Category: Política

Codern diz que ampliação do berço 3 no Porto de Natal aguarda por liberação de recursos

portodenatal-750x500

O projeto de ampliação do berço 3 do Porto de Natal é antigo, mas ainda não saiu do papel. Aguardando pela liberação de recursos para que a obra seja iniciada, a Companhia das Docas do RN (Codern) segue com o projeto em mãos, mas sem poder colocá-lo em prática. Para piorar, a crise econômica atravessada pelo país impede que qualquer previsão seja dada.

O ex-presidente da Companhia, Emerson Fernandes, explicou que a ampliação do berço fará com o que número do berço três quase dobre de tamanho, passando dos atuais 140m para 360m. “Esse é um projeto que inclusive já foi analisado pela Secretaria dos Portos e considerado correto e adequado para se executar”, declarou.

Para Emanuel, a ampliação do berço torna-se necessária uma vez que é importante para o porto receber embarcações maiores no futuro. “Nós entendemos como necessária essa ampliação. Consequentemente, vai melhorar bastante a situação do nosso Estado”, concluiu ex-mandatário.

Grupo protesta durante visita de ministro em Natal

kassab

Um grupo de manifestantes protestou durante a visita do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, na manhã desta segunda-feira (27) em Natal. Foi durante a participação dele no seminário Motores do Desenvolvimento, realizado no auditório da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern).

Com faixas e cartazes, os manifestantes criticaram a união do Ministério da Ciência e Tecnologia com o Ministério da Comunicação, além de também protestarem contra o governo do presidente interino Michel Temer.

Kassab não respondeu aos manifestantes, mas reconheceu que o Nordeste recebe poucos projetos e investimentos em parques tecnológicos, por exemplo.

Formas de combate à intolerância religiosa são debatidas em audiência

unnamed (3)

Ativação de Fórum e diálogo com setores de segurança foram as propostas aprovadas ao final dos debates

A ativação de um Fórum que foi criado e não foi implantado, para a discussão com órgãos governamentais acerca do combate efetivo da intolerância religiosa e a designação da  Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina dos Santos, para dialogar  com os órgãos de Segurança do Estado sobre a Política Pública para o setor, foram os encaminhamentos finais das audiência pública sobre Intolerância Religiosa Contra Povos de Tradição Afro Ameríndia no RN, realizada nesta segunda-feira, (27),  no auditório Cortez Pereira.
“Todas as religiões tem que ser respeitadas, pois nós só vamos ter uma sociedade sadia quando acabarmos com essa intolerância. A Assembleia Legislativa é o espaço plural para o debate de todas as visões e o nosso mandato tem o interesse de caminhar junto com todos os setores perseguidos, sempre defendendo o combate à intolerância”, disse o deputado Fernando Mineiro (PT) propositor da conferência ao comunicar os encaminhamentos, frutos das questões colocadas pelos integrantes da Mesa dos Trabalhos e dos debatedores.
Mary Regina disse que a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial está elaborando  um plano de combate à intolerância racial que vai ser discutida com o setor de segurança pública do Estado. “O intolerante pra mim é um doente que precisa ser afastado da sociedade, porque não tem condições de respeitar o seu próximo. Encaminhamos um apelo que há muitos anos é reclamado por toda a comunidade do Estado que é uma delegacia especializada  de combate à  intolerância religiosa”, afirmou Regina.
Em sua fala, o Baba Melquisedec Costa da Rocha disse que a intolerância está partindo para a violência física e destruição de templos “Essa intolerância também é política. .Queremos o nosso espaço que é garantido por lei”, reforçou.
Na opinião da Mãe de Santo Yá Luciene de  Oya não é possível viver mais com essa intolerância. ”Temos direito ao livre culto religioso, mas em pleno século XXI somos perseguidos”, disse ela.
A Mesa dos trabalhos foi presidida pelo deputado Fernando Mineiro e contou com a presença da Coordenadora de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Mary Regina dos Santos; Baba Melquisedec Costa da Rocha e a Mãe de Santo Yá Luciene de Oya.
Assessoria

Wilma deve disputar eleição para vereadora em Natal

noticia_142844

A vice-prefeita Wilma de Faria (PTdoB) deverá disputar uma vaga para a Câmara Municipal de Natal. O objetivo seria buscar fortalecer o atual partido da ex-governadora. “A gente está analisando, nós estamos trabalhando para fortalecer muito a eleição proporcional. Nós queremos eleger um número de vereadores na Câmara Municipal de Natal, inclusive estou me dispondo a ajudar”, disse.

