Crueldade sem limites: mãe e filha são assassinadas a tiros dentro de casa em Parnamirim, RN

Os bandidos no RN estão fazendo uso de uma crueldade sem limites. Além de irem executar uma mulher que pode ser que seja cúmplice dos erros do marido que foi morto há três meses. Mataram também de forma desumana uma criança de apenas oito anos de idade. 

O pior é que a sociedade brasileira está sem ter a quem pedir socorro.

Anderson Barbosa Do G1 RN

Rosimeire Martins da Silva, de 29 anos, e Wisla Raila Martins Viana, de apenas 8 (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Rosimeire Martins da Silva, de 29 anos, e Wislla Raylla Martins Viana, de apenas 8 (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Mãe e filha, uma mulher de 29 anos e uma menina de apenas 8, foram mortas a tiros na noite deste sábado (23) dentro de casa em Parnamirim, cidade da Grande Natal. De acordo com a Polícia Civil, o alvo dos criminosos seria a mãe. Um homem que também estava na residência, mas que ainda não se sabe se é parente das vítimas, também foi baleado. Ele levou um tiro na barriga, foi socorrido e permanece internado. Ninguém foi preso.

Delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marcos Vinícius contou ao G1que o duplo homicídio aconteceu dentro da casa da família, que fica no bairro de Monte Castelo. “Havia uma comemoração no local. Quando chegamos, encontramos muitas latas de cerveja. A família fazia algum tipo de festa”, relatou. “Pelo as informações que recebemos, três homens entraram na residência em busca de Rosimeire Martins da Silva, que foi baleada na garagem. A filha dela, Wislla Raylla Martins Viana, tentou correr para a cozinha, mas também foi atingida pelos disparos. Foi uma atitude covarde. O tiro atravessou as costas da menina”, acrescentou.

Ainda de acordo com o delegado, a garota morreu na hora. Rosimeire ainda chegou a ser socorrida, mas também não resistiu. “Já temos a identificação de pelo menos um dos assassinos. Ainda fizemos buscas por ele durante a noite e madrugada, mas não conseguimos encontrá-lo”, disse Marcos Vinícius.

Sobre a motivação do crime, o delegado disse que ainda é cedo para qualquer afirmação. Contudo, ele contou que o homem com que Rosimeire vivia foi morto há três meses. “Era uma pessoa envolvida com drogas. E essa é uma linha de investigação que não podemos descartar”, ressaltou.

Por fim, Marcos Vinícius fez um apelo à população. “Para ajudar a polícia, existe o nosso Disque-Denúncia. É só ligar 181. Não precisa se identificar. Qualquer informação é muito importante”, concluiu.