Senado arquiva CPI que pretendia emparedar ministros do STF e dos superiores

SŽergio Lima/Poder360

Por Gabriela Coelho

Foi arquivada na tarde desta segunda-feira (11/2) a CPI que pretendia emparedar os ministros do Supremo Tribunal Federal e dos tribunais superiores. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tomou a decisão depois que os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Kátia Abreu (PDT-TO) retiraram suas assinaturas para a instalação da comissão.

A CPI foi proposta pelo senador Delegado Alessandro (PPS-SE). Ele chegou a conseguir o mínimo de 27 assinaturas para a instalação da comissão, mas com a retirada do apoio dos dois senadores, não foi atingido o número mínimo de assinaturas.

A convocação da CPI era claramente uma tentativa de fazer o Supremo se submeter às estratégias de uma parte da magistratura federal de primeira instância e de alguns procuradores da República. Tanto que chegou a ser apelidada de “lava toga”, mesmo nome que parte do Ministério Público Federal deu à parte da “lava jato” que eles torcem, em vão, para incriminar membros das cortes de Brasília.