Category: Notícias

Lei Seca prende 11 na Zona Norte de Natal; três taxistas são autuados

carreta_9o00PCk

Onze pessoas foram presas na madrugada desta sexta-feira (27) durante uma blitz da Operação Lei Seca realizada na Zona Norte de Natal. Destas, dois taxistas foram detidos por embriaguez ao volante e um foi autuado administrativamente. De acordo com o capitão Styvenson Valentim, o motorista de uma carreta de combustíveis também foi preso.

A blitz foi realizada na Av. João Medeiros Filho, uma das mais movimentadas da região. Ao todo, foram 48 carteiras de habilitação retidas e 19 veículos apreendidos. “Um dos taxistas se recusou a soprar o bafômetro, mas ele vai pagar multa de R$ 1.915,40 e terá a carteira suspensa”, afirmou o capitão.

Sete presos
Na madrugada desta quinta-feira (26), sete pessoas foram presas pela Lei Seca. Destas, seis foram detidas por embriaguez ao volante e uma por conduzir uma motocicleta sob influência de maconha.

A operação teve dois pontos de fiscalização: um na Av. Hermes da Fonseca, no bairro de Petrópolis, na Zona Leste da cidade, e outro após a rotatória da Rota do Sol, trecho que dá acesso à Cidade Verde, na Zona Sul.

Ao todo, 74 carteiras de habilitação foram retidas e 12 veículos apreendidos.

Renan chama Janot de “mau caráter” em gravação

size_810_16_9_renan-calheiros

Exame ´Novos diálogos da bombástica delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado trazem à tona a preocupação e os ânimos exaltados dos políticos diante dos avanços da Lava Jato, maior operação de combate à corrupção já feita no Brasil. Em uma das conversas com o presidente do Senado,Renan Calheiros (PMDB), os dois revelam suas impressões sobre o procurador-geral da República Rodrigo Janot, responsável por conduzir as investigações contra os políticos com foro privilegiado.

Machado – Agora esse Janot, Renan, é o maior mau-caráter da face da terra.

Renan – Mau caráter! Mau-caráter! E faz tudo que essa força-tarefa (Lava Jato) quer.

Machado – É, ele não manda. E ele é mau caráter. E ele quer sair como herói. E tem que se encontrar uma fórmula de dar um chega pra lá nessa negociação ampla pra poder segurar esse pessoal (Lava Jato). Eles estão se achando o dono do mundo.

Renan – Dono do mundo.

O trecho foi revelado nesta quinta-feira, 26, pelo Jornal Hoje, da TV Globo. Renan é alvo de ao menos 12 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) devido às investigações da Lava Jato e Machado também é alvo de investigações na Corte.

Temendo que seu caso fosse enviado para a primeira instância, ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, o ex-presidente da Transpetro acabou aceitando fazer um acordo de delação premiada e entregar os áudios e contar o que sabe à Procuradoria-Geral da República.

Uma de suas conversas gravadas com políticos já levou à queda de Romero Jucá (PMDB) do Ministério do Planejamento. No diálogo revelado na segunda-feira, 23, o senador aparece discutindo propostas para “estancar” a Lava Jato com a saída de Dilma e a chegada de Temer à Presidência. Machado também gravou conversas com o ex-presidente José Sarney (PMDB).

Machado foi filiado ao PSDB por dez anos, período em que chegou a se eleger senador e virar líder da sigla no Senado. Posteriormente se filiou ao PMDB e, há pelo menos 20 anos, mantém proximidade com a cúpula do partido que chegou à Presidência da República após o afastamento temporário de Dilma Rousseff com a abertura do processo de impeachment no Senado.

A delação do ex-presidente da Transpetro foi homologada nesta semana pelo ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki. Com isso, a partir de agora Janot pode decidir quais serão os próximos passos das investigações e solicitar a abertura de novos inquéritos.

Não é a primeira vez que políticos investigados na operação criticam o procurador-geral. O ex-presidente e também senador Fernando Collor (PTB-AL) já lançou vários xingamentos a Janot, desde “fascista da pior extração” e até de “filho da puta”, na tribuna do Senado.

