Polícia aponta prefeita de Santa Luzia como mandante de assassinato de jornalista

Prefeita de Santa Luzia foi presa na última quinta-feira na cidade (foto: Reprodução da Internet)

A prefeita de Santa Luzia, cidade localizada na Grande BH, Roseli Ferreira Pimentel foi indiciada por homicídio duplamente qualificado pelo assassinato do jornalista Maurício Campos Rosa, de 64 anos. As investigações apontam que a morte foi motivada pela disputa eleitoral. A administradora municipal, presa na quinta-feira, vai também responder por peculato, pois teria usado verba pública para financiar o homicídio e ocultado provas do crime. Os detalhes do caso foram repassados em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira.

O assassinato do jornalista, que era dono do jornal O Grito, ocorreu em 17 de agosto de 2016. Segundo as investigações, Maurício foi atingido por cinco tiros quando deixava a casa de uma pessoa que havia visitado, no Bairro Frimisa. De acordo com a PM, uma testemunha disse que Maurício Campos havia acabado de sair do imóvel quando foi baleado. Ele foi atingido por um disparo no pescoço e quatro nas costas.

Rosa foi levado pelos policiais até o Pronto-Atendimento do Bairro São Benedito, mas precisou ser transferido para o Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova, onde morreu. O jornal O Grito é distribuído gratuitamente em Santa Luzia há mais de 20 anos, com notícias da região.

De acordo com o delegado César Matoso, responsável pelas investigações, a prefeita pagou R$ 20 mil pelo crime. O recurso teria sido retirado da Secretaria Municipal de Saúde, mas com nota emitida pela Secretaria Municipal de Educação como compra de mamão para a merenda escolar.

 

Fonte:http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/09/11/interna_gerais,899522/policia-aponta-prefeita-de-santa-luzia-como-mandante-de-assassinato-de.shtml