Pesquisa turbina chapa Carlos Eduardo e Fábio Faria

chapa
Fábio Faria orientou Carlos Eduardo Alves a deixar de criticar o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

O ministro da Propaganda, Fábio Faria, que tenta fomentar uma chapa para disputar o Senado pelo Rio Grande do Norte com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, deixou suas digitais na pesquisa Tribuna do Norte publicada ontem, que aponta o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) vencendo a governadora Fátima Bezerra (PT) no segundo turno.

A pesquisa foi divulgada dias após Fábio acertar com Carlos, uma maior sintonia deste último com o presidente Bolsonaro, chegando a afirmar, em postagem, que orientou o pedetista a deixar de criticar o presidente da República.

O próprio Fábio, na pesquisa, aparece bem posicionado para o Senado, sinalizando um cenário “interessante” para os envolvidos. O próprio Fábio se encarregaria de apresentar a pesquisa a Bolsonaro. Cenário, portanto, a ser trabalhado. Este jornal divulgou, recentemente, que Fábio atua para naufragar a pré-candidatura do ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), ao Senado, com apoio de Bolsonaro. Rogério havia programado o lançamento da chapa com o deputado federal Benes Leocádio (Republicanos) para o governo, e Rogério para o Senado.

Fábio interviu junto ao clã presidencial, que atuou para Rogério sustar o lançamento, gerando uma crise que quase levou à demissão de Rogério, que pediu dias de licença (chamou de férias), em que até passou mal e precisou fazer procedimento no coração. Fábio também intensificou agenda no Rio Grande do Norte, dentro da pauta do ministério que ocupa, e pautou outras ações estratégicas de viabilização de sua pré-candidatura, como a conversa/aproximação com Carlos Eduardo e até mesmo um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, visando potencializar sua imagem junto ao eleitorado como um todo, dentre outros objetivos. O fato é que a pesquisa veiculada ontem confirma a intenção do ministro, de tentar viabilizar uma chapa em que ele disputaria o Senado, e Carlos Eduardo o governo, tudo com as bençãos do presidente Bolsonaro.

Claro que outras pesquisas deverão ser feitas e publicadas de agora em diante. Resta saber se o cenário apresentado ontem será confirmado, e se os dados apresentados se sustentam na realidade. Articulação A divulgação da pesquisa Consult, veiculada ontem, teria sido fruto de articulação entre o ministro da Propaganda, Fábio Faria, o presidente do PDT, Carlos Eduardo, e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, oficialmente dono do jornal Tribuna do Norte. Sem conflito As eleições não são mais verticalizadas, o que permite que o palanque nos estados seja diverso dos nacionais.

Nesse sentido, embora o presidente do PDT, Carlos Lupi, ataque Bolsonaro, nada impede que Carlos Eduardo, dirigente local da mesma sigla, evite críticas ou mesmo silencie em relação ao presidente.

É o que Fábio Faria solicitou ao ex-prefeito de Natal. A questão, porém, é a incoerência. Chapa em formação A aproximação com Bolsonaro, após críticas recentes, faz com que Carlos Eduardo se distancie da governadora Fátima Bezerra, favorecendo uma aliança de Fátima com partidos como o MDB do ex-senador Garibaldi Filho, que poderá compor como vice na chapa petista. Além disso, fortaleceria a colocação do atual senador, Jean Paul Prates, como candidato à reeleição ao Senado na chapa governista.

O senador Jean Paul Prates erra ao defender a quebra de sigilo de uma emissora de rádio, no caso a Jovem Pan. Não é pela linha editorial (no caso da Jovem Pan claramente a favor de Bolsonaro) que uma emissora deve ser defasada. Afinal, os veículos podem ou devem assumir linhas editorias de acordo com suas convicções, desde que não incorram em crime de informação (calúnia, injúria e difamação).

Jean deveria ser a favor de identificar quem patrocina as fake News, mas preservando os veículos de informação. Falta de transparência Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o pronunciamento que o ministro das Comunicações, Fábio Faria, fez na noite desta segunda para defender a privatização dos Correios na volta das atividades do Congresso deu largada a uma guerra com os trabalhadores da estatal. Segundo Marcos César Silva, vice-presidente da Adcap (Associação dos Profissionais dos Correios), os dirigentes sindicais já elevaram a pressão sobre os parlamentares questionando a falta de transparência do governo em relação aos estudos do projeto.

Horas antes da fala do ministro, os funcionários começaram uma campanha nas redes sociais contra a venda da estatal, e o assunto foi parar nos tópicos mais comentados do Twitter. Também se discute a possibilidade de greve. Investigação O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed), Dr. Geraldo Ferreira (foto), comentou sobre a abertura da CPI da Covid-19 na Assembleia Legislativa do RN, marcada para esta quarta-feira 4.

Questionado sobre o que os parlamentares deveriam investigar, o médico citou uma linha de investigação: a tentativa do Governo do RN de trazer empresas de fora, principalmente da Bahia, para atuarem na saúde local. Segundo ele, o governo Fátima chegou a contratar empresas sem nenhum funcionário, o que retardou a abertura de diversos leitos. Geraldo Ferreira relatou que em diversas visitas que fez ao Hospital João Machado presenciou dezenas de leitos prontos para serem abertos, mas o governo não conseguia abrir “porque a empresa que veio não tinha médicos”.

No páreo O prefeito de Natal, Álvaro Dias, afirmou que ainda não definiu se vai se candidatar ou não ao governo do Rio Grande do Norte nas eleições de 2022. A declaração foi dada em entrevista ao programa RN No Ar, da TV Tropical, na manhã desta terça-feira 3. “Eu não pretendo, mas não descarto a candidatura. Eu vou deixar para decidir, para pensar no próximo ano”, afirmou. De acordo com o líder do Executivo municipal, ele vai se concentrar na administração da cidade durante o ano de 2021.

Agora RN

Leave a Comment