Category: Política

Kelps Lima propõe repactuação do Governo em prol de melhorias

unnamed (38)

O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) demonstrou preocupação com os rumos do Governo do Estado em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (20). O parlamentar propõe que o governador Robinson Faria (PSD) reinicie o Governo repactuando com a sociedade, poderes e agentes políticos do Estado.

“O caminho escolhido pelo Governo está errado. Minha sugestão é que o Governo seja reiniciado com a vantagem do conhecimento do governador sobre os problemas. Robinson precisa convocar a sociedade para um grande pacto, reconhecendo os erros, tendo humildade. Precisa reiniciar o Governo com altivez, com a liderança que um Estado em crise como o nosso precisa, convocando os prefeitos, senadores, deputados, chefes de poderes”, disse o parlamentar.

Kelps Lima comentou sobre os problemas do Governo, que segundo ele vive a maior crise na segurança e outros setores. “As secretarias estão sem comandantes, são cinco mortes por dia, o pior ano da segurança, o ano que mais teve fugas de penitenciárias, e há ainda a possibilidade de atraso de salários de servidores”.

O deputado estadual ressaltou ainda que a crise é uma oportunidade de melhorar e que se coloca à disposição para contribuir com sugestões, assim como outros deputados. “A Assembleia nunca faltou com o Governo e não faltará”, acrescentou.

Assessoria

Álvaro Dias defende uma reformulação na estratégia de atuação do Governo

unnamed (37)

O deputado estadual Álvaro Dias (PMDB) defendeu em pronunciamento, nesta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa, uma reformulação na estratégia de atuação do Governo do Estado. O deputado disse que está cada vez mais preocupado com os rumos que o Governo tem tomado.

“O Governo não tem permitido que nenhum órgão funcione a contento. O Rio Grande do Norte atinge os maiores níveis de analfabetismo. A Saúde também deixa a desejar. Temos denunciado constantemente as filas e macas nos corredores do Walfredo Gurgel”, fala Álvaro Dias.

O parlamentar criticou ainda a Segurança Pública e lamentou a morte do cabo da Polícia Militar, ocorrida ontem (19), em Caicó. Álvaro Dias destacou que o Governo precisa substituir os gestores das secretarias que não estão dando resultado.

Assessoria

Ezequiel Ferreira enaltece musculatura e fortalecimento do PSDB para 2016

aa53c972-c1aa-4ff4-b082-e6d658e83e2b

83c92918-c8a7-42d6-904e-3569499a5d86

Ao participar da coletiva de imprensa sobre o crescimento do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), no Rio Grande do Norte, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, exaltou que o partido ganha musculatura e fortalecimento para as Eleições de 2016.

“Com o trabalho que já vinha sendo realizado pelo presidente, Valério Marinho e pelo presidente de honra, deputado federal Rogério Marinho, o PSDB está presente hoje em mais de 150 municípios potiguares. Foram mais de 1.200 novas filiações. Temos mais de 60 pré-candidatos a prefeito e 1.200 pré-candidatos a vereador”, enumerou o deputado nesta quarta-feira (20), salientando que partido tinha 3 prefeitos e 51 vereadores e recebeu a filiação de 10 prefeitos e 10 vice-prefeitos e 121 vereadores.

O crescimento coloca o PSDB como a maior bancada na Assembleia Legislativa com cinco deputados estaduais: além do próprio Ezequiel, José Dias, Márcia Maia, Gustavo Carvalho e Raimundo Fernandes. Todos eles presentes na coletiva de imprensa na sede do partido no bairro de Lagoa Seca, em Natal, recepcionados pelo presidente do partido, Valério Marinho, e pelo presidente de honra, deputado federal Rogério Marinho.

Questionado se o partido poderia passar a apoiar o Governo do Estado, em virtude do rompimento do Partido dos Trabalhadores com o governo Robinson Faria, Ezequiel Ferreira explicou que não houve esta sondagem por parte do atual governo. Mas assegurava o apoio da bancada na Casa Legislativa em todas as ações e iniciativas necessárias para solucionar as demandas cobradas pela sociedade potiguar.

