Confira as novas tarifas dos ônibus intermunicipais da Grande Natal

Na linha B (Parnamirim/Natal), por exemplo, passagem passou de R$ 3,45 para R$ 3,80 (Foto: O Potiguar)
Na linha B (Parnamirim/Natal), por exemplo, passagem passou de R$ 3,45 para R$ 3,80 (Foto: O Potiguar)

G1 – As passagens dos ônibus intermunicipais da Grande Natal estão mais caras. No dia 1º de fevereiro, o valor da tarifa de 12 linhas que circulam em Parnamirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante passou de R$ 2,80 para R$ 3,10. Neste sábado (6), outras 26 linhas também reajustaram os valores das passagens. Tem linha que passou de R$ R$ 5,95 para R$ 6,50 (veja tabela abaixo).

O serviço de transporte intermunicipal é administrado pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER). Jorge Fraxe, diretor do órgão, chegou a informar no dia 1º que desconhecia o aumento da tarifa e que ele próprio não havia autorizado nenhum reajuste. Depois, por meio de nota, o DER admitiu que o aumento na tarifa acontece automaticamente sempre que a passagem de ônibus sofre aumento em Natal.

Abaixo, veja as linhas e os respectivos valores:

C1 – Parnamirim (Santa Teresa) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

C2 – Parnamirim (Vale do Sol) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

D – Parnamirim (Parque Industrial) / Natal (Alecrim): R$ 2,80 para R$ 3,10;

E – Parnamirim (Emaús) / Natal (Alecrim): R$ 2,80 para R$ 3,10;

I – Macaíba/São Gonçalo do Amarante / Natal (Santa Catarina): R$ 2,80 para R$ 3,10;

L – Parnamirim (Cajupiranga) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

R – São Gonçalo do Amarante (Aeroporto) / Natal (Tirol): R$ 2,80 para R$ 3,10;

S – São Gonçalo do Amarante / Natal (Ribeira)
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

T – São Gonçalo do Amarante (Centro) / Guanduba
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

U – São Gonçalodo Amarante (Poço de Pedras) / Natal (Igapó)
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

V – Parnamirim (Bosque das Colinas) / Natal (Via Direta):
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

A – Parnamirim / Natal (via praça):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

J – Parnamirim (passagem de Areia) / Natal (Alecrim):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

F1 – Parnamirim / Natal:
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

PN – Parnamirim / Natal (Ponta Negra):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

B – Parnamirim / Natal (Alecrim):
de R$ 3,45 para R$ 3,80;

121 –Extremoz / Natal (Centro):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

122 – Extremoz / Natal (Mirassol):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

Nata/Jenipabu:
de R$ 2,65 para R$ 3,10;

G – Macaíba / Natal (via BR-226):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

M – Macaíba / Natal (via BR-101):
de R$ 3,45 para R$ 3,80;

Natal/Alcaçuz (via TRR) e Natal/Alcaçuz (via Hortigranjeira e Colônia):
de R$ 3,70 para R$ 4;

Natal/Barra do Rio (via Contendas):
de R$ 4,15 para R$ 4,50;

Natal/Pitangui, Natal/Jacumã e Natal/Traíras:
de R$ 4,50 para R$ 4,90;

135 –  Ceará-Mirim / Natal (via Ceasa):
de R$ 4,50 para R4 4,90;

Natal/São José de Mipibu (via Túnel da UFRN):
de R$ 4,95 para R$ 5,40;

Natal/Barra de Tabatinga, Natal/São José de Mipibu e Natal/São José de Mipibu (via Praça):
de 5,60 para R$ 6,10;

Natal/Nísia Floresta, Natal/Barreta, Natal/Barra de Tabatinga (via TRR), Natal/Coqueiros eNatal/Monte Alegre:
de R$ 5,95 para R$ 6,50.

