Category: Segurança

Quadrilha explode caixa de banco dentro do prédio do TRE em Natal

banco

Criminosos explodiram um terminal do Banco do Brasil que fica dentro do Tribunal Regional Eleitoral, em Natal. O prédio fica na Av. Rui Barbosa, no bairro Tirol, Zona Leste da cidade. A explosão, segundo a Polícia Militar, aconteceu por volta das 3h30 desta segunda-feira (11). Buscas foram feitas pela região, mas nenhum suspeito foi encontrado. O dinheiro do caixa foi levado, mas a quantia não foi revelada.

Um homem, que mora em um condomínio próximo ao TRE, contou à polícia que viu toda a ação da quadrilha. Ele relatou que um carro parou em frente do tribunal e três homens ficaram no veículo com as portas abertas. Outros quatro entraram na agência. Primeiro houve uma pequena explosão, para em seguida os criminosos detonarem uma carga maior de dinamite.

A PM chegou pouco tempo depois, mas a quadrilha já havia escapado.

Quatro são assassinados em menos de 24 horas na Redinha, em Natal

Welison Fernando Amaro Farias, 20 anos, foi morto na manhã do sábado
Welison Fernando, foi morto no sábado

Quatro homens foram assassinados a tiros entre a manhã do sábado (9) e a madrugada deste domingo (10) no bairro da Redinha, na Zona Norte de Natal. Segundo a polícia Civil, os crimes têm características de execução, mas ainda há poucas informações. A lei do silêncio impera na comunidade. Três das vítimas estavam dentro de suas casas quando foram mortas. Pelo menos 20 homens encapuzados e armados de espingardas, fuzis e pistolas teriam invadidos as residências.

O primeiro crime aconteceu aconteceu na manhã do sábado, por volta das 10h. Welison Fernando Amaro Farias, de 20 anos, caminhava pela rua Manoel Caetano quando foi baleado por dois homens que o perseguiram numa motocicleta. Pelo menos quatro tiros atingiram o rapaz. O Samu foi acionado, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu antes da chegada do socorro médico. Ninguém foi preso.

Já no final da noite, na rua Provador Mariano Coelho. Judson Ferreira da Silva, de 28 anos, foi o alvo dos disparos. Dez minutos depois, já no começo da madrugada deste domingo, outros dois homens também foram executados. O duplo homicídio aconteceu na

rua Baipendi. Um dos homens mortos ainda não foi identificado. O outro chama-se  Bruno Romualdo de Oliveira, de 36 anos. “Os casos são semelhantes pela forma como os criminosos agiram, invadindo as residências, e pelo tipo de amamento, que são de grosso calibre”, ressaltou o delegado.

“Muito provavelmente, essas três últimas vítimas foram mortas por uma facção que disputa o controle do tráfico de drogas na região”, disse um dos delegados da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O delegado pediu para não ser identificado porque ainda está em estágio probatório, que é um período de avaliação para a definitiva efetivação no cargo.

A Polícia Militar ainda fez buscas pela região, mas não encontrou nenhum suspeito.

Polícia Civil prende ex-treinador de Palmeira no Estado

marcos_ferrari

Policiais civis da Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGRAN) prenderam, na tarde desta sexta-feira (8), o foragido da Justiça Marcos Danilo Ferrari, 42 anos, por fraudar jogos oficiais no Campeonato Potiguar deste ano.

A investigação foi conduzida pela Delegacia de Repressão aos crimes de Intolerância Esportiva (Dade) do estado de São Paulo, sendo expedido um mandado de prisão temporária e cumprido hoje, quando Marcos, que foi treinador do Palmeira no RN, apresentou-se espontaneamente na DPGRAN após ter conhecimento acerca do mandado.

De acordo com o diretor-adjunto da DPGRAN, Júlio Costa, o homem ficará preso temporariamente no Rio Grande do Norte, até o seu recambiamento para o estado de São Paulo. “Estamos em processo de comunicação da prisão com o cumprimento do mandado de prisão temporária, aguardando uma equipe da delegacia de São Paulo, que é responsável pelo inquérito, para a transferência de Marcos para o sistema prisional de lá”, afirmou o delegado Júlio Costa.