“Cada deputado que chegou ao PSDB é oriundo de outros partidos como PSB, PMDB, PROS e PSD. Cada um tinha perfil de independência frente ao Governo, mas todos deram apoio às mensagens governamentais no ano que passou. Agora unidos e formando a maior bancada no Legislativo vamos contribuir com soluções num momento de crise e de dificuldades extremas em nome da população potiguar”, explica Ezequiel Ferreira.

Assessoria

Dilma viaja para Nova York e Temer assume a Presidência

dilma_coletiva_0243

A presidenta Dilma Rousseff viaja a Nova York, nos Estados Unidos, para participar, na sexta-feira (22), da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU). O embarque está previsto para amanhã (21). A previsão é que ela retorne ao Brasil ainda na sexta-feira. Com a viagem, o vice-presidente Michel Temer assume a Presidência da República.

No discurso em Nova York, Dilma deve abordar a crise política e o processo deimpeachment em curso no Senado Federal. Ontem (19), em entrevista a correspondentes estrangeiros no Palácio do Planalto, Dilma voltou a criticar o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por conspirarem contra seu mandato. Ela também afirmou que o Brasil tem um “veio golpista adormecido” e que não houve um presidente após a redemocratização do país que não tenha tido um processo de impedimento no Congresso Nacional. Como segundo na linha sucessória, o vice-presidente assume a chefia do Executivo em casos de viagens internacionais do titular.

Acordo de Paris

O acordo global climático foi assinado na 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima em Paris, em dezembro. Após 13 dias de debates, representantes de 195 países chegaram, pela primeira vez na história, a um acordo global sobre o clima.

O Acordo de Paris prevê limitar o crescimento da emissão de gases de efeito estufa e a criação de um fundo global de US$ 100 bilhões, financiado pelos países ricos, a partir de 2020, para frear o aquecimento global a 1,5°C.

Gustavo Carvalho sugere reabertura dos Postos Fiscais do Estado

unnamed (4)

Em pronunciamento nesta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa, o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) destacou o resultado de reunião com uma comissão formada por agentes fiscais tributários do Rio Grande do Norte e defendeu a reabertura dos Postos Fiscais do Estado.

“O grupo relatou uma justificada preocupação. Após a implantação da Nota Fiscal Eletrônica, o Estado entendeu que esta bastaria para elevar o seu nível de arrecadação e fechou os Postos Fiscais do RN. Essa medida ensejou a perda de arrecadação e gerou ainda um problema de segurança nas divisas do nosso Estado, já que nestes postos também atuavam policiais militares”, disse Gustavo Carvalho.

O parlamentar reforçou que a arrecadação é uma meta prioritária do Governo do Estado e enalteceu o exemplo do Estado do Ceará, onde, segundo ele, os postos fiscais foram ampliados e modernizados através de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Sugiro ao secretário Andre Horta que se espelhe no exemplo do Ceará, reabrindo nossos postos fiscais e apresentando ao BID um projeto de modernização”, concluiu Gustavo.

Ezequiel busca melhorias para Ceará-Mirim nas áreas de saúde, segurança e educação

unnamed (2)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), com foco no desenvolvimento da Região Metropolitana de Natal, pleiteou ao Governo do Estado, medidas que promovam segurança, educação e saúde para Ceará-Mirim, uma das 10 maiores cidades do Estado.

“A Segurança Pública virou uma das principais preocupações e problemas da cidade. Solicito providências ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social para que tomem medidas, aumente o efetivo e criem ações para amenizar esse problema sério”, justificou Ezequiel Ferreira.

Para diminuir a violência, o presidente do Legislativo requereu reforço na segurança pública com base na situação de Ceará-Mirim, município que alcança hoje uma população de 72.374 habitantes (IBGE 2015) e, nos últimos meses, vem se agravando na imprensa local e estadual, informações de homicídios semanais, e ocorrências de violência.

Alinhado ao objetivo de enfrentar o aumento da violência e combater a criminalidade, Ezequiel Ferreira requereu mais uma viatura policial e o aumento do efetivo militar para Ceará-Mirim.