“O que estava definido era exatamente minha candidatura para o futuro, em 2018 para deputada. Isso eu já tinha analisado, já tinha falado à população do Rio Grande do Norte sobre isso. No entanto, as coisas mudaram e então a gente tomou outra decisão”, revelou Wilma.

A presidente estadual do PTdoB disse também que vem buscando alianças para fortalecer a legenda por todo o Estado. “Estamos trabalhando principalmente na eleição proporcional em todos ou pelo menos em grande parte dos municípios do Rio Grande do Norte”, explicou.

Aliança com Rosalba

Dentro desse objetivo de expandir a atuação do PTdoB nas cidades potiguares, Wilma revelou que para o pleito deste ano, pode surgir uma aliança com a também ex-governadora Rosalba Ciarlini.

“Fui procurada pelo partido dela [PP], através do seu marido Carlos Augusto Rosado, e eles já tinham conversado em Mossoró com meu pessoal, que está pretendendo ser candidato a vereador, que está se arrumando, que está fazendo esse trabalho com outros partidos, não só com o PP, e foi muito interessante”, afirmou.

No entanto, a líder do PTdoB informou que a questão ainda não foi definida. “A gente falou só sobre Mossoró e não depende de Wilma. Depende do nosso grupo em Mossoró. Deixei em aberto para meu grupo para que isso acontecesse”, relatou.

Nominuto.com

Ezequiel Ferreira vai propor Fórum de Políticas Ambientais no RN

unnamed (2)

Em reunião com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), os dirigentes do Sebrae/RN, José Vieira e Zeca Melo, apresentaram a necessidade urgente da criação de um fórum para debater os desafios da carcinicultura potiguar, tendo como foco principal a temática ambiental.

“O fórum de política ambiental pretendido é uma oportunidade para que Governo do Estado, entidades produtoras e fiscalizadoras do setor, além dos produtores, possam buscar soluções para os desafios que existem e precisam ser superados, trazendo segurança jurídica e ambiental para o setor”, explica Ezequiel Ferreira de Souza, que fará proposição de audiência pública.

Para José Vieira os produtores do Rio Grande do Norte enfrentam dificuldades com órgãos fiscalizadores, infraestrutura precária que impede que o setor cresça como deveria e dificuldade em obter licenciamento ambiental estadual, além da cobrança de impostos sobre insumos para a produção e importações. “A produção de camarão, produto que já foi carro-chefe da economia potiguar, vem perdendo força nos últimos anos”, salienta o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/RN.

O evento proposto visa reunir representantes do Governo do Estado, Poder Judiciário, Ministério Público, Idema, Ibama, entidades produtoras e produtores. “A expectativa é criar um ambiente favorável ao desenvolvimento da produção potiguar. Os pequenos representam 95% da força produtiva do setor”, enfatiza Zeca Melo, superintendente do Conselho Deliberativo do Sebrae/RN.

O não reconhecimento por parte de algumas instituições da Lei Cortez Pereira, que regulamenta a carcinicultura no RN, é outro desafio apontado para o setor. O projeto aprovado pela Assembleia Legislativa foi sancionado pelo governo em setembro de 2015 e reconhece a carcinicultura como uma atividade agrossilvipastoril.

“Todos os órgãos precisam ter um só entendimento da lei. Precisamos agilizar o processo de produção do setor no Rio Grande do Norte e não burocratizar”, resume o presidente Ezequiel Ferreira, defensor da Lei Cortez Pereira.

