Crime Perfeito? Caso do assassinato da estudante Valéria Patrícia de Azevedo está arquivado, diz Ministério Público

O caso do assassinato da estudante de enfermagem, Valéria Patrícia de Azevedo, ocorrido no dia 15 de setembro de 2016 na região do Planalto 13 de Maio em Mossoró, no Oeste do Rio Grande do Norte, está arquivado por falta de provas.
A confirmação do arquivamento do inquérito, foi dada pelo promotor de justiça, representante do Ministério Público Estadual, Dr. Armando Lúcio Ribeiro, em entrevista ao programa Ronda Policial do canal 10 da TCM Telecom, na manhã desta desta segunda feira, 02 de setembro de 2019, por ocasião da sessão do Tribunal do Juri Popular.
O Promotor disse que apesar de uma investigação minuciosa realizada pela Polícia Civil, inclusive com delegado especial, não apresentou um resultado satisfatória para elucidação do crime. O caso foi investigado como latrocínio,(Roubo seguido de Morte), mas que não apresentou subsídios ou provas que apontassem os autores do crime, que teve repercussão em o estado do Rio Grande do Norte.
De acordo com o representante do Ministério Público, o inquérito da Polícia Civil, ficou inconclusivo e por isso foi arquivado. No próximo dia 15 o assassinato da jovem que tinha 20 anos de idade, completa três anos e foi para a galerias dos crimes insolúveis de Mossoró.
O Caso
Valéria Patrícia foi vista pela última vez com vida no domingo, dia 11 de setembro e segundo o pai dela, Francisco Railton de Azevedo, a filha havia saído de moto da casa onde morava, no bairro Planalto 13 de Maio. “Por volta das 12h30min para fazer uma faxina na nova casa que comprou junto ao marido no bairro Sumaré”.
A partir daí ela desapareceu. Já por volta das 14h30min, a motocicleta dela foi encontrada em uma estrada carroçável entre os  bairros Planalto 13 de Maio e Bom Jesus. Desde então, a jovem foi considerada desaparecida. e amigos, parentes e a própria polícia passaram a fazer buscas na região pela universitária.
Dois dias depois do desaparecimento da jovem, ou seja no dia 15 de setembro o corpo de Valéria foi encontrado em um matagal às margens de uma estrada de barro que liga a BR-110 ao loteamento Frei Damião, a 6 quilômetros da área urbana de Mossoró. Ao lado do cadáver, que apresentava marca de tiro na cabeça, de acordo com o Itep, foram encontrados restos de um envelope bancário. O marido da estudante disse à polícia que a mulher havia sacado R$ 500 pouco antes de desaparecer.

Leave a Comment