RN: Governo Fátima do PT diz que nos próximos dias morrerá 10 mil pessoas com Covid-19

Governadora eleita, Fátima Bezerra anuncia futuro secretário de ...
A governadora Fátima Bezerra e o secretário de saúde Cipriano Maia / Foto da Internet

A população ouviu com alarme o que disse o secretário de saúde do governo Fátima Bezerra (PT), que irá morrer 10 mil pessoas com a contaminação do Covid-19 nos próximos dias. Uma maldição anunciada por uma autoridade do governo como nunca visto em nosso Estado.

A notícia deixou muita gente aborrecida e temerosa. Na mesma hora o apresentador do programa, Salatiel de Souza, da Record de Natal, rebateu dizendo não acreditar nisso, que o governo está aterrorizando a população.

Nem na Itália morreu tanta gente, comparando de forma proporcional ao número de habitantes. Pois até agora com muito esforço o governo só contabilizou 8 óbitos.

E ainda existe conforme diz os especialistas Dr. Osmar Terra e o Dr. Anthony Wong, que no calor esse vírus perde força.

A população deve acreditar em Deus e seguir obedecendo as normas sem assombro. Nada dessa maldição vai acontecer. Salvo se for outro tipo de coisa que seja lançada contra o povo.

Mandetta reconhece eficiência de hidroxicloroquina e Dória quebra a cara

Mandetta manda recado em live de artistas e pede distanciamento social

O coordenador do centro de contingência contra a doença em SP o médico David Uip silenciou quando perguntado por Datena, em seu programa, que dizia respeito a ele ter usado hidroxicloroquina para se recuperar da crise grave que sofreu com o Covid-19.

Presume-se que a não resposta por parte do funcionário do governador de São Paulo, João Dória, fez com que todos que assistiram o programa entendesse que a confirmação do uso teria contrariado o governador, adversário do presidente Bolsonaro.

Hoje, 07, o ministro da saúde Luis Henrique Mandetta reconheceu que o remédio hidroxicloroquina pode ser usado em paciente que tenha caso médio e graves causado pelo o Covid.

A atitude do ministro declara que o presidente Bolsonaro estava certo desde o início.

Com quase 100 mil casos Alemanha mantem índice de mortes em apenas 1,6%

profissional de saude cuida de homem em leito de hospital
Alemanha tem uma das maiores taxas de leitos hospitalares no mundo / GETTY IMAGES

A Alemanha vem surpreendendo a todo o mundo com o percentual de óbitos registrado até o momento (07).

A Alemanha é um dos países que adotou o isolamento vertical. Mas acima de tudo tem conseguido identificar o infectado com teste rápidos e com isso o isola evitando que contamine outras pessoas.

São 99.225 caso contra 1.607 óbitos. mantendo-se desde o início com um percentual de mortes que não ultrapassa de 1,6%.

“Não podemos dizer com precisão por que a taxa de mortalidade na Alemanha é mais baixa, mas é importante lembrar que estamos em uma fase anterior da epidemia dentro do país”, explicou à BBC News Mundo (serviço da BBC em espanhol) o Instituto Robert Koch de Virologia, responsável pela estratégia alemã de combate ao coronavírus.

Caixa lança site e aplicativo para solicitar auxílio emergencial de R$ 600

A Caixa Econômica Federal disponibilizou nesta terça-feira (7) o site e o aplicativo por meio do qual informais, autônomos e MEIs podem solicitar o auxílio emergencial de R$ 600.

O aplicativo deve ser usado pelos trabalhadores que forem Microempreendedores Individuais (MEIs), trabalhadores informais sem registro e contribuintes individuais do INSS. Aqueles que já recebem o Bolsa Família, ou que estão inscritos no Cadastro Único, não precisam se inscrever pelo aplicativo. O pagamento será feito automaticamente. (Clique aqui para ver como saber se você está no Cadastro Único).

A Caixa também disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial. Não será possível se inscrever pelo telefone, apenas tirar dúvidas. Na manhã desta terça, o G1 tentou contato, mas o sistema estava indisponível.

G1

MPRN e IMD/UFRN lançam aplicativo para ajudar a conter a Covid-19

Através da plataforma Tô de Olho, é possível rastrear os contatos entre as pessoas, fazer denúncias de aglomerações e outras funcionalidades. Objetivo é disponibilizar técnicas avançadas de inteligência artificial para reduzir a cadeia de contágio do vírus

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) estão lançando uma plataforma de engajamento cívico para criar uma rede de proteção contra a Covid-19. O objetivo do aplicativo Tô de Olho é disponibilizar técnicas avançadas de inteligência artificial, que estão dando resultados positivos em outros países, para a sociedade potiguar e ajudar a reduzir a cadeia de contágio do vírus. A ferramenta terá o apoio da Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap) para entrar em operação.