Assessoria

Dison Lisboa requer viatura policial e perfuração de poços em Lagoa Salgada

unnamed (1)

O deputado estadual Dison Lisboa (PSD), apresentou requerimentos à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa solicitando a entrega, pelo Governo do Estado, de uma viatura policial para o município de Lagoa Salgada, além da perfuração de poços tubulares para a área rural do município. Os requerimentos foram encaminhados ao governador Robinson Faria (PSD), ao presidente da Caern, Marcelo Toscano, e ao secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, General Ronaldo Lundgren.

“Atualmente as localidades não possuem rede encanada de água, sendo o fornecimento à população realizado por meio de carros-pipas”, justificou Dison ao se referir aos distritos de Cajueiro, Parelhas, São Francisco e São Mateus, na zona rural de Lagoa Salgada, para onde o parlamentar requer a abertura dos poços. “O Rio Grande do Norte passa por um período de estiagem prolongada e, considerando a escassez dos recursos hídricos, a perfurações dos poços tubulares têm significativa importância”, concluiu.

Sobre o requerimento para aquisição de uma viatura policial, o parlamentar lembra que os policiais militares lotados em Lagoa Salgada têm enfrentado dificuldades para desempenhar suas funções e proteger a população da cidade.

“A única viatura policial existente no município atualmente se encontra sucateada, estando frequentemente quebrada e parada nas oficinas mecânicas. Por isso apresentamos esse pleito para que a população do município possa voltar a contar com o pleno serviço da Policia Militar”, destacou o deputado.

Assessoria

Grupo protesta durante visita de ministro em Natal

kassab
Kassab não respondeu aos manifestantes, mas reconheceu que o Nordeste recebe poucos projetos (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Um grupo de manifestantes protestou durante a visita do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, na manhã desta segunda-feira (27) em Natal. Foi durante a participação dele no seminário Motores do Desenvolvimento, realizado no auditório da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern).

Com faixas e cartazes, os manifestantes criticaram a união do Ministério da Ciência e Tecnologia com o Ministério da Comunicação, além de também protestarem contra o governo do presidente interino Michel Temer.

Kassab não respondeu aos manifestantes, mas reconheceu que o Nordeste recebe poucos projetos e investimentos em parques tecnológicos, por exemplo.

Do G1

Projeto de inclusão da Assembleia será modelo para Câmara Federal

unnamed

O programa que desde 2011 transformou a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, a partir da inclusão de três servidores com síndrome de down na convivência diária de servidores e deputados, deverá ser modelo para a Câmara Federal.

O exemplo de Manuela, Kalina e Felipe, nomeados para trabalhar no Cerimonial da Casa e no auxílio às funções do plenário durante as sessões, foi levado pelo deputado federal Rafael Motta (PSB) para a Primeira Secretaria da Câmara, que enviou a Natal técnicos do setor de acessibilidade da Câmara para conhecer a ação pioneira no legislativo potiguar.

“A Assembleia oportunizou a três jovens com síndrome de down a trabalharem nessa Casa num momento de interação entre essas pessoas, os funcionários e os deputados estaduais. Esse é um exemplo que vem ser conhecido in loco pela Câmara Federal para que possa ser implantado por ela. É um marco e mais uma vez a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte é pioneira num projeto de inclusão tão importante e tão relevante”, afirma o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

“Nós temos um programa de acessibilidade lá na Câmara que é bem amplo e envolve não só pessoas com deficiência intelectual, mas pessoas com deficiência física, dificuldade de locomoção, pessoas com deficiência visual, deficiência auditiva, não só para o público interno, mas também para visitantes, internautas, telespectadores que acessam a TV Câmara, então nós temos vários recursos de acessibilidade”, explicou Adriana Padula Jannuzi, coordenadora do programa de acessibilidade da Câmara, que veio a Natal com Virgínia Queiroz Alves, técnica de plenário da Câmara dos Deputados.

“Temos um projeto de inclusão social no mercado de trabalho apoiado. São pessoas com deficiência intelectual que fazem higienização de livros na biblioteca da Câmara. Não temos nenhum projeto semelhante a esse para inclusão de pessoas com síndrome de down para atividades de plenário e de cerimonial”, afirmou Adriana, que acompanhou todo o trabalho dos nomeados pela Assembleia dentro do programa de inclusão.