Em fuga, bandidos batem carro e invadem fonte em Natal

roubook

Quatro homens armados roubaram um carro na tarde desta quinta-feira (7) e na fuga acabaram batendo o veículo e invadiram a fonte do viaduto de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. Após o acidente, os criminosos abandonaram o veículo roubado e fugiram num Peugeot que dava cobertura.

De acordo com a Polícia Militar, uma mulher foi abordada por dois homens armados quando chegava em casa no bairro Capim Macio. Ela entregou o carro, um Corolla preto, e os criminosos fugiram. Outros dois homens davam cobertura aos bandidos em um carro Peugeot. Um amigo da vítima viu o roubo e saiu em perseguição aos bandidos.

Na fuga, os criminosos perderam o controle do veículo e acabaram invadindo a fonte da Praça de Mirassol. Eles abandonaram o carro roubado e fugiram no veículo que dava cobertura. A polícia fez diligências na região, mas ninguém foi preso.

PF cumpre mandados da Lava Jato relacionados à Eletronuclear

size_810_16_9_obras-angra-3-usina-nova (1)

A Polícia Federal (PF) abriu nova operação nesta quarta-feira, 6. A ação cumpre dez mandados de prisão no Rio e em Porto Alegre. Um dos alvos é o ex-presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, que está em prisão domiciliar.

O almirante já é réu em processo na 7ª Vara Federal Criminal, no Rio. Othon Pinheiro é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de receber ao menos R$ 4,5 milhões em propinas para facilitar a contratação dos consórcios responsáveis pelas obras da usina de Angra 3.

O caso do almirante e de outros 13 acusados de participar do esquema de desvios nas obras da usina de Angra 3, estava sob responsabilidade do juiz Sérgio Moro, que cuida das ações da Lava Jato na Justiça Federal no Paraná.

Por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), contudo, o caso da Radioatividade foi deslocado para a Justiça Federal no Rio.

*Estadão

Quadrilha explode caixa eletrônico em Ipanguaçu/RN

caixa2

Um grupo fortemente armado explodiu o caixa eletrônico do Banco do Brasil na madrugada desta quarta-feira (6), na cidade de Ipanguaçu, no interior do RN. De acordo com a polícia, seis homens participaram da ação.

O prédio onde funciona o Banco do Brasil ficou parcialmente destruído com a explosão. A polícia não encontrou cédulas no local, por isso acredita que a quadrilha não conseguiu roubar o dinheiro. Os criminosos fugiram em um Honda Civic e uma Pajero. A polícia fez buscas pela região, mas ninguém foi preso.

Ciclista morre atropelado por micro-ônibus na Grande Natal

parnamirim

Um ciclista morreu ao ser atropelado por um micro-ônibus na avenida Everaldo Breves, em Parnamirim, na Grande Natal. O atropelamento aconteceu na tarde desta segunda-feira (4). De acordo com a Polícia Militar, o ciclista morreu no local.

O acidente aconteceu por volta das 15h30. Segundo testemunhas que presenciaram o acidente, o ciclista seguia pela contramão em ‘zig zag’ quando bateu na lateral do micro-ônibus.

Segundo a PM, o motorista do micro-ônibus ficou no local, mas o ciclista morreu antes da chegada da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Uma unidade da Ronda Escolar que fazia um patrulhamento na área no momento do acidente fez o isolamento do local do acidente e recolheu os documentos do motorista. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) foi chamado para recolher o corpo.

PF prende caminhoneiro com 62 quilos de cocaína em Mossoró/RN

drogas_uKJGOft

A Polícia Federal prendeu em flagrante, na tarde deste domingo (3) em Mossoró, região Oeste do Rio Grande do Norte, um caminhoneiro que transportava 62 quilos de cocaína. Com o homem ainda foram apreendidos R$ 8 mil em dinheiro e um revólver cal. 38, munições.

A prisão aconteceu em um posto de gasolina às margens da BR-304. A PF investigava uma informação que dava conta de que um caminhão Scania, com placas de Presidente Prudente, São Paulo, chegaria neste domingo trazendo um carregamento de drogas do Mato Grosso do Sul para ser distribuído em Mossoró.

