Sessão solene homenageia profissionais que atuaram na campanha Julho Verde

unnamed (1)

Os profissionais que atuaram na campanha Julho Verde, voltada à prevenção do câncer de cabeça e pescoço, foram homenageados na manhã desta sexta-feira (26) na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. A iniciativa foi da deputada Cristiane Dantas (PCdoB), que já teve o diagnóstico da doença e conseguiu superá-la. Durante o evento, um coral formado por pessoas que passaram por cirurgia na laringe cantou para os presentes.

“No fim de 2013 eu fui diagnosticada com um nódulo de menos de um centímetro na tireoide. Pequeno, mas maligno. Foi impossível não chorar. De medo sim, por não saber lidar e por não ter conhecimento real sobre a rotina e as perspectivas de um paciente com câncer”, contou a deputada, que obteve a cura principalmente pelo diagnóstico precoce da doença.

A deputada apresentou projeto de lei para instituir a campanha “Julho Verde” no calendário oficial do Estado. O projeto prevê estabelecer o dia 27 de julho como Dia Estadual de Conscientização do Câncer de Cabeça e Pescoço, uma forma de tornar essa data – já instituída mundialmente -, mais próxima da população, com o estímulo ao desenvolvimento de ações educativas e preventivas voltadas para a política pública de saúde.

O evento desta sexta-feira homenageou os cirurgiões Ana Karenina Fonseca de Souza, Edilson Pereira Pinto Junior, Fernando Pinto de Paiva, Isabel Pinheiro de Almeida, Lélia Medeiros, Luís Eduardo Barbalho de Mello, Ricardo Curioso, Rostand Lanverly de Medeiros, Sheila Ramos de Miranda Henriques Tarrap e a fonoaudióloga Maria Alice Cavalcante.

Em nome dos homenageados, o cirurgião Luís Eduardo Barbalho de Mello fez um alerta sobre a necessidade da Saúde Pública dar maior assistência aos pacientes com diagnóstico de câncer de cabeça e pescoço. Para ele, a campanha tem caráter preventivo, incentivando o diagnóstico precoce. “Agradecemos imensamente essa homenagem por abrir espaço para discutir o assunto. A política de oncologia precisa mudar. Um paciente com este tipo de câncer tem direito a apenas uma consulta por mês, é inadmissível. Eles precisam de cuidados, de uma equipe multidisciplinar”, disse.

No evento, estavam presentes ainda o deputado Hermano Morais (PMDB) e o vice-governador Fábio Dantas (PCdoB).

Câncer de cabeça e pescoço
O Instituto Nacional de Câncer é o segundo tipo mais frequente entre o público masculino, acometendo 18 mil homens por ano no país. Entre as mulheres, tumores malignos na tireoide são os campeões, ficando em quinto lugar no ranking geral do INCA. Beber e fumar aumentam em vinte vezes as chances de uma pessoa saudável desenvolver câncer de cabeça e pescoço, que pode afetar a laringe, faringe, boca, tireoide e tumores na cabeça.