“Já trabalho com deficiência desde 2004 e tenho consciência que trabalhar com essas pessoas traz uma visão mais humana do mundo. Eu acho que é benéfico para eles, pois ganham cidadania, recebem salários e têm uma atividade produtiva. Bom também para quem trabalha com eles porque muda a visão”, concluiu a servidora da Câmara Federal.

O presidente Ezequiel Ferreira adiantou que a próxima ação de inclusão da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte será a implantação do programa de interpretação de libras, para que as pessoas com deficiência auditiva possam assistir e entender o que está sendo discutido no plenário da Casa.

Após impeachment, reprovação a Temer aumenta e avaliação de Dilma melhora, diz pesquisa

_90122932_fotorcreated

BBC – O primeiro mês do governo interino de Michel Temer teve efeitos opostos na avaliação do pemedebista e da presidente afastada Dilma Rousseff, segundo pesquisa da consultoria Ipsos. No período, o índice de reprovação de Temer subiu e o Dilma caiu.

De acordo com o levantamento, de maio a junho, a porcentagem de pessoas que desaprovava totalmente ou um pouco o interino cresceu de 67% para 70%. Para a petista, indicador passou de 80% para 75%. A aprovação de Dilma, por sua vez, foi de 15% para 20%. A de Temer também aumentou, indo de 16% para 19%.

Ainda de acordo com o levantamento, em junho 43% dos entrevistados afirmaram considerar o governo federal ruim ou péssimo, marca mais positiva do que a última registrada pelo governo Dilma na última pesquisa do instituto, que apontou que 69% viam a gestão da petista como ruim ou péssima.

Os dados foram coletados entre 2 e 13 de junho, por meio de 1.200 entrevistas em 72 municípios. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Danilo Cersosimo, diretor na Ipsos Public Affairs e responsável pela pesquisa, diz que a baixa popularidade de Temer é explicada por três fatores: a falta de uma agenda clara de mudanças, a imagem de político tradicional e o contexto turbulento no qual governa.

Segundo Cersosismo, por não ter passado por eleições, Temer não teve um conjunto de medidas apresentado e aprovado pela população. Seus problemas em comunicar as ações intensificariam o problema. Soma-se a isso o momento de instabilidade, com escândalos de corrupção, Congresso arredio, queda de ministros e a própria interinidade de sua gestão.

“Dado que não passou por um crivo popular, não teve uma agenda aprovada e nunca foi gestor, não se sabe o que esperar dele.”

O diretor da Ipsos lembra que o peemedebista não foi escolhido pelos brasileiros como o sucessor de Dilma, mas que sua posse foi consequência de uma vontade de tirá-la do poder.

“Era muito mais o impeachment dela, do que uma esperança que se depositava nele. O pensamento era: com ela se tornou tão insustentável que é impossível o vice ser pior.”

Para professor do Insper, Image copyrightROBERTO STUCKERT FILHO/PR
Image captionPara professor do Insper, “vitimização” de Dilma após o impeachment ajudou a melhorar aprovação da petista

Os resultados ruins para Temer e a leve recuperação de Dilma, no entanto, não significam que houve uma transferência de popularidade ou um certo saudosismo, alertam os especialistas.

Para Cersosismo, o aumento da aprovação da petista se explica por seu afastamento. Ela não estaria mais no “olho do furação”, o que diminuiria o desgaste de sua imagem. O culpado pelos problemas agora seria Temer, alvo da opinião pública.

Já o cientista político e professor do Insper Carlos Melo vê um processo de vitimização gerado pelo impeachment.

O discurso de golpe teria reunido uma base social mais de esquerda que, mesmo crítica à presidente afastada, estaria defendendo seu mandato. Dessa forma, ao responderem que aprovam a petista, não necessariamente elogiam a sua gestão, mas se mostram contrários a um processo supostamente antidemocrático.

Corrupção e economia

Melo explica que até o ano passado Temer era um grande desconhecido e as avaliações sobre ele eram mais dúvidas com viés positivo ou negativo.

A partir do começo de seu governo, com um gabinete criticado pela falta de mulheres, a saída de três ministros, supostas ameças à continuidade da Lava Jato e vários recuos, muitas das interrogações se tornaram visões críticas.