“Trata-se de um fascista da pior extração, e cuja linhagem pode ser perfeitamente traduzida nas palavras de Plutarco: ‘Nada revela mais o caráter de um homem do que seu modo de se comportar, do que quando detém um poder e uma autoridade sobre os outros. Essas duas prerrogativas despertam toda a paixão e revelam todo o vício'”, afirmou o parlamentar no ano passado, dois dias antes de Janot ser sabatinado no Senado para ser reconduzido ao cargo.

Collor foi denunciado pelo procurador ao Supremo, teve sua mansão revistada pela Polícia Federal e até seus veículos de luxo chegaram a ser apreendidos a pedido de Janot, que acusa o parlamentar de acumular o patrimônio com dinheiro de propina.

Natal recebe Museu Itinerante com histórias e peças sobre as Olimpíadas

museu_itinerante_se_prepara_brasil_11

Faltam poucos dias para Natal viver a presença olímpica com o Revezamento da Tocha, que chega a capital potiguar no dia 4 de junho e vai percorrer as principais ruas e avenidas da cidade. A partida acontecerá no Forte dos Reis Magos e o encerramento será na Arena das Dunas. Mas, o público vai poder conhecer um pouco mais sobre a historia dos Jogos Olímpicos neste fim de semana, com a passagem do Museu Itinerante das Olimpíadas. A exposição vai acontecer neste domingo e segunda-feira na Praça Augusto Severo, na Ribeira, das 11h às 20h.

A exposição é gratuita e tem viajado o Brasil desde o dia 30 de abril em duas carretas, que contam com mais de 100 peças dos acervos do Comitê Olímpico Internacional (COI), Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Comitê dos Jogos Rio 2016. O museu é dividido nas seções História, Esportes, História Brasileira, Curiosidades e Rio 2016.

Globo Esporte

Sarney chama delação da Odebrecht de metralhadora ponto 100

size_810_16_9_sarney

Exame – Em mais um áudio obtido pelo jornal Folha de São Paulo, o ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) afirmou ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que a delação premiada em negociação pela empreiteira Odebrecht seria “é uma metralhadora de [calibre] ponto 100”.

Nesta versão, o ex-presidente também relacionou a empresa a uma ação irregular que a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) teria feito durante uma de suas campanhas eleitorais.

“Nesse caso, ao que eu sei, o único em que ela [Dilma] está envolvida diretamente é que falou com o pessoal da Odebrecht para dar para campanha do… E responsabilizar aquele [inaudível]”, diz o jornal.

Além de Sarney, Renan Calheiros (PMDB-AL) também menciona o fato de que uma eventual delação da empreiteira atingiria a presidente Dilma.

Sarney afirma, ainda segundo o jornal, que “tudo isso” era de responsabilidade do governo. “Esse negócio da Petrobras, só os empresários que vão pagar, os políticos? E o governo que fez isso tudo, hein?”, indagou o ex-presidente.

No assunto, Sérgio Machado disse que Lula “acabou”. “O Lula acabou, o Lula coitado deve estar numa depressão”, concordou Sarney.

Machado usou as conversas realizadas em março deste ano justamente com esses interlocutores para fechar um acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República. O contrato foi homologado pelo ministro do STF Teori Zavascki nesta terça-feira (24).

Como resposta ao jornal, em nota, o ex-presidente Sarney diz que não tem como responder às perguntas pontuais feitas pela Folha por não conhecer o inteiro teor dos áudios.

Gustavo Fernandes participa de solenidade de entrega do Prêmio Dr. Pinotti

unnamed

O deputado estadual Gustavo Fernandes (PMDB) participou, na manhã desta terça-feira (24), em Brasília, da solenidade de entrega do prêmio Dr. Pinotti para a Maternidade Escola Januário Cicco (Mejc), que é referência no Rio Grande do Norte.

Representando a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o parlamentar acompanhou a premiação ao lado do médico e diretor da instituição, Kleber Moraes. Ao todo, cinco instituições foram eleitas pelo Conselho Deliberativo da Câmara dos Deputados

“Esse prêmio é o reconhecimento de uma entidade responsável por atender milhares de mulheres potiguares. O trabalho da Maternidade Januário Cicco é referência em assistência às mulheres para o Brasil inteiro”,  destacou.

