‘Terceira via não existe, as pessoas terão que escolher’, diz Bárbara, do canal Te Atualizei

Bárbara Destefani, do canal ‘Te Atualizei’, foi a convidada do programa Pânico desta quarta-feira, 26 / Reprodução/Pânico

Nesta quarta-feira, 26, o programa Pânico recebeu a youtuber Bárbara Destefani. Responsável pelo canal Te Atualizei, ela opinou sobre um possível segundo turno entre Lula e Bolsonaro nas eleições de 2022 e criticou opiniões que igualam os dois presidentes. “Não são iguais, não dá para colocar Bolsonaro Lula na mesma cesta, nunca. Qualquer pessoa que tenha que escolher, vai ter que acordar porque a terceira via não existe. Espero que não os coloquem na mesma cesta, eles não são iguais”, disse. “Política virou futebol, virou paixão. Entre ter um presidente que às vezes fala coisas que não deveria falar e causa um tumulto ou ter um bandido condenado, não existe escolha. O outro lado é um cara condenado em três instâncias, entende? O abismo e o tamanho da diferença… Não dá.”

Destefani também contou sobre as suas aspirações na internet após a repercussão de seu canal. “A gente não tem opção do que a gente busca na TV. Não sei qual vai ser a dessa mídia nova na TV. Vendo que não tínhamos esse espaço na tv, fomos para a internet, O que se tornou um problema”, afirmou. Porém, a influenciadora não vê problemas em se relacionar e fazer amizades com pessoas em espectros políticos diferentes: “Você pode ser petista, psolista ou Bolsonaro, pode ser o que quiser, só não pode ser chato. Convivo muito bem com pessoas que pensam diferente de mim, a gente não conversa de política, senão a gente vai brigar. Eu lido bem com isso”, contou.

Recentemente, Bárbara foi alvo de críticas após receber um selo de verificação no seu perfil no Twitter. Parte dos comentários consideraram o registro inadequado, pois a mineira teve seu conteúdo desmonetizado em ordem do TSE por disseminação de fake news. A youtuber, porém, se defendeu das acusações: “Eu não vejo a gente ganhar uma, não vejo. A gente não tem como se defender. A internet tirou o poder e a hegemonia. Se a gente acabar com essas prisões políticas, já é um avanço.”

Jovem Pan