Maioria das escolas não aderiu à greve dos professores, diz Secretaria Municipal de Educação

noticia_137274

A greve dos professores da rede de Educação de Natal está tendo um alcance reduzido. A informação é da Secretaria Municipal de Educação (SME). Segundo a pasta, das 144 unidades educacionais mantidas pelo Município, entre escolas de ensino fundamental e centros de educação infantil (CMEIs), apenas 18 aderiram totalmente ao movimento deflagrado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (Sinte). O número equivale a 12% da rede.

De acordo com levantamento feito pela SME, em números absolutos são 13 escolas e cinco CMEIs sem funcionamento por causa da paralisação. Por outro lado, há 52 unidades (15 escolas e 37 CMEIs) funcionando normalmente, sem prejuízo para seus alunos. Há ainda unidades que aderiram apenas parcialmente ao movimento paredista e não interromperam suas atividades por completo. São 38 escolas e 30 CMEIs nessa situação.

Em termos de profissionais, a SME verificou que a maioria continua exercendo normalmente suas atividades em sala de aula. Dos 682 educadores infantis que integram seus quadros, por exemplo, 504 estão cumprindo regularmente suas cargas horárias. Ou seja, 74% do total. Os demais 178 educadores infantis decidiram seguir a orientação do Sinte e fazer greve, o que corresponde a 18% do universo desses servidores.

A secretaria também fez um levantamento por turmas. São 1.470 atendidas na sua rede e apenas 450 estão sendo afetadas totalmente pela greve dos professores. Menos de um terço do total (30,6%). As demais turmas, ou estão tendo aula normalmente, ou só estão sendo prejudicadas de forma parcial.

Embora somente uma parcela dos alunos esteja integralmente sem acesso às aulas, a SME fez o apelo ao Sinte pelo fim da greve, alegando que já foi realizada uma correção salarial de 66,69% para os professores, entre 2013 e janeiro deste ano.