Ministério da Saúde passa a custear tratamento de câncer em hospital de Presidente Prudente (SP)

Ministério-da-Saúde-passa-a-custear-tratamento-de-câncer-em-hospital-de-Presidente-Prudente-(SP).png
Foto: Marcos Corrêa/PR

Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente (SP) vai entrar em uma nova fase. A partir de agora, a instituição está credenciada como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), com serviço de hematologia, oncologia pediátrica e radioterapia custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa conta com um investimento de R$ 7,8 milhões do Ministério da Saúde por ano.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, visitaram neste sábado (31) as instalações e a estrutura do hospital. Na ocasião, as autoridades oficializaram o credenciamento da unidade ao SUS. Agora, o hospital poderá realizar convênios com o Ministério da Saúde e participar de programas que ampliarão o atendimento para pacientes de todo o Brasil.

“É uma satisfação estar aqui, por ser, juntamente com Queiroga, o responsável pelo credenciamento deste hospital. Esse ato, essa assinatura, abre horizontes, para que o hospital possa melhor se preparar e melhor se equipar”, disse o presidente Jair Bolsonaro.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou que o atendimento de qualidade à população é um dos pilares da gestão Bolsonaro. “Os resultados das ações do governo Bolsonaro já se fazem sentir. E todos já sabemos que nós estamos vencendo o coronavírus. Somente no último mês reduzimos 40% o número de casos e óbitos de Covid-19”, destacou.

O ministro, que é médico, também agradeceu a todos os profissionais de saúde que trabalham diariamente no sistema de saúde brasileiro. “Os hospitais nascem da bondade dos que sentem para atender os anseios dos que sofrem. E viverão para sempre pelo esforço de todos nós para curar. Porque todos nós, especialistas de saúde, somos especialistas em gente e dedicamos a nossa vida a essa missão”, afirmou.

O hospital é um dos principais do estado de São Paulo e teve o nome alterado para “Hospital Esperança” a fim de celebrar e marcar o início dessa nova etapa. Por meio dos serviços custeados pelo SUS, serão beneficiadas milhares de pessoas que buscam tratamento oncológico na região. Até então, apenas pacientes particulares com câncer eram tratados no local.

O novo serviço soma-se a outras ações da rede pública que já são realizadas no hospital. Atualmente, a instituição conta, por exemplo, com 122 leitos destinados ao SUS, dos quais 22 são de UTI, que não atendem Covid-19. Além disso, são 50 leitos cirúrgicos e 50 leitos clínicos.

Tratamento oncológico pelo SUS

Desde 2013, com a Política Nacional de Prevenção e Controle do Câncer, o Ministério da Saúde determina o cuidado integral aos pacientes com câncer do SUS de forma regionalizada e descentralizada. A política também estabeleceu que o tratamento do câncer seja realizado em estabelecimentos de saúde habilitados como o Unacon.

Também fazem parte da política os Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon). Unacons e Cacons devem oferecer assistência especializada e integral ao paciente com câncer, atuando no diagnóstico, estadiamento e tratamento, incluindo cirurgias oncológicas, quimioterapia, radioterapia e cuidados paliativos. Todos os estados brasileiros têm pelo menos um hospital habilitado em oncologia, onde o paciente de câncer encontra desde exames até cirurgias mais complexas.

Ministério da Saúde