Com as informações sobre as características do veículo, os policiais passaram a vigiar as principais entradas de Mossoró e, no início da tarde, conseguiram identificar o caminhão suspeito.

Ao ser abordado, o motorista não ofereceu resistência. A PF encontrou um revólver na cabine do caminhão. A droga estava acondicionados em sacos e escondida também na cabine do caminhão. O acusado recebeu voz de prisão e foi levado para a sede da delegacia da PF, onde foi autuado.

Durante o depoimento, o suspeito se negou a responder a maioria das perguntas, invocando o direito constitucional de permanecer calado e só falar em Juízo. Indiciado por tráfico interestadual de drogas e porte ilegal de arma de fogo, o acusado foi encaminhado para a Cadeia Pública de Mossoró, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Homofobia: Amiga diz que jovem morto em universidade do Rio sofria “ameaças veladas”

Corpo de estudante de arquitetura foi encontrado em campus da Universidade Federal do Rio com marcas de agressão
Corpo de estudante de arquitetura foi encontrado em campus da Universidade Federal do Rio com marcas de agressão

BBC – Uma amiga do estudante encontrado morto no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro no sábado afirmou que ele tinha medo de ser agredido e já havia sofrido ofensas de caráter homofóbico e racista. Ela disse também que o jovem seria alvo de “ameaças veladas” por parte de supostos alunos da universidade.

A polícia do Rio de Janeiro não confirma que a morte de Diego Vieira Machado tenha sido motivada por homofobia ou racismo – embora não descarte a possibilidade. A instituição divulgou nota afirmando que uma “perícia detalhada foi realizada no local e amplo trabalho de investigação foi iniciado para apurar de forma a dinâmica do fato”.

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital afirmaram à imprensa local que já investigam ameaças que o jovem vinha recebendo.

Machado tinha 24 anos, era estudante da faculdade de Arquitetura da UFRJ e morava no alojamento estudantil dentro do campus.

Segundo o Departamento de Homicídios da Capital, ele foi encontrado morto na noite de sábado às margens da Baía de Guanabara, na Ilha do Fundão – em uma área da universidade.

A estudante de comunicação social Pérola Gonçalves, de 22 anos, afirmou que mora no alojamento estudantil e era amiga de Machado. Ela disse que ele seria alvo frequente de ofensas de caráter homofóbico e racista por parte de supostos estudantes do campus e tinha medo de ser agredido.

“Ele era um homem negro, LGBT, bissexual e tinha trejeitos de homem gay. Era uma pessoa incompreendida e sofreu muito com a homofobia e o racismo”, disse ela.

“Era frequente ele ser atacado (com ofensas). Ele dizia que sentia muita raiva do mundo”, afirmou ela.

Ela afirmou que Machado “sabia que era um alvo”, por isso começou a praticar judô e kung fu, para se defender.

A entidade estudantil Diretório Central dos Estudantes UFRJ publicou mensagem em sua página no Facebook afirmando que o corpo do jovem tinha sinais de espancamento. POliciais afirmaram que ele tinha marcas de agressões na cabeça.

Diego Machado
Polícia não divulga motivação da morte mas não descarta crime de intolerância

A entidade também fez críticas à suposta falta de segurança no alojamento estudantil – que fica perto de onde o corpo foi encontrado.

“Não podemos deixar de denunciar a falta de segurança, a situação de vulnerabilidade e violações de direitos que os moradores do alojamento estão submetidos diariamente. Precisamos de mais segurança!”, afirmou a entidade em nota no Facebook.

Ameaças

Gonçalves afirmou que Machado já havia sofrido ameaças veladas dentro do alojamento. “Uma vez uma pessoa branca entrou no alojamento, que estava cheio de estudantes negros e disse que o ambiente estava ‘muito pesado'”.

“Um homem disse para o Diego: ‘eu gosto quando você me chama de racista'”, afirmou a estudante.

A morte do rapaz causou comoção na internet, mas nem todas eram de pesar. A reprodução de um e-mail com uma ameaça supostamente destinada a Machado circulou nas redes sociais.