Através do Tô de Olho, é possível fazer denúncias de aglomerações. Essas denúncias são enviadas para a Prefeitura onde ocorreu a aglomeração e para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do RN. A identidade dos denunciantes é preservada.

“Além disso, o Tô de Olho disponibiliza um algoritmo de rastreamento de contato. O algoritmo detecta, através do histórico de localização, quem teve algum contato com uma pessoa infectada no período de contágio, sem identificar a pessoa. Os cidadãos que tiveram contato com essa pessoa são notificadas para reforçar o isolamento”, explicou o procurador-geral de Justiça (PGJ), Eudo Rodrigues Leite.

“As informações coletadas irão possibilitar a visualização de um mapa com as regiões com maior risco de infecção. Assim, a ferramenta irá informar ocorrências de sintomas, apontar o índice de isolamento das pessoas e registrar denúncias sobre eventual aglomeração em qualquer cidade. As prefeituras terão acesso a essas denúncias e reclamações e poderão tomar providências”, completou o professor Nélio Cacho, do IMD/UFRN.

O uso do Tô de Olho é totalmente gratuito, bastando o cidadão aderir se cadastrando no site https://todeolho.mprn.mp.br. Os dados fornecidos serão utilizados apenas durante a pandemia e para fins específicos do controle da cadeia de contágio, sendo totalmente destruídos ao fim da crise epidêmica.

China faz chantagem contra o Brasil por causa de postagem de Abraham Weintraub

Abraham Weintraub

AGÊNCIA BRASIL

Com uma postagem do ministro da educação, Abraham Weintraub, em seu twitter, neste domingo (05/2020) dizendo o obvio, que a China deseja dominar o mundo, agora, depois de causar o pânico no mundo todo e a morte de dezenas de milhares de pessoas, a China faz chantagem alegando que não enviará as máscaras, respiradores hospitalares e kits de testes rápidos para o Brasil. Para isso o brasileiros teriam que se ajoelhar a eles.

O Brasil tem que se recompor e fazer suas própria política, deixando de choramingar ante aos que se faz inimigos em horas tão difíceis.

Os ministros Tereza Crisina (agricultura) e Paulo Guedes (economia) entraram na negociação para apagar o fogo. Mas não deverá se rebaixar tanto, pois o povo brasileiro não esquecerá o que está acontecendo com os seus.

Se isso não é tentativa clara de dominar o mundo, não sei mais o que é querer dominar o mundo.

Por ventura seria deles que viria o anticristo que tentará dominar o mundo? Calma! É só uma pergunta escatológica (Apocalipse cap. 13).

Bolsonaro convoca reunião com ministros para hoje (06) a tarde

Conheça os ministros do governo de Jair Bolsonaro | O Município ...
Ilustração/ Foto da Internet

Segundo o Estadão, o presidente Bolsonaro convocou os seus ministros para uma reunião que ocorrerá nesta tarde (06), às 17:00 horas, no Palácio do Planalto. O vice-presidente também participará.

A reunião acontecerá no mesmo horário que o Ministro da Saúde realiza entrevista com os jornalistas para falar sobre a Covid-19.

Antes, o presidente se reuniu em um almoço com o ex-ministro da Cidadania, deputado federal Osmar Terra, que é totalmente contra as medidas tomadas pelo Henrique Mandetta.

Dizem que Mandetta será demitido ainda hoje.

O presidente alega ter dois problemas a ser solucionados e enfrentados, o primeiro é o caso do Covid-19, o segundo é o desemprego provocado pelo fechamento do comércio na maioria dos Estados.

Idosa de 71 anos, médica, é a segunda pessoa morta por coronavírus em Natal

Uma idosa de 71 anos de idade, médica, com histórico de hipertensão, foi a segunda pessoa a morrer por causa do novo coronavírus em Natal. A proctologista Maria Altamira de Oliveira morreu neste domingo (5) e essa foi a sétima morte provocada pela Covid-19 no Rio Grande do Norte.

A Secretaria Municipal de Saúde da capital confirmou as informações. Segundo a SMS, Maria Altamira esteve nos Estados Unidos entre 7 e 18 de março e, depois de voltar, no dia 21, começou a sentir os sintomas do vírus.

No dia 23 de março procurou a rede privada de saúde, com dificuldades para respirar e dores pelo corpo. A médica ficou internada a partir daquele dia e morreu neste domingo (5).

O estado potiguar tem atualmente com 242 casos confirmados de novo coronavírus. Ao todo, são 2.354 casos suspeitos, 675 descartados e sete mortes. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) confirmou mais duas mortes no sábado (4). As vítimas são duas idosas.

Três vítimas eram bem idosas, uma da cidade de Taipu, que tinha 90 anos, outra de Tenente Ananias, essa tinha 93 anos, e a terceira na cidade de Mossoró, com 90.

