Category: Saúde

Candidato a prefeito de Natal testa positivo e é internado com Covid-19, diz assessoria

Fernando Pinto, do Novo, foi diagnosticado com Covid-19, segundo equipe de campanha — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi
Fernando Pinto, do Novo, foi diagnosticado com Covid-19, segundo equipe de campanha — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O candidato a prefeito de Natal pelo partido Novo, Fernando Pinto, testou positivo para covid-19 e está internado em um hospital privado de Natal com um quadro de pneumonia decorrente do coronavírus, segundo informou sua assessoria de campanha.

Ainda de acordo com a equipe do candidato, Fernando estava em tratamento desde a última terça-feira (13), mas deu entrada na emergência do Hospital São Lucas na tarde da quarta-feira (14) e, após novos exames, o médico decidiu mantê-lo internado até uma melhora do quadro.

“O candidato está tranquilo e seu estado geral é bom”, informou a equipe, em nota.

Nesta quinta-feira (15), o Rio Grande do Norte chegou a 74.352 casos confirmados e 2.436 mortes por Covid-19, desde o início da pandemia. A capital, Natal, registrou a milésima morte provocada pela doença.

Fonte https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Covid-19: Apenas 43,8 das UTIs estão com casos apontados com a doença

Teste de coronavírus — Foto: Reprodução/RPC
Teste de coronavírus — Foto: Reprodução/RPC

Depois de tantas aglomerações acontecidas nos últimos 30 dias em Natal (uma na Praia de Ponta Negra), e em outros pontos turísticos como foi o caso de Pipa e muitas praias, o percentual de UTIs ocupadas continua baixo.

Segundo a Sesap, atualmente tem 181 pessoas que estão internadas por causa da Covid-19 no estado, sendo 147 na rede pública e 34 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 43,8% na rede pública e de 10% na rede privada.

Então o que está sendo discutido no mundo inteiro do ‘fecha tudo’ não tem nada haver com as contaminações da doença, mas uma discussão política, de deixar alguns países vulneráveis.

O que há hoje como uma forma segura de se livrar do vírus, é o efeito rebanho, o que é possível que já tenha acontecido.

O mundo tem mais de 26,2 milhões de pessoas confirmada com a imunidade. Infelizmente mais de 1 milhão de mortos que são apontados como causa da morte a Covid-19. Mas diante de 46,1 milhões de mortos de diversas doenças no mundo este ano, parece uma quantidade normal.

Faltam remédios e pacientes dormem em colchões colocados no chão do maior hospital psiquiátrico do RN

Também falta medicamentos no Hospital João Machado, em Natal — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Também falta medicamentos no Hospital João Machado, em Natal — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Na maior unidade de saúde para atendimento psiquiátrico no Rio Grande do Norte, o Hospital João Machado (HJM), pacientes estão dormindo em colchões colocados no chão. A cena foi registrada na manhã desta sexta-feira (4), pela equipe de reportagem da Intertv Cabugi, após uma denúncia feita pelo Sindicato Estadual da Saúde (Sindsaúde).

Na ala masculina, o dormitório possui 15 leitos. Mas, segundo os profissionais de saúde que atuam na unidade, 27 pacientes ocupam o espaço.

“Eu durmo no colchão no chão”, confirma um dos pacientes. Uma servidora da unidade, que preferiu não se identificar, contou que as condições de trabalho são precárias. ” Nós não temos condição de trabalho nenhuma. Não temos lençol suficiente, fata medicação, está superlotado, demanda maior. Tem gente dormindo no chão”, conta a servidora.

A falta de medicamentos controlados é outro problema. Na parede de entrada da farmácia, foi fixado um aviso de que o medicamento olamzapina 5 e 10 mg está em falta. O medicamento é usado para tratamento de pacientes com surtos psicóticos e quadros de bipolaridade. Os remédios deveriam ser fornecidos gratuitamente aos pacientes, mas há meses a farmácia não é abastecida.

Uma paciente reclamou também da falta de um medicamento específico para o tratamento da esquizofrenia. Rosimary Mathias disse que a família está comprando com muita dificuldade. “Eu preciso desses remédios pra cuidar de mim, para não vir a surtar. Meu pai está juntando com meu esposo, parcelando no cartão, para poder não faltar meu remédio”, conta.