Concedido desde 2010, o prêmio leva o nome do médico ginecologista paulista José Aristodemo Pinotti (1934-2009), que se notabilizou por promover políticas voltadas para as mulheres nos diversos cargos públicos em que ocupou, como deputado federal e secretário de Saúde do Estado de São Paulo.

A premiação homenageia instituições que se destacam no atendimento às brasileiras. O evento faz parte da comemoração, no Congresso Nacional, pelo Dia Mundial de Combate à Mortalidade, celebrado em 28 de maio.

Operação combate facções dentro da Cadeia Pública de Caraúbas, RN

Buscas dentro das celas foram iniciadas ainda na tarde desta terça-feira (24) (Foto: G1/RN)
Buscas dentro das celas foram iniciadas ainda na tarde desta terça-feira (24) (Foto: G1/RN)

G1 – Agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE), policiais militares e policiais civis realizam, desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (25), uma operação de busca e apreensão dentro da Cadeia Pública de Caraúbas, na região Oeste potiguar. O objetivo é combater facções e evitar o planejamento de crimes a partir da unidade.

Secretário de Justiça do RN, Wallber Virgolino revelou que as revistas no presídio começaram ainda na tarde desta terça (24). Na ocasião, cinco telefones foram encontrados. “Todos serão repassados à Polícia Civil, que analisará os telefones no sentido de subsidiar as investigações”, disse ao G1.

Segundo a diretora da unidade, Ivna Benevides, ainda não foi decidido se as visitas íntimas previstas para esta quarta-feira serão suspensas ou realizadas em outro dia.

Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e frieza’, diz irmã

BBtmNiw.img

Em meio à dor de ver o irmão envolvido e morto em um caso policial que ganhou destaque em toda a imprensa nos últimos dias, Elaine de Pádua saiu em defesa de Rodrigo Augusto, o fã obcecado que fez a apresentadora Ana Hickmann de refém em um hotel de Belo Horizonte, no sábado passado. A ex-modelo estava na cidade para lançar uma linha de roupas. Para Elaine, Rodrigo agiu por “amor” e não por “maldade” e foi “assassinado com crueldade e frieza”.

“Ele já estava imobilizado quando levou os tiros, os três pelas costas”, escreveu em mensagem no Facebook. Rodrigo Augusto de Pádua foi morto pelo cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Corrêa, que também foi feito refém pelo fã e entrou em luta corporal quando ele teria avançado sobre a apresentadora, desarmando-o e então atingindo-o duas vezes na cabeça, além de uma terceira vez no braço. Segundo contou em entrevistas e à polícia, ele teria agido em legítima defesa: nesse meio tempo, a mulher de Gustavo, Giovanna, foi alvejada duas vezes por Rodrigo, no braço e no abdômen.

“Sinto muito pela apresentadora e sua família, sei que não foi fácil todo esse pesadelo, mas, por ela ser uma pessoa pública, estão nos crucificado e isso é injusto. Não estou aqui para defender ou isentar meu irmão da sua responsabilidade, ele não está mais entre nós para se defender. Estava transtornado sim, mas foi assassinado com crueldade e frieza”, escreveu Elaine. “Eu acredito no Deus de justiça e amor e sei que a verdade vai aparecer, caso isso não aconteça eu acredito na lei divina, porque essa não falha jamais.”

Para ela, o irmão só queria “conversar” com Ana Hickmann, e não fazer mal à apresentadora. “Muitas contradições nos depoimentos e, como minha mãe mesma disse, ele só queria conversar e vê-la… queria atenção de alguma forma. Não vamos esquecer que ele foi impulsionado pelo amor que tinha por ela, em seu mundo ele sofria muito com tudo isso… só quem convivia com ele sabe o que estou dizendo”, escreveu. “O amor levou o meu irmão a tudo isso, não à maldade e crueldade como estão falando.”