Morreu também um professor da cidade de Mossoró, com 61 anos de idade, um técnico de enfermagem, com apenas 48 anos, e em Natal, o mais jovem do Brasil morto pelo coronavírus tinha apenas 23 anos.

Segundo históricos de anamnese todos tinha doenças graves.

Fonte: G1RN

Mais de 1,1 milhões de pessoas que pegaram o coronavírus estão salvas

No dia de hoje (05) foi constatado que de mais de 1,1 milhões de pessoas que sofreram com o contágio do Covid-19 estão salvas.

Na verdade, algumas dessas pessoas que foram diagnosticadas nada sentiram, outras sentiram sintomas leves, outras sentiram reações mais severas, e se recuperaram. O número de óbito é de 66.125 vítimas.

Quando dizemos curados, nos referimos que se recuperaram e criaram anticorpos e estão imunes.

As informações é do site infographics.channelnewsasia

Covid-19: Itália registra o menor número de mortos em duas semanas

Em Catania, na Itália, uma mulher faz performance no balcão de casa, em 5 de abril de 2020 — Foto: Antonio Parrinello/Reuters
Em Catania, na Itália, uma mulher faz performance no balcão de casa, em 5 de abril de 2020 — Foto: Antonio Parrinello/Reuters

O número de mortos pelo novo coronavírus na Itália nas últimas 24 horas é de 525, o mais baixo em duas semanas, anunciou neste domingo a Defesa Civil.

O balanço representa uma redução de 25% em relação às mortes anunciadas ontem, quando 681 foram registradas.

Até o momento, 15.887 pessoas morreram devido ao coronavírus na Itália, país mais castigado do mundo pela pandemia, segundo as cifras oficiais.

“São boas notícias, mas não deveríamos baixar a guarda”, disse o chefe da Defesa Civil, Angelo Borrelli. “A curva começou sua queda”, comemorou o chefe do Instituto Superior de Saúde, Silvio Brusaferro. A redução do número de mortos “é um dado muito importante”, assinalou.

“Se estes dados se confirmarem, teremos que pensar na fase 2”, ou seja, no plano para reativar a Itália, que contempla a retomada de parte da atividade produtiva da terceira maior economia europeia.

Para as autoridades, a fase 2 é um período de “convívio” com o vírus, motivo pelo qual “é importante manter as medidas que fizeram a curva cair”, alertou Brusaferro.

Há quatro semanas, os 60 milhões de italianos estão submetidos a medidas drásticas de confinamento. Um sinal de que a batalha não foi vencida é que os serviços de saúde do país contabilizaram cerca de 3 mil novos casos nas últimas 24 horas.

Do Blog: acreditamos que a Itália teria tido mais sucesso e menos morte se houvesse feito conforme diz o Dr. Osmar Torre e Anthony Wong.

Nunca pensei que faríamos festa por morrerem mais de 500 pessoas em um único dia, em um país. Mas para quem vinha registrando cerca de 1.500 mortes por dia, é um número considerado baixo.

G1

Brasil registrou 45.163 mortes por violência em 2019, o Covid-19 não chegará nem a 20% disso

Rio de Janeiro - Campanha contra homicídios de jovens negros pinta centenas de silhuetas de corpos no chão do Largo da Carioca (Fernando Frazão/Arquivo Agência Brasil)
Foto de Fernando Frazão/ Arquivo da Agência Brasil

A estatística do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública registrou que as mortes por violência, ano 2019, alcançaram o número de 45.163 pessoas em todo o Brasil. Mas o Congresso fechou os ouvidos ao clamor da população brasileira, que ainda pede por mais segurança.

Mas estão fechando o Brasil por uma causa bem menos danoso, o Covid-19 que não chegará a matar 20% desse número supracitado.

Entendemos que há interesse de quebrar a economia brasileira apenas para atingir o presidente Jair Messias Bolsonaro.

Não há uma só pessoa que saia para o trabalho sem ter medo de ser assaltada, de não conseguir voltar para casa, de ser vítima de latrocínio. Mas esse clamor que se faz há décadas, o congresso não escuta.

Não devemos nuca minimizar os cuidado contra o coronavírus, mas com certeza, há mais medo constante e real no povo brasileiro de ser assaltado e morto por um bandido do que ser morto pelo Covid-19.

Vejam que as mortes causadas por assaltantes não é difícil de se conter, pois aumentado as penas com mais severidades, tanto de quem comete a materialidade delitiva fatal, como os que cometem o crime de receptação.

Sempre vimos que o receptador é um grande patrocinador do crime do roubo (Art. 157 do CP), que tem pena de 4 a 10 anos, e multa; enquanto o crime de receptação (Art. 180 do CP) tem pena de 1 a 4 anos, e multa. Mas nas muitas vezes esse receptador nem mesmo vai ficar preso.