Para a área da educação foi solicitado a abertura do Centro Estadual de Educação Profissional e Tecnológica no município, fechado há quase um ano, por falta de equipamentos e professores. O centro possui capacidade para cerca de 1.200 alunos, 12 salas de aula, oito laboratórios, dois laboratórios especiais, biblioteca, anfiteatro, ginásio coberto e auditório.  A escola em Ceará-Mirim está inserida no convênio de pouco mais de R$ 55 milhões, firmado em 2008 para a construção de um total de dez unidades educacionais profissionalizantes do mesmo modelo no RN.

Por último, foi solicitada, a disponibilidade de uma ambulância para atender a população. “A proposta tem como objetivo suprir a necessidade da população que precisa de ambulâncias para atender os chamados”, justificou.

O Brasil está com honestidade em instição: um réu comanda ato justo na câmara contra uma desonesta

download

O Brasil está em situação de instição da honestidade. O ato administrado pelo o presidente da Câmara Federal dos deputados, Eduardo Cunha (PMDB), no último dia 17 deste, foi totalmente legítimo e legal. Cunha é o presidente da Câmara. Mas não deixou de ser uma administração conduzida por um cidadão que sofre acusações criminosa tornando o feito imoral.

Veja notícia do Bom Dia Brasil

O presidente da Câmara ameaçou paralisar as votações no Congresso enquanto a Comissão do Senado não votar o impeachment da presidente Dilma. Essa é uma ameaça que pode, inclusive, bloquear os gastos do governo.

Eduardo Cunha disse que a Câmara não vai votar nem mesmo a proposta de nova meta fiscal do governo, que prevê um déficit bilionário para 2016. Essa ameaça pode levar à paralisia total da máquina pública, com o congelamento integral das verbas do Governo Federal.

“O Senado deveria se posicionar rapidamente, porque senão a Câmara de Deputados dificilmente vai participar de uma sessão de Congresso Nacional para votar esse projeto. É uma questão política, você não tem condições, é um projeto vindo do governo mudando a meta. Que seja, efetivamente, o Senado confirme que esse goveno vai continuar ou o Senado faça com que se tenha um novo governo. A partir daí, vai se resolver. Não há condição política de votar um projeto desse. Muito pouco provável. Não se votará. Se o Brasil entrará em ‘shut down’ por isso, então é mais uma razão para o Senado apressar”, afirma Cunha.

Sobre essas declarações, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse por meio da assessoria de imprensa, que não vai comentar as cobranças do presidente da Câmara.

Dilma vai usar os 30 dias que ainda tem para fazer festa politiqueira com o dinheiro do contribuinte

A presidente Dilma do PT vai aproveitar os últimos 30 dias de seu governo com promoções pessoas, e isso com o dinheiro do contribuinte.

Veja matéria da Agência Brasil

A presidenta Dilma disse que a democracia, para ela, também é uma questão de luta contra o preconceito de gêneroValter Campanato/Agência Brasil
A presidenta Dilma disse que a democracia, para ela, também é uma questão de luta contra o preconceito de gêneroValter Campanato/Agência Brasil

Em uma situação inédita desde que assumiu o governo, a presidenta Dilma Rousseff desceu hoje (19) a rampa do Palácio do Planalto e foi abraçada por centenas de mulheres que foram ao local prestar solidariedade a ela. Dois dias depois de a Câmara dos Deputados ter aprovado a abertura do processo de impeachment contra ela, cerca de 500 pessoas, de acordo com a Polícia Militar, permaneceram por mais de duas horas entoando hinos de apoio, oferecendo botões de rosa e disputando espaço para ter um contato mais próximo com a presidenta.

Para alegria dos que estavam presentes, a presidenta saiu do Salão Nobre do Planalto e caminhou por 20 minutos em frente à barreira que a separava dos manifestantes. Esta foi a primeira vez que Dilma percorreu o trajeto de descer, percorrer a frente do palácio e subir a rampa a não ser em cerimônias oficiais. Ao retornar, antes de caminhar para o seu gabinete, a presidenta se virou novamente para trás, mandou beijos e disse: “Eu estou de alma lavada”.