Para o professor, dois pontos pesam nessa definição: os casos de corrupção e a falta de respostas imediatas para os problemas políticos e econômicos.

“Ele cometeu um erro inegável ao compor o gabinete com um monte de gente investigada. Colocar o (Romero) Jucá como segundo ministro mais importante foi um erro. Isso é percebido (pela população).”

Jucá teve de deixar o Ministério do Planejamento horas após o jornal Folha de S. Paulo divulgar uma gravação em que ele sugere uma articulação para conter a Operação Lava Jato, estratégia que incluiria o impeachment da então presidente. Ele também é investigado por suposto envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo Rita Biason, coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Corrupção da Unesp, esperava-se que a equipe do interino não estivesse tão envolvida com a Lava Jato e oferecesse um período de tranquilidade em meio a tantos escândalos. O que não aconteceu.

“É a corrupção que continua, acrescida à crise e ao desemprego. O brasileiro é mais sensível aos problemas políticos em tempos de dificuldade econômica. Quando há uma prosperidade, ele não olha muito, a exemplo do que aconteceu no mensalão.”

Escândalos de corrupção envolvendo ministros de Temer colaboraram para aumento da reprovaçãoImage copyrightMARCELLO CASAL JR/ AGÊNCIA BRASIL
Image captionEscândalos de corrupção envolvendo ministros de Temer colaboraram para aumento da reprovação

Sobre a economia, Melo diz que as ações anunciadas até então, como a PEC que estipula um teto para o crescimento dos gastos públicos, ainda são abstratas. Elas dão sinais positivos para o mercado e os empresários, mas não dizem muito para o cidadão comum.

“Nada disso significou queda de desemprego ou aumento de renda, e é o que as pessoas veem.”

Avaliação do governo

A falta de mudanças na política e na economia, diz o diretor da Ipsos, também foi o fator crucial para a má avaliação do governo interino na pesquisa. Em junho, para 43% dos entrevistados, o governo federal era ruim ou péssimo. O número é menor do que o último registrado no mandato de Dilma – 69% – mas é um mau começo, pondera Cersosismo.

A queda na reprovação não foi traduzida em aprovação (que caiu de 9% para 6%), mas no aumento do “regular’ (de 21% para 29%) e do “não sabe/não respondeu” (de 2% para 22%), o que seria um resultado comum nesses primeiros meses de gestão.

“É como se as pessoas estivessem esperando mais para avaliar”, diz o diretor da Ipsos.

Rumo do país

Além de indicar a desaprovação do presidente interino e de seu governo, o levantamento também mostrou pessimismo quanto ao futuro do país. Para 89% dos entrevistados, o Brasil está no rumo errado. A porcentagem se mantém no patamar dos 90% desde junho de 2015.

Após o processo de impeachment, não deveria se esperar uma visão mais otimista? O cientista político Carlos Melo afirma que não.

“Isso passa pela autoestima. O governo A pode ser um pouco melhor do que o B, mas o país no geral não está bem. A violência, a insegurança, o sentimento de infelicidade….o governo é parte desse mal estar, mas não é o todo.”

A falta de credibilidade dos políticos e da política estariam incluídos nesse ceticismo, diz Melo.

“O que deputados, senadores e governadores falam é pouco assimilado. Toda a ideia de líder está em crise.”

0fffbcc3-9afb-4d4a-9084-6e4bf40ffa1a

Preocupados em discutir um plano de desenvolvimento econômico e social para o município de Espírito Santo, no Agreste Potiguar, lideranças de diversos partidos reuniram a sociedade civil e populares neste sábado (25), no Fireman Eventos. Deputado mais votado no município, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, também participou do debate, ao lado do vice-prefeito, Fernando Teixeira (PSDB), pré-candidato a prefeito da cidade.