Contra o Covid-19, só há um remédio até agora, é imunizar mais de 50% da população, e atender nos hospitais os casos mais graves.

Os mais jovens e saudáveis podem saírem e adquirirem os anticorpos, o que irá promover a defesa dos mais vulneráveis.

Ciência defendida pelo Dr, Osmar Terra e Anthony Wong.

Coronavírus: Governo do RN e fábricas fazem acordo para produzir e distribuir 7 milhões de máscaras

Máscaras de pano podem ser alternativa para população, segundo recomendação do Ministério da Saúde — Foto: Redes Sociais/Reprodução
Máscaras de pano podem ser alternativa para população, segundo recomendação do Ministério da Saúde — Foto: Redes Sociais/Reprodução

O Governo do Rio Grande do Norte anunciou um acordo com fábricas de roupa no interior do estado para produzir 7 milhões de máscaras de panos que deverão ser distribuídas à população. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a medida visa garantir a proteção da população contra o novo coronavírus, responsável pela Covid-19.

Em reunião realizada por meio de videoconferência na sexta-feira (3), o secretário Jaime Calado (Sedec) conversou com o diretor industrial da Guararapes, Jairo Amorim, com o diretor industrial da Hering, Marcelo Toledo, e representantes do setor produtivo do estado. Para dar conta do volume de produção, serão acionadas as 78 oficinas de costura que fazem parte do programa Pró-sertão.

Cada oficina, ainda de acordo com o Estado, poderá produzir 8.400 peças por dia. Diferente do modelo N95 de TNT, utilizadas por profissionais da saúde, as máscaras produzidas por elas serão feitas de malha, seguindo orientações do próprio Ministério da Saúde, e destinadas à população em geral. Segundo o governo, com isso, o Estado garante que as máscaras homologadas pela Anvisa (N95) , já em circulação, cheguem aos médicos e enfermeiros, expostos a uma carga viral bem maior, ao mesmo tempo em que se fornece uma opção viável para a população.

O importante é que a máscara cubra a região da boca e do nariz, sem deixar espaços nas laterais, e seja dupla, para impedir com eficiência a penetração do vírus”, disse o secretário Jaime Calado, que é médico sanitarista. Ele ainda lembrou que as máscaras de tecido podem ser higienizadas e reaproveitadas pelos usuários.

G1RN

90% dos hotéis do RN estão fechados por causa do coronavírus, diz ABIH: ‘ano perdido’

Via Costeira concentra boa parte dos leitos de hotéis em Natal — Foto: Divulgação/ABIH
Via Costeira concentra boa parte dos leitos de hotéis em Natal — Foto: Divulgação/ABIH

O que parecia um período promissor, agora é “um ano perdido”, nas palavras do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) no Rio Grande do Norte, José Odécio. De acordo com ele, 90% dos estabelecimentos do estado já estão fechados, e logo a porcentagem poderá chegar a 100%. Tudo por causa da pandemia do novo coronavírus. O setor é responsável por aproximadamente 50 mil empregos no estado.

“Nosso perfil é o de turismo de férias. Os grandes hotéis já estão fechados e os que ainda estão funcionando são aqueles mais do centro da cidade, que atendem o público corporativo, que ainda precisa se deslocar”, afirma. “Pipa, São Miguel do Gostoso… nesses destinos está tudo fechado”, ressalta.

De acordo com ele, parte dos hotéis está em férias coletivas. Também já houve demissões, porém mais aquelas decorrentes do período de baixa temporada. Os números ainda estão sendo levantados.

G1RN

Quarentena e muitas mortes provoca suicídios na Itália

Enfermeira italiana tira a própria vida depois de dar positivo no ...
Enfermeira contaminada se apavora e se suicida / foto da Internet

Há informações que vai de encontro ao que se pregado no mundo todo a cerca da Itália. Eles erraram quando não fizeram o isolamento antecipado, razão pelo qual um governante de lá pediu perdão.

Mas ele terá que pedir perdão pelas pessoa que estão se suicidando por causa do pavor, das dificuldades, das loucuras causadas em uma quarentena que em nada deu resultado.

Ainda há tempo. Mandar os jovens para as ruas e que eles tragam os remédios em seus sangues, o anti-corpos natural.

Mais de 71% dos mortos estão na Itália, Espanha, EUA e França

Com os números de óbitos calculados hoje (04), fica evidente que essa pandemia atinge o mundo todo, mas em especial quatro países que foram alcançados com mais de 71% das vítimas fatais, os quais são: Itália com 15.362 mortos, Espanha com 11.744, EUA 7.406 e França com 7.560.

O Brasil contabiliza a morte de 359 pessoas.