Ela teria sido assinada por um suposto grupo chamado Juventude Revolucionária Liberal Brasileira. A mensagem tem conteúdo homofóbico.

Estudante

Diego MachadoImage copyrightPEROLA GONÇALVES
Image captionAmiga diz que insultos relacionados a homofobia e racismo seriam frequentes na vida de Machado

Segundo sua amiga, Machado era natural do Pará e havia se mudado para o Rio para estudar. Ele cursou inicialmente Letras na UFRJ e depois mudou para a faculdade de Arquitetura.

O estudante estaria com a matrícula trancada e pretendia prestar vestibular paras Publicidade, a fim de mudar novamente de faculdade.

A reitoria da UFRJ divulgou nota afirmando que se “junta aos amigos e familiares do estudante neste momento de dor, e informa que acompanhará de perto as investigações sobre o caso junto às autoridades policiais”.

A Polícia Civil não deu detalhes sobre as circunstâncias da morte de Machado para “não atrapalhar as investigações”. A instituição disse porém que mais detalhes do caso devem ser divulgados na manhã de segunda-feira.

Lava Jato prende doleiro ligado a Cunha e mira grupo JBS Friboi

Lúcio Funaro em depoimento à CPI dos Correios, em 2006
Lúcio Funaro em depoimento à CPI dos Correios,
em 2006

A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta sexta-feira (1º) como parte da Lava Jato. Um dos alvos é o  doleiro Lucio Funaro, que foi preso em São Paulo. Ele é ligado ao presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha, segundo delatores da Lava Jato. Além disso, há mandados de busca e apreensão nas empresas do grupo JBS Friboi. Os mandados desta etapa da operação foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Lava Jato na corte.

Também é alvo da operação o lobista Milton Lira. A polícia fez busca e apreensão na casa dele, em Brasília. Segundo a Procuradoria-Geral da República, o nome de Lira apareceu em um documento, escrito a mão, encontrado na casa de Diogo Ferreira, ex-chefe de gabinete do ex-senador Delcídio do Amaral. Segundo a PGR, no documento havia indicação de que Lira atuou pelo banco BTG junto a deputados peemedebistas, entre eles Cunha, para que favorecessem a empresa.

A polícia também fez buscas e apreensões na casa do empresário Joesley Batista, da Friboi.

A ação desta manhã se baseia nas informações da delação premiada de Fábio Cleto, ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal. Cleto também é aliado de Cunha. Outra delação que baseou as ações desta sexta é a de Nelson Mello, ex-diretor da Hypermarcas.

Às autoridades, Cleto relatou que o presidente afastado da Câmara recebeu propina por negócios feitos pelo Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS).

O G1 tenta contato com a defesa de Lucio Bolonha Funaro.

Em Pernambuco foram cumpridos três mandados de busca e apreensão. Um deles tem como alvo a empresa Cone, em Cabo de Santo Agostinho, na Grande Recife. Os outros dois são cumpridos em apartamentos de luxo na Praia de Boa Viagem, na capital.

Grupo JBS
Em outra delação, a do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o executivo disse ter ouvido de vários senadores que o grupo JBS faria uma doação de R$ 40 milhões para abastecer as campanhas de candidatos do PMDB ao Senado.

O G1 contatou a assessoria de imprensa da JBS às 7h30 e aguarda o posicionamento da empresa.

Doleiro
Em um inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar Cunha, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que aliados do presidente da Câmara afastado apresentaram mais de 30 requerimentos de convocação, solicitação de documentos e pedidos de auditorias em diversas comissões da Câmara, inclusive na CPI da Petrobras, para pressionar o grupo empresarial Schahin e beneficiar o doleiro Lucio Funaro.

O grupo Schahin foi contratado pela empresa Cebel, Centrais Eletricas Belém, para fazer a obra da hidrelétrica. Houve um acidente: uma barragem se rompeu, provocando uma disputa judicial.

Lucio Funaro, representando a Cebel, cobrou o prejuízo da Schahin no valor de R$ 1 bilhão. E, para conseguir o pagamento, teria contado com ajuda do presidente da Câmara para pressionar a Schahin. Funaro, segundo a investigação, pagou para Eduardo Cunha, por meio de três empresas, dois carros, no total de R$ 180 mil, em 2012.