Elaine continua descrevendo o irmão morto como um filho dedicado à mãe e contando seus planos para o futuro. “Respeitem a minha família e a memória do meu irmão, ele não está mais aqui… e não tentem achar um culpado crucificando minha família…. minha mãe sangra, ele era a menina dos olhos dela e ele como sempre dizia: ‘Minha mãezinha linda e gordinha. Te amo e não vivo sem a senhora, cuida da sua saúde’, e abraçava o tempo todo, quando podia…”, publicou. “Seu grande sonho era ser médico, dermatologista… Enfim… uma vida interrompida pela brutalidade. Orem por mim e pela minha família, a dor é imensa.”

Outro irmão de Rodrigo Augusto, Helisson, frisou em seu perfil no Facebook que o sequestrador era um “ser humano bom e amável”. “Todos que nos conhecem sabem que Rodrigo Augusto de Pádua era alegre, amoroso, gentil, cuidava dos meus pais com muito amor”, escreveu.

Governo Temer enfrenta teste com Lava Jato

Jucá não teve como se explicar à imprensa sobre sua fala gravada
Jucá não teve como se explicar à imprensa sobre sua fala gravada.

Exame – O otimismo do mercado com o governo interino de Michel Temer sofreu um abalo com a revelação, feita pela Folha de S. Paulo, de conversa gravada entre o ministro do Planejamento, Romero Jucá, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, na qual eles discutem sobre um pacto para barrar as investigações da Lava Jato.

Por enquanto, a reação do mercado ainda é relativamente comedida, com o dólar subindo em torno de 1,5%.

Analistas ainda têm dúvidas sobre os desdobramentos das denúncias, que envolvem um ministro que teria o papel de negociar no Congresso reformas vitais para a recuperação da confiança dos investidores, como a da Previdência.

O consenso é que os solavancos no mercado vão aumentar se as denúncias persistirem.

A gravação com Jucá mostra que a Lava Jato, um dos fatores que precipitaram a queda de Dilma Rousseff, é também um risco para Temer, diz Ricardo Ribeiro, analista da consultoria MCM.

Para ele, é uma evidência dos riscos de instabilidade no novo governo, que o mercado considerava mais apto a encaminhar as reformas no Congresso do que o governo Dilma.

As pressões para que Jucá deixe o governo devem aumentar, diz o consultor da MCM. Em entrevista nesta segunda-feira, o ministro disse que não vê qualquer razão para pedir demissão.

A coluna de Lauro Jardim, do site do jornal O Globo, afirma que Temer decidirá até amanhã sobre o futuro de Jucá e a tendência é o ministro deixar o governo.

A tensão no gabinete de Temer surge em um momento de pausa no rali que precedeu o impeachment de Dilma e a posse de Temer. Um dos motivos desta pausa é a aposta em alta dos juros nos EUA, que aumentou após a ata da última reunião do BC americano e deixou o mercado de sobreaviso para a fala de dirigentes do Fed nesta semana.

Ou seja, a notícia sobre as gravações de Jucá encontrou um mercado naturalmente mais sensível a notícias negativas.

Para Leonardo Monoli, sócio e diretor da Jive Asset, as gravações de Jucá não devem gerar uma crise, paralisando totalmente as votações, mas o desdobramento da notícia nas vésperas da votação da meta fiscal merece atenção. “Não digo que paralisa, mas aumenta a expectativa para essa primeira importante votação”.

Ribeiro, da MCM, considera que a mudança da meta fiscal deve ser aprovada nesta semana no Congresso. Não interessaria ao Congresso inviabilizar o governo logo de partida, o que prejudicaria a própria liberação de emendas para os parlamentares. “Sem a meta, não tem dinheiro para ninguém”, diz Ribeiro.

No caso de reformas exigem 2/3 dos votos, porém, os riscos são maiores. A gravação de Jucá, mostrou que haverá um “risco efetivo” para a viabilidade do governo no caso de as denúncias continuarem, diz o consultor.

PF deflagra 30ª fase da operação Lava Jato em SP e no Rio

size_810_16_9_policia-federal

Exame – A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal deflagraram nesta manhã os trabalhos da 30ª fase da Operação Lava Jato.

A Operação Vício tem a participação de cerca de 50 policiais federais e dez servidores da Receita, que cumprem 28 mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva e nove de condução coercitiva nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

As investigações estão relacionadas ao esquema de corrupção e lavagem de ativos decorrentes de contratos firmados com a Petrobras.