Apoio à presidenta

As mulheres presentes comemoraram o fato de Dilma ter chegado até perto e, sorridente, beijar e abraçar a maioria das que conseguiram chegar na primeira fila. A via da Esplanada dos Ministérios, nos dois sentidos, foi interrompida durante parte da manifestação. As mulheres gritavam palavras de ordem como “Não vai ter golpe, já tem luta”, “Dilma querida, você fica”, e “Sobe e desce, a rampa é sua”

“Toda agressão que foi no domingo, as falas me movimentaram muito para estar aqui enquanto mulher reconhecendo o que isso significou pra ela. E reconhecendo também que aquilo foi uma violência para o Brasil e que isso aqui ser um ato específico para a Dilma é um ato simbólico também, de a gente continuar acreditando nas possibilidades do Brasil de não ir por esse lado mesmo, da violência, da desqualificação”, disse a servidora pública Marina Machado, de 30 anos.

Visivelmente emocionada, a professora Rosângela Lopes da Silva, 28, relatou que compareceu ao local para dar um abraço a Dilma, porque a justificativa dos deputados para dizerem sim ao impeachment a deixou triste. “Quando o [deputado Jair] Bolsonaro [PSC-RJ] chegou lá para defender um militar eu chorei, eu cheguei na minha casa chorando, porque eu sou mulher, eu sei o que a Dilma sofreu, eu sei o que ela sofre para governar este país. E eu queria vir aqui hoje para dizer para ela: ‘Dilma, se quando você estava torturada eles disseram para você que você está sozinha, nós estamos aqui hoje com você’”, disse.

 

Getúlio Rego defende processo de impeachment contra presidente

unnamed (36)

O deputado Getúlio Rego, líder do partido Democratas na Assembleia, usou o horário destinado às liderança para comentar o processo de impeachment em curso no Brasil. O parlamentar afirmou que o processo corresponde a um sentimento majoritário da sociedade brasileira.

“Se hoje se fala em golpe, por que não era golpe na época de Collor? Quando o PT estimulou. Do ponto de vista matemático, tem alguma diferença do processo atual? Tem, naquela época era um pingo d’água no mar de lama que está trazendo o Brasil todo a esse vexame internacional. É hora da sociedade cobrar mudanças”, disse.

O deputado destacou a fragilidade dos compromissos governamentais com o Rio Grande do Norte e a crise econômica enfrentada pelo país.

“Essas ações estão levando o país a essa derrocada econômica e o alto desemprego aparece como consequência. Se fala em golpe, mas golpe é o que foi feito para a reeleição presidencial”, destacou.

Assessoria

Jacó Jácome se posiciona em relação ao impeachment de Dilma

unnamed (35)

O deputado estadual Jacó Jácome (PSD) usou o horário da liderança, nesta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa, para falar sobre seu posicionamento em relação à decisão da Câmara dos Deputados no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Para ele, o impeachment é constitucional.

“Os petistas e aliados tentam colocar na mente dos brasileiros a ideia de golpe, mas não devemos subestimar a inteligência das pessoas. Quem entende, sabe que um processo de impeachment julga politicamente o presidente da República e é constitucional. No caso de Dilma se analisa a questão política e jurídica”, disse Jacó.

O deputado ressaltou que o Governo Dilma cometeu crime de responsabilidade fiscal e registrou sua presença na Câmara dos Deputados para acompanhar o processo de votação do impeachment. “Enquanto brasileiro, tenho direito de acompanhar esse momento histórico”.

Para finalizar, Jacó falou que é preciso dar uma resposta ao povo e que o Estado precisa se recuperar.

Assessoria

Álvaro Dias externa preocupação com a Saúde Pública do RN

unnamed (34)

O deputado Álvaro Dias (PMDB) voltou a externar a sua preocupação com a situação da Saúde Pública no Rio Grande do Norte. Em pronunciamento nesta terça-feira (19), na sessão plenária da Assembleia Legislativa, o parlamentar lamentou o anúncio da saída do secretário Ricardo Lagreca da pasta de saúde e cobrou medidas do Governo do Estado.

“O secretário Lagreca demonstrou a sua competência. Tem todas as condições para exercer bons trabalhos, como o que fez à frente da Secretaria de Saúde Pública. Entretanto, não encontrou à frente do órgão o respaldo que esperava por parte do Governo, o que culmina agora com o seu pedido de exoneração”, disse Álvaro.

