Isolamento na Itália fez subir de 3.039 para 139.442 os novos casos

Visão geral de uma rua quase vazia em Roma, na Itália, nesta terça-feira (7) — Foto: Remo Casilli/Reuters
Visão geral de uma rua quase vazia em Roma, na Itália, nesta terça-feira (7) — Foto: Remo Casilli/Reuters

Mesmo contabilizando menos mortes, a Itália entra em um ciclo pregado pelo Dr. Anthony Wong, em que o vírus volta a atacar os que estão em quarentena, os que não foram imunizado naturalmente.

Depois de contabilizar 17.669 pessoas mortas até agora (09), a Itália pensa em voltar as atividades comuns. Mas foi surpreendida com o novos casos, que subiu de 3.039 para 3.836, na última terça-feira (07), chegando a 139.442 novos casos.

Segundo o Dr. Anthony Wong o vírus não vai embora só porque você ficou escondido, ele diz que os que estão de quarentena serão pegos no inverno do Brasil, o que será muito ruim para o país.

Ele afirma que o correto seria expor as pessoas saudáveis ao vírus para conseguir fazer a barreira de proteção conhecida como efeito rebanho, quando 50% dos imunizados protegem as pessoas que ainda não foram atacadas. Só assim que o vírus será derrotado.