Os pacientes em surto também sofrem com a falta de atendimento. “O rapaz está passando mal desde ontem e não aparece um enfermeiro pra acudir, não aparece medicação certa. Aqui a gente é pra se tratar, aqui é um hospital”, reclama um dos pacientes, que não quis se identificar.

Em nota, a direção do HJM e Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), informaram que a partir desta sexta-feira (4), depois de realizada a desinfecção, vai destinar os 10 leitos de isolamento disponíveis para pacientes da psiquiatria com suspeita ou confirmação da Covid, que estavam desocupados, para ocupação de pacientes da enfermaria mista.

A nota diz ainda que está mobilizando uma equipe multiprofissional composta por enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais para compor o acolhimento do pronto socorro.

A diretora da unidade, Lívia Garcia disse que a falta de medicamentos é um problema nacional de distribuição do Ministério da Saúde e não deu previsão de quando será regularizado.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Pacientes de tratamentos psiquiátricos denunciam falta de remédio na rede pública do RN

Pacientes de tratamentos psiquiátricos denunciam falta de remédio na rede pública do RN — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi
Pacientes de tratamentos psiquiátricos denunciam falta de remédio na rede pública do RN — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Pacientes de tratamentos psiquiátricos denunciam a falta de pelo menos dois medicamentos no Hospital João Machado, em Natal. Os medicamentos Olanzapina e Ziprasidona são usados no tratamento da esquizofrenia.

A direção da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) informou por meio de nota que os medicamentos Olanzapina (5mg e 10mg) e Ziprasidona (80mg) são enviados pelo Ministério da Saúde, que está com dificuldade para adquiri-los. A Unicat informou ainda que não há previsão para regularizar essa reposição. “Porém, assim que receber os medicamentos, a Unicat fará o abastecimento”, diz a nota.

Parentes de pacientes que dependem dos medicamentos que estão em falta dizem que já estão há dois meses sem receber a medicação. É o caso do filho de Maria da Conceição da Silva que sofre de esquizofrenia e teve que interromper o tratamento por não ter condições de comprar a medicação que chega a custar até R$ 800 uma caixa. “Meu filho está muito agitado por falta do remédio, gostaria muito da resposta do governo não para amanhã, mas para hoje”, pediu Conceição.

A tia de Dalria também é esquizofrênica e está há mais de um mês sem receber a Olanzapina para o tratamento médico. “Já fui duas vezes essa semana no João Machado e a resposta que me dão é que não tem previsão. Sou de Canguaretama e vou a Natal dar viagem perdida”, reclamou.

De acordo com Thiago Vieira, diretor técnico da Unicat, o problema não é apenas do Rio Grande do Norte. Com a pandemia do Coronavírus, o Ministério da Saúde está com dificuldades para aquisição de alguns medicamentos como os que estão em falta. “Alguns fabricantes que fornecem esses medicamentos para o Ministério da Saúde deixaram de cumprir com a entrega para vários estados”, explicou

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Sesap/RN: sem muitos mortos, cessou o terror diário

RN tem 57.898 casos confirmados de Covid-19 — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF
RN tem 57.898 casos confirmados de Covid-19 — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

A Secretária de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Norte (Sesap) parou de fazer o terror diário pela falta de muitos óbitos como parece ter desejado por questões política.

O seu secretário Cipriano Maia (PT), com uma expressão de satisfação, chegou a noticiar que morreria mais de 11 mil pessoas em 30 dias, o que graças a Deus não aconteceu.

Hoje, 18, o número de mortos chegou a 2.081, o que é triste. Mas precisamos seguir com a vida, pois quase 35 mil pessoas foram recuperadas.

De 57.898 caso confirmados há apenas 323 pessoas internadas por causa da Covid-19, sendo 243 na rede pública e 80 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 62,06% na rede pública e de 23% na rede privada.

Sem contar com os 80% das pessoas que nada sentiram, e possivelmente podem ter contraído o vírus.

Então precisamos começar a voltar a tranquilidade da vida.

Após 47 dias internado, cirurgião morre de Covid-19 em Natal

O médico George Gonzaga Bezerra, de 55 anos, morreu nesta quarta-feira (12) com diagnóstico de Covid-19 em Natal — Foto: Cedida

O médico George Gonzaga Bezerra, de 55 anos, morreu nesta quarta-feira (12) com diagnóstico de Covid-19 em Natal. Ele era cirurgião plástico e trabalhava no no Hospital Santa Catarina e na Policlínica, na capital potiguar.