O deputado lamentou ainda as filas nos corredores do Walfredo Gurgel e disse que o hospital não está sendo tratado com a prioridade anunciada pelo governador Robinson Faria (PSD). “São mais de cem pacientes em macas nos corredores do Walfredo. O Governo precisa se conscientizar quanto às condições da Saúde Pública do RN e adotar providências urgentes para dar uma resposta à população”, concluiu o deputado.

Em aparte, o deputado Getúlio Rêgo (DEM) reforçou o pronunciamento de Álvaro Dias e disse que a crise econômica tem causado situações semelhantes na área da saúde pública em todo o País, sobretudo nos estados nordestinos. Sobre a saída do secretário Lagreca, o deputado considerou uma perda para a pasta. “Lagreca é um profissional extremamente qualificado, testado e aprovado, mas infelizmente os recursos não estão chegando à secretaria”, afirmou.

Assessoria

Hermano destaca em plenário situação da Saúde no Estado

unnamed (33)

Deputado alerta sobre agravamento na assistência pediátrica

A situação da Saúde do Estado está ficando insustentável, de acordo com o deputado Hermano Morais (PMDB), que fez pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira (19) chamando a atenção para o agravamento na assistência pediátrica.

“As crianças estão muito mal assistidas, em que pese o esforço dos especialistas para atenderem esse segmento da população. O que se verifica é a falta de planejamento desde a assistência básica. Mães e pais de famílias recorrem à Justiça para conseguir o atendimento dos seus filhos. É patente a falta de leitos de UTI neonatal no Rio Grande do Norte”, afirma o deputado.

Hermano disse, com base no que define a Sociedade Brasileira de Pediatria, que a média deve ser de quatro leitos para cada grupo de mil crianças nascidas vivas. No entanto, os dados do Ministério da Saúde mostram que a média no Rio Grande do Norte não chega nem a dois leitos, ficando em apenas 1,9 para cada grupo de mil nascidas vivas.

“Segundo a Coordenadoria de Planejamento e Controle de Serviços de Saúde, da Secretaria estadual de Saúde Pública, o Estado conta atualmente com 88 leitos de UTI neonatal, com concentração de 61 em Natal, 10 em Parnamirim e 17 em Mossoró”, destaca o deputado.

Para Hermano, a crise está instalada na Saúde, no setor público e no setor privado ao ponto de o médico Ricardo Lagreca ter entregado o cargo, bem como a sua equipe.
“O doutor Lagreca é um profissional sério, mas desistiu porque não estava tendo condições de trabalho para atender à população. Não sabemos ainda qual vai ser a solução que o governador vai adotar. No caso da pediatria tenho recebido muitos pedidos de socorro em busca de atendimento para os seus filhos”, concluiu Hermano.

Assessoria

Mineiro comenta decisão da Câmara dos Deputados em relação ao impeachment

unnamed (32)

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) falou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (19), sobre o posicionamento do Partido dos Trabalhadores (PT) em relação à decisão da Câmara dos Deputados no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

“O Brasil e o mundo acompanharam o processo de votação do impeachment na Câmara Federal no último domingo e o nível de intervenções dos deputados já traduz a capacidade de interesse dos que votaram a favor do golpe no Brasil”, disse Mineiro.

De acordo com o parlamentar, os interesses relatados não estão relacionados à corrupção e cita o exemplo da deputada de Montes Claros (MG) que votou a favor do afastamento da presidente e no dia seguinte teve o esposo preso. Mineiro falou sobre um documento, criado pelo PMDB, denominado “Ponte para o Futuro” e ressaltou que o material retrata o projeto que querem implantar no Brasil.

Sobre o posicionamento local, Mineiro falou sobre o rompimento com o PSD. “Ingratidão e traição definem a atitude do PSD. Todos sabem do esforço, trabalho e dedicação que o PT teve em 2014 para formar uma aliança no processo de intensa disputa política no Brasil”, disse Mineiro.

Em relação à entrega dos cargos ocupados pelo PT no Governo do Estado, Fernando Mineiro disse que as pastas foram entregues com a consciência tranquila. “Estamos tranquilos e conscientes que nossos filiados fizeram um bom trabalho. Nós do PT continuaremos de cabeça erguida, enfrentando essa disputa e defendendo o que acreditamos. Pode ser até que sejamos derrotados, mas não terei inveja dos vencedores e não quero estar na pele deles, porque serão cobrados”, finalizou o parlamentar.