“Trata-se da apreciação de vários contratos e correspondentes repasses de valores não devidos entre empresas contratantes da Petrobras, funcionários da estatal e agentes públicos e políticos”, diz nota divulgada pela PF.

Três grupos de empresas são investigados por terem se utilizado de operadores e de contratos fictícios de prestação de serviços para repassar, principalmente, à Diretoria de Serviços e Engenharia e Diretoria de Abastecimento da estatal.

Aos investigados estão sendo atribuídos, entre outros, crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de ativos.

O nome da operação está relacionado à “sistemática, repetida e aparentemente dependente prática de corrupção por determinados funcionários da estatal e agentes políticos que aparentam não atuar de outra forma senão por meio de atos lesivos ao Estado.

O termo ainda remete à ideia de que setores do Estado precisam passar por um processo de desintoxicação do modo corrupto de contratar, presente não ação de seus representantes”, acrescenta a nota.

Em outro procedimento, estão sendo cumpridos mandados que buscam a apuração de pagamentos indevidos a um executivo da área internacional da Petrobras em contratos firmados para aquisição de navios-sondas.

Os presos e o material apreendido devem ser levados ainda hoje para a PF em Curitiba.

Mais informações serão dadas em entrevista coletiva, às 10h, no auditório da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Obama diz que morte de líder talibã permitirá levar paz ao Afeganistão

Obama e o presidente do Vietnã Tran Dai Quang durante conferência de imprensa (Foto: Carlos Barria/Reuters)
Obama e o presidente do Vietnã Tran Dai Quang durante conferência de imprensa (Foto: Carlos Barria/Reuters)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira (23) em Hanói que a morte do chefe dos talibãs, Akhtar Mansur, no sábado passado em um ataque de drones americanos no Paquistão permitirá levar paz e prosperidade ao Afeganistão.

“Com a morte do líder talibã, Akhtar Mansour, eliminamos o chefe de uma organização que conspirou continuamente contra as forças americanas e a coalizão em uma guerra contra o povo afegão, colocando-se ao lado de grupos extremistas como Al Qaeda”, destacou Obama, segundo um comunicado de seu discurso.

O presidente americano, de visita oficial no Vietnã, afirmou que Mansour “rejeitou os esforços do governo afegão atrás de negociações de paz sérias e o final da violência”.

Foto sem data mostra Akhtar Mansour, líder talibã (Foto: Handout/Reuters)
Foto sem data mostra Akhtar Mansour, líder talibã (Foto: Handout/Reuters)

Sucessor talibã
O comandante guerrilheiro afegão Sirajuddin Haqqani, um possível sucessor para o líder do talibã, o mulá Akhtar Mansour, poderá ser um inimigo ainda mais implacável das forças do governo afegão sitiadas e seus aliados norte-americanos.

Os Estados Unidos mataram Mansour em um ataque aéreo em uma área remota do Paquistão, próxima à fronteira, informou o governo do Afeganistão no domingo, em um ataque que deve acabar com as perspectivas imediatas de negociações de paz. Os EUA não confirmaram a morte de Mansour.

Uma recompensa de US$ 5 milhões é oferecida pela prisão de Haqqani, considerado pelas autoridades dos EUA e do Afeganistão como o comandante mais perigoso da insurgência taliban, responsável pelos ataques mais sangrentos, incluindo um no mês passado em Cabul, em que 64 pessoas foram mortas.

Se Haqqani for confirmado como o próximo líder do Taliban, que pode ser visto como adequado para o descendente de uma família que tem sido notoriamente envolvida em décadas de derramamento de sangue do Afeganistão.

Seu pai, Jalaluddin Haqqani, foi um líder dos mujahideen que lutaram contra as tropas soviéticas que invadiram o Afeganistão em 1979. O ex-congressista Charlie Wilson chamou Jalaluddin em certa ocasião de “a bondade personificada” e foi tão altamente estimado que visitou a Casa Branca, quando Ronald Reagan era presidente.

Seu filho é visto como um guerrilheiro ainda mais cruel.

Sirajuddin Haqqani se tornou um dos dois subcomandantes do Taliban no ano passado, integrando a temida facção militante conhecida como a rede Haqqani.