Fotos do carnaval 2016

Grupo debocha da Pátria Educadora no Cordão do Boitatá
FOTO: PERLA RODRIGUES / G1

Carnaval 2016

Carnaval 2015 no Brasil. Imagem: Fotos sob licença Creative Commons.

carnaval-recife-polinda

Imagem Divulgação | Flicker Creative Commons - Bloco Coruja com Ivete Sangalo no Circuito Dodô | Foto: Raul Spinassé / Ag. A Tarde

Carnaval Rio de Janeiro - Sapucaí.  Foto: Osvaldo Rove.

Prefeito Jaime Calado reuniu governador, ministro e senadores para entregar 600 unidades do Minha Casa Minha Vida

Fotos Isaías Carlos
Fotos Isaías Carlos

O prefeito Jaime Calado, de São Gonçalo do Amarante, fez entrega ontem, de 600 unidades do programa Minha Casa Minha Vida.

As famílias cadastradas foram contempladas com apartamentos no Residencial Dr. Ruy Pereira dos Santos.

 “Hoje é um dia muito especial na minha vida, e mais esperado por todos nós. Para quem sempre teve sua casa própria não imagina a importância, o significado de conquistar. Sou mãe, chefe de família, tenho quatro filhas e trabalho de doméstica/diarista pago um aluguel de R$300 todo mês, com muita dificuldade. Estou feliz e aliviada de não ter que pagar aluguel no fim do mês e, melhor ainda, ter um lugar para chamar de meu lar”, declarou Ednelma, uma das contempladas.

O residencial construído em São Gonçalo é o maior empreendimento do Programa Minha Casa, Minha Vida no Rio Grande do Norte. 

O prefeito, com a mulher-deputada federal Zenaide Maia, entregou as unidades residenciais com o governador Robinson Faria, o ministro do Turismo Henrique Alves, os senadores Garibaldi Filho e Fátima Bezerra, o deputado federal Walter Alves…

Cotado para disputar a Prefeitura de São Gonçalo com apoio de Jaime Calado, o superintendente da Caixa Econômica Federal, Roberto Sérgio Linhares, marcou presença e falou em nome da CEF.

Também presente, e cotado para ter o apoio de Jaime e disputar a Prefeitura, o secretário de Habitação, Paulo Emídio. 

 Quando for totalmente concluído, o residencial chegará a 1.800 unidades.

“Essa é uma cidade nova onde vão morar mais de 7.000 pessoas. As primeiras entregas são destas 600, depois mais 600, e 600 até finalizar as 1.800 moradias. É uma obra muito grande. A prefeitura investiu cerca de R$ 3,4 milhões em vias de acesso e iluminação. Estamos construindo uma Unidade Básica de Saúde aqui ao lado para duas equipes do PSF. Hoje é um dia de muita felicidade para mim. Quando todos ajudam as coisas acontecem. São Gonçalo foi o primeiro município do estado a aderir ao programa Minha Casa, Minha Vida. Quando entregar esses apartamentos serão 3.200 moradias entregues as famílias do município na nossa gestão. Quem tem espírito público se acha recompensando de tudo com esses grandes momentos”, discursou o prefeito Jaime Calado.

O governador Robinson chegou cedo e acompanhou o prefeito Jaime Calado e a deputada federal Zenaide Maia na visita ao empreendimento.

TG

Senado aprova proposta de licença paternidade de 20 dias

Paternidade: a proposta pode estender a licença paternidade de cinco para até 20 dias
Paternidade: a proposta pode estender a licença paternidade de cinco para até 20 dias

O plenário do Senado aprovou na última quarta-feira, 3, uma proposta que pode estender a licença paternidade de cinco para até 20 dias.

O aumento da licença é condicionada à adesão da empresa ao programa Empresa Cidadã. Esse programa foi criado a partir de uma lei de 2008 com o objetivo de estimular a prorrogação da licença-maternidade de quatro para seis meses mediante concessão de incentivo fiscal.

A mudança consta do Estatuto da Primeira Infância, uma série de marco legal para o início da vida, dos zero aos seis anos de idade. A proposta foi a primeira votada pelos senadores em plenário na volta do recesso parlamentar.

