Vice-presidente do PT faz críticas a Freixo e chama Ciro de “desleal”

Montagem com fotos de Marcelo Freixo e Washington Quaquá
Montagem com fotos de Hugo Barreto/Metrópoles e Facebook/Reprodução

O vice-presidente nacional do PT, Washington Quaquá, fez críticas à pré-candidatura de Marcelo Freixo ao governo do Rio de Janeiro e chamou o presidenciável Ciro Gomes, do PDT, de “desleal” durante um debate com a militância organizado no dia 11 de novembro, por videoconferência.

Quaquá fez duas falas em defesa da formação de alianças do PT para além dos partidos de esquerda. Ao tratar do cenário fluminense, o dirigente disse que Lula não será eleito se tiver votos apenas dos apoiadores de Freixo. “Não vamos eleger o Lula com os 30% que a esquerda consegue fazer no Rio”, afirmou.

“Eu não tenho nada contra o Freixo. Mas o marqueteiro dele era o marqueteiro do [Sérgio] Cabral, o delator, Renato Pereira. [O Freixo] trouxe o Raul Jungmann para comandar a segurança pública, que foi ministro do Michel Temer. Então vamos com calma, gente. Vamos com calma porque eu não quero me atrelar primeiro a quem só teve 30%”, declarou Quaquá.

Na época, o dirigente petista vinha buscando uma aproximação com o governador Claudio Castro, que é filiado ao PL, o partido de Jair Bolsonaro. Quaquá disse que a história de que ele havia proposto uma aliança com Castro era “palhaçada”.

“Eu quero o Lula com os 70% de quem é contra o Bolsonaro no Rio. Por isso é importante atrair o Eduardo Paes, o Rodrigo Neves e até setores do Claudio Castro para o nosso projeto”, declarou.

Metropoles

Leave a Comment