Incêndios na Califórnia obrigam milhares de pessoas a deixarem suas casas

Motoristas dirigem em meio ao fogo na Califórnia nesta quinta-feira (24) — Foto: Noah Berger/AP Photo
Motoristas dirigem em meio ao fogo na Califórnia nesta quinta-feira (24) — Foto: Noah Berger/AP Photo

Incêndios florestais na Califórnia, Estados Unidos, forçaram a retirada nesta quinta-feira (24) de cerca de 50 mil pessoas que vivem ou trabalham no norte do estado. Ventos secos e quentes aumentaram o risco das queimadas, e companhias energéticas desligaram, mais uma vez, a eletricidade na região.

Os incêndios atingiram 39 km² de uma região vinícola no norte de San Francisco. Imagens mostram casas totalmente destruídas pelo fogo. Até a última atualização desta reportagem, não havia dados sobre mortos e feridos.

A situação é mais séria no vilarejo de Geyserville, no norte do estado. De acordo com o “Los Angeles Times”, vivem no local 929 pessoas.

Autoridades disseram à agência Associated Press que alguns dos moradores se recusaram a deixar suas propriedades. Em uma coletiva de imprensa, o xerife do condado de Sonoma, Mark Essick, implorou que obedecessem à ordem de evacuação.

“Realmente precisamos estar prontos para combater as chamas, mais do que em nos preocupar em resgatar vocês”, pediu.

Sem luz

Moradores de Geyserville, na Califórnia, estão sem luz por causa de desligamento preventivo diante de incêndios no estado — Foto: Noah Berger/AP Photo
Moradores de Geyserville, na Califórnia, estão sem luz por causa de desligamento preventivo diante de incêndios no estado — Foto: Noah Berger/AP Photo

As companhias energéticas da Califórnia iniciaram, desde o começo da temporada de incêndios, uma série de desligamentos preventivos. A medida serve para evitar que os ventos derrubem fios já danificados – as empresas passam por dificuldades financeiras – e, com o calor e tempo seco, deem origem aos incêndios.

Os apagões deixaram centenas de milhares de pessoas sem luz na Califórnia, especialmente na parte norte do estado. Há duas semanas, um desligamento semelhante fez cerca de 2 milhões ficarem sem eletricidade.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/