“Desenvolvimento também é questão de mentalidade. Vivemos um novo momento e precisamos eleger políticos novos, não na idade, mas novos nas ideias, no conceito para  mudar a realidade local. Espírito Santo é um município com quase 11 mil habitantes e precisa se preparar para os próximos anos. Fernando Teixeira está ouvindo a população e, juntamente com vários partidos, vai debater metas e traçar um plano de desenvolvimento para tornar Espírito Santo um município mais próspero e deixar seu povo ainda mais preparado para essas mudanças”, afirmou Ezequiel Ferreira.

O deputado também prestou contas do seu trabalho na Assembleia Legislativa. “Temos apresentado várias ações para beneficiar o interior. Conseguimos recentemente uma viatura policial, que já chegou à cidade. Já solicitamos a recuperação da RN-003, que liga Goianinha, Espírito Santo e Santo Antônio. Ações hídricas também foram encaminhadas ao Governo para beneficiar a população rural, além de termos solicitado uma nova ambulância e convênio de pavimentação e drenagem de ruas, enumerou o presidente da Assembleia Legislativa.

Fernando Teixeira, que atualmente é vice-prefeito, adiantou que vai ouvir a população e setores da sociedade na elaboração do seu programa de Governo. “Sabemos que é exigência da Justiça Eleitoral, no ato do registro da candidatura, a apresentação de um plano de governo. Iniciamos pelos partidos que querem o desenvolvimento para Espírito Santo e vamos também ouvir os segmentos e a população. O atendimento das necessidades do povo, principalmente os que buscam melhorar a qualidade de vida, deve ser planejado estrategicamente para os próximos anos”, frisou o pré-candidato pelo PSDB.

No evento, além do PSDB que disponibilizou o nome de Fernando Teixeira para concorrer à prefeitura, outros partidos também participaram dos debates, como o PDT, do vereador Andson Carlos, e integrantes do PMDB, como o vereador Luiz Humberto, o Buba. Ainda participaram do encontro a presidente da Câmara, Maria Fernanda (PSDB), e o vereador Toinho Venceslau (PSDB), cotado para ser vice na chapa encabeçada por Fernando Teixeira. O ex-presidente da Câmara Waldson Pereira levou o PSDC para o discutir novas ideias, além de ex-vereadores e pré-candidatos pelo PMB e o Solidariedade.

Espírito Santo, Agreste

Espírito Santo é um município do Agreste Potiguar, localizado na microrregião do Litoral Sul, com aproximadamente 11 mil habitantes. Atualmente mais da metade da população reside em comunidades e distritos rurais. Área territorial do município é de 144 km². A distância da capital, pela BR 101 e estadual 003-RN é de 76 Km e em linha reta  52 Km.

65d8e915-2efd-4ca9-9c54-94469477ded6

0786327d-d4fa-4eed-afbe-37c6c5add1f9

c5f011e7-fc4c-4dee-9da6-d456f9d7a21e

c34c1054-7607-44cf-a112-9a5af10ddc5f

d98cc125-036e-4ec2-928a-564c6b399e5a

fc2d3c8a-d07c-406c-bcfd-fc44296e6678

Ezequiel Ferreira prestigia festejos juninos de São José de Mipibu, na Grande Natal

8fc5759a-6735-4e11-9839-49d76977d29c

O ‘São João em São José’ é uma tradição de 28 anos, na região Metropolitana. Ao lado do prefeito Arlindo Dantas (PCdoB), o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, participou na noite desta sexta-feira (24) da grande festa, que anima mipibuenses, atrai turistas e movimenta a economia durante os seis dias de evento.

Ezequiel e Arlindo visitaram as barracas de comidas típicas e conversaram com populares. “O São João em São José reúne todos os anos forrozeiros de todas as partes do Estado e do país.  É grande a expectativa pela programação da festa junina mipibuense. Aqui tem muitas apresentações, muita diversidade, com uma ampla participação popular”, afirmou Ezequiel Ferreira.

A abertura do evento aconteceu na quinta-feira (23) e a programação com uma diversidade de apresentações se estende até a terça-feira (28), véspera de São Pedro. No palco armando no centro de São José do Mipibu três atrações animaram à noite desta sexta-feira: André Luvi, Rodrigo Leal e Barão de Luxo. A dupla Sirano & Sirino anima à festa neste sábado (25), no domingo (26) e segunda-feira (27) tem apresentações culturais, quadrilhas juninas e forró pé de serra e na próxima terça-feira (28) quem comanda a sanfona é Waldonys, com Marca de Griff e Luz de Prata.

