Taxistas protestam contra chegada do Uber em Natal

Protesto contra chegada do Uber reuniu dezenas de taxistas em Natal (Foto: Netto Silva)
Protesto contra chegada do Uber reuniu dezenas de taxistas em Natal (Foto: Netto Silva)

Taxistas realizaram um protesto contra a presença do Uber em Natal, no início da tarde desta sexta-feira (26). A manifestação que reuniu dezenas de taxistas começou no estádio Arena das Dunas, na Zona Sul de Natal e seguiu até a sede da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), na Zona Leste da cidade.

Os taxistas protestam contra o que classificam como concorrência desleal. De acordo com a categoria, os motoristas credenciados ao aplicativo operam sem pagar os mesmos impostos que os taxistas, o que permite que o Uber cobre preços menores para operar.

Durante o deslocamento dos taxistas pela Avenida Senador Salgado Filho, na Zona Sul da cidade, um agente de mobilidade da STTU que acompanhava a movimentação em uma moto foi atropelado por um carro que tentava evitar o protesto. Ele foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao hospital.

Após o atendimento do agente, o protesto seguiu até a sede da secretária, no bairro da Ribeira, onde representantes dos taxistas se reuniram com o a secretária de mobilidade urbana de Natal, Elequicina Maria dos Santos.

No Brasil, o Uber já opera em 18 cidades, sendo 11 capitais. Segundo os responsáveis pela plataforma virtual, em Natal a tarifa inicial de utilização será de R$ 2,50 (taxa inicial) mais R$ 1,20 por quilômetro rodado, mais R$ 0,17 por minuto de utilização do serviço. O preço mínimo de corrida e a taxa de cancelamento serão R$ 6.

Polêmica
A chegada do aplicativo Uber causou polêmica em várias cidades do país. Em Natal, três projetos de lei tramitam na Câmara Municipal de Natal para regulamentar aplicativos que ofereçam serviço de transporte. Um deles, de autoria do prefeito Carlos Eduardo, prevê a proibição do funcionamento de aplicativos de smartphones para o transporte de pessoas de forma remunerada na capital potiguar. Nenhum dos projetos foi votado e está prevista para o próximo dia 30 uma audiência púlica para discutir o tema.

De acordo com o diretor de comunicação do Uber, Fábio Sabba, a empresa já paga uma taxa de impostos como empresa de tecnologia. Apesar disso, o diretor diz que a empresa está aberta a negociar com o poder público

“O Uber, como empresa de tecnologia, já paga todos os impostos que são devidos. Mas, mais do que isso, a gente está completamente aberto para conversar com o poder público para criar regulações como em São Paulo, como no Distrito Federal, que sejam boas para as pessoas e sejam boas para a cidade”, disse.

Do G1rn