Presidente da Finlândia acusa Rússia de usar armas de destruição em massa

Donbass
Fumaça sobe perto da cidade de Severodonetsk, região de Donbas, em 7 de abril de 2022, em meio à invasão militar da Rússia lançada na Ucrânia / FADEL SENNA / AFP

O presidente da Finlândia acusa a Rússia de usar armas de destruição em massa em conflitos contra a Ucrânia, que se estendem desde 24 de fevereiro. Em pronunciamento nesta segunda-feira, 13, Sauli Niinistö alertou para uma “escalada vertical do conflito” pelo uso de armamento cada vez mais pesado. “A Rússia começou a usar armas muito poderosas, bombas termobáricas que, de fato, são armas de destruição em massa”, afirmou Niinistö, que também reconhece que países ocidentais começaram a fornecer armamento cada vez mais pesado para Kiev, buscando frear o avanço das tropas russas. “A irracionalidade da situação fica refletida no fato de que tanto a paz, como um acordo de cessar-fogo são considerados de risco, uma chance de se rearmar.

O que pode ser feito, então?”, indagou o presidente finlandês. As autoridades ucranianas publicaram vídeos com supostos ataques russos com as bombas termobáricas, cuja onda expansiva supersônica pode destruir tudo no caminho. A Anistia Internacional também denunciou o uso de armamento proibido por parte da Rússia, como bombas de fragmentação, que podem ter causado a morte de centenas de civis na cidade ucraniana de Kharkiv.

Jovem Pan

Leave a Comment