A matéria, que já passou pela Câmara, seguirá para a sanção da presidente Dilma Rousseff.

Além de aderir ao programa Empresa Cidadã, o pai terá de participar de cursos sobre paternidade responsável para garantir a ampliação do prazo da licença.

Entre outras inovações e diretrizes traçadas, o projeto também prevê que as gestantes terão de receber apoio da União, dos estados e dos municípios durante todo o período de gravidez.

“O reconhecimento de ser exatamente nesta fase, de zero a seis anos, que se deve ter o maior cuidado, porque é exatamente nessa fase que se tem um papel especial do ponto de vista da formação da criança, da formação do adolescente, da formação do adulto ou da adulta, que ele virá a ser, ou seja, os primeiros anos da criança são fundamentais para o bom desenvolvimento da sua capacidade cognitiva, da sua capacidade psicomotora”, disse senadora Fátima do PT do Rio Grande do Norte, em discurso no plenário.

Exame

 

Terremoto em Taiwan deixa 7 mortos e mais de 400 feridos

Escombros após terremoto atingir o sul de Taiwan: a queda de cinco prédios na cidade de Tainan, entre eles o edifício Wei Guan, de 17 andares, originou a maior parte das vítimas e de soterrados
Escombros após terremoto atingir o sul de Taiwan: a queda de cinco prédios na cidade de Tainan, entre eles o edifício Wei Guan, de 17 andares, originou a maior parte das vítimas e de soterrados

Taipé – Um terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter no sul de Taiwan deixou pelo menos sete mortos e mais de 400 feridos, segundo o Serviço Nacional de Emergências, que também informou que mais de dez pessoas continuam sob escombros.

A maioria das vítimas estava no edifício de 17 andares Wei Kunan, o mais afetado entre os 14 que ruíram ou ficaram seriamente danificados na cidade de Tainan.

O número de soterrados, calculado a princípio por depoimentos de moradores da região, que estimaram ao redor de cem, foi revisado com novos dados e em função dos resgates, afirmou à imprensa um dos bombeiros que participam dos trabalhos de socorro.

Um dos mortos era uma menina que havia nascido há apenas dez dias, e no lugar do acidente, onde se alternam cenas de alegria – como a de uma mulher que presenciou o resgate de seu marido – e as de angústia, como o caso de uma mãe que não tinha notícias sobre seus dois filhos, já são poucos os que continuam esperando por informações de sobreviventes.

“Se não os tirarem daí, irei eu mesma atrás deles”, disse a mãe, aos gritos, conforme mostrou a rede de televisão local “CTI”.

Um pai de família, de sobrenome Hu, recuperou as esperanças de voltar a ver a seus filhos quando os bombeiros recuperaram o gato da família e, efetivamente, pouco depois foram tirados com vida os dois garotos.

“Tinha certeza de que o gato estava com meus filhos”, disse Hu.

O panorama em Tainan é devastador, com edifícios derrubados, outros com andares destruídos e alguns inclinados e danificados em seus alicerces. Devido ao vazamento de gás, o fornecimento de energia elétrica foi cortado para evitar explosões e um posto de combustíveis da região desses edifícios foi fechado.

Vários automóveis e motos ficaram esmagados sob os edifícios, e um campo de golfe local sofreu grandes rachaduras, algumas de mais de dois metros de profundidade.

Exame

Beijar na boca pode fazer contrair zika vírus

cartão-pronto2 - Copia - CopiaDe acordo com as orientações divulgadas pela assessoria de comunicação da SMS, “a evidência da Fiocruz, que detectou potencial de transmissão por saliva e urina, ainda não traz base para que as pessoas deixem de ir ao carnaval. Contudo, alerta para que as gestantes, que têm potencial maior de contaminação, evitem locais com grande aglomeração. As grávidas são o principal grupo de risco para a doença por conta da microcefalia”, diz o informe.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde de Natal, as recomendações para as grávidas incluem “evitar beijar qualquer pessoa e evitar compartilhar de copos e talheres até que as pesquisas avancem”. A SMS ainda recomenda o uso de repelentes.