O Taliban agora controla mais territórios do que à época da derrubada do governo em 2001, e as esperanças de negociações de paz impulsionadas pelos Estados Unidos entraram em colapso, enquanto o derramamento de sangue aumentou.

Fotografia feita no sábado mostra moradores paquistaneses  em volta de um veículo destruído por um drone, no qual o líder Akhtar Mansour estaria. (Foto: AFP)
Foto feita no sábado mostra moradores paquistaneses em volta do veículo destruído por um drone dos EUA, que terminou na morte do líder talibã Akhtar Mansour. (Foto: AFP)

Morte de Mansur
Os serviços de inteligência do Afeganistão confirmaram neste domingo (22) a morte do principal líder dos talibãs, o mulá Akhtar Mansur, em um ataque com drones dos Estados Unidos no território do Paquistão, em uma região próxima à fronteira entre os dois países.

“O líder talibã, Akhtar Mansour, morreu ontem em um ataque aéreo na região de Dalbandin, no Baluchistão, no Paquistão”, disse à Agência Efe Jamil Sultani, vice-porta-voz do Diretório de Segurança Nacional (NDS).

Em comunicado divulgado pelo DNS, o órgão de inteligência explicou que o ataque aéreo aconteceu às 15h45, hora paquistanesa da véspera, em Baluchistão, no Paquistão.

“Akhtar Mansur, que estava sob vigilância há muito tempo, viajava ontem em um veículo com seus companheiros na região de Dalbandin, onde foi alcançado e abatido”, diz a nota.

O órgão defendeu que nem os ataques terroristas ou suicidas são justificados pelo islã ou pelos “princípios humanos” e informou que as forças de segurança afegãs continuarão “sua luta pela paz e a estabilidade”.

“Os terroristas devem se dar conta de que, caso continuem com seus ataques, serão eliminados”, acrescentou o NDS, ressaltando que a forma de evitá-los é “abandonar as armas”.

O mulá Mansour foi apontado como o líder dos talibãs depois que o governo afegão revelou, em julho do ano passado, que o fundador e líder histórico desse grupo, o mulá Omar, tinha morrido em 2013.

Sua designação à frente do principal grupo insurgente afegão foi muito discutida entre os talibãs e gerou cisões e inclusive um confronto militar aberto entre os homens leais a Mansour e os liderados pelo mulá Rasul.

Apesar essa disputa interna, os talibãs ganharam mais espaço desde o final da missão de combate da Otan no Afeganistão, no fim de 2014, e cometeram ataques com grandes baixas e chegaram a tomar o controle da cidade de Kunduz, no norte do país, durante alguns dias no ano passado.

Desde o final de 2015, os talibãs controlam quase um terço do território afegão, segundo um relatório do órgão americano Inspetor Geral para a Reconstrução do Afeganistão (SIGAR).

Da EFE

Binário na Zona Oeste altera itinerário de 13 linhas de ônibus em Natal

onibus_LUorjlaG1 – Os binários das avenidas Capitão Mor Gouveia e Jerônimo Câmara, na zona Oeste de Natal, serão liberados nesta segunda-feira (23) a partir das 16h. Com a mudança, o trânsito na avenida Mor Gouveia passa a ser mão única a partir da avenida Adolfo Gordo (no sentido zona Oeste – zona Sul) e a avenida Jerônimo Câmara será toda em mão única (sentido zona Sul – zona Oeste). A alteração no trânsito causa modificações em 13 linhas de ônibus de Natal e 4 linhas intermunicipais.

A Secretária da STTU, Elequicina Maria dos Santos explica que anteriormente as duas vias paralelas tinham o mesmo sentido de fluxo para o destino. “Agora com a implantação dos binários nós vamos otimizar o escoamento dos veículos na região, oferecendo mais possibilidades de destinos com fluxos diferentes. Isso é um ganho real na qualidade da fluidez da mobilidade na região”, disse.

