Tentativa de Homicídio: Jovem empurrado da borda de piscina a 6 metros de altura diz que amigos foram impedidos de socorrê-lo: ‘Foram ameaçados’

Mãe fala sobre cuidar em casa de jovem empurrado da borda de piscina — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Mãe fala sobre cuidar em casa de jovem empurrado da borda de piscina — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O jovem de 22 anos que foi empurrado de uma piscina de borda infinita a seis metros de altura disse em entrevista exclusiva à TV Anhanguera que, após a queda, seus amigos foram impedidos de socorrê-lo. A briga aconteceu durante uma festa de luxo em um condomínio de Caldas Novas, no sul de Goiás, e foi registrada por câmeras de segurança (veja acima). A Polícia Civil indiciou um empresário por tentar matar Luiz Henrique Cavalcanti Romano.

“Ninguém lá na hora deu socorro. Meus amigos tiveram que descer para me ajudar e, mesmo assim, foram ameaçados de que não podiam chamar a polícia, que tinham que ir embora”, relatou o jovem.

Por meio de seus advogados, Gilles Gomes e Allan Hahnemann, o empresário e agropecuarista Sérgio Reis informou que “mantém a posição de irrestrito respeito às autoridades, colaborando para a elucidação dos fatos e atendendo a todos os chamamentos dos órgãos envolvidos”. Ainda no comunicado, eles repassam o desejo de Sérgio pela pronta recuperação de Luiz Henrique.

A briga que levou à queda da piscina aconteceu na véspera de Natal, dia 24 de dezembro de 2020. Segundo a família, Luiz Henrique teve fraturas na mandíbula, clavícula e em oito costelas, além de uma vértebra. O jovem também apresentou derramamento de sangue no tórax.

Após 11 dias internado, ele recebeu alta no último dia 7 de janeiro e continua em processo de recuperação em casa com o acompanhamento com fisioterapeutas. “Foi um momento muito bom estar de volta e ver as pessoas que a gente tem um carinho. Sair da UTI, chegar em casa, reencontrar a família e os amigos é muito bom”, contou.

Luiz Henrique disse ainda que só lembra de estar em um bar da cidade e ser convidado por um amigo para ir à festa. Mesmo sem conhecer o dono da casa, ele topou. Os médicos explicaram ao jovem que ele teve um trauma na cabeça com o impacto da queda e que, provavelmente, esse é o motivo de ele não se recordar sobre o que aconteceu.

“Eu não conhecia o dono nem conhecia quem estava lá. Tenho lembrança até certo momento. Eu em Caldas Novas, no apartamento de um amigo. Depois disso, não tenho lembrança de mais nada. Só de acordar na UTI”, disse.

A mãe do jovem, Karina Cavalcante, conta que o filho precisa tomar antibióticos e anti-inflamatórios, além de fazer fisioterapia. Os médicos disseram à família que o tratamento é lento e que deve durar cerca de dois meses. Só após isso, o jovem deve voltar a ter uma vida normal.

“É um milagre ter recebido Luiz Henrique vivo, porque ele sofreu, sofreu muito. Ele renasceu na noite de Natal. Foi o melhor presente que ganhamos”, disse a mãe.

Agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio, em Caldas Novas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio, em Caldas Novas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Polícia disse que ciúme motivou crime

O inquérito policial sobre o caso foi concluído e enviado ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) na terça-feira (19). Em relatório oficial consta que o agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio duplamente qualificada por motivo fútil, que seria ciúmes e uso de bebida alcoólica, e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, por tê-lo empurrado da piscina pelas costas.

No inquérito, o delegado Alex Miller, responsável pelo caso, escreveu que as investigações apontaram que a motivação foi “ciúmes do investigado em relação a mulheres que estavam presentes na festa, fato que gerou a briga”.

Em entrevista à TV Anhanguera, a defesa disse ainda que o empresário está arrependido: “Nos momentos seguintes ao fato, Sérgio se apresentou à delegacia. Ele manifestava um arrependimento. O que é normal. Ele sente dor pelo outro”.

Câmera de segurança registra quando jovem empurra rapaz que saía de piscina em Caldas Novas, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Câmera de segurança registra quando jovem empurra rapaz que saía de piscina em Caldas Novas, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

G1GO