G1

Secretaria de Segurança Pública anuncia Plano de Operações para o Carnaval 2016

OPeração-Carnaval-e1454689096998

Com o objetivo de oferecer à sociedade o máximo de segurança e tranquilidade, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) apresentou na manhã desta sexta-feira (5), o plano de segurança pública para desenvolver a Operação “Carnaval Mais Seguro”. A coletiva de imprensa foi realizada no auditório da governadoria, no Centro Administrativo, em Natal.

O planejamento operacional contará com ações da Policia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Técnico-Científico de Polícia do RN, integradas a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Guardas Municipais e Serviço Móvel de Urgência (SAMU). As ações começam na noite desta sexta-feira (05) e se estendem até a Quarta-feira de Cinzas (10).

Para o Carnaval, o Governo do Estado investirá um total de R$ 721.200 mil em diárias operacionais e de viagem, sendo R$ 600 mil para a Polícia Militar, R$ 21.200 mil para o Corpo de Bombeiros e R$ 100 mil para a Polícia Civil.

Chefe de Direitos Humanos da ONU defende direito de aborto por zika

Mães de crianças com microcefalia recebem orientação médica em hospital do Recife (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)
Mães de crianças com microcefalia recebem orientação médica em hospital do Recife (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

O principal comissário de Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, conclamou nesta sexta-feira (5) para que os países com o zika vírus disponibilizem aconselhamento sobre saúde sexual e reprodutiva para mulheres e permitam o direito ao aborto.

“As leis e as políticas que restringem acesso a esses serviços devem ser urgentemente revistas em consonância com os direitos humanos, a fim de garantir na prática o direito à saúde para todos”, disse ele em comunicado.

O zika vírus tem sido associado no Brasil à microcefalia, uma condição de má formação de cérebros de bebês.

“Estamos pedindo aos governos para mudar essas leis, porque como eles podem pedir a estas mulheres a não engravidar? Mas também não oferecer-lhes informação que está disponível e também a possibilidade de interromper a gravidez se assim desejarem”, disse em entrevista coletiva a porta-voz do comissário da ONU, Cecile Pouilly, quando questionada sobre países tais como El Salvador que criminalizam o aborto.

No Brasil, onde o aborto também é criminalizado, o crescente número de casos de microcefalia associados ao zika, tem ampliado as discussões sobre o assunto.

Do G1

TJRN anula absolvição e reabre julgamento da operação Batalhão Mall

Entre as denúncias feitas pelo MP, está a retirada de combustível de viaturas da Polícia Militar (Foto: Divulgação/MP)
Entre as denúncias feitas pelo MP, está a retirada de combustível de viaturas da Polícia Militar (Foto: Divulgação/MP)

G1 – A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça recebeu nesta quinta-feira (4) a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) sobre a operação Batalhão Mall. Assim, a absolvição dos acusados foi anulada e o julgamento terá continuidade. A operação prendeu em 2011 policiais militares e empresários envolvidos em um suposto esquema de corrupção na cidade de Assú, na região Oeste do Rio Grande do Norte.

A apelação criminal, movida pelo MPRN, pedia a anulação da sentença de primeiro grau, que inocentava os envolvidos no caso. Como o órgão julgador do TJ potiguar recebeu a denúncia, a sentença inicial foi anulada.

A operação foi deflagrada em junho de 2011 quando 15 pessoas foram presas, entre empresários, comerciantes e policiais militares em Assu. A acusação do MPRN é que alguns oficiais e praças lotados na cidade prestavam serviços típicos da segurança particular a empresas da região, dentre instituições financeiras de alto porte e postos de combustível.