George Bezerra passou 47 dias internado em um hospital privado de Natal.

O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) emitiu nota de pesar pela morte do profissional. De acordo com o Cremern, 15 médicos e um estudante de medicina morreram de Covid-19 no Rio Grande do Norte desde o início da pandemia.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) afirmou que “continua atuando para proteger os profissionais que atuam em suas unidades, em especial nesse período de pandemia”.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia

Após 103 dias internado, homem de 56 anos supera Covid-19 e recebe alta em Natal

José Nelson Ferreira recebe alta após ficar 103 dias internado em hospital de Natal — Foto: Joana Lima
José Nelson Ferreira recebe alta após ficar 103 dias internado em hospital de Natal — Foto: Joana Lima

Um homem de 56 anos se recuperou da Covid-19 e recebeu alta após ficar 103 dias internado em Natal. José Nelson Ferreira chegou a ficar 90 dias em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Natal (HMN).

Portador de rim único, José Nelson Ferreira chegou no dia 24 de abril ao Hospital Giselda Trigueiro, que na época era a porta de entrada de pacientes com o novo coronavírus. Foi encaminhado para o Hospital Municipal de Natal e lá permaneceu até a tarde desta quarta-feira (5). De acordo com a prefeitura, ele foi o quinto paciente com Covid-19 a dar entrada na unidade e se tornou o com maior tempo de internação.

“Tivemos mais de 180 pacientes enquanto ele esteve internado aqui. Aprendemos como tratar Covid-19 com ele. Todas as complicações que um paciente pode ter, ele teve: diálise, pneumonia, lesão por pressão… Nunca atendi por tanto tempo um paciente numa UTI. Ele lutou muito e hoje volta pra casa. É um paciente que nos surpreendeu, que quis muito viver”, comentou Ana Patrícia Tertuliano, Coordenadora da UTI do Hospital Municipal.

No período de internação, esteve entubado durante 60 dias e há 13 dias apresentou melhora no quadro. Foi transferido para a enfermaria até receber alta. Na saída do hospital, vários profissionais fizeram questão de aplaudir José Nelson.

“Todos os dias a gente recebia notícias no fim da tarde, por telefone. A expectativa era grande, assim como nossa fé. Hoje ele volta pra casa”, comemora Ana Helena, filha de José Nelson.

G1RN

Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (3) no RN

Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (3) — Foto: JL Rosa/Sistema Verdes Mares
Campanha de vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (3) — Foto: JL Rosa/Sistema Verdes Mares

A campanha de vacinação contra o sarampo tem início nesta segunda-feira (3) e segue até o dia 31 de agosto no Rio Grande do Norte. O objetivo da Secretaria Estadual de Saúde Pública é imunizar as pessoas de 20 a 49 anos de idade contra a doença que voltou a circular no Brasil.

“A vacinação é a principal forma de proteger a população contra o sarampo, interrompendo a cadeia de transmissão do vírus, reduzindo a incidência e gravidade da doença nesse público-alvo”, conta a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Katiucia Roseli.

Cerca de 1,5 milhão de pessoas se encontram nessa faixa etária no estado. A meta é vacinar 95% desse público e, para atingi-la, é necessário que todos os serviços de saúde das redes estadual e municipais estejam mobilizados para a vacinação. “Nesse momento, ressaltamos a importância de atualizar o cartão de vacina, mas lembramos que durante qualquer período do ano essa população terá acesso à vacina”, reforçou Katiucia.

Em 2019, o Rio Grande do Norte registrou 11 casos de sarampo, sendo dois importados. Neste ano, o estado não registrou nenhum caso da doença e também não há nenhum caso em investigação.

G1RN

Hidroxicloroquina é ineficaz contra covid-19, aponta estudo brasileiro

Durante conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro exibe caixa de hidroxicloroquina

Uma pesquisa brasileira aponta que o uso da hidroxicloroquina, com ou sem a azitromicina, não apresentou “melhores resultados clínicos” dos pacientes diagnosticados com a covid-19.

Entre os pacientes hospitalizados com covid-19 leve a moderada, o uso de hidroxicloroquina, sozinha ou com azitromicina, não melhorou o estado clínico aos 15 dias, em comparação com os cuidados-padrão“, afirmam os autores.

