Coape transfere 33 presos após quebra-quebra em CDP de Natal

Policiais militares foram acionados para acalmar os ânimos no CDP de Pirangi (Foto: Divulgação/PM)
Policiais militares foram acionados para acalmar os ânimos no CDP de Pirangi (Foto: Divulgação/PM)

Por Anderson Barbosa Do G1 RN – Presos do Centro de Detenção Provisória do bairro de Pirangi, na Zona Sul de Natal, fizeram um motim na noite deste sábado (23). Por mais de uma hora, os ânimos ficaram exaltados. Grades foram quebradas, parte da parede de um dos banheiros foi derrubada e colchões, redes e lençóis queimados por causa da superlotação no local. “O CDP tem capacidade para 35 presos, mas estava com 75”, confirmou Durval Franco, diretor da Coordenadoria de Administração Penitenciária do estado.

Ainda segundo Durval, a situação no CDP só foi controlada com a transferência de 33 internos, que foram levados para a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Alcaçuz é a maior unidade prisional do estado. Tem capacidade para 620 detentos, mas abriga atualmente 1.070 homens.

“Nesses casos, utilizamos a triagem de Alcaçuz. Até ontem à tarde, todos os presos do pavilhão 4 estavam lá, enquanto secava a concretagem do último túnel encontrado. Voltaram todos pro pavilhão. Eram mais de 200. Foi dessa forma que foram feitas as reformas de todos os pavilhões de Alcaçuz no ano passado”, explicou o diretor.

Ainda de acordo com o Durval, o CDP de Pirangi funciona como um centro de triagem. Depois de presos pela polícia, é para lá que todos são levados. E de lá, são direcionados para outras unidades prisionais. “Pela dificuldade de vagas no sistema, alguns presos acabam passando até 20 dias pra serem transferidos. Imagine a tensão que isso acaba criando. A capacidade é pra 35 presos e estavam custodiados 75 ontem. O resultado foi termos que retirar 33 presos para acalmar os ânimos e reparar os danos na cela”, ressaltou.