Os crimes praticados envolveram corrupção ativa, passiva e peculato contra a administração pública militar. Os atos delituosos ocorriam através de acordos com pontos bases de viaturas e vendas do serviço policial (como escolta de transporte de valores e de vigilância 24 horas) fazendo uso de viaturas, da estrutura da PM e de policiais em serviço. Além disso, também havia a apropriação de combustível extraído ilicitamente para os veículos oficiais e particulares, sob o conhecimento dos comandantes dos batalhões. A argumentação do MPRN foi validada com base nos artigos 77 do Código Penal Militar e 41 do Código de Processo Penal.

Inquérito apura se Lula se envolveu em esquema de MPs, diz PF

lula_triste

Estadão Conteúdo De Brasília – Em ofício à Justiça Federal, o delegado da Polícia Federal Marlon Cajado afirmou que inquérito em curso na Operação Zelotes apura se mais agentes públicos estão envolvidos no suposto esquema de “compra” de medidas provisórias, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o secretário executivo do Ministério da Fazenda Dyogo Oliveira e a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra.

O documento foi enviado no último dia 2 ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, em Brasília, para justificar críticas de advogados de que haveria um inquérito “paralelo” investigando os mesmos fatos já denunciados à Justiça.

O delegado argumentou que, embora já houvesse provas suficientes para denunciar dois ex-servidores públicos (Lytha Spíndola e Fernando Mesquita), “os demais documentos juntados aos autos apontavam para eventuais colaborações de outros servidores públicos para a consecução dos interesses da organização criminosa.”

“Buscando-se evitar conclusões precipitadas, fez-se necessária a instauração de novo procedimento policial tentar alcançar a verdade real sobre os fatos apurados, isto é, se outros servidores públicos foram de fato corrompidos e estariam associados a essa organização criminosa ou se esta estaria “vendendo fumaça”, vitimando-os e praticando tráfico de influência com relação aos mesmos, a saber, Erenice Alves Guerra, Dyogo Henrique e Oliveira, Nelson Machado, Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou o delegado.

Cajado alega que a denúncia contra parte dos investigados no caso das MPs, já aceita e convertida em ação penal, foi oferecida porque investigação a respeito era improrrogável por envolver pessoas presas. Ele explica que outro inquérito foi aberto para averiguar a possibilidade de “corrupção” dos outros servidores, pois ainda estava pendente a análise de várias provas, incluindo o material apreendido em computadores.

Lula já foi ouvido na Zelotes, mas na condição de informante. Ele era presidente quando duas das medidas sob suspeita foram editadas, a MP 471/2009 e a MP 512/2010. O filho caçula do petista, Luís Cláudio Lula da Silva, recebeu R$ 2,5 milhões de um dos lobistas presos na Zelotes, acusado de atuar em suposto esquema de corrupção para atuar nas normas. A PF suspeita de que os pagamentos possam estar relacionados à edição de uma terceira norma, a MP 627/2013 e também à compra de caças pelo governo brasileiro, naquele ano.

Questionado se o filho recebeu recursos como compensação por ter atuado em favor das MPs e da transação dos caças, o ex-presidente disse que as hipóteses são absurdas.

Erenice era “número 2” da presidente Dilma Rousseff quando a petista chefiava a Casa Civil. Mais tarde, a substituiu no comando da pasta. As MPs passam pelo crivo do órgão antes de ser editadas pela Presidência. Documentos da Zelotes mostraram que Erenice se associou em negócios a um dos investigados, José Ricardo da Silva, após deixar a Casa Civil. Ela nega irregularidades.

Dyogo e Nelson Barbosa, que foi secretário executivo da Fazenda na gestão Mantega, são citados em documentos apreendidos com os lobistas que intermediavam interesses de montadoras de veículos no governo e no Congresso. Eles também negam envolvimento em ilicitudes.

Propina

No ofício, o delegado afirma ainda que não há elementos suficientes, por ora, para remeter a investigação ao Supremo Tribunal Federal. No diário de um dos investigados, João Batista Gruginski, apreendido pela PF, há menção a suposto pagamento de propinas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR), fora o ex-senador Gim Argello (PTB-DF). Congressistas, por lei, podem ser alvos de inquéritos criminais perante a corte suprema.