O estudo desenvolvido pela coalizão formada pelos hospitais Albert Einstein, HCor e Sírio-Libanês, Moinhos de Vento, Oswaldo Cruz e Beneficência Portuguesa, pelo Brazilian Clinical Research Institute (BCRI) e pela Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet).

A pesquisa analisou 665 pacientes de 55 hospitais brasileiros. Tinham em torno dos 50 anos. Metade homens, metade mulheres. Dos avaliados, 40% eram hipertensos, 21% diabéticos e 17%, obesos.

Os pacientes foram divididos, por sorteio, em 3 grupos. O 1º grupo (217 pacientes) recebeu a hidroxicloroquina e azitromicina. Os pacientes do 2º grupo (221) foram medicados somente com a hidroxicloroquina. Os 227 pacientes do 3º grupo receberam o suporte clínico de costume, sem hidroxicloroquina nem azitromicina

Os 3 grupos apresentaram resultados semelhantes. Depois de 15 dias de tratamento, já estavam em casa sem limitações respiratórias 69% do 1º grupo; 64% do 2º grupo; e 68% do 3º grupo. A taxa de mortalidade também foi parecida, cerca de 3%.

Foram destacados 2 efeitos importantes. Os pacientes dos 2 grupos que receberam a hidroxicloroquina apresentaram alterações frequentes na análise dos exames de eletrocardiograma. Os pesquisadores relataram aumento do intervalo QT, condição associada ao risco de arritmias cardíacas.

Outra intercorrência foram alterações nos exames de sangue. Apresentaram aumento das enzimas TGO/TGP, o que pode evidenciar lesões hepáticas.

A etapa de acompanhamento foi realizada de 29 de março a 2 de junho. Os pacientes selecionados foram admitidos nos hospitais até 48 horas antes do início das pesquisas, com identificação dos primeiros sintomas até 1 semana antes.

Os medicamentos utilizados no estudo foram fornecidos pela farmacêutica EMS. A pesquisa foi aprovada pela Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) e pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Nosso 1º estudo demonstrou que o uso de hidroxicloroquina sozinha ou associada com azitromicina não melhorou a evolução clínica de pacientes hospitalizados com quadros leves a moderados de covid-19“, destacou Otávio Berwanger, diretor da Academic Research Organization do Hospital Israelita Albert Einstein e integrante da coalizão Covid-19 Brasil.

“O trabalho em uníssono das instituições e dos pesquisadores foi fundamental para o sucesso da nossa iniciativa. Conseguimos mostrar ainda que é possível fazer pesquisa de qualidade no nosso país, mesmo no contexto de uma pandemia”, disse Luciano César Azevedo, pesquisador e superintendente do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa.

Poder360

Natal: Registrou 60 mil atendimentos de Covid-19 em suas unidades básicas de saúde

UBS de Pajuçara, na Zona Norte de Natal, é uma das que teve atendimento estendido para atender pacientes com sintomas de Covid-19 — Foto: Prefeitura de Natal
UBS de Pajuçara, na Zona Norte de Natal, é uma das que teve atendimento estendido para atender pacientes com sintomas de Covid-19 — Foto: Prefeitura de Natal

Mais de 60 mil atendimentos foram registrados, desde março, nas 10 unidades básicas de saúde (UBS) de Natal que passaram a funcionar com horário estendido para atender pessoas com sintomas da Covid-19. A Secretaria Municipal de Saúde informou que entre o início de março e a última terça-feira (14), foram registrados 60.016 atendimentos, conforme o sistema e-SUS Atenção Básica, do Ministério da Saúde, e dados repassados pelos diretores das unidades.

“Em todas as Unidades de Saúde de Natal, fizemos a sala de priorização de atendimento (SPA). Porém, mesmo com todas elas estruturadas, a população sempre priorizou o atendimento nas UBS com horário estendido. Estamos observando que a procura vem diminuindo. Mas, mesmo assim, devemos manter os cuidados com higienização das mãos e evitar aglomerações”, afirmou George Antunes, secretário de Saúde de Natal.

G1RN

RN recebeu 177 ventiladores Pulmonares do Governo Federal

Ao todo, o Ministério da Saúde já distribuiu 6.410 ventiladores em todo o país — Foto: Ministério da Defesa

Por Grande Ponto — O Rio Grande do Norte já recebeu 177 ventiladores pulmonares do Governo Federal desde o início da pandemia. Os equipamentos são usados no tratamento de pacientes com Covid-19 que apresentam dificuldades para respirar. O número foi divulgado pelo Ministério da Saúde.

