PF prende Lula em nova fase da Lava Jato e o conduz coercitivamente

size_810_16_9_luis-inacio-lula-da-silva
Luiz Inácio Lula da Silva: o ex-presidente é alvo de mandado de busca e apreensão e de condução coercitiva

Exame – A Polícia Federal faz, nesta sexta-feira, uma operação no prédio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho, Fábio Luiz Lula da Silva, o Lulinha.

A ação faz parte da 24ª fase da Operação Lava Jato. Cerca de 200 agentes da Polícia Federal e 30 auditores da Receita Federal trabalham em 44 mandados judiciais: 33 deles são de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva (sendo Lula um deles) na Bahia, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A ação investiga crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e outras irregularidades ligadas ao esquema criminoso relacionado à Petrobras.

A operação foi batizada de Aletheia, em referência a uma expressão grega que significa busca da verdade.

Lula 

A PF chegou à casa de Lula, em São Bernardo do Campo, às 6h  da manhã. O ex-presidente, que é alvo de um mandado de condução coercitiva, foi conduzido ao Aeroporto de Congonhas e presta depoimento desde às 8h de hoje.

A Polícia Federal faz buscas na residência de Lula em São Bernardo do Campo, no apartamento de Lulinha, seu filho, no bairro de Moema em São Paulo, e na sede do Instituto Lula.

Agentes da PF também fazem buscas no sítio Santa Bárbara em Atibaia – que era frequentado por Lula – e no edíficio Solaris, no Guarujá, onde o ex-presidente é acusado de ter um triplex.Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do Instituto Lula e amigo do ex-presidente, Paulo Okamoto, também é um dos alvos de condução coercitiva da operação.

Além de Lula, o presidente do Instituto que leva o nome do petista, Paulo Okamotto (foto), também é alvo de condução coercitiva. Outras nove pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores foram levadas a depor hoje.

Em nota, o Ministério Público Federal (MPF) afirma que há evidências de que Lula é um dos principais beneficiários do esquema de corrupção da Petrobras. Veja anota na íntegra.  

Efeito Delcídio?

A nova fase da Lava Jato acontece um dia depois de revelação de suposto teor de acordo de delação premiada do senador Delcídio Amaral (PT). 

O senador teria contado à Polícia Federal que Lula ofereceu propina para que o ex-diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, e outras testemunhas permanecessem em silêncio.

De acordo com reportagem publicada pela revista IstoÉ, com detalhes da delação premiada, Delcídio também revelou que a presidente Dilma Rousseff tentou interferir na Operação Lava Jato através do Judiciário.