“A nosso ver, se trata e única menção de nome de parlamentares cuja corrupção em princípio não encontra amparo em outros documentos juntados aos autos, o que denota a prática de mais um crime de tráfico de influência atribuível aos acusados”, justificou.

Cajado não descartou, contudo, o envio do caso à “instância adequada” caso seja necessário.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira decidiu, no entanto, nesta quinta-feira (4) manter o caso na 10ª Vara, mas vai remeter para análise do STF os documentos com as menções aos senadores e também os argumentos do delegado. Caberá à Corte decidir se há necessidade de avocar a investigação.

Presidente do PSB Rafael Motta vai discutir com vereadores sobre comando do partido na capital

Rafa_Motta

Como ficará o PSB em Natal?

Ficará para depois do carnaval, dizem os mais próximos do novo presidente, deputado federal Rafael Motta.

Depois do feriado Motta vai conversar com os vereadores do partido e definir quem comandará o ditetório municipal.

Há quem defenda o nome do presidente da Câmara, Franklin Capistrano.

O nome da vereadora Júlia Arruda também na lista para ser discutido.

Uma coisa é tida como certa: o deputado estadual Ricardo Motta, pai de Rafael, não será presidente.

Na bancada pessebista na Câmara, fala-se na saída do partido do vereador Bispo Francisco de Assis.

Thaisa Galvão

Wilma de Faria recebe convite para presidir o PTdoB do deputado Carlos Augusto Maia

wilma_carlos

A ex-governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria, vem recebendo uma série de visitas de manifestações de apoio de companheiros de luta, assim como de lideranças políticas que querem levá-la para suas legendas. Após algumas reuniões nos últimos dias com vários dirigentes partidários, no final da tarde desta quinta-feira, 04, foi a vez do presidente do PTdoB, deputado estadual Carlos Augusto Maia, oficializar o convite não apenas para ela integrar seu partido, mas presidi-lo, sucedendo-o.

“Vim colocar o nosso PTdoB, que eu presido no estado, como opção partidária para Wilma e todo o seu sistema político. Inclusive para ela presidir a executiva estadual e nos ajudar com a sua força e sua experiência. Hoje já estamos chegando em 90 municípios e temos projetos de grande envergadura, como o de Parnamirim. Seria uma honra para todos nós termos Wilma com a gente”, declarou o parlamentar.

“Estamos dialogando com todos que respeitosamente nos abrem as portas de seus partidos, mas estamos ouvindo também nossos companheiros para decidir qual o caminho que deveremos seguir”, enfatiza a vice-prefeita de Natal. Mais cedo, ela recebeu os ex-secretários Gileno Guanabara e Hermano Paiva, que também buscam saber que destino a líder deve seguir.

Carlos Augusto Maia será candidato a prefeito de Parnamirim e pode ser que conte com o apoio do presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira e se tiver o apoio de Wilma, fortalecerá mais o seu palanque.

Caern suspende abastecimento de água em 11 bairros de Natal

cartão-pronto2 - Copia - CopiaG1 –  A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) vai interromper, a partir deste sábado (6), o fornecimento de água no bairros do Alecrim, Barro Vermelho, Cidade Alta, Lagoa Seca, Petrópolis, Pirangi, Ribeira, Rocas, Santos Reis, Tirol, e praias do Forte até Areia Preta e Mãe Luíza, todos em Natal. A suspensão é necessária em razão de um serviço de manutenção na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Jiqui.

Ainda de acordo com a Caern, o fornecimento de água será retomado logo após o término do serviço, que deve durar até 24 horas. Já a previsão para que o abastecimento esteja totalmente normalizado, é de 48 horas.

Bebê de 1 ano e mãe são baleados durante assassinato do pai

Samu em atendimento aos feridos/ Marcelino Neto
Samu em atendimento aos feridos/ Marcelino Neto

Um jovem de 22 anos foi morto a tiros na noite desta quinta-feira (4) no bairro São Manuel, emMossoró, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Militar, a mulher e um filho do casal, um menino de 1 ano, foram baleados e socorridos ao Hospital Regional Tarcísio Maia.