Bombeiros buscam por surfista que sumiu em praia do litoral Sul do RN

O helicóptero Potiguar 1 sobrevoou a região, mas não conseguiu localizar o surfista
O Sufista ainda não foi localizado

Militares do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte fazem buscas por um surfista que desapareceu no litoral Sul do estado. Josivan Duarte foi visto pela última vez na manhã desta quarta-feira (29) na praia de Cacimbinhas, em Tibau do Sul.

O helicóptero Potiguar 1, aeronave da Secretaria de Segurança Pública, foi acionado, sobrevoou a região, mas não conseguiu localizar o surfista nem a prancha dele.

Segundo informações do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ceiopaer), foram localizados apenas os pertences do surfista. Na beira da praia estavam um aparelho celular, uma bermuda e a moto de Josivan.

Criminosos explodem caixa de banco em Carnaúba dos Dantas, RN

Agência ficou parcialmente destruída com a força da explosão
Agência ficou parcialmente destruída com a força
da explosão

Criminosos explodiram um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil no início da madrugada desta quinta-feira (30) em Carnaúba dos Dantas, no Seridó potiguar. Parte da quadrilha cercou o destacamento da Polícia Militar para evitar a ação dos policiais.

Segundo a PM, homens armados chegaram em dois carros, invadiram a agência e explodiram o terminal. Parte da quadrilha ainda cercou a base da polícia e efetuou disparos. Com a força da explosão, parte do banco ficou destruído.

Na fuga, os criminosos espalharam grampos de metal pelas ruas da cidade, com o propósito de dificultar uma possível perseguição. A polícia não revelou a quantia levada pelos assaltantes. Até o momento ninguém foi preso.

Polícia diz saber quem matou dono de empresa de vigilância no RN

presos_Vg53lGk
Gustavo da Silva Nogueira, também conhecido como ’Nego Velho’, e Erico Soares Lopes, o ‘Leco’, são procurados pela polícia por homicídio em Caraúbas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

G1 – A Polícia Civil já sabe quem são os dois homens que mataram a tiros o dono de uma empresa de vigilância na cidade de Caraúbas, na região Oeste do estado, na noite desta segunda-feira (27). Outras quatro pessoas ficaram feridas no ataque, entre elas dois adolescentes de 16 anos que trabalhavam para o empresário. Baleado na cabeça, um deles está entubado e com ventilação mecânica. “Os assassinos são Gustavo da Silva Nogueira, também conhecido como ’Nego Velho’, e Erico Soares Lopes, o ‘Leco’, revelou o delegado Erick Gomes.

Francisco Trajano de Souza (Foto: Arquivo Pessoal)
Francisco Trajano foi morto em Caraúbas

Francisco Trajano de Souza, de 45 anos, estava na calçada de casa, onde também funciona o escritório da Vigilância Puma, quando dois homens em uma motocicleta pararam os veículos na esquina e caminharam até a frente da residência. Ao se aproximarem, os dois abriram fogo.

Em contato com o G1, o delegado disse que Francisco vinha sofrendo ameaças de bandidos e que, na semana passada, havia prestado queixa.

Ainda de acordo com Erick Gomes, os dois suspeitos são considerados foragidos do sistema prisional do estado e respondem a vários crimes de homicídio, assaltos e tráfico de drogas na região. Gustavo fugiu da Cadeia Pública de Caraúbas no dia 5 de março deste ano juntamente com outros 10 detentos. Os presos usaram lençóis para escalar o muro da unidade. Já o Erico, ainda segundo o delegado, foi beneficiado com a progressão de pena, passando do regime fechado para o semiaberto. “Em abril, no entanto, ele deixou de se apresentar para dormir na cadeia e também virou fugitivo”, explicou.

Além de Francisco, alvo do ataque, e dos dois adolescentes que trabalhavam para ele, ainda foram atingidos pelos disparos um homem e sua filha, que são vizinhos do empresário e também estavam na calçada.

Após o ataque, vítimas dos criminosos foram socorridos aos hospital de Caraúbas  (Foto: Gidel Morais/Icém Caraúbas)
Após o ataque, vítimas dos criminosos foram socorridos aos hospital de Caraúbas (Foto: Gidel Morais/Icém Caraúbas)

As vítimas foram socorridas para o hospital da cidade, mas Francisco não resistiu aos ferimentos. Os dois adolescentes foram transferidos para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. Um deles está entubado e com ventilação mecânica em razão de um tiro que atingiu a cabeça dele. O outro, permanece em repouso e não corre risco de morte. Já os vizinhos do empresário, um cantor da cidade e a filha, sofreram ferimentos leves e já foram liberados.

Ódio de vigilantes
“Os criminosos de Caraúbas têm ódio de vigilantes”. Isso porque, segundo Erick Gomes, “os vigilantes ajudam o trabalho da polícia”. Nos últimos anos, ainda de acordo com o delegado, sete vigilantes da cidade já sofreram atentados. Seis foram mortos. O último caso, antes do ataque desta segunda, aconteceu em dezembro do ano passado. Na ocasião, foi assassinado o gerente da própria Vigilância Puma, Antônio Carlos Lacerda, de 33 anos. Ele foi atingido por tiros de pistola 9 milímetros (de uso restrito do Exército brasileiro) e espingarda calibre 12.

Homem é detido após “saidinha de banco” no Alecrim

qqq4

Policiais da Rádio Patrulha do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) detiveram na tarde desta segunda-feira (27), na Avenida Presidente Bandeira, no bairro do Alecrim, Nathan Deroxi de Oliveira do Nascimento, suspeito de tentar realizar um roubo a um funcionário de um posto de gasolina que faria um depósito em uma agência bancária naquela região.

Com ele a PM apreendeu uma pistola .40 com 13 munições. A Polícia está realizando buscas para localizar e prender outros dois meliantes que estariam dando apoio a ação criminosa. Eles estariam usando uma moto roubada e um veículo modelo Peugeot de cor prata. Um deles foi alvejado na ação.

O fato foi registrado na 3ª Delegacia de Polícia Civil para a realização dos procedimentos cabíveis.

Empresário é morto e 4 feridos em ataque a empresa de vigilância no RN

francisco

O dono de uma empresa de vigilância foi assassinado a tiros na noite desta segunda-feira (27) em Caraúbas, cidade do Oeste potiguar. De acordo com a Polícia Militar, outras quatro pessoas foram baleadas. Ninguém foi preso até o momento.

Segundo a PM, o crime aconteceu por volta das 19h. Dono da Vigilância Puma, Francisco Trajano de Souza, de 45 anos, estava na calçada de casa, onde também funciona o escritório da empresa, quando dois homens em uma motocicleta pararam os veículos na esquina e caminharam até a frente da residência. Ao se aproximarem, os dois abriram fogo. Além de Francisco, alvo do ataque, também foram baleados dois adolescentes de 16 anos que trabalhavam para ele, um homem e sua filha, que são vizinhos do empresário e também estavam na calçada.

caraubas_1

As vítimas foram socorridas para o hospital da cidade, mas Francisco não resistiu aos ferimentos. Um dos adolescentes foi transferido em estado grave para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. Segundo a polícia, o rapaz está em coma. O outro adolescente, que segue internado em Caraúbas, não corre risco de morte. Já o homem, um cantor da cidade e a filha, sofreram ferimentos leves e já foram liberados.

Em contato com o G1, o delegado Erick Gomes disse que Francisco vinha sofrendo ameaças de bandidos e que, na semana passada, havia prestado queixa.

Ódio de vigilantes
“Os criminosos de Caraúbas têm ódio de vigilantes”. Isso porque, segundo Erick Gomes, “os vigilantes ajudam o trabalho da polícia”. Nos últimos anos, ainda de acordo com o delegado, sete vigilantes da cidade já sofreram atentados. Seis foram mortos. O último caso, antes do ataque desta segunda, aconteceu em dezembro do ano passado. Na ocasião, foi assassinado o gerente da própria Vigilância Puma, Antônio Carlos Lacerda, de 33 anos. Ele foi atingido por tiros de pistola 9 milímetros (de uso restrito do Exército brasileiro) e espingarda calibre 12.