Ao todo, o Ministério da Saúde já distribuiu 6.410 ventiladores em todo o país, com o intuito de reforçar as estruturas hospitalares para atendimento à população brasileira.

De acordo com o Ministério da Saúde, a aquisição de ventiladores pulmonares é de responsabilidade dos estados e municípios. Mas, diante do cenário de emergência em saúde pública por conta da pandemia da Covid-19, o Ministério da Saúde vem utilizando o seu poder de compra em apoio irrestrito aos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Estamos fazendo tudo que está ao nosso alcance para atender as necessidades de todo o país. As entregas são realizadas baseadas nas demandas informadas pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems)”, diz o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco.

As entregas levam em conta a capacidade de instalação do equipamento na rede de assistência em saúde pública, principalmente nos locais onde a transmissão está se dando em maior velocidade.

Blog A Fonte

Covid-19: O Brasil é o país que tem mais recuperados, quase 1 milhão

Segundo informações mundiais, o Brasil está em primeiro lugar dos que tem pessoas recuperadas do coronavírus. São quase 1 milhão de curados. Em segundo lugar está os EUA com 790.404 recuperados.

Por causa do investimento em testes o Brasil registra mais de 1,5 milhões pessoas com o Covid-19. Os EUA tem 2,7 milhões que testaram positivos.

Natal conclui campanha contra gripe com 87% do público prioritário vacinado

Natal atingiu 87% da meta de cobertura vacinal — Foto: SMS Natal
Natal atingiu 87% da meta de cobertura vacinal — Foto: SMS Natal

Mais de 192 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe em Natal durante a campanha de vacinação, que começou em 23 de março e terminou na última terça-feira (30). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o total de vacinados foi de 192.061, que representa 87,72% do público prioritário esperado.

Do total de vacinados, 112.451 foram idosos (131%) e 33.909 (109%) foram trabalhadores da saúde, os únicos dois públicos que tiveram números acima das metas do Ministério da Saúde, que é de 90%.

Além disso, 16.589 adultos entre 55 e 59 anos (cerca de 49% do esperado), 4.162 gestantes (48%), 619 puérperas (43%) e 24.920 crianças (41%) também foram vacinados, mas com médias abaixo das projeções da cobertura.

“Algumas estratégias foram utilizadas para alcançar as metas estabelecidas, como o drive para idosos no Arena das Dunas na primeira fase, que teve boa aceitação das pessoas. Por outro lado, devido à preocupação do público em comparecer aos postos de saúde com a pandemia do novo coronavírus, houve uma procura abaixo do esperado de adultos, gestantes, puérperas e crianças”, falou Vaneska Gadelha, Chefe de Agravos Imunopreveníveis de Natal.

A campanha foi dividida em etapas e os públicos-alvo eram idosos acima de 60 anos, profissionais de saúde, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, doentes crônicos, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto até 45 dias, pessoas de 55 a 59 anos, e população indígena em geral.

Com o fim da campanha, a partir desta quarta-feira (1), as doses restantes da vacina estão disponíveis para qualquer pessoa que desejar ser imunizado, sem necessidade de se encaixar em uma prioridade. “A partir de hoje, as doses que restarem nas unidades básicas de saúde ficam destinadas a todo e qualquer indivíduo que desejar se vacinar”, reforça Vaneska.

G1RN

Covid-19: RN tem semana mais difícil com mais de 90% das UTIs ocupadas

O Rio Grande do Norte tem a semana mais difícil para as pessoas que adoeceram por causa do coronavírus e precisam de UTIs. São mais de 90% dos leitos de UTIs ocupados, conforme anúncio da Sesap na noite de ontem (26).

Infelizmente o governo do estado não fez o dever de casa, pois passaram-se mais de 90 dias e as UTIs do Consórcio Nordeste não chegaram. Agora o povo é quem paga a conta por não poder abrir o comércio, nem poder circular menos despreocupado nas ruas.

Situação do coronavírus no RN

  • 889 mortes
  • 23.731 casos confirmados
  • 30.618 suspeitos
  • 36.709 descartados
  • 2.904 recuperados
  • 93,7% de ocupação dos leitos públicos de UTI
  • 90% de ocupação dos leitos privados de UTI
  • 60.304 testes feitos (28.752 RT-PCR + 31.552 testes rápidos)