Segundo a PM, o crime aconteceu na Rua da Harmonia. Bruno Henrique da Silva Ferreira estava na frente de casa com a mulher e a criança quando dois homens chegaram em uma motocicleta e começaram a atirar.

As vítimas foram socorridas, mas Bruno não resistiu. A mulher levou um tiro na região das nádegas e a criança foi baleada próximo a clavícula. O estado de saúde dos dois é considerado estável.

De acordo com a polícia, Bruno tinha sofrido uma tentativa de homicídio em 2011. A polícia acredita que o motivo do crime tenha sido acerto de contas. Ninguém foi preso.

G1

Mantega é dispensado de depoimento em inquérito ligado à Operação Zelotes

Guido-Mantega

cartão-pronto2 - Copia - Copia

Agência Brasil – O ex- ministro da Fazenda, Guido Mantega, que foi arrolado como testemunha pela defesa de Eduardo Valadão, foi dispensado do depoimento que prestaria por videoconferência em São Paulo nesta quinta-feira (4). Segundo a Justiça Federal, ontem (3) o réu desistiu da oitiva. Valadão é réu de uma ação penal decorrente da Operação Zelotes. A operação investiga a manipulação de julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), do Ministério da Fazenda, além da suposta compra de medidas provisórias.

Um ofício chegou a ser enviado pelos advogados de Mantega à Justiça Federal antes da dispensa. No documento a defesa diz que o ex-ministro não conhece Valadão. “O requerente não conhece esse acusado [nem qualquer outro] daquela ação penal”, diz o texto que tem a data do dia 2 de fevereiro. A defesa de Eduardo Valadão não se pronunciou sobre os motivos que levaram à desistência do depoimento.

A audiência nesta quinta-feira teve início com a oitiva do deputado federal Alexandre Baldy (PSDB-GO). Baldy falou na condição de testemunha arrolada pela defesa de Robert de Macedo. “O que eu falei foi a importância das atividades industriais para as regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste em termos dos incentivos fiscais”, disse após o depoimento.

Para o deputado, os incentivos fiscais foram importantes para que houvesse desconcentração da atividade industrial. “Para que a indústria se deslocasse de regiões como Sul e Sudeste para a região de Goiás, ou Bahia ou Pernambuco” exemplificou. O deputado disse ainda aos jornalistas que foi secretário no estado do Goiás quando as medidas provisórias foram editadas.

“Eu era secretário de Indústria e Comércio [de Goiás] e estive aqui para poder dar o testemunho no sentido do quanto é importante o incentivo fiscal para a instalação de uma atividade industrial nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste”.

Após o depoimento do deputado, foram ouvidas testemunhas que estavam em São Paulo. Entre as pessoas ouvidas por videoconferência, estava o ex-ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, arrolado pela defesa de Cristina Mautoni e Mauro Marcondes. Miguel Jorge disse que conheceu Marcondes na época que trabalhou na indústria automobilística e que a relação dos dois foi profissional.

O ex-ministro disse que as Medidas Provisórias (MPs) 471/2009 e 512/2010 foram importantes para o desenvolvimento de outras regiões. “Eu considero que tanto uma quanto a outra foram importantes para estabelecer um regime diferenciado que permitisse o desenvolvimento regional”.

O ex-ministro disse que considerou normal a tramitação das duas medidas e que Mauro Marcondes nunca conversou com ele a respeito das MPs. Ao ser questionado por um dos advogados se sabia de alguém do ministério ou no Congresso que tenha recebido valores, importâncias ou proposta para a aprovação da MP, o ex-ministro disse não ter nenhuma informação sobre o assunto.

Além do deputado e do ex-ministro, mais quatro testemunhas foram ouvidas na audiência desta quinta-feira. A audiência da Operação Zelotes foi presidida pelo o juiz federal Vallisney de Souza, titular da 10ª Vara Federal em Brasília.