Com a intervenção, as linhas de ônibus que passam pela Avenida Capitão Mor Gouveia sentido Rodoviária terão seus itinerários modificados. Elas agora trafegarão pela Avenida Jerônimo Câmara e de lá retornarão aos seus respetivos itinerários a partir da Avenida dos Caicós. Confira as linhas que terão o itinerário alterado:

Linhas urbanas
01 – Cidade da Esperança/Gramoré/Nova Natal
08 – Redinha/Mirassol, via Rodoviária
19 – Cidade da Esperança/Ribeira, via KM-06
30 – Felipe Camarão/Pirangi, via Campus/Candelária
31 – Felipe Camarão/Pirangi, via Candelária/Campus
34 – Cidade Nova/Ribeira, via Av. 06
36 – Cidade da Esperança/Praia do Meio, via Rodoviária
38 – Planalto/Praia do Meio, via Alecrim
39 – Cidade Nova/Ribeira, via Tirol
40 – Planalto/Ribeira, via Mãe Luíza
41 – Cidade Nova/Ribeira, via Av. Prudente de Morais
41A – Leningrado/Ribeira, via Av. Prudente de Morais
599 – Leningrado/Guarapes/Mirassol

Linhas Intermunicipais
135 – Ceará-Mirim/Natal
195 – São Gonçalo do Amarante/Natal, via Amarante/Golandim
J – Parnamirim/Natal
R – São Gonçalo do Amarante/Natal, via Aeroporto

Polícia Federal deflagra a 29ª etapa da Operação Lava Jato

download

G1 – A Polícia Federal (PF) está nas ruas para cumprir mandados referentes à 29ª fase da Operação Lava Jato desde a madrugada desta segunda-feira (23) em Brasília, Pernambuco e no Rio de Janeiro. A ação foi batizada de “Repescagem”.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária.

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida em preventiva, que é quando o investigado fica preso à disposição da Justiça sem prazo pré-determinado.

Os mandados foram expedidos em procedimento que investiga os crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva a ativa envolvendo verbas desviadas do esquema criminoso revelado no âmbito da Petrobras.

Segundo a PF,um dos investigados foi assessor do ex-deputado federal José Janene e tesoureiro do Partido Progressista. “Foi, juntamente com o deputado, denunciado na Ação Penal 470 do STF (Mensalão), acusado de sacar cerca de um milhão e cem mil reais de propinas em espécie das contas da empresa SMP&B Comunicação Ltda., controlada por Marcos Valério Fernandes de Souza, para entrega a parlamentares federais do Partido Progressista, no escândalo criminal conhecido vulgarmente por Mensalão”, disse a PF.

Segundo a PF, surgiram elementos probatórios que apontam a participação do investigado também no esquema criminoso que vitimou a Petrobras. As investigações apontam que ele continuou recebendo repasses mensais de propinas, mesmo durante o julgamento do Mensalão e após ter sido condenado, repasses que ocorreram pelo menos até o ano de 2013.

Ana Hickmann sofre tentativa de homicídio em hotel de Minas Gerais

anahickmann

Uol – Ana Hickmann sofreu uma tentativa de homicídio na tarde deste sábado (21), em um hotel em Belo Horizonte (MG). Um homem chamado Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, invadiu o quarto onde ela estava hospedada e tinha intenção de atirar na apresentadora, segundo informações da Polícia Militar. Ele se dizia fã de Hickmann e foi morto pelo cunhado da artista.

“Um fã teria se aproximado, atirado e uma assessora que não é parente da Ana Hickmann foi baleada, levada ao hospital Biocor e passa bem. Ana não foi atingida”, informou um tenente da Polícia Militar de Belo Horizonte à repórter do “Brasil Urgente”, da Band. Outro major disse que o acusado estava hospedado no mesmo hotel de Ana.

O “Cidade Alerta”, da Record, informou que a cunhada e assessora de Ana Hickmann, Giovana Oliveira, levou dois tiros, um no abdome e outro no braço. Ela realizou procedimento cirúrgico que durou cinco horas, noticiou o jornalístico.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o suspeito estava no corredor do 9º andar do hotel, abordou o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo, e o levou até o quarto. O suposto fã fez a apresentadora, o cunhado e sua mulher de reféns e obrigou os três a se sentarem de costas para ele, informou o programa da Band.

