Presos do complexo penitenciário de Alcaçuz fazem motim

Presídio Rogério Coutinho Madruga, mais conhecido como pavilhão 5 de Alcaçuz — Foto: Ediana Miralha/Inter TV Cabugi

Presos do Complexo Penal de Alcaçuz, maior unidade penitenciária do Rio Grande do Norte, fizeram um motim na manhã desta quarta-feira (5). Segundo a Secretaria de Segurança e da Defesa Social (Sesed), o tumulto aconteceu em uma das alas do pavilhão 5 da unidade, como é mais conhecido o Presídio Rogério Coutinho Madruga, anexo de Alcaçuz. Não há a confirmação de feridos.

É no pavilhão 5 onde estão encarcerados membros de facção criminosa Primeiro Comando da Capital, o PCC. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, na Grande Natal.

O helicóptero Fênix 03, que pertence à Secretaria de Segurança Pública do Ceará, sobrevoou a penitenciária. A aeronave está emprestada ao governo do RN enquanto o helicóptero Potiguar 1 está em manutenção.

A segurança externa do presídio também foi reforçada.

Em janeiro de 2017, presos do pavilhão 5 invadiram o pavilhão 4 e 26 detentos foram mortos — Foto: Nacho Doce/Reuters 

 

Massacre

O Complexo Penitenciário de Alcaçuz, que inclui a Penitenciária Estadual de Alcaçuz e o Presídio Rogério Coutinho Madruga, foi palco de um massacre em janeiro de 2017, quando 26 presos foram assassinadosem uma rebelião envolvendo membros de duas facções criminosas que atuam noi estado. Na época, presos membros do PCC, encarcerados no pavilhão 5, invadiram o pavilhão 4, onde estavam presos membros do Sindicato do Crime do RN. O controle da unidade só foi retomado 14 dias depois.

Fonte: https://g1.globo.com

 

Leave a Comment