Preso transferido para Alcaçuz após motim em CDP é encontrado morto

Itep retirou o corpo da unidade prisional no início da tarde desta segunda (25) (Foto: Divulgação/PM)
Itep retirou o corpo da unidade prisional no início da tarde desta segunda (25) (Foto: Divulgação/PM)

Um detento foi encontrado morto dentro da Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, nesta segunda-feira (25). De acordo com a direção da unidade prisional, o preso é Ronyere Gomes da Silva. Ele estava enforcado na cela de adaptação. Ronyere foi transferido para Alcaçuz no último sábado (24) após um motim no Centro de Detenção Provisória de Pirangi.

Esta é a terceira morte registrada dentro do sistema penitenciário do estado este ano. Na última sexta-feira (22), o preso do regime semiaberto George Paulino da Silva Junior foi asassinado a tiros dentro da Penitenciária Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró, cidade da região Oeste. Ainda não se sabe como a arma entrou na unidade, já que os apenados do semiaberto – diferentemente do que ocorre em outras unidades prisionais – não saem durante o dia, pois trabalham na fazenda da penitenciária.

No dia anterior, o preso Gledson Souza Saraiva foi encontrado morto dentro da Cadeia Pública de Mossoró. Segundo a direção da unidade, o corpo estava dependurado pelo pescoço dentro da cela 5 do pavilhão 2. “Somente o Itep, após perícia, poderá dizer se foi suicídio ou se ele foi assassinado”, ressaltou o agente penitenciário Ednardo Sales, vice-diretor da unidade.

Mortes em presídios
Ano passado, 28 detentos morreram dentro de unidades carcerárias do RN. Deste total, 25 foram assassinados a facadas ou encontrados enforcados, mortos em condições suspeitas. Outros dois morreram soterrados após o desabamento de um túnel na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. E, no início de 2015, um adolescente morreu ao ser baleado em uma unidade para cumprimento de medida socioeducativa durante uma tentativa de resgate no Ceduc de Caicó. Os números são da Coordenadoria de Análises Criminais da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Do G1