Em seguida, o indivíduo começou a destratar a vítima com palavras pejorativas e de baixo calão. O cunhado, Gustavo, levantou-se e foi em direção ao criminoso, Rodrigo, que efetuou dois disparos em Ana Hickmann, mas os tiros feriram a assessora, informou o Boletim de Ocorrência.

Detentos se casam dentro da maior unidade prisional do RN

Casamento aconteceu na tarde desta sexta (20) na Penitenciária de Alcaçuz (Foto: Geider Henrique Xavier/Sejuc)
Casamento aconteceu na tarde desta sexta (20) na Penitenciária de Alcaçuz (Foto: Geider Henrique Xavier/Sejuc)

G1 -Seis casais celebraram a união no religioso dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal, nesta sexta-feira (20). O casamento coletivo foi realizado com autorização e supervisão da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc). A cerimônia foi celebrada por um pastor evangélico e contou com a presença de familiares dos presos.

Esse foi o primeiro casamento realizado em Alcaçuz este ano. De acordo com a Sejuc, todas as despesas da cerimônia, como roupas e enfeites foram custeadas pelos próprios presos e familiares. Após os casamento foi realizada uma comemoração com bolos, salgados e refrigerantes também pagos pelos presos.

Para a Sejuc, a realização do casamento “representa um princípio de ressocialização dos presos já que é um elo dos internos com as famílias e o mundo externo”.

Juiz marca audiência de policial civil acusado de homicídio em Natal

Policial civil Iriano Serafim Feitosa foi morto a tiros no dia 3 de fevereiro; acusado é colega de corporação (Foto: Ana Paula Nelson/Arquivo Pessoal)
Policial civil Iriano Serafim Feitosa foi morto a tiros no dia 3 de fevereiro; acusado é colega de corporação (Foto: Ana Paula Nelson/Arquivo Pessoal)

G1 – O juiz Ricardo Procópio Bandeira de Melo, da 3ª Vara Criminal de Natal, marcou a data da audiência de instrução do agente de Polícia Civil Tibério Vinícius Mendes de França, acusado pela morte do também policial civil Iriano Serafim Feitosa, assassinado no dia 3 de fevereiro deste ano no conjunto Cidade Satélite, na Zona Sul da capital. A audiência terá início no dia 15 de junho.

De acordo com o estabelecido pelo juiz nesta quinta-feira (19), como o número de testemunhas a serem ouvidas é alto – ao todo, 19 serão ouvidos – a instrução será realizada em duas datas. Começando no dia 15 e sendo concluída no dia 17 de junho.

Tibério Vinícius Mendes de França está preso desde o dia 22 de março. O policial foi chamado para prestar depoimento na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e, ao chegar, recebeu voz de prisão. O agente também é apontado pela Polícia Federal como suspeito de envolvimento com grupos de extermínio, investigação que faz parte da operação Thanatus, deflagrada em dezembro do ano passado.

Relembre o caso
Iriano foi morto no dia 3 de fevereiro quando dirigia o carro dele pela Av. Xavantes, no conjunto Cidade Satélite, Zona Sul de Natal.

Esposa do policial, a advogada Ana Paula Nelson contou que estava no carro no momento do atentado. “Acho que o crime não foi planejado para ser ali, daquela forma. Esse policial se aproveitou de um descuido do meu marido. Ele se aproximou sozinho em uma moto e, sem parar, efetuou vários disparos. Como os tiros foram do lado onde estava o Iriano, ele foi atingido mais vezes e eu acabei sendo baleada duas vezes”, lembrou.

Câmeras de segurança registraram a execução. O vídeo, (You Tube) a baixo, mostra o momento em que o o carro de Iriano reduz a velocidade para passar por uma lombada. Um motociclista fica ao lado do carro e efetua vários disparos de arma de fogo. Iriano morreu minutos após dar entrada no pronoto-socorro Clóvis Sarinho, em Natal. A advogada Ana Paula Nelson, viúva de Iriano, foi atingida por dois tiros – um na perna e outro no quadril.

 Iriano Serafim Feitosa estava dirigindo o carro, ao lado da esposa, quando foi baleado (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Iriano Serafim Feitosa estava dirigindo o carro, ao lado da esposa, quando foi baleado (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)