“Arlindo Dantas é um prefeito que vive o dia a dia do seu povo. Além das inúmeras obras que já fez e de melhorar o funcionamento da saúde local, também foi o responsável pelo resgate dos festejos juninos de São José, uma das festas mais tradicionais do Rio Grande do Norte”, frisou Ezequiel Ferreira em entrevista à imprensa local, na Praça Desembargador Celso Sales, local da festa junina, que recebe turistas dos quatro cantos do Estado.

Também em São José do Mipibu, o São João é uma festa especial para a população mipibuense e de cidades circunvizinhas, que aguardam o ano todo para prestigiar as manifestações populares da cultura local.

e9bc9fb4-5d0b-427a-827e-986e690b756d

e89082f6-e7c7-47ee-bb10-12c8755a05f3

22d7835b-524b-47b9-b4c2-0f0ebb317e34

 

Deputados vão redirecionar emendas para ampliação e manutenção de UTIs infantis

unnamed (11)

Assunto foi discutido em reunião realizada nesta quinta-feira (23) pela Frente Parlamentar Estadual da Criança e do Adolescente

O redirecionamento das emendas parlamentares que estão no Orçamento Geral do Estado (OGE), deste ano, vai ser a maneira imediata de os deputados colaborarem para a solução do problema do déficit de Unidades de Terapia Intensiva Infantil (UTIs). Essa foi a decisão tomada em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (23), na Assembleia Legislativa, coordenada pela presidente da Frente Parlamentar Estadual da Criança e do Adolescente, deputada Márcia Maia (PSDB).
“A situação é grave, tanto na rede pública como na rede privada e estamos perdendo crianças por causa da falta dessas unidades de tratamento. Precisamos resolver esse problema à curto prazo, pois as crianças não podem esperar”, asseverou Márcia Maia.
De imediato a deputada informou que vai redirecionar o valor de R$ 400 mil de suas emendas especificamente para ampliação e manutenção das UTIs. O deputado Fernando Mineiro (PT) também vai direcionar o mesmo valor e a deputada Cristiane Dantas (PCdoB) se comprometeu em contribuir com R$ 200 mil.
Na reunião ficou decidido que serão mantidos contatos com os setores de orçamento da Secretaria Estadual de Saúde e com a Secretaria de Planejamento, para a definição das rubricas para onde serão transferidos esses recursos das emendas.
“Vamos sensibilizar os outros colegas deputados para que eles definam quanto pretendem redirecionar de suas emendas para a construção e manutenção das unidades”, disse o deputado Fernando Mineiro.
O médico Madson Vidal, um dos coordenadores do movimento Criança Viva disse que a reunião, que já foi um resultado da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, no dia 20 quando foi apresentado o quadro do déficit das Unidades de Terapia.
“Precisamos ampliar e restaurar as unidades que existem de imediato. O déficit é de 300 unidades entre Neonatal e Pediátricas. O maior problema está nas pediátricas, pois não há espaço para as crianças enfermas que precisam dessas UTIs. Muitas vezes as crianças morrem por falta dessas unidades”, disse Madson.
Participaram da reunião os deputados Márcia Maia, Fernando Mineiro e Cristiane Dantas e os representantes do Ministério Público Estadual, Frente Parlamentar Municipal da Criança e do Adolescente, Defensoria Pública e Conselho Regional de Medicina.
Assessoria

Para Gustavo Carvalho, é preciso união entre governos municipal e estadual

unnamed (10)

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta quinta-feira (23), o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) afirmou que o município de Natal vive sérios problemas de gestão. O parlamentar se mostrou preocupado em relação a vários setores e disse que a falta de sintonia do governo municipal com o governo do RN agrava os problemas da cidade e da população.

“A Prefeitura não colabora com o Governo. A cidade está suja, a gestão não colabora com o Governo na iluminação, os abrigos de passageiros estão mal iluminados sem dar ao cidadão a devida segurança no seu deslocamento e temos que cobrar do prefeito atitudes em relação a esse caos”, criticou o parlamentar.

