Paralisação divide caminhoneiros e sindicatos da categoria

Crédito: Tomaz Silva/Ag Brasil
Greve dos caminhoneiros em 2018 causou diversos transtornos à população e gera preocupação em relação a uma nova paralisação (Crédito: Tomaz Silva/Ag Brasil)

A possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros neste domingo (25) deixa os brasileiros apreensivos. Embora exista muita divergência entre as lideranças da categoria, algumas associações e sindicatos estão dispostos a uma paralisação para protestar contra o aumento no preço dos combustíveis.

A principal queixa é em relação à política de Preço de Paridade de Importação (PPI) da Petrobras, que regula o preço dos combustíveis de acordo com o mercado internacional.

Em 2018, quando houve a primeira grande paralisação dos caminhoneiros, o preço do diesel era de RS$ 2,93/litro – hoje varia por volta de RS$ 4,30/litro. Naquele ano, houve desabastecimento de mercados, redução na frota de ônibus e escassez de combustíveis em todo o País.

IstoÉ Dinheiro