Assessoria

Kelps fala sobre possibilidade de atraso no pagamento do funcionalismo estadual

unnamed (31)

O deputado Kelps Lima (Solidariedade) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (19) para alertar que o pagamento do funcionalismo público estadual poderá sofrer atraso e ser feito apenas no dia 10. A informação, segundo ele, foi repassada pelo Sindicato dos Servidores da Administração Direta do RN.

“O Governo aumentou impostos com o argumento que não atrasaria salários. Vamos perguntar ao secretário da pasta o que aconteceu. Esperamos que essa informação não seja verdade. Se for, é hora do Governo parar, pedir desculpas e começar de novo”, disse o parlamentar.

Kelps Lima também falou sobre a questão da Segurança Pública. Para ele, este é o pior ano do setor no Rio Grande do Norte. “Hoje, mais um policial morreu em Caicó. O Governo não preparou um plano, não integrou as ações com os municípios. Eu já havia dito que o Ronda Cidadã era apenas uma peça de marketing e a sociedade está pagando a conta”, criticou.

Assessoria

Márcia Maia cobra explicações sobre gestão do sistema prisional do RN

unnamed (30)

A deputada Márcia Maia (PSDB) voltou a se pronunciar sobre a crise no sistema prisional do Rio Grande do Norte nesta terça-feira (19) na Assembleia Legislativa. A parlamentar apresentou requerimentos cobrando explicações sobre o custo por cada preso e o valor da implantação do sistema de cogestão público-privada nas penitenciárias por parte do Governo do Estado. Uma audiência pública, proposta pela deputada, discutiu o assunto nesta segunda-feira (18) na Casa.

“A população do Rio Grande do Norte perdeu o direito de ir e vir por causa do aumento da violência e a falência do sistema prisional. Nós não podemos ficar calados em relação a isso. O Governo precisa apresentar uma solução para esse problema. Para se ter uma ideia, foram mais de 170 fugitivos só este ano. É um absurdo”, disse a deputada, que propôs ainda a formação de uma comissão para acompanhar as ações do Governo nesta área.

Márcia Maia apresentou dados que revelam a situação do sistema prisional. Ela citou que em menos de 2 anos, 4 secretários administraram a pasta e que a maior penitenciária do Estado, Alcaçuz, possui apenas 5 agentes penitenciários por turno. “Hoje quem comandam são os presos. Quando eles fogem, eles cometem outros crimes, refletindo no aumento da violência. Há uma perspectiva de até dezembro contabilizarmos 2 mil homicídios”, alertou.

Em apartes, os deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Hermano Morais (PMDB), Vivaldo Costa (PROS), George Soares (PR), Ricardo Motta (PSB) e José Adécio (DEM) colaboraram com o discurso da deputada Márcia Maia. Gustavo Carvalho afirmou que tem se aprofundado neste assunto e que defende “uma ação Emergencial do Governo do Estado. Não podemos ficar aqui nenhum dia sem cobrar. Isso está virando uma piada. Foram mais 6 fugas hoje”, disse ele.

Hermano Morais concordou com a cobrança da deputada, assim como José Adécio. “É inadmissível o que está acontecendo. Basta de falácia, é preciso de uma ação enérgica”, disse Adécio. Vivaldo Costa também criticou a gestão do Governo na área da Segurança Pública. George Soares disse que o tema é uma preocupação também no Vale do Açu. Ele contou que o prefeito da cidade teve o carro tomado de assalto. “Eu lamento essa violência que só cresce em todo o Estado”, acrescentou o deputado, que também sugeriu que a Blitz da Lei Seca amplie sua atuação na tentativa de diminuir a criminalidade.

O deputado Ricardo Motta parabenizou a discussão promovida pela deputada Márcia Maia na audiência pública na Assembleia e defendeu a valorização dos profissionais da Segurança, principalmente dos agentes penitenciários. A deputada finalizou o pronunciamento solicitando o fortalecimento das policias militar, civil e técnica.

Assessoria