O deputado Gustavo Carvalho também mencionou o concurso público que vem sendo questionado pelo Ministério Público e as deficiências de assistência à saúde no hospital municipal.  Afirmou que as ações do Governo estadual na área de segurança pública já estão surtindo efeito em diversos municípios, mas em Natal é necessário a colaboração da Prefeitura. O parlamentar citou ainda a falta de estrutura no Mercado das Rocas, cujas obras foram concluídas mas seu pleno funcionamento está indefinido.

Em aparte, a deputada Márcia Maia mencionou a falta de UTI infantil, tema de recente audiência pública na Casa. A deputada também questionou a falta de pagamento aos músicos que trabalharam no carnaval. “São 90 cachês em atraso, enquanto a prefeitura já anuncia o São João sem ter honrado esse compromisso”, disse.

Assessoria

Agentes apreendem computador na sede do PT em SP, diz Polícia Federal

pf-operacao-pt

Agentes da Polícia Federal (PF) apreenderam computador, documentos e material de arquivo na manhã desta quinta-feira (23) na sede do Diretório Nacional do PT, no Centro de São Paulo, na Operação Custo Brasil, desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato.

Um perito da área de informática participou da busca e apreensão na sede do partido e apreendeu um HD, segundo a Polícia Federal.

Aproximadamente dez agentes do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) fizeram a segurança na incursão à sede do PT. Eles usam roupas camufladas porque são considerados policiais de elite da Polícia Federal.

O G1 apurou que o presidente do PT, Rui Falcão, estava em Brasília durante a operação e deve vir a São Paulo ainda nesta manhã em viagem já programada anteriormente. O partido ainda não informou como vai se posicionar sobre a operação.

A operação cumpre 65 mandados judiciais em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal. Do total de mandados nesta quinta, 11 são de prisão preventiva, 40 de busca e apreensão e 14  de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a prestar depoimento.

A PF informou que o objetivo da operação é apurar o pagamento de propina referente a contratos de prestação de serviços de informática no valor de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários e agentes públicos ligados ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Os crimes investigados na operação são de tráfico de influência, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

Na ação, o ex-ministro do Planejamento do governo Lula e das Comunicações no primeiro gestão Dilma, Paulo Bernardo, foi preso em Brasília. Ele é marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Carlos Gabas, ex-ministro da Previdência do governo Dilma, também foi alvo. Ele foi levado em condução coercitiva, que é quando a pessoa é obrigado a prestar depoimento na delegacia.

Outro mandado de condução coercitiva foi para o jornalista Leonardo Attuch, que administra o blog ‘Brasil 247’. Ele já havia aparecido nas investigação da Lava Jato como suspeito de ter recebido dinheiro por serviços não executados.

Do G1

Vivaldo Costa registra apoio à criação de novos leitos de UTIs infantis

unnamed (9)

A preocupação com o déficit de UTIs infantis no Rio Grande do Norte foi o tema do pronunciamento do deputado Vivaldo Costa (PROS) nesta quinta-feira (23). Ele elogiou a iniciativa da deputada Márcia Maia (PSDB) que encabeçou a luta e apoio dos deputados estaduais.

“Um leito de UTI infantil custa R$ 150 mil e é preciso um esforço conjunto dos governos estadual e federal, além das prefeituras, para que esse problema seja solucionado e que nossas crianças sobrevivam”, afirma o deputado, que é médico pediatra há 50 anos.

Vivaldo Costa lembrou ainda do tempo em que assumiu o Governo do Estado em 1994. “Nessa época, fiz questão de implantar uma UTI infantil em Caicó, mas infelizmente não consegui colocar em funcionamento por falta de recursos”.

São João

Em seu pronunciamento, o deputado estadual fez uma homenagem à população de São João do Sabugi, que promove a tradicional festa de São João Batista. “Fica aqui a minha singela homenagem a esse povo, que tem devoção e muita fé e ao padre Joaquim, pároco da